Cursos de Inglês

As Melhores Escolas de Inglês no Brasil

Ano após anos, inúmeras pessoas decidem aprender inglês. Essa decisão faz com que a maioria corra atrás de saber quais são as melhores escolas de inglês do Brasil. A ideia é identificar a melhor e assim fazer a matrícula. O problema é que o número de escolas no Brasil é tão grande que fica muito difícil saber qual o melhor curso de inglês.

Além do grande número de escolas, não há também uma fiscalização e nem mesmo um selo de qualidade emitido por um órgão governamental ou privado para dizer qual escola é a melhor. Vale dizer aqui que o Ministério da Educação e Cultura não reconhece oficialmente nenhuma escola de inglês. Ou seja, os cursos de inglês são cursos livres e a única obrigação que têm é pagar os impostos.

Diante dessa confusão toda, como saber quais são as melhores escolas de inglês no brasil? Seguem abaixo algumas dicas para ajudar você.

Identifique Seus Objetivos

As Melhores Escolas de Inglês no BrasilAntes de você sair em busca de um curso de idiomas, identifique quais são seus objetivos em relação ao aprendizado de inglês.

Você quem aprender para fazer uma viagem de turismo? Se comunicar com confiança no mercado de trabalho – participar de reuniões de negócios, por exemplo? É para fazer um curso universitário, uma pós-graduação etc.? Afinal, qual é a necessidade principal?

Identifique também seu estilo de aprendizado: Como você gosta de aprender? O que gosta de fazer para aprender? O quanto vai poder se dedicar?

Enfim, conheça-se primeiro para só depois ir em busca do curso ideal para você.

Encontrando o Curso de Inglês Ideal

Somente depois que identificar seus objetivos, necessidades, estilo de aprendizado e coisas assim, você estará preparado para ir em busca de uma escola de inglês que se encaixe no seu perfil e necessidades.

O chato é que a escolha do curso ideal dependerá de você. Ou seja, cabe a você identificar qual a escola que mais se adequa às suas necessidades, seu perfil e, claro, seu bolso. Isso significa que você tem de pesquisar, avaliar, investigar, conversar com as pessoas.

Ao visitar a escola, peça para ver o material, assistir a uma aula, conhecer os demais recursos oferecidos. Bata papo com alunos e – se possível – ex-alunos etc. Procure por uma escola que inspira confiança e com a qual você se sinta à vontade.

Obtenha informações também sobre os professores e o proprietário. Com que frequência recebem cursos de aperfeiçoamento profissional? Quanto tempo trabalham na área de ensino de inglês? Há quanto tempo o proprietário tem a escola? Enfim, é muito importante saber também sobre as pessoas responsáveis pela escola.

» Como avaliar um curso de inglês? 
» Qual o melhor método para aprender inglês?

As Melhores Escolas de Inglês no Brasil

Infelizmente não dá para dizer com precisão qual é a melhor escola de inglês no Brasil. Há uma série de fatores que faz com que essa resposta seja simplesmente impossível de ser dada.

No Brasil as escolas podem ser divididas em três categorias: franquias, institutos e bandeiras brancas.

Melhor Escolas de Inglês do BrasilAs franquias são as redes conhecidas: CNA, Wizard, CCAA, Yázigi, Fisk, Wise Up, inFlux, You Move, UpTime, PBF, Rockfeller e outras tantas. Os institutos são aquelas escolas que recebem apoio de algum órgão governamental de países onde o inglês é falado. As bandeiras brancas são escolas criadas pela iniciativa de uma ou mais pessoas e não estão ligadas às franquias ou institutos.

Devido ao grande número de escolas no Brasil, é realmente impossível dizer qual a melhor.

Uma coisa a ter em mente é o seguinte: em uma cidade a unidade de uma famosa rede de ensino de inglês pode ser excelente; porém, uma mesma unidade da mesma rede em outra cidade pode ser péssima. Claro que as franqueadoras fazem de tudo para se destacarem nacionalmente – o marketing é forte –, mas o problema é que o sucesso dependerá da unidade propriamente dita. Esteja essa unidade em Manaus, Goiânia, Belém, Rio de Janeiro, Santa Maria ou Boa Vista.

Isso significa que a melhor escola de inglês depende dos administradores (donos) e equipe (administrativa e pedagógica) em cada local. Na verdade, cabe a você identificar a melhor escola de inglês em sua cidade. É você quem terá de identificar a escola que atenderá seus objetivos de aprendizado e tamanho do seu bolso. Vale lembrar ainda que nem sempre o mais caro é o melhor (pode ser apenas uma questão de status); mas, é bom saber que muitas vezes o barato pode sair caro. Então, cuidado!

Por fim, lembre-se: nem sempre as melhores escolas de inglês são a solução. Pois como sempre dizemos, o estudante também é responsável pelo sucesso de seu aprendizado. Portanto, a pergunta final é você é um bom estudante de inglês?

That’s it! Espero que esta diga tenha ajudado você a entender que pesquisar na internet sobre as melhores escolas de inglês no Brasil poderá dar mais trabalho do que você imagina. O certo é levantar-se da cadeira e visitar as escolas que mais se destacam aí em sua cidade e assim decidir em qual dela estudar.

Até a próxima! 🙂

9 Comentários

  1. Fiz algumas escolas de inglês, a última me formei na wiseup, e foi bem isso q vc disse, depende mto do aluno e região, no caso comecei fazendo no interior, era uma unidade boa e funcionários bem preocupado com o seu aprendizado, eles ligavam qdo n ia e talz, perguntavam se eu tinha recebido os boletos certinho e talz…qdo vim pra sp, a unidade era bem diferente, eles n faziam nada disso, as x n me mandavam o boleto e soh depois q qdo eu ia perguntar eles falavam q deu problema na emissão. Já cheguei a ir na unidade e n ter aula pois n havia professor, e não me avisavam…quanto ao material as x eu me perguntava “pq estou aprendendo isso se nunca vou usar??” É igual aprender ” O ciclo de krebs” no colégio. Mas msm assim consegui evoluir bem no inglês. Pois acredito q a evolução depende 70 a 80%do aluno em correr atrás e não depender só do material da escola. Faz dois anos q estou estudando sozinho, precisa ter muiita disciplina e foco, meta bem como saber separar e estudar todas habilidades igualmente, hoje em dia treino muito o listening e a parte do pronunciation que eu acho q é mto defasada nas escolas, dói o meu ouvido qdo eu vejo algum brasileiro falando algo do tipo ” go rightii ahedii” no nível avançado é cruel. Mas é isso, valew pelas dicas, graças ao seu forum eu mudei o meu jeito de estudar gramática e hj em dia eu anoto todas as minhas novas palavras ou collocations no flash cards do mosalingua, é um ótimo aplicativo para evoluir no vocabulário, eu qse n uso o vocabulário q eles oferecem, todos os dias eu me proponho a aprender 15 novos collocations… Valews fuiz

  2. eu aprendi na wise up, gostei muito..indico procurar uma e ouvir bem se a proposta deles é a que você precisa!

  3. Sou bem satisfeita com o lugar onde me matriculei, mas preciso fazer um desabafo: me sinto um dedinho decepcionada, Denilso. Com todas as escolas que visitei. Sempre quis aprender inglês e botei o meu pé em cada aula experimental oferecida em minha cidade. Todas me prometeram métodos diferentes e me entregaram produtos muito semelhantes: uma situação no livro, alguns áudios, umas piadas para descontrair e sentenças prontas que os alunos praticam. Com uma outra variação, a estrutura é basicamente essa.Não tenho conhecimento pedagógico. Nem sei se isso é certo ou errado. Talvez eu esteja pagando um mico em escrever essas coisas. Mas o que mais gosto quando estou estudando inglês é de ser livre. Ouço e pratico os podcasts, mas gosto de criar as minhas falas, de tentar formular os meus raciocínios em inglês. Gosto de pegar as respostas prontas do livro e misturar com outras coisas, tentar esticar a fala e entrar em outros assuntos. Gosto de criar. De procurar meios de falar que saiam do que está no livro. Detesto ficar confinada nas páginas uma lição. Sei que vou errar varias vezes, mas a língua se torna desafiadora e instigante quando estudo assim. Senti falta disso em todas as escolas que visitei, de momentos que desafiem o aluno a sair do livro e das frases coringa. Faz sentido para você?

  4. Oi, Camila, obrigada pela disposição em me ajudar. Como disse, sou bastante satisfeita com a escola onde estudo que – coincidentemente – é a Cultura Inglesa. De todas que visitei, realmente foi a que se encaixou mais no meu estilo e a equipe pedagógica (na cidade onde moro) incentiva muito a curiosidade do aluno. Mas ainda sustento que todas as escolas poderiam melhorar nesse quesito. Não sei se alguém me entende.

  5. Eu nunca consegui aprender ingles em cursinhos, somente com professor particular, segui ate uma dica sua aqui do seu blog ha 3 anos atras, escolhi um bom professor particular, que tivesse bastante alunos, que fosse experiente, ele na verdade ja dava aulas particulares ha mais de dez anos e me dediquei bastante, deu tudo certo! Posso passar o email dele se alguem quiser, bjs.

    1. Awesome, Renata! Geralmente, um professor particular entrega aquilo que você deseja e isso faz uma grande diferença. Parabéns! 😀

  6. Estou procurando uma escola de inglês para o meu filho de 10 anos, existe muitas opções no bairro que moro, ele fez por um ano o Kumon, depois de um tempo ele não queria mais ir, e um método muito repetitivo e ele falava que já sabia tudo e queria coisas novas aprender. Já visitei várias escolas e
    pra mim que sou leiga fica difícil, pois todas vendem um curso maravilhoso, a única que descartei foi a Red ballon pois achei muito puxado ter aulas todo dia, ele teria que abandonar outras atividades extracurriculares que já faz. Você tem alguma dica para acabar com meu drama.

    1. Olá, Maquileny! Obrigado por seu comentário e confiança em meu trabalho! EU adoraria ter uma dica para acabar com seu drama, mas infelizmente não tenho. As escolas de inglês no Brasil mudam muito de um local para outro (até mesmo as franquias!). Portanto, é algo bem complicado para opinar e dizer qual você deve ir. Sorry!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar