Uso das Palavras em Inglês

A diferença entre TO e FOR | Preposições em Inglês

Qual a diferença entre TO e FOR? Quando usar TO e FOR? Quais as regras das preposições TO e FOR?

Essas são, sem sombra de dúvida, algumas das perguntas mais frequente em inglês. Desde que me entendo como professor de inglês – isso lá em 1993, quando comecei a dar aulas –, essas perguntas são feitas repetidamente.

Para já ir direto à resposta, eu costumo dizer o seguinte:

É simplesmente impossível saber a diferença entre to e for; não existe uma regra 100% exata que nos ajude de modo definitivo.

Você pode perguntar a um falante nativo de inglês – aquelas pessoas que falam inglês desde criança – e ele vai te dizer a mesma coisa.

Como Aprendemos a Usar TO e FOR

Sendo bem direto, nós sabemos quando usar TO ou FOR através das expressões nas quais elas aparecem ou mesmo de palavras que estejam perto delas.

Ou seja, o segredo para aprender a diferença entre TO e FOR não está na busca de uma regra. Na verdade, o segredo está em aprender as combinações de palavras nas quais elas estejam presentes.

Por exemplo, digamos que você queira dizer o seguinte em inglês: Eu dei um presente para ela. Qual é o certo?

  • I gave a present to her.
  • I gave a present for her.

Para saber qual é o certo, você precisa sabe que em inglês ao dizermos “dar algo para alguém“, temos de dizer “give something to someone“. Portanto, você não aprende TO ou FOR. O que você aprender é a combinação inteira: GIVE SOMETHING TO SOMEONE. Assim, pode criar exemplos com essa combinação:

  • He gave a ring to his wife. (Ele deu um anel para a esposa.)
  • I’ll give a new car to my son. (Eu vou dar um carro novo para meu filho.)
  • We gave some clothes to the boy. (Nós demos umas roupas ao garoto.)

Agora, digamos que você queira dizer “Eu deixei uma mensagem para ela“. Não se preocupe com TO ou FOR. Preocupe-se com a combinação “deixar uma mensagem para alguém”, que em inglês é “leave a message for someone“.

A Diferença entre TO e FOR

Como você já deve ter notado a diferença entre TO e FOR não está em decorar regras sobre quando usar TO e FOR.

Para aprender a usar essas duas palavrinhas corretamente, você precisa aprender outras palavras e assim ir naturalmente aprendendo se com elas devemos usar TO ou FOR, se necessário for.

Mais um exemplo para você entender o que estou dizendo.

Qual preposição você acha que completa a sentença abaixo: TO ou FOR?

  • It’s very difficult ……….. me to accept this.

Não adianta bater a cabeça querendo saber se tem regra entre o uso de TO e FOR. Para responder corretamente, você precisa saber qual delas é a mais comum ao dizermos “ser difícil para alguém“. Então, você precisa saber da combinação toda: “be difficult for someone“. Logo, a preposição que completa a sentença acima é FOR.

  • It’s very difficult for me to accept this.

Se você não souber a combinação, a saída é chutar a resposta e torcer para que o chute seja certeiro.

Quando usar TO e FOR não faz muita diferença

Há momentos nos quais a diferença entre TO e FOR é praticamente imperceptível e ninguém dá a mínima se você usar uma ou outra. Por exemplo,

  • Now, it makes sense to me.
  • Now, it makes sense for me.

As tentativas de explicar uma possível diferença entre isso é tão louca que nem vale a pena escrever aqui. Simplesmente, entenda que nesse caso aí, tanto fez como tanto faz. As pessoas, mal percebem a nuance existente.

Há outras casos assim em inglês. Não se preocupe com eles. Preocupe-se em seguir aprendendo inglês. Quanto mais você se envolver com a língua inglesa mais a diferença entre TO e FOR ficará natural para você.

Um dica final

Ao longo de seus estudos de inglês, acostume-se a ter o seu Lexical Notebook.

Esse é um caderno no qual você anotará os chunks of language que for encontrando ao longo do caminho. Eu explico isso bem direitinho no curso Aprender Inglês Lexicalmente, clique aqui para saber mais.

Em relação a diferença entre TO e FOR, a dica é a seguinte: em seu Lexical Notebook escreva no topo de uma página escreva “Expressions with TO” e em uma outra página “Expressions with FOR“.

Conforme você for estudando inglês, lendo textos, ouvindo algo, anote as expressões (chunks , collocations, etc.) que considerar interessante. Não é para anotar tudo o que ver pela frente! É só aquelas que você tem certeza que não diria daquele jeito ou que são curiosas mesmo.

Para servir de início dou a você algumas expressões para o seu mini-dicionário personalizado de expressões com “for” ou “to“.

  • go to a party (ir a uma festa)
  • give something to someone (dar algo para alguém)
  • go to bed (ir dormir)
  • send an email to someone (enviar um email para alguém)
  • make a toast to someone (fazer um brinde a alguém)
  • be very nice to someone (ser bem gentil com alguém)
  • have an allergy to something (ter alergia a algo)
  • study for a test (estudar para uma prova)
  • have a present for someone (ter um presente para alguém)
  • want the best for someone (quer o melhor para alguém)
  • need room for [50] people (precisar de espaço para [50] pessoas)
  • develop a cure for [the flu] (desenvolver a cura para [a gripe])
  • have a recipe for [a cake] (ter uma receita para [um bolo])

Conclusão

Sempre que você ler um texto e se deparar com TO ou FOR veja as palavras que estão por perto e decida se a expressão (a combinação de palavras) é interessante e vale a pena ser anotada. Se a resposta for sim, faça isto! Anote a combinação e anote também a sentença onde a viu.

Garanto que assim você vai começar a ver que não há uma regra gramatical que explique a diferença entre um e outro! Só o uso (usage) é que será capaz de nos dizer (com o tempo) qual será usada em certos momentos!

Take care and keep learning!

Etiquetas
chunks of language dúvidas frequentes gramática de uso da língua inglesa uso das palavras em inglês

26 Comentários

  1. Memorizing Collocations (the words that occur together) as a way to learn differences is a good idea.A general rule of thumb, however does exist according to my teacher.When there is direction as in your example to send an e-mail TO someone, we use TO to express the direction amd for expressing movement. I give the present TO my friend. there is movement from the giver to the recipient of the present.That said, I came up with my own example and rule that covers some other situations. TO os fpr direction AND FOR is "om behalf of someone, as in when they are doing a favor for you, or acting in your place (as a substitute for you doing something). Example: Your hand is broken, so you cannot write. Therefore you ask your friend to do you the favor of writing the letter FOR you. He writes the letter on your behalf. He is not writing the letter TO you because you do not need a letter from yourself to yourself. He is writing the letter TO your daughter. If your fot is also broken and you cannot wlak, your friend will mail the letter FOR you (as a favor, acting on your behalf, in your stead). He will the letter TO your daughterin another city (direction) FOR you (as a favor, on your behalf).Another example: You cannot carry your books, but you need them at school, so you ask your friend for the favor to carry the books TO (direction) For you (he carries them instead of you carrying them, substituting for you).When you think of FOR and Favor, both begin with the letter F. This helps as a mneumonic device. I analysed the feeling beind the difference in sentences where using the prepositions TO and FOR make sense in English, and choosing one or the other changes the meaning of the sentence.I hope that this rule helps a little. I made it for you, my Brazilian friends (as a favor to help you), and now I am giving it to you (direction (it is moving from my computer to the internet forum).Let's look at one more example from your list of examples: "This is importnat to me." vs. "This is important for me." this is important to me means it matters to me. This is important for me means feels like a short form of This is important for me to…(remember, do, note, etc). The sentence with FOR seems more concrete to me. It feels like it is referring to a specific situation or circunstance that the speaker has in mind. Whereas this is important TO me feels more general and all encompassing. When something is important to us it is like the opinion or valued possession has become a part of us. It moved from being a separate entity or thought or idea to becoming incorporated into our psyche (our mind, our feelings, our preferences and our personality). You are important for me does not feel like it is limitless and all encompassing like you areimportant to me. For still feels separate from the core personality of the speaker, as if the speaker is acknowledging that there is some importantance attached to the relationship for specific purposes, but not the total committment that you are important TO me implies.

  2. Hello Mary, thanks for dropping by and leaving a message!The idea in the post, as you might have realized, is to show students that we do not have to find a rule to things. In my humble opinion, when we try to find a rule we are just trying to give a shot in the dark. The rules you propose are really interesting and they have to be taken into account. However, when a student has to stop for a while and think about what they have to say, the words, the sequence and the rules, they are just giving their brains too much work and they will get 'clogged'.In the post, I am presenting a way to help them finding the expressions and noticing them – this 'noticing' thing is one of the greatest skills we, teachers, have to help students develop so that they can become autonomous learners.Rules are pretty much welcome, but most of the time – in my opinion and in the opinion of lots of Grammarians and Linguists – these rules must be ruled out from the classroom.Once more, thanks for dropping by and leaving a message! Take care!

  3. Thanks for the post! I let people in an English Yahoo group know about this! I find that it can be very informative to those who have trouble with these prepositions.

  4. A Mary disse tudo. For=FavorTo=Opinion e MovimentoEx:Could you give it to her for me?Mas concordo que regras devam ser a ultima coisa a se ensinar.Afinal de contas, nos nao vamos "no" cinema em vez de "ao" cinema? E quem liga? Vamos ser práticos e ajudar nossos alunos a aprender o que eles precisam de verdade.Abraços a todos

  5. Denilso, this blog is amazing, congrats. I agree with you, there is no worth in define a rule, because the rule does not encourage us to get practice in english. The better way to learn the famous colocations, which is the most used way to combine the words in english, because you will remember this when trying to use the terms in the talking time. Keep up with the goregeous website !

  6. That's the funniest post I have read here, I love Denilso's sense of humor. I totally agree with Denilso, as a English student I know pretty well that rules are really complex and should be learned only to check what you already know, like Denilso said it let the student 'clogged'. I really know what it means!

  7. E como fazemos com os verbos que comportam as duas formas? Ex: "traveling for pleasure" e "traveling on business"?? Há alguma diga para estes?

  8. Neste caso Lucas a preposição tem a ver com as palavras 'pleasure' e 'business'. Ou seja, 'for pleasure' e 'on business'. Ela não têm nada a ver com o verbo 'travel'. Em todo caso, no mundo de chunks nós ensinamos e aprendemos 'travel for pleasure' e 'travel on business' sem questionar o porquê de ser uma preposição ou outra. O que importa é saber que é assim que eles falam e pronto. Não há uma explicação lógica para isto!;)

  9. Ok, muitíssimo obrigado denilso!!! a propósito, eu estava lendo a letra de uma música onde aparece "Let's hear your speech out" por que o "out" acompanha o "speech" se a palavra "discurso" pode ser tradizida simplemente como "speech"? Desde já agradeço.Lucas.

  10. Depois dessas explicações, fiquei horrorizado. Dificilmente vou aprender a criar textos em inglês, pois não dá pra saber se uma palavra requer FOR ou TO. Onde vou pesquisar? OMG.

  11. Bom, valeu a tentativa de mary mas manooo. se eu for ficar pensando na gramatica em como se escreve to perdido. fico doido… no portugues nem eu sei pq uso as coisas muito menos no ingles.. to fora… pra mim eh ctrl + c e ctrl + v e ja era… usa e pronto.. receita de bolo.. da certo so come.. vlww abração

  12. @Lucas♠♠R¹²³"traveling for pleasure" e "traveling on business":Perceba como são escritas em português: "viajando por prazer" e "viajando à negócios".Você NÃO pode falar "viajando à prazer" e "viajando por negócios". Viu?Em "Let's hear your speech out" por que o "out" acompanha o "speech" se a palavra "discurso" pode ser traduzida simplemente como "speech"?Nessa sua pergunta você mesmo se responde, você não pode dizer simplesmente "Let's hear your speech" por quê isso seria o mesmo que dizer "Vamos ouvir seu discurso" o que não é o mesmo que "Let's hear your speech out" que seria mais "Vamos ouvir o que você tem a discursar, a dizer". 😉

  13. Denilson, sorry but I still didn't get "to" and "for", for instance:Why I gave a gift to her (it's used "to")andShe'll leave a message for me (it's used "for")both sentences after comes an object pronoum "her" and "me".I didn't catch up…

  14. Vera, as I said in many other posts and my books: there are no logical explanations or rules. It doesn't matter if it's a subject, object, or whatever.what people have to learn is the sequence of words and learn the whole meaning:> GIVE something TO someone> LEAVE a message FOR someoneYou have to learn the chunk of language (formulaic language, lexical item, you name it). About that there many other posts here on the blog.:)

  15. The rules are very important but only when it necessary. And we are so dependent to this rule that we forget the most important thing speak, think e write in englisgh.See you!

  16. Gostei da idéia geral da Mary, de Direção e Favor. Acho que vou passar a usar. Mas concordo com a idéia de olhar as sentenças como um todo e ir deixando a experiência nos ensinar. Belo post!

  17. Explicações como a que a Mary Ziller deu são muito melhores do que apenas dizer "é assim e pronto", dar várias expressões para que percebamos o uso dessas palavras é ótimo, mas melhor ainda seria compartilhar o seu próprio entendimento dos usos…Se tudo se resumir a "é assim e se acostume com isso" o blog poderia ter um post só que serveria pra tudo…

  18. Dennin, obrigado por seu comentário.Além desse posts, há muitos outros sobre o uso de "to" e "for" aqui no blog. Portanto, aconselho que você os leia para assim aprender mais a respeito do assunto. A dica para saber como fazer buscas no blog está em Encontrar Dicas no Blog. As dicas dadas pela Marry Ziller se referem a apenas alguns contextos nos quais é possível sim diferenciar o uso de "to" ou "for". Mas, infelizmente, essa regra geral que muitos dizem existir é falha e não ajuda muito. Portanto, não é minha intenção fazer os leitores acreditarem que aprenderão o uso de "to" e "for" em alguns minutos passados aqui no blog (em apenas um texto). Note ainda que a própria Ms. Ziller diz que são algumas observações que ela fez. Isso prova que a ideia apresentada nesse texto e em outros – o da observação – é a regra geral.Para que você perceba como essas supostas "rule sof thumb" são falhas, basta ler a dica O uso da palavra "explain". Leia também os três primeiros comentários logo abaixo do texto.Felizmente, a grande maioria dos autores, professores e pesquisadores da área de ensino/aprendizado de inglês concorda com a visão apresentada aqui. A linguista Alisson Wray, que escreve para a Oxford e é doutora em formulaic language, é uma dessas que em seus livros e artigos sempre diz "that's the way we speak it and you, as a learner, don't have to question about it, just get used to it". Levando seu argumento em conta, creio que ela – e muitos outros autores e editoras – deveriam parar de produzir livros de agora em diante. Afinal, um livro só já seria mais que o suficiente. Por fim, não julgue um trabalho de anos – 16 como professor sendo 8 desses dedicados às pesquisas em linguistica aplicada – por apenas um texto. Há ainda muitos outros que ajudarão você a esclarecer o assunto e assim perceber a ideia por trás de tudo. Espero que sua impressão seja melhor ao fazer a leitura das demais dicas.Att.,Denilso de LimaCurta nossa fanpage no Facebook

  19. tem uma regra à qual quase ninguem sabe o to tem todas essas por carias mesmo e o for tambem masssssss existe uma regra que minha professora emma for usa-se quando é uma coisa em beneficio a voce e o to não

  20. for não tem regra mas para facilitar o for usa-se em beneficio de alguem que nem do you have any money for me? voce tem algum dinheiro para mim dinheiro até onde eu sei é beneficio hahaa essa não é uma regra mas fica bem claro quando voce entende a gramatica deveria saber disso professor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar