O que significa ser collocational competent?

Esta semana foi apresentada no Jornal Nacional uma matéria falando sobre os estrangeiros que vêm trabalhar no Brasil. Para finalizar a matéria mostraram uma estrangeira falando sobre o fato de estar triste com o fim do trabalho dela por aqui.

Essa estrangeira falava português muito bem por sinal: pronúncia, vocabulário, gramática, etc. Tudo estava perfeitamente bem quando no fim ela disse “eu vou voltar, infelizmente, com o coração quebrado”. Pronto! Isso foi o suficiente para desmoronar a ideia do quase uma falante nativa do português. Por quê? O que ela fez de “errado”?

Se você percebeu bem a sentença dela, notou que ela usou uma combinação de palavras não muito comum para nós. Ou seja, um falante da língua portuguesa diria “eu vou voltar com o coração partido”. Afinal, para nós o mais natural e frequente é “coração partido”, não “coração quebrado” como ela disse. O que aconteceu nesse caso?

Como eu disse acima, a estrangeira falava português muito bem. Mas, ela não conhece uma combinação de palavras que para nós soa muito natural. Ela certamente traduziu a expressão do inglês para o português palavra por palavra. Isto é, em inglês eles dizem “broken heart”, que literalmente – palavra por palavra – significa “coração quebrado”. Como ela traduziu palavra por palavra a expressão em inglês, para nós ela – a expressão – soou estranha. Pois, o mais comum é “coração ________” (complete aí, pois você já sabe). O que isso tem a ver com você e seu aprendizado de inglês?

Collocational CompetentMuitas vezes, estudantes de inglês em níveis mesmo avançados cometem esse tipo de “erro”. Nós os chamamos de erros colocacionais; pois, a pessoa não usa as combinações de palavras (collocations) mais naturais da língua alvo. Aqui vale dizer que collocations não é uma coisa, mas sim um fenômeno no qual as palavras se combinam de modo natural. Como assim?

Por exemplo, você quer dizer “fazer uma festa” em inglês e fica se perguntando se o certo é “make a party” ou “do a party”. Você então arrisca dizer “make a party”. No entanto, o mais natural em inglês é dizer “throw a party”. Nada de “make” ou “do” com “party”. A palavra que combina melhor é “throw” (há ainda outras, mas “make” e “do” não estão na lista).

Outro exemplo é “problema cabeludo”, que em inglês não é “hairy problem”. Nada de traduzir ao pé da letra, por favor! Nesse caso, a combinação mais natural é “thorny problem” ou “knotty problem”. Pode ser ainda algo com uma palavra: “lunch”, por exemplo. Se você tiver de dizer “ficar sem almoçar” ou “ficar sem o almoço” o correto em inglês é “skip lunch” e jamais “stay without the lunch”.

Saber combinar as palavras correta e naturalmente em inglês é uma forma de mostrar que você é collocational competent (competente colocacional). David Willis, renomado pesquisador na área de ensino da língua inglesa, disse certa vez que uma pessoa pode saber tudo de gramática, pode saber um monte de palavras, pode ter uma pronúncia quase impecável, mas se não tiver competência colocacional poderá causar confusões e estranheza ao se comunicar. Isso é importante?

Claro que sim! Afinal, você pode dizer as coisas com mais clareza em inglês. A mensagem pode ser passada com maior exatidão. Um órgão do governo brasileiro, certa vez, traduziu a combinação “redondamente enganado” por “roundly mistaken” para o inglês. Sendo que o correto seria “very much mistaken” ou “profoundly mistaken”. A tradução “roundly mistaken” soou estranha e ao mesmo tempo cômica. Mas, como se tornar collocational competent?

Esse blog está cheio de dicas para isso. Contudo, a principal dica é: procure sempre aprender combinações de palavras e não palavras isoladas. Isso significa que vale muito mais aprender a dizer “throw a party”, “gatecrash a party” (entrar de penetra em uma festa), “leave the party” (sair da festa), “enjoy the party” (aproveitar a festa), etc., do que aprender apenas “party”. Como aprender isso? Onde encontrar esse tipo de informação?

Combinando Palavras em InglêsNovamente repito que este site está cheio de dicas assim. Além disso, tem o livro “Combinando Palavras em Inglês – seja fluente em inglês aprendendo collocations” com mais de 5000 combinações (collocations) com as palavras mais comuns em inglês, atividades e exercícios, dicas de como aprender mais collocations e muito mais.

O que você achou da ideia de ser collocational competent? O que você pode fazer para se tornar collocational competent? Você tem alguma estratégia? Quais são as dificuldades que você vê nisso? Isso para você é importante ou não faz a menor diferença? Quero ouvir suas opiniões! Portanto, deixe um comentário abaixo.

Etiquetas
collocations dicas para aprender inglês melhorar o vocabulário
Mostrar mais

20 Comentários

  1. Muito Legal Denilso!Espero continuar recebendo suas valiosas análises da língua inglesa em função do nosso complicado Português.Forte abraço!DEUS o abençoe!Reinaldo

  2. Collocations são verdadeiras neuras em qualquer língua…tem que cuidar pra não pirar com elas, afinal nunca vamos saber todas…abraços

  3. Olá Denilso. Eu estudo Inglês há mais de um ano, e confesso que quando iniciei no curso queria meio que saber o porque de tudo, sendo que muitas vezes não existia a explicação pra isso. Certo dia, procurando por um livro que pudesse me ajudar um pouco mais na tarefa de dominar esse idioma, me deparei com o seu livro "Por que assim e não assado?", e depois de tê-lo lido, minha visão mudou. Sei que hoje, apesar de ainda ter um pouco de dificuldade no uso de determinadas collocations, me atenho muito mais a esse detalhe e faço minhas próprias buscas para tentar não cometer erros e melhorar meu vocabulário. Hoje, acredito que graças a esse auxílio, a seu blog assim como outras ferramentas disponíveis na internet e o auxílio dos colegas da escola onde leciono, estou conseguindo me tornar um professor melhor a cada dia.Obrigado pelo seu ótimo trabalho nos auxiliando na tarefa de aprender e nos tronarmos melhor.

  4. Wonderful!!! Collocations, cara abriu meus olhos, meu irmão a cada e-mail você me surpreendi. Muito obrigado e um grande abroço.Que Deus continue te Abençoando!!! John Ebert

  5. Adorei a dica , Denilso ! Realmente , nosso primeiro impulso é traduzir ao pé da letra , mas a frase fica no mínimo "sem noção" quando fazemos assim . E sinceramente , é muito mais fácil nós , brasileiros , nos acostumarmos com as expressões em inglês do que o contrário , porque nossa língua é muito complicadinha .Abraços !

  6. Collocations é tudo! Logico que é muito importante e interesso-me bastante pelo assunto. Vc falou algo que ocorre muito comigo. Acredito ter uma memoria de palavras em ingles até boa pra comunicar-me, mas qndo juntas elas não fazem muito sentido. Fico achando que nada sei, mas o problema é como colocar elas de forma a fazer sentido. Logo a dica de tentar criar uma memoria de colocações é mais importante do que a palavra sozinho é uma dica chave.

  7. Oi Ana Luisa…Could I say instead very much mistaken, utterly mistaken?

  8. Oi Denilso,By the way you're good looking using hat.Sorry by the prior message, instead say hellow to you a sad to Ana Luiz, that's was 'cause I've seen her lesson too.So, could I say utterly mistaken instead very much mistaken?

  9. Prezado Denilson Lima. Você é, simplesmente, sensacional!!!… Obrigada pela luz…continue iluminando as nossas ideias. E sabe quem lhe escreve?… Alguém que não fala e nem entende o idioma (inglês), embora venha,há anos,esforçando-se para tal… Será que agora conseguirei?!… Um abração amigo de uma grande admiradora

  10. Vera,You can say "utterly mistaken". But, have in mind that this is very formal. So, the most used daily combination is "very much mistaken".=]

  11. Legal, mas por aqui eu raramente ouço "coração partido", tanto que eu falo sempre "coração quebrado". Ou seja, acho que na verdade ela não errou em nada. De qualquer maneira, a dica é ótima, como sempre. :]

  12. Prezado professor:Sou um assíduo leitor de seus e-mails e muito tem me orientado em minhas dúvidas. Muito Obrigado por tudo.

  13. Hi, Denilson…. The first very time I heard about collocations was from your Newsletter and the explantanation is very important and useful I believe this is the best way to speak better and memorize expressions and idioms….. As we are at the last day of this year I'd like to wish you a very happy and HEALTHY 2012…

  14. Ola DenilsonEstudei ingles um ano no Brasil e agora estou morando nos EUAentendo bem o que eles dizem, mas tenho grande dificuldadesem formar frases.Tem uma dica ou orientacao para me ajudar?abracos

  15. Daiane, o jeito é procurar em livrarias. Essa é minha recomendação: ligue para uma livraria em sua cidade e peça a eles para encomendarem o livro para você ou tenter adquiri-lo em uma livraria na internet.

    Denilso

  16. Hi Denilso!

    As you’ve said in your tips: “Very much mistaken” = “Redondamente enganado”. However, can I say “utterly mistaken”?

    Thanks,
    Vera

  17. Olá prof. Denilso. Estudo Inglês desde os meus 16 anos…, porém não consigo permanecer a fluência. Hoje com 38 anos sei porque não consigo. Volta e meia retorno os estudos e por algum motivo (trabalho), tenho que largar tudo e me concentrar no trabalho. Pretendo mais uma vez voltar a estudar, investi em muitos e muitos livros. Minha pergunta ao professor é: qdo vejo aquele monte de livro, digamos, resolvo estudar apenas o livro que ensina phrasal verbs ou até mesmo o livro que ensina collocations, só que pergunto, como estudar? Tem muitas páginas, muitos phrasal verbs e collocations, poucos exercícios no livro, sem interesse de conversar com outro estudante de idioma ou nativo, e aí? Como estudar tudo isso? Me desanimo às vezes pois desde os meus 16 anos estudo. Ah! sou autodidata em relação aprendizagem da lingua inglesa. E ae como estudar? Fico grato se o professor Denilso me responder ou alguma outra pessoa aqui mais.

  18. Prof. Denilson, seus textos são excelentes e muito bem explicados, parabéns. Acredito que minha maior dificuldade em tal tema é a memorização das diferentes expressões.

Botão Voltar ao topo