Aprenda Phrasal Verbs em Contexto

Phrasal Verbs é um daqueles assuntos que muitos sofrem para aprender em inglês. É um tal de fazer lista de phrasal verbs com “on”, “in”, “at”, “up”, “give”, “get”, “take” e por aí a fora. Tem gente que decora um monte de phrasal verbs e na hora  de conversar em inglês – bater um papo naturalmente – não lembra nem da metade da metade do que decorou.

As listas, como eu sempre digo, não ajudam muito. Afinal, phrasal verb é algo que você aprende naturalmente. Em outras palavras, você os aprende conforme vai se envolvendo com a língua ao longo da vida. Falo muito sobre isso em “The Black Book of Phrasal Verbs”, um ebook com várias dicas e atividades dedicadas exclusivamente ao assunto (você pode adquiri-lo por apenas R$14,90 clicando aqui).

Mas afinal, como é que se aprende phrasal verb em contexto? Como é que esse negócio funciona na prática? Vamos a algumas situações! Digamos que você esteja lendo um diálogo em um livro (ou escuta em um filme). Durante a leitura, você se depara com o seguinte:

  • Well, I have something to tell you. But, you know, I really don’t know how to… You see, it’s, mmmm, well… Gosh! It’s…
  • Hey, come on! Spit it out! What is it?

Aprender Phrasal Verbs em ContextoNa segunda parte do diálogo, foram usados dois phrasal verbs: “come on” e “spit it out”. O que eles significam? Como usá-los?

Vamos dar uma olhadinha no contexto. Veja que a primeira pessoa está enrolando para dizer algo. Isso causa uma aflição na segunda pessoa, que então diz: “Ei, qual é! Fala logo! O que que é?”. O tal do “qual é!” (ou qualé!) é o “come on!” e o tal do “fala logo!” é “spit it out”, que pode ser traduzido também como “desembucha!”.

Portanto, você aprende aí dois phrasal verbs usados naturalmente em um contexto. Você  aprender o significado e o uso conforme eles são realmente usados em uma conversa. Legal, não é mesmo? Aprender phrasal verbs dessa maneira é, em minha opinião, muito melhor do que fazer listas e mais listas.

Claro que você não aprende isso apenas com diálogos. Você pode estar simplesmente lendo um texto na internet e encontrar algo como segue:

  • Lady Gaga has been unafraid to show off her body, even after she was criticized by the media for putting on weight.

Veja que mais uma vez há no texto dois phrasal verbs: “show off” e “putting on”. Para aprendê-los em contexto, você deve observar as palavras usadas perto de cada um: “show off her body” e “putting on weight”.

Ao invés de interpretar cada phrasal verb isoladamente, você deve interpretá-los de acordo com as palavras usadas com eles. Ou seja, interprete a combinação toda: “show off her body”, “exibir/mostrar o corpo dela” ou “exibir/mostrar o seu corpo”; e, “putting on weight”, “ganhando peso” (engordando) ou “ganhar peso” (engordar). Feito isso, encaixe tudo nas orações:

  • Lady Gaga não tem tido medo de exibir o seu corpo, mesmo depois de ter sido criticada pela mídia por estar ganhando peso.

Para ficar mais interessante, o ideal é que você sempre procure por mais exemplos com essas combinações. Assim, você continua mantendo a combinação sempre em um contexto. Isso ajuda seu cérebro a fixar o significado é o uso da combinação.

  • Miley Cyrus loves to show off her body on Twitter!
  • Tell her to show off her body somewhere else.
  • She’s putting on too much weight. 
  • I started to put on weight again!

Isso você pode fazer lendo qualquer tipo de texto: fofoca, notícia, música, diálogo, carta, etc. Lembre-se que quanto mais natural for o texto, melhor. Vale acrescentar aqui que essa dica não vale apenas para aprender phrasal verbs. Ela serve também para aprender collocations, conversational gambits, prepositional phrases, sentenças fixas e semifixas e os demais chunks of language existentes na língua inglesa. Para dizer a verdade,  dá até para aprender a gramática de uso da língua inglesa dessa maneira.

Gostou da dica? Vai começar a colocá-la em prática ainda hoje? Espero que sim! Afinal, a partir do momento que você começar a fazer isso, seu inglês vai melhorar e ficar muito mais fluente. O segredo é pegar o jeito e acostumar-se a fazer isso sempre. No começo é meio estranho, mas com o tempo fica bem mais natural.

Artigos Relacionados
Comentários