Texto em Inglês: Obama on Gun Violence

Nesta dica você encontrará um texto em inglês (com as expressões chaves traduzidas), um vídeo (para treinar o listening e também o speaking) e outras dicas mais para ajudar você a ficar com seu Inglês na Ponta da Língua.

O material é baseado em um discurso que o presidente americano Barack Obama proferiu em um evento para os oficiais de polícia de Chicago.

O tema central do discurso é a violência com armas nos EstadosUnidos. Mas, como a ideia aqui não é entrar na discussão política, vamos apenas estudar e aprender algo. Afinal, o objetivo principal aqui é que você – leitor do Inglês na Ponta da Língua – melhore um pouco e cada vez mais o seu inglês.

[Se quiser mais ler mais algum texto em inglês, visite nossa Coletânea de Textos em Inglês]

O TRECHO DO DISCURSO

» as expressões (palavras) em destaque (negrito) encontram-se explicadas abaixo do texto.

Texto em Inglês: Obama on Gun ViolenceThere are those who criticize any gun safety reforms [1] by pointing to my hometown as an example. They say, well, look, Chicago had a spike in homicides [2] this year, they’ve got gun safety laws, so this must be proof that tougher gun safety laws don’t help, maybe make things worse [3]. The problem with that argument, as the Chicago Police Department will tell you, is that 60 percent of guns recovered in crimes come from out of state. You’ve just got to hop across the border [4]. As I said before, it is easier for a lot of young people in this city and in some of your communities to buy a gun than buy a book. It is easier in some communities to find a gun than it is to find some fresh vegetables at a supermarket. That’s just a fact.

And that’s why the IACP [5 ] and the overwhelming majority of [6] the American people – Democrat and Republican –believe we should require national criminal background checks [7] for anybody who wants to purchase a gun [8]. That’s why the IACP believes we shouldn’t sell military-style assault weapons to [9] civilians. They don’t need them. They don’t need them to hunt a deer [10]. It’s just a simple proposition [11] – cops should not be out-armed by the criminals [12] that they’re pursuing.

As I said, earlier this afternoon I met with families of police officers who gave their lives in the line of duty [13] And I met with families of children here in Chicago who were taken from us by gun violence [14]. And I do this too often [15], meeting with grieving families [16]. I’m proud to be able to express to them that the entire country cares about them and that they’re in our thoughts and prayers, and that we’re sorry for their loss [17]. But I have to tell you – and I know some of you have heard my frustration in the past here – when I meet with these families I can’t honestly tell them that our country has done everything we could to keep this from happening [18] again – from seeing another officer shot down [19], from seeing another innocent bystander [20] suffer from a gunshot wound [21]. And that’s a travesty [22].

Thirty-two cops have been shot and killed this year. At least a dozen children have been shot and killed this month. About 400,000 Americans have been shot and killed by guns since 9/11 [23] – 400,000. Just to give you a sense of perspective [24], since 9/11, fewer than 100 Americans have been murdered by terrorists on American soil – 400,000 have been killed by gun violence. That’s like losing the entire population of Cleveland or Minneapolis over the past 14 years.

And I refuse to accept the notion that we couldn’t have prevented [25] some of those murders, some of those suicides, kept more families whole [26], protected more officers if we had passed some common-sense laws [27].

CHUNKS & WORDS

[01] reformas (mudanças) no controle de armas
[02] teve um aumento nos homicídios
[03] leis relacionadas ao controle de arma
[04] dar um pulinho do outro lado da fronteira
[05] International Association of Chiefs of Police [Associação Internacional dos Chefes de Polícia]
[06] a grande maioria de, a maioria avassaladora de
[07] exigir análise da ficha criminal de qualquer pessoa
[09] comprar uma arma (purchase é um modo formal de dizer buy)
[09] vender armas de uso militar ao cidadão comum (civis)
[10] caçar um veado
[11] É uma proposta bem simples
[12] não deveriam ter armas menos potentes que os criminosos
[13] no cumprimento do dever
[14] foram tiradas de nós devido à violência com armas
[15] faço isso com frequência
[16] famílias enlutadas
[17] lamentamos muito suas perdas
[18] evitar que isso continue acontecendo
[19] baleado
[20] pessoa na proximidade, espectador, pedestre (aqui ele se refere a alguém próximo a um tiroteio)
[21] ferimento a bala
[22] isso é uma zombaria grotesca (travesty » farsa, arremedo, simulacro, paródia)
[23] onze de setembro (dia dos ataques terroristas nos EUA no ano de 2001)
[24] só para dar a vocês uma ideia da proporção
[25] evitado
[26] mantido mais famílias inteiras
[27] aprovado algumas leis mais sensatas

VÍDEO

Agora, assista ao vídeo. Aqui no Inglês na Ponta da Língua já foram dadas várias dicas sobre como usar vídeos em seu aprendizado de inglês. Uma delas é a seguinte: 1) leia o texto acima várias vezes, 2) estude o vocabulário (observe mais as sentenças e como elas são formadas, não foque apenas nas palavras isoladas), 3) tente ler o texto em voz alta e observando o ritmo das sentenças, 4) use o vídeo para aprender esse ritmo e o modo como o discurso é proferido, 5) depois de ouvir e praticar várias vezes, experimente repetir o discurso juntamente com o Mr. President, 6) Pratique, pratique e pratique!

[fbvideo link=”https://www.facebook.com/WhiteHouse/videos/10153865829149238/?permPage=1″ width=”800″ height=”640″ onlyvideo=”1″]

É isso aí! Espero que você tenha gostado desta dica com um texto em inglês. Agora cabe a você, usar esse texto para aprender o máximo que puder e assim melhorar o seu listening, speaking, pronunciation e muito mais.

Artigos Relacionados
Comentários