Melhorar o Listening em Inglês

Por que listening é difícil? Como resolver o problema?

Por que listening é difícil? No começo de um curso de inglês, você aprende inúmeras coisas: gramática, vocabulário, sentenças comuns, etc. Ao ouvir em um CD, por exemplo, você até consegue acompanhar uma coisa ou outra. Mas, quando tenta ouvir uma música, um filme, um seriado, uma conversa a coisa se complica. Essa dificuldade faz com que muita gente desista de aprender inglês.

Mas afinal, por que ouvir em inglês (listening) é assim tão complicado? O que torna essa habilidade algo tão difícil de ser dominada?

Por que listening é difícil?

São três pontos curiosos que tornam essa habilidade algo um tanto quanto complicado para ser dominada. Falo sobre cada uma delas abaixo. Será que você concorda? Preste atenção ao terceiro ponto e veja o que a ciência tem a dizer sobre isso!

Nativos falam rápido

Muita gente responde a essa pergunta dizendo que o problema está na velocidade na qual um nativo fala. Realmente, eles falam rápido. Mas, em português nós também falamos rápido e nos entendemos bem. Então, qual o problema da velocidade deles? Será que eles falam tão rápido assim ou será que o modo como aprendemos inglês nos deixa preguiçosos?

Nativos juntam as palavras

Por que listening é difícil?Outro motivo apresentado por alguns estudantes é o fato deles juntarem as palavras. Ou seja, nas escolas aprende-se a dizer “What are you going to do tomorrow?“. No entanto, na vida real o que se ouve é algo como “Whatcha gonna do t’morrow?“. Os estudantes aprendem a dizer “do you want to help them?“, mas os falantes nativos dizem “Wanna help’em?“. Algo como “did you eat yet?” pode se tornar “Djeat yet?“.

Temos aí dois problemas. O primeiro é que eles realmente juntam as palavras. O segundo é que geralmente ao aprender inglês as pessoas aprendem tudo separadinho e bonitinho. Assim, ao ouvirem um nativo falando naturalmente acabam se perdendo. Pois, eles falam rápido por juntarem as palavras e os estudante ouvem devagar por aprender palavra por palavra.

As duas razões apresentadas acima são realmente pontos que dificultam o desenvolvimento do listening. Porém, são pontos que você pode dominar com muita prática. Ou seja, aprender a ouvir inglês na velocidade que eles falam é algo que desenvolvemos com a prática. Aprender a ouvir as palavras (expressões, sentença, chunks of language, etc.) como eles pronunciam (juntando tudo) é algo que se conquista com o estudo da pronúncia reforçado com atividades de listening e speaking.

O curioso é que os pontos acima estão ligados também a algo que acontece dentro de nossa cabeça (cérebro) ao ouvirmos uma língua diferente. Como assim?

A Memória e os Neurônios

Sinapses

Você provavelmente já ouviu falar em neurônios. No cérebro há milhões e milhões de neurônios. Eles são responsáveis por um monte de coisas! Uma dessas coisas em especial é a formação de memórias. Ou seja, são os neurônios que registram tudo o que ocorre em nossa vida. Tudo o que ouvimos, lemos, vivenciamos, etc. As informações registradas por cada neurônio são passadas de um para o outro por meio de sinapses: os pontos onde os neurônios se comunicam). [Veja a imagem ao lado]

Creio que você esteja se perguntando o que é que neurônios tem a ver com listening. Continue lendo e você vai entender!

Seus neurônios guardam informações relevantes sobre tudo o que você aprende (formação de memórias). Tudo o que você vivencia e aprende é registrado na memória por causa dos neurônios.

Quando você escuta uma música e canta a música os seus neurônios estão fazendo sinapses (trocando informações entre si). Em resumo, inúmeros neurônios estão naquele momento trocando informações importantes para que você consiga lembrar a letra da música e cantá-la sem dificuldades. Isto tudo ocorre muito rápido!

Quando alguém fala com você, seus neurônios entenderão o que está sendo dito pois eles buscam as informações da língua portuguesa registrada em vários neurônios. Mas, o que acontece caso a pessoa fale uma expressão ou palavra que seus neurônios não reconhecem?

Eles tentarão encontrar a informação. Como a informação não existe, eles ficarão perdidos, sem saber o que está acontecendo. Ocorre aí aquele momento de confusão no cérebro no qual deixamos de entender o que a outra pessoa disse. E assim perdemos o rumo da conversa!

O que isso tem a ver com aprender inglês?

Com o inglês acontece justamente isso! A maioria dos estudantes querem ouvir tudo palavra por palavra e de modo bem vagaroso. Acostumam-se, claro, a ouvir sentenças como “What’s your name?“, “How are you?“, “Thank you!“, etc. Acostumam-se a ouvir uma pronúncia mais lenta e perfeita (I won’t help them.). Aí, ao tentarem ouvir um filme, uma conversa, etc., no ritmo natural acabam se perdendo. Ficam com aquela sensação de não saber o que está acontecendo.

Em outras palavras, os neurônios estão acostumados ao modo preguiçoso de ouvir a língua. Eles estão acostumados a ouvir palavras e expressões simples. Estão acostumados a montar tudo palavra por palavra e seguindo uma lógica gramatical (as regras gramaticais). Assim, quando caem no mundo real, a coisa se complica. O modo como as informações foram registradas e como elas estão surgindo são muito diferentes. Os neurônios não conseguem trabalhar rapidamente e se perdem. O estudante fica frustrado por não se capaz de acompanhar uma conversa normal.

A essa confusão mental somam-se o nervosismo, a ansiedade, a preocupação e o medo. Tudo isso faz com seu nível de estresse aumente e o seu listening seja prejudicado.

Como resolver isso?

Vários estudos hoje mostram que você deve aprender o inglês como ele realmente é desde o início (desde o básico). Não é decorando palavras e mais palavras ou regras e mais regras que você aprenderá a se comunicar (ouvir e falar) inglês como um nativo. Se você aprende uma sentença como “How are you doing?” (como você está?), deve aprender que eles dizem isso de várias maneiras: “how ya doin’?“, “how y doin’?“. Ou seja, eles não dirão, “how – are – you – doing?“. Um simples “my name is…” pode soar como “ma neims …“. Um “what’s up?” se torna “wazzup?“, “whaddup?” e várias outras maneiras.

Aprender essa pronúncia mais natural e prática-la ao máximo, ouvir a língua inglesa como ela é realmente falada no dia, estar ciente que o modo como eles pronunciam é geralmente diferente do modo como aprendemos nos livros ajudará seus neurônios a se acostumarem com o inglês de verdade. Registrar as informações da forma como ela será produzida na vida real é muito mais eficiente do que aprender regras e palavrinhas soltas ao longo do seu aprendizado.

Mudar o modo como você aprende inglês é a melhor saída para vencer essas dificuldades. Pense bem: se o modo como você tem estudado inglês até hoje não tem ajudado muito, será que não está na hora de mudar? Não está na hora de tentar um jeito diferente de aprender?

Caso queira saber mais sobre como aprender inglês de modo diferente, clique na imagem abaixo (ou aqui) para conhecer o curso online que vai mudar seu inglês para sempre. Como especialista e pesquisador nessa área, garanto a você que APRENDER INGLÊS LEXICALMENTE ajudará você a derrubar o mito de que listening é difícil.

Curso Aprender Inglês Lexicalmente

Etiquetas
aprender inglês lexicalmente dicas para aprender inglês melhorar o listening em inglês

75 Comentários

  1. Denilso, e como ajudou! Vi o link para o seu blog no "English Experts". Meu inglês é razoável e tendo aprendido da forma que aprendi tenho muito orgulho dele. Mas esse post me serviu para uma outra língua. Há alguns meses tenho estudado sueco e posso dizer que entendo bastante, falo com um pouco de dificuldades mas o "listening" ou "Hörförståelse" como eles dizem, é o meu pesadelo. Quando se fala claramente eu até entendo, mas se encontro alguém com dialeto muito carregado ou que fale rápido demais ou até gírias demais, pronto, bloqueio e – se a conversa não for comigo – é como se fosse apenas uma música de fundo em alguma cena: eu ouço, mas não consigo distinguir coisa de coisa. Ainda tenho o mesmo problema em inglês, porém em escala menor. Minha maior frustração é não conseguir entender todas as palavras dos diálogos de filmes, mas sei que ainda tenho um longo caminho até lá. Enquanto isso vou perguntando "What did you/he say?" ou "Vad sa du/han?" por aí.Ah! E a propósito. Não sei se é o meu navegador, mas quase não consigo ler as primeiras linhas dos seus posts. Os anúncios do google são super espaçosos e ficam mais largos na tela do que o parágrafo. Será que me expliquei bem?Abraços e obrigada pelo blog. Ótimas dicas!

    1. Esse lance do navegador acontecia comigo, mas depois de atualizar o navegador e o flashplayer, ficou tudo certinho na tela.

  2. Concordo com em gênero, número e grau!No meu caso tinha uma leitura boa mas meu listening era podre.. comecei a escutar os textos do eslpod.com. Me ajudaram muito mesmo. Hoje quando escuto um texto de cara identifico uma palavra que não sei o significado e normalmente sei como escreve-la. Espero o texto terminar e aí virá as explicações sobre as expressões e palavras usadas no texto anterior.Um exemplo que gosto de citar é que qualquer pessoa pode ouvir "I love you" no meio de um diálogo qualquer que vai entender. Porque?! Por que se houve "I love you" pra todo lado. Se estiver em um filme e alguém falar grintando, cochichando, cantando, enfim.. qualquer pessoa vai entender. Isso tudo se dá ao motivo de que você já foi treinado para entender isso.

  3. Oi Denilso. Ótimo artigo. Só ajuda a esclarecer mais que a prática leva à perfeição. Quanto mais praticar, quanto mais o inglês soar "comum" aos nossos ouvidos e ao nosso cérebro, a gente começa a entender mais facilmente. Teu trabalho continua excelente, como sempre. Grande abraço!

  4. Denilson, I liked a lot this post, actually I prefer this kind of post instead of just tips about vocabulary. By the way, I've got a tip to you: at least once a week you write a post about as learning English 🙂 See ya

  5. Uau…Fico feliz em saber que vocês se interessam por estes lances científicos do ensino e aprendizagem da língua inglesa (ou de línguas em geral)…Sempre tive me de colocar algo científico aqui e todo mundo estranhar!Mas pelo visto vai valer a pena! Harlley, vou seguir seu conselho… Pelo menos uma vez por semana colocar algo assim… Vai ser importante para que vocês – alunos ou professores – compreendam a Grande Ciência que há por trás destes estudos.Trabalhar como professor de língua inglesa de modo profissional vai além de saber regras gramaticais e palavras aqui e ali. É importante conhecer os fundamentos científicos para poder fazer um bom trabalho e ajudar o maior número possíveis de pessoas a aprender a aprender a língua (é aprender a aprender, mesmo – não foi erro não!)Take care, guys!

  6. Muito bom essa explicações cietificas Denilso, elas tem fundamento sim, muito bem colocado aqui a observação da frase "I love you". Deixo tambem a minha observação de que consigo compreender e escrever as palavras ,mas ainda não consigo entende-las.

  7. Pow Denílson adorei o seu post,muito bom mesmo,esse tal listening as vezes parece um bicho papão na vida de todos que estudam inglês.Mas dicas como está ajudam muito a gente a seguir neste caminho.Há gostaria tb de salientar o comentário do nosso amigo sobre a frase "I love you",concordo com ele em genero,numero e grau.Até quem não estuda inglês pode entender facilmente,porque cresceu ouvindo todo mundo dizer isso,agora,como nos vamos entender uma palavra que a gente nunca ouviu na vida?O negócio é mesmo ouvir,ouvir e ouvir acho que naum tem outra saída.Tem um site chamado http://www.BritshCouncil.org que tem muito material de listen.Alem de ter os arquivos em audio,ainda tem os os textos em formato Pdf,tem me ajudado muito,toda vez que naum entendo uma papalvra recorro ao guia pra ver qual é,melhorei muito neu listening!!!

  8. Olá Denilso, meu nome é Rodrigo e eu estou aqui a procura de algumas dicas.Gostei muito do seu blog e vendo que você conhece muito bem sobre a língua inglêsa, gostaria – por favor, se possível – que me desse algumas dicas sobre de que maniera alguém que não conhece praticamente nada em inglês (como eu) em alguns sites gratuitos (e também outros meios gratuitos), poderia aprender inglês.Em particular, preciso e quero (eu adoro inglês, gosto do jeito de falar =P) aprender inglês, pois hoje em dia em qualquer empresa (da área de informática) que se queira trabalhar é preciso, no mínimo, o nível básico de inglês (em casos como a IBM, o nível intermediário é o mínimo desejado).Então, fica aqui o pedido. Se possível, entre em contato comigo pelo meu blog.Desde já, muito obrigado.Parabéns pelo site!

  9. Fala Denilso. Sem comentários sobre o blog, nem precisa! É muito bom! Sabe qual o maior problema do listening? É que quando você ouve um brasileiro falando fluentemente, você entende cada palavra. Um dia desses, na formatura do meu curso de ingles, a embaixatriz da Guiana fez um discurso e entendi também palavra por palavra. Agora, quando mandam um speech britânico mesmo, ou até americano, é muito mais difícil. Aí é que são elas…Brasileiros e Não ingleses/americanos vai, agora, 'nativos da lingua' não. Por quê?Vinicius Moreira

  10. Oi Denilson! Me chamo Jaqueline e adoro o seus blogs são sempre esclarecedores, estou sempre por aqui pra tirar minhas inúmeras dúvidas.Valeu pelas dicas mais uma vez!God bless you!!

  11. Uma dica pra ajudar no listening é justamente o fato do ingles se uma linguagem stress based, não sei se o termo está correto, o que significa que as palavras chaves são ressaltadas e as outras palavras não chaves, tais como preposições, quase suprimidas da fala, desta forma eu me esforço para entender as palavras chaves, logico que isso as vezes é complicado pois se tiver uma negativa no meio, a coisa pega … mas ajuda e ajuda muito ..

  12. Denilson esculacha!!! acredite se quizer , depois que eu conheci seu blog, fiquei viciado mais ainda pela lingua inglesa!!!!vlwww mesmo pelas dicas Denilson está sendo mtoooo útil pra mim!!Abraços

  13. denilso, voce é o cara mesmo!! impressionante a facilidade de se comunicar e esclarecer dúvidas e clareando qualquer mente! a partir de agora vocêr tem mais um seguidor

  14. esse textos sao otimos!Estao mi ajudando muito estou nos EUA para aprender ingles e essas dicas estao sendo otimas!Se puder mandar umas dicas pro meu e-mail agradeco:[email protected]

  15. Poxa, brigadão!Meu problema é ser ansiosa demais e começar a colocar o nervosismo na frente do listening.agora sei que só o tempo e me exercitar oralmente vai me ajudar e muito!!!Obs:suas dicas são boas pra caramba!

  16. Olá Denilson! Meus sinceros parabéns. Você realmente falou o que todos estudantes de idiomas gostariam de ouvir. Estudar inglês nos dias de hoje é algo extremamente importante, pois o mundo, querendo ou não, fala inglês. E, sem dúvida, sem paciência pelos resultados, logo nos desmotivamos. Acredito que suas palavras acalmaram todas as pessoas que se aflingem com a demora dos resultados tão esperados ao estudar inglês, inclusive a mim, acredite. Como sabemos o listening exige muita prática do estudante e eu sou uma prova disso, faz algum tempo que pratico mas ainda tenho muitas dificuldades, entretanto, a cada dia sinto-me mais seguro quando pratico este idioma. De fato, você tocou no assunto que nos motiva ainda mais. Mais uma vez, parabéns e obrigado pela informação que é muito útil para nós estudantes.Diniz.

  17. Hi! Nossa esse blog (você, Denilso) tem me ajudado bastante. Muito boa a sua iniciativa! Só tenho a agradecer, de verdade. Eu tenho um amigo, nativo, que me ajuda bastante também. Conversamos via skype, sobre vários assuntos e eu entendo quase tudo que ele fala. Além de ser divertido, estou aprendendo mais e mais.Parabéns pela iniciativa, Take care 🙂

  18. VERY INTERSTING YOURS TIPS `BECAUSE THERE`S ONE FORM OF UNDERSTAND SO BETTER KEEP ROCKIN` WITH THESE POSTS DUDE! I LIKED IT!! I STUDY ENGLISH FOR MY OWN HANDS BUT IT`S SO HARDEST STUDY ALONE BUT I THINK THAT I`LL GET AROUND THERE!!! THANKS A LOT DUDE AND A DESIRE SUCCESS FOR ALL YOUR LIVE!!!

  19. Eu costumo dizer para meus alunos: LUCY IN THE SKY RULES THW WORLD. Pegue as iniciais LSRW e teremos as 4 habilidades a desenvolver em inglês: LISTENING, SPEAKING, READING e WRITING. Listening vem em primeiro pq? Porque ao nos comunicarmos, usamos (em 90% das vezes) a língua falada! E isso quer dizer: ouvir e responder. Listening é importante pq sem ele nos resumimos a meros escritores de inglês. Desenvolver o Listening é a chave para desenvolver as demais habilidades! Música e filmes são duas chaves impotantes prá nos ajudar, como disse o Denilso, começar com diálogos simples e curtos, nada de querer aprender inglês ouvindo Eminem de cara! hehehe Abraços!

  20. The tip was woth it. I've never thought about this! If i don't hear well in portuguese i won't do this in english too, of course. In fact i'm not able to hear more than 10 words.

  21. DENILSO É IMPRESSIONANTE AS DICAS QUE VC TRAZ PRA GENTE E OS TEMAS SEMPRE TAO EFICAZES E REAIS VALEU POR VC EXISTIR

  22. Adorei a dica! E Ficava muito triste ao assistir um filme onde não entendia nada! Além de triste ficava frustrada! Até que um dia, falei para mim mesma: não vou me preocupara vou assistir tentar entender algo e fazer proveito daquilo que estou entendendo, se não entender nada, não estou nem aí, porque vou continuar tentando, ouvindo e prestando atenção. Até que tenho percebido que tenho entendido mais do que antes, pois antes me cobrava muito, porém agora corro atrás sim, só que com mias tranqüilidade e paciência! Valeu pelas dicas!

  23. Legal. Eu faço exatamente isso. Tento pegar a ideia geral, pq captar cada palavra às vezes é mt dificil. Em listening de curso é menos complicado, já na vida "real", piora mt.

  24. Gostei, uma grande dica e será muito útil para mim. Eu leio razoavelmente, falo, mas na hora de ouvir tenho muitas dificuldades.

  25. Por isso que eu adoro banco de dados! Uma informação tão útil, publicada em 2007, será de grande ajuda para mim, que estou começando agora os estudos de forma autodidata. Muito show esse blog e a história de vida do editor do mesmo!Parabéns mesmo.

  26. Olá… Meu nome é Letícia e estudo inglês a dois anos, porém ainda sinto muita dificuldade em tudo, no listening, no vocabulário, nas expressões, já percebi que meu problema não é aprender mas sim guardar as informações, acabo esquecendo muito rápido e minhas revisões ultimamente não estão servindo pra nada, entro em desespero sempre que não consigo entender algo e isso me bloqueia de tal modo que não consigo me concentrar, adoraria algumas dicas para melhorar meus métodos de estudo e aprendizado… Thank you so much!

  27. muito bom o texto e é o que realmente acontece aprendemos de a cordo com as regras gramaticais e não para se comunicar! gostei muito da sua publicação!!!

  28. Ótimo texto … Ajuda muito a repletir a forma pela qual estamos aprendendo o inglês e como devemos fazer para melhorar nosso aprendizado!

  29. Ótima explicação! Acho que boa parte das pessoas que aprendem uma língua por conta própria tem esse dilema em mente. É bem diferente o modo como vc estuda em uma escola de inglês quanto ao método que VOCÊ mesmo estipula pra si. Isso ajuda muito e, costumo dizer que, ninguém sabe 100% de nada. Nosso cérebro está aqui pra isso, pra viver aprendendo. Se a gente resolve parar de aprender pensando que sabemos tudo, acabamos esquecendo mais rápido do que se praticássemos apenas 15 minutos diários durante 1 ano. Faça as contas: apenas 15 minutos diarios em 1 ano (365 dias) ou 2 horas ( 120 minutos em 1 semana) durante 1 ano – escolas convencionais? O que vale é o contato com a língua.

  30. Isso é verdade eu faço curso de ingles, temos:
    composition
    listening
    grammar and
    oral test
    100 dividas o listening é o mas dificil pq os nativos falando rapido d+ meu prof disse q o segredo é
    ouvir bem o que eles falam

  31. Caramba gente, se toca, não existe só Ingles pra vcs estudarem…. Matemática também é importante. Afinal, pra que aprender outra lingua se na maioria das vezes vc vai perdendo a pratica por nao usar seus conhecimentos com um nativo, nem viajar e tal? Que coisa, viu?

    1. Olá Thay, concordo com você! Não existe só inglês para estudar. Mas, eu acho que o pessoal que veio até aqui ler esta dica (ou site como um todo) e deixa um comentário está interessado em aprender inglês. Creio que muitos querem também aprender matemática, biologia, física, química, etc., e certamente curtem páginas e leem sites relacionados a essas disciplinas. Enfim, acho que cada um lê, estuda, faz e investe tempo e dinheiro naquilo que quer aprender. Aliás, melhor aprenderem algo do que não aprender absolutamente nada! 🙂

  32. Essa dica de hj ajudou, e muito… isso explica muita coisa, o por que que nos não temos um listening bem desenvolvido. Eu realmente me vi nos exemplos citados a cima. Os nativos realmente não falam do modo como aprendemos, palavra por palavra. Estou no Canadá a 4 meses, e até hj o meu listening não é tão bom como deveria ser. Eles juntam as palavram e na nossa cabeça fica uma total bagunça. Mas tá bem melhor que antes disso eu tenho certeza. Então é isso, thank you!

  33. Oi Denilso, muito bacana esse texto, muito interesssante. Adorei as dicas. Realmente estamos acostumados a falar Inglês da maneira como aprendemos na escola e em cursos de Inglês e esperamos que os outros falem conosco da mesma maneira como aprendemos inglês tudo seguindo uma lógica gramatical , tudo bonitinho e seguindo uma ordem. Vou seguir essas dicas e mudar a forma de estudar inglês.

  34. Claro que ajudou, seus comentários sempre ajudam, parabéns pelo excelente trabalho!

  35. – Verdade tenho uma amiga que viajou para o exterior e esteve passando apuros, por aprender politicamente correto. Não ensinarão ás formas diferente que encontramos na vida real; se não conseguimos compreender um filme na língua inglesa, na forma natural pronunciada pelos norte americanos quem diria pessoalmente .
    -Isso se chame falta de preparo pelos instrutores da formação do aluno .

  36. Muito boa informação, é bom quando a gente pode pensar sobre como ocorre o processo químico em nosso corpo, tem muito mais complexidade do que possamos imaginar…. bem, mas já que temos que treinar os neurônios para escutar inglês, fica a diga do BBC (http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/), tem me ajudado muuuuuuuuuuuuuuuuuito. Bjos e muito mais sucesso, amor e luz para você.
    Sueli

  37. Olá Desnilso, eu estudo Inglês em uma famosa escola, estava muito interessando no início, muito feliz, depois isso passou, eu ”coloquei os pés no chão” e vi que estava me iludindo um pouco, ou muito, porém eu ainda acredito que posso desenvolver um bom Inglês com muito esforço e dedicação, sei que não é fácil, mas não é impossível, tenho 17 anos de idade, e sei que o Inglês é muito importante, não só para mim, mas para todos. Não desanimei de estudar Inglês, apenas adquiri muito mais conhecimento sobre o que é aprender Inglês e vi que nada era simples, por mais que parecesse. Recebo por e-mail todas as suas postagens, leio todas com muita calma, analiso bem, e chego a determinadas conclusões, que as vezes me dão confiança, outras me desanimam um pouco, mas nada que abale tão gravemente o emocional. Muito obrigado por todas suas postagens, obrigado por me ajudar, ajudar tantas pessoas, que continue assim, tudo dando certo, para que aprender Inglês não seja tão difícil, mas que todos aprendizes saibam que isso exige muita dedicação, esforço, realmente a vontade de aprender, aprender uma coisa nova a cada dia sem esquecer de praticar o que já foi visto e ‘aprendido’ anteriormente.

  38. Olá,espero que vc não se ofenda: sempre leio o que vc escreve e acho muito interessante,mas algo que me chama muito atenção ,vc não constuma citar a fonte.Valorizo muito esse tipo de informação.Obrigado,ótima noite pra vc.

    1. Obrigado pelo comentário. Acho que os textos que você anda lendo aqui no blog não precisam de fontes. Mas, saiba que há outros nos quais eu cito a fonte (livros, artigos científicos, journals, etc.). Caso queira saber a fonte mais específica para algo que escrevo é só mandar um email (como muitas outras pessoas fazem) e eu terei o prazer de enviar uma lista sobre o assunto.

  39. Nossa! E eu sou viciado em séries que falam sobre o mundo animal, eu nem preciso esforçar-me consigo entender todo o contexto! É muito legal aprender desta maneira.

  40. Eu sempre aprendi Inglês de um modo diferente, as pessoas achavam que eu era louco quando eu ficava assistindo a BBC e não entendia quase nada; hoje esta realidade está mudando, eu estou muito acostumado com o estilo jornalistico e penso que já seja natural de mim ter de ler todos os dias pelo menos uma matéria produzida pela BBC. Quando eu comecei a estudar inglês, eu estava na escola, bem antes do ensino fundamental, e os professores sempre davam aulas de inglês, e como era uma instituição privada, contava com esta disciplina, após eu sai desta escola e entrei no ensino fundamental e eu já era acostumado com o idioma, porém no ensino fundamental já não era tão “puxado” como na pré escola, e assim eu estudava inglês e não saia do verbo To be, modal verbs e outras assuntos irrelevantes que diz respeito a gramática e forçava-nos a gravar e responder a prova com o conteúdo do jeito que estava previsto no livre. Depois de sair do ensino fundamental, no qual fiquei até a um período em escola privada e o outro período em escola pública, finalmente cheguei ao ensino médio, estudando em escola pública; sendo que no ensino médio eu comecei a explorar outros assuntos e ter um contato mais íntimo com o idioma, porém nada adiantava, sempre ficava no verbo to be, então eu comecei a estudar por conta própria, não só inglês como outras matérias do ensino médio e alemão, e nisto eu comecei a perceber que os métodos que eu estava utilizando estavam proporcionando-me um grande avanço no idioma, sendo assim comecei a estudar mais e mais, e por decorrência de ter de estudar e cumprir um calendário escolar e outros assuntos de suma importância, eu dei uma freada no aprendizado da Língua Inglesa , voltando a estudar intensamente a partir do 2º ano do ensino médio, e de lá para cá eu tenho dedicado-me o máximo o possível para aprender o idioma tentando achar tempo onde não há para poder falar inglês fluentemente. Hoje eu possuo o nível B1.

  41. Muito bom mesmo, pena que muitas das escolas não fazem isso, só querem passar gramática e gramática, eu passei a ouvir por conta própria todo tipo de audio em inglês que eu possa ouvir… isso está me ajudando muito…

  42. Olá bom dia, eu estou só começando e já percebi essas dificuldades e já sinalizei para a minha professora mas, até agora só aqui estou encontrando as respostas para as minhas dúvidas. Thank you everybody.

  43. realmente essa é realidade dura de enfrentar, sempre as percebi e me sentia muto frustrado. até hj tenho a sensação as vezes que nunca vou conseguir entender bem o inglês. Ler e escrever as regras ajudam, mas 95% do uso da lingua acredito que seja falado. Outras maneiras como email, ou em sala de aula são mais utiilizadas pelos estudantes, meu caso, porém ainda estpu caminhando a passos lentos.

  44. Exatamente, Nasare! Não desista! A maioria das pessoas desistem justamente no momento em que a coisa começa a ficar interessante! 🙂

  45. Thanks, Angelica! Esse coisa de sotaques é mesmo algo complicado! Gostei da sugestão e vou escrever algo a respeito! 🙂

  46. Obrigado, Manoel! Saiba que há muitas outras dicas relacionadas a esse assunto aqui no site. Espero que sejam todas muito úteis no seu aprendizado.

    Att.,
    Denilso

  47. Concordo plenamente! O desinteresse pelo inglês também se deve muito à formação do professor e à seleção de alunos na classe. Cursei inglês e espanhol em uma escola de línguas no mesmo período. Com o espanhol, que não tinha uma base como no inglês, acabei me desenvolvendo muito mais rápido tanto em gramática (bem mais complexa que a inglesa) como em conversação e “listening”. Tudo porque nas classes de inglês havia alunos que já sabiam o conteúdo e acabavam inibindo os que não sabiam. Quanto aos professores, poucos eram aquelesvque realmente sabiam lecionar e lidar com a didática. Não basta somente vivência no exterior.

  48. Fiz questão de me cadastrar no Disqus agora, para comentar o texto de vocês … O que vc escreveu e a mais pura verdade sobre o aprender outra língua. O que acontece nas Escolas de Idiomas é real e nunca vai mudar, porque adotam a Cultura Portuguesa! Querem que aprendemos da msm maneira que se aprende o Portugues e não existe isso, não foi a toa que o inglês se tornou a língua mais falada no Mundo … poderíamos ter o inglês como 2º língua a muito tempo se o Ensino fosse diferente desde o tempo do Colegial. O Inglês é simples e fácil, o que complica tudo é querer por a gramática no meio … O primordial de tudo é aprender a falar, falar, falar … msm que em gírias, não importa, com o tempo se pega gosto e dependendo da área que a pessoa se interessar com certeza vai se aprofundar e aprender mais. Gosto da pagina de vcs, aprendi 90% do meus Inglês só vendo paginas no Facebook e não me arrependo por nadaaaaaaaaaaaaaaaaa rs. Um abraço pra vcs e continuem assim, estão no caminho certo, parabéns !!!!

    1. Olá, Marcos! Muito obrigado por seu comentário e por seu feedback em relação ao trabalho aqui no site e também na página no facebook. Fico feliz em saber que meu trabalho está sendo útil ao seu aprendizado. Vamos que vamos! Não desista jamais! 🙂

  49. Ótima dica! Obrigado!
    Como sempre você esclarece tudo de forma simples 🙂

  50. Texto muito bom professor, e com certeza essa é a maneira com que devemos aprender qualquer idioma, e essa será a minha posição daqui pra frente.

  51. Nao quero me estender muito no comentário, mas desde que eu me entendo por gente, sempre gostei do idioma inglês. Quando eu tinha 18 anos comecei a fazer um curso, aqueles de 18 meses, não me adaptei muito, logo sai e assim foi a minha jornada de entrar e sair de cursos por varias razões (tempo, $$$, filho). Naquela época não tinha tanta matéria de inglês na internet como hoje em dia. Estou com 30 anos e aprendi que tenho 2 pontos positivos: entender o que a pessoa quer dizer e ler, mas escrever um texto ou mesmo uma frase e falar eu travo totalmente, mesmo estando no nível intermediário do curso de inglês. Neste mesmo curso onde estou, percebi que não estava tendo rendimento, fui procurar outra escola de inglês e fui fazer a prova de nivelamento, sai de lá frustada!! Achei que a gramática era a parte mais importante de ser aprender o idioma!!
    Logo que voltei de lá, ao invés de ficar me lamentando do dinheiro gasto na outra escola, eu fui procurar matérias na internet que falam sobre o assunto, e descobri em seu livro e neste site, que não é bem assim!! Gramática é importante, mas filmes, seriados, músicas, ajudam bastante para desenvolver a pronuncia no idioma! Gostaria de deixar aqui meu agradecimento, por ensinar coisas tão básicas que nas escolas de inglês da vida eles não ensinam…

  52. Exatamente como você diz no texto, meio que desisti do inglês por não entender o que os nativos dizem.

Botão Voltar ao topo
Fechar