5 Mentiras Sobre o Aprendizado de Inglês

Como profissional de ensino da língua inglesa tenho de ler muito para me manter atualizado. Livros que abordam temas como o cérebro no aprendizado de inglês, métodos, abordagens, técnicas de ensino, teorias e mais um monte de coisas. São mais de 20 anos atuando na área. Já tive contato com inúmeros estudantes e professores de inglês. Como é de se esperar já ouvi de tudo também. Inclusive mentiras (mitos) que persistem em continuar assombrando as pessoas.

São mentiras tão bem arraigadas na mente dos brasileiros que derrubá-las é uma tarefa árdua. No entanto, você leitor do Inglês na Ponta da Língua terá neste post a chance de repensar os seus conceitos. Abaixo apresento 5 mentiras sobre o aprendizado de inglês que você não deve manter em mente. Se você acredita em uma delas (ou em todas elas), está mais do que na hora de deixá-las de lado e procurar aprender inglês sem medo. Vamos às tais mentiras.

MENTIRA 01: Tem que morar fora para ser fluente

Conheço inúmeras pessoas que nunca moraram em um país de língua inglesa e são extremamente fluentes em inglês. Também conheço pessoas que moraram anos fora e não são nada fluentes (no mínimo, se encaixam em um nível “intermediário”). Claro que morar em um país de língua inglesa ajuda você a captar nuances da cultura do povo. Também ajuda você a perceber a língua sendo usada em inúmeros contextos e situações do cotidiano. Ou seja, vale muito a pena passar uma temporada em um país onde o inglês é falado. No entanto, isso não é o suficiente para você ser fluente em inglês. Para ser realmente fluente você deve estudar, se envolver com a língua, dedicar-se a ela e muito mais. Isso você faz morando aqui mesmo no Brasil. Os recursos disponíveis hoje são variadíssimos. Cabe ao aprendiz deixar a preguiça de lado e dedicar tempo para utilizá-los em prol do seu aprendizado. No geral, tudo é uma questão de querer aprender a língua e para aprender basta você fazer a sua parte. Para ajudar você, leia as dicas dos links abaixo:

MENTIRA 02: Tem que aprender gramática para se comunicar bem

5 Mentiras Sobre o Aprendizado de Inglês

Temos aqui uma enorme confusão. Afinal, o que é gramática? Infelizmente, todo mundo sabe da existência de apenas uma gramática: a normativa, aquela que fala de regras e termos técnicos usados para falar sobre a língua. Nessa gramática tem-se de mecanicamente as regras de coisas como Present Perfect, Past Simple, Present Simple, Passive Voice, Reported Speech e outras. Saber isso ajuda você a saber sobre a língua, mas não ajuda você a usar a língua naturalmente. Se você se preocupa demais com esse tipo de conhecimento, ao tentar usar a língua naturalmente em uma conversa você pensa mais nas regras e termos técnicos do que na comunicação em si. Ou seja, preocupa-se com o fato de usar “will” ou “going to” para expressar uma ideia no futuro e no fim das contas acaba não dizendo nada. Lembre-se: aprender regras e termos técnicos da gramática não é o requisito básico para ser fluente em inglês. Saiba mais sobre como mudar o se jeito de aprender gramática, lendo as dicas indicadas a seguir:

MENTIRA 03: Inglês é difícil e chato

Eu não acho! Difícil e complicado é o modo como as pessoas insistem aprender ou ensinar inglês no Brasil: um monte de regras e mais um monte de palavras isoladas (soltas). Aprender inglês dessa forma arcaica é uma tormenta ao cérebro criativo. O aprendizado da língua se torna na verdade um teste de memória. Você decora uma série de regras e palavras, muitas vezes sem nexo algum, e tenta usar a língua matematicamente. Quem tiver uma memória melhor para lembrar de tudo se sobressairá nos estudos. Esse ensino engessado é o que torna a língua inglesa difícil, chata, cansativa, morosa. Para mudar isso, é preciso mudar o jeito como você aprende/ensina inglês. Essa mudança não é fácil, leva tempo e exige que você queira realmente mudar.

MENTIRA 04: Se você aprender a falar errado vais sempre falar errado

Essa é a mentira mais absurda que existe! Se fosse assim, nós, falantes de língua portuguesa, estaríamos constantemente falando tudo errado ou falando do mesmo modo de quando éramos crianças. A verdade é que quanto mais você se envolve com a língua, mais você aprende a dizer as coisas do jeito certo. Quando eu comecei a estudar inglês, eu falava um monte de coisas erradas. Eu também pronunciava várias palavras de modo errado. No entanto, conforme eu estudava mais, ouvia mais, lia mais, escrevia mais, eu aprendia o certo e ia me corrigindo. Portanto, se você se dedica a aprender a língua, você aprenderá o jeito certo de dizer as coisas e não há dúvidas de que passará a usar o certo e não o errado. A outra verdade é que você continuará cometendo erros independente do seu nível (eu mesmo cometo erros até hoje), mas o legal é que temos a chance de aprender o certo e passar a usar o certo. Tudo é uma questão de dedicação. Portanto, não se preocupe com os erros que comete; com o tempo você mesmo os corrigirá.

MENTIRA 05: Só falar inglês quando souber mais coisas

Essa mentira está mais para desculpa esfarrapada de estudante de inglês preguiçoso do que para uma mentira em si. A pessoa cria uma teoria fantasiosa de que só participará das aulas de conversação quando se sentir mais preparado para fazer uso da língua. Assim, ela se inibe de tal maneira que simplesmente parece não existir em sala de aula. A crença dela é a de que chegará o momento em que ela sairá falando tudo pelos cotovelos como em um passe de mágica. Se você é desses, está na hora de começar a participar mais das conversas com os colegas de classe ou mesmo grupos de estudo.  Não tenha medo de falar inglês! Use o que você já sabe! Arrisque-se! Quanto mais cedo você começar a fazer seu cérebro a usar o que aprende, melhor. Não fique esperando um raio cair em sua cabeça para começar a falar inglês milagrosamente. Simplesmente, comece a falar as coisas do modo como você já sabe. Não tenha medo de falar errado. Como você viu acima, com o tempo você se corrige. Se faltar uma palavra ou expressão, anote em seu caderno e depois pesquise para saber como é que se diz. Fique atento ao que você deve focar cada vez mais e o que precisa melhorar. Se for para ficar esperando aprender mais coisas para só então falar, você não falará nada nunca. Afinal, quanto mais a gente aprende, mas descobrimos que tempo de aprender algo.

Conclusão

Certamente há muito mais mentiras (mitos) a serem abordados. Afinal, o que mais vemos no Brasil é uma série de mentiras passadas ao longo dos tempos e que simplesmente inibe as pessoas a aprenderem inglês naturalmente. Uma dessas outras mentiras (mitos) é o da idade. Já até falei sobre ele no texto “Dá para aprender inglês depois de velho?”. Vencer esses mitos não é nada fácil. Temos de estar cientes sobre eles e assim irmos eliminando-os das mentes de estudantes e professores de inglês. O dia que isso acontecer, aprender inglês ficará ainda mais fácil e divertido.

E você!? Sabe de alguma mentira relacionada ao aprendizado de inglês? Compartilhe-a com a gente! Basta escrever na área de comentários logo abaixo. Será um prazer continuar essa conversa. [Conheça os eBooks do Inglês na Ponta da Língua clicando aqui. Tratam-se de materiais a mais para você desenvolver seu inglês naturalmente.]

Artigos Relacionados
Comentários