Gramática Inglesa: preposições no final de sentenças

Já escrevi aqui no blog várias dicas sobre preposições. Portanto, caso você seja novo por aqui recomendo que leia estas dicas:

» Aprender as preposições em inglês [Parte I]
»
Aprender as preposições em inglês [Parte II]
» Regras das Preposições em Inglês

Elas certamente ajudarão você a entender melhor esse lance de preposições na língua inglesa. Na dica abaixo, quero falar sobre uma outra dúvida que muitos estudantes de inglês tem: o uso de preposição no final de sentenças em inglês. Para facilitar veja os exemplos abaixo:

  • What are you talking about? (Do que é que você está falando?)
  • Who are you going to the party with? (Com quem você vai à festa?)
  • Who did you talk to? (Com quem você falou?)
  • That’s the chair I was sat on. (Essa é a cadeira na qual eu estava sentado.)
  • This is the book I told you about. (Este é o livro sobre o qual eu falei para você.)
  • She’s the girl I told you about. (Ela é a garota sobre a qual eu te falei.)
  • This is the coldest city I’ve ever been to. (Esta é a cidade mais fria na qual já estive.)
  • The sidewalk is too slippery to walk on. (A calçada está escorregadia demais para andar nela.)

O termo técnico usado para descrever esse fenônemo nas gramáticas de inglês é preposition stranding. Isso ocorre pelo fato de algumas preposições serem essenciais a alguns verbos. Ou seja, ao usar certo verbo você deve obrigatoriamente usar a preposição que o acompanha. Leva tempo para se acostumar com isso, mas dá para se acostumar e usar naturalmente.

Preposições em InglêsVocê deve estar perguntando se as pessoas vão entender caso você não use a preposição dessa maneira. Ou seja, será que vão entender se você falar “What are you talking?“? Sim, elas vão entender. Mas, você não estará falando do modo como eles falam. Afinal, está faltando a preposição “about” que nesse caso é essencial ao verbo “talk“: What are you talking about?

A melhor maneira para aprender isso é observando a língua sendo usada por falantes nativos. Anotar exemplos no seu caderno de vocabulário também ajuda. Criar seus próprios exemplos e arriscar-se a usá-los sempre que tiver a oportunidade também ajuda bastante. O curioso é que isso é algo que aprendemos tão naturalmente que quando nos damos conta já estamos falando assim sem fazer esforço.

O que temos de entender é que em inglês eles falam e escrevem justamente desta maneira. A construção/estrutura/ordem para nós pode parecer bastante estranha. Afinal, em portugês não costumamos colocar as preposições no final de uma sentença. Mas, em inglês é!

Os três primeiros exemplos citados acima são sentenças interrogativas e feitas com o uso de wh- question words: what, who, whom, why, when, how, where, which, whose]. Esta é a estrutura gramatical mais comum na qual a preposição será colocada no final da sentença. Note que em português nós as colocamos no início da sentença.

  • What are you talking about? [Do que é que você está falando?]
  • Who are you going to the party with? [Com quem você vai à festa?]
  • Who did you talk to? [Com quem você falou?]
  • Where are you from? [De onde você é?]
  • Which building was the smoke coming out of? [De que prédio a fumaça estava saindo?]
  • Who were you with? [Com quem você estava?]
  • What‘s that for? [Para que é isso?]

Lembre-se que este tipo de estrutura é comum no uso informal da língua. Alguns falantes nativos extremamente apegados à Gramática Normativa dizem que falar assim é errado e feio. Mas, saiba que os melhores e maiores gramáticos do mundo dizem que,

De acordo com as ‘regras’ ultrapassadas [antiquadas, retrógadas, arcaicas] da gramática [normativa], colocar as preposições no final de sentenças foi sempre considerado um erro crasso. No entanto, na prática elas ocorrem frequentemente, em especial em diálogos” [Longman Grammar of Spoken and Written English, by David Biber et al].

Além das sentenças interrogativas, há ainda outros tipos de sentenças na qual este fenômeno ocorre. Você viu duas sentenças acima que não são interrogativas:

  • This is the book I told you about.
  • This is the coldest city I’ve ever been to.
  • She’s the girl I told you about.
  • The sidewalk is too slippery to walk on.

Por que isso acontece aí? Por que é assim que eles falam no dia a dia. Se tivermos de falar as duas primeiras sentenças acima como a gramática normativa [e arcaica] pede teremos de falar da seguinte maneira:

  • This is the book about which I told you.
  • This is the coldest city to which I’ve ever been.
  • She’s the girl about whom I told you.

Portanto, para evitar essas formalidades e usos ultrapassados no cotidiano informal e neutro da língua a preposição vai para o final da sentença e o Relative Pronoum (Pronome Relativo) é deixado de fora.

Já na sentença “the sidewalk is too slippery to walk on” a situação é outra. Aí, em português diríamos apenas “a calçada está escorregadia demais para andar nela/sobre ela“. Em inglês, porém, temos de saber que nós dizemos “walk on sidewalks” (caminhamos nas calçadas). Portanto, para evitar a repetição de termos, eles dizem apenas “the sidewalk is too slippery to walk on” (literalmente, a calçada está escorregadia demais para se andar em/sobre).

Para nós esse tipo de sentença soa totalmente estranho, mas em inglês é muito natural. Estranho para eles será não usar a preposição e dizer apenas “the sidewalk is too slippery to walk“. Assim, parece que quem anda/caminha é a calçada. Ou seja, “walk on” nesse caso tem de ser usado.

Não tem jeito! Esse é o tipo de coisa que você aprende conforme vai se envolvendo mais e mais com a língua inglesa. Você aprende essas isso por meio da observação e não por meio da decoreba de regras e coisas do tipo.

Portanto, a dica é ficar de olho em sentenças assim. Quando encontrar uma ou outra, anote em seu caderno, faça exemplos, use. Pois, só assim você começará a falar inglês como eles realmente falam. Caso queira mais exemplos é só ler abaixo. See you next time! Take care!

  • Who did mary send an email to?
  • Where does that come from?
  • What did she dream about?
  • What are you looking at?
  • What kinds of films are you interested in?
  • Where did she buy it from?
  • What else could you ask for?
  • That’s not the T-shirt I paid for.
  • They’re not the people I talked to.
  • This is the police officer we reffered to.
Artigos Relacionados
Comentários