Aprender Inglês Sem Gramática

576 Flares 576 Flares ×

Gravei recentemente para o English Experts, um podcast no qual falamos sobre aprender/ensinar gramática. Publicado semana passada em Podcast: Descomplicando a Gramática o assunto rendeu inúmeros comentários. Em um dos e-mails que recebi o leitor pergunta: Afinal, dá para aprender inglês sem gramática?

A resposta é a seguinte: Sim! É possível aprender inglês sem gramática. Mas, também posso responder assim: Não! Não é possível aprender inglês sem gramática. Como assim!? Para entender isso você tem de saber o que é gramática.

Já escrevi aqui no site que, linguisticamente falando, há vários tipos de gramática. No entanto, para aprender inglês você só precisa saber a diferença entre duas: Gramática Normativa e Gramática de Uso.

De modo bem simples, a diferença é a seguinte:

» Gramática Normativa é a gramática das regras e termos técnicos. Quando um professor dá uma aula sobre as regras para a formação de um tempo verbal – Present Perfect, por exemplo –, ele está falando de Gramática Normativa.

» Gramática de Uso é a gramática natural da língua. Trata-se do fato da pessoa usar a língua sem pensar nas regras gramaticais apresentadas na Gramática Normativa. Quando um professor dá uma aula focando no uso prático de um tempo verbal – Present Perfect, por exemplo –, ele está lidando com a Gramática de Uso.

Agora que você sabe, embora superficialmente, as diferenças, saiba que para aprender inglês você pode deixar a Gramática Normativa de lado. Portanto, é sím possível aprender inglês sem gramática. Para entender melhor, veja as sentenças abaixo:

[list type=”arrow”]

  • What’s your name? » My name’s…
  • How old are you? » I’m … years old.
  • Where are you from? » I’m from …
  • How are you? » I’m fine, thanks.
  • Thank you. » You’re welcome.
  • Nice to meet you. » Nice to meet you, too.
  • The book is on the table.

[/list]

Aprender Inglês Sem GramáticaQuando uma pessoa começa a fazer um curso de inglês, ela aprende as sentenças acima de modo natural. Ao aprendê-las o estudante não faz análises gramaticais. Ele não se preocupa com a inversão do verbo to be nas interrogativas, a diferença entre too, also e as well, pronomes interrogativos, uso do auxiliar do, uso do artigo indefinido, etc.

O estudante aprende cada sentença sem se preocupar com as regras presentes na Gramática Normativa. Portanto, de modo bem simples, podemos dizer que ele está aprendendo inglês sem gramática.

No entanto, cada sentença possui uma gramática natural. Isto é, a Gramática de Uso está presente em cada uma delas. Dessa forma, ao aprender aquelas sentenças, o estudante está aprendendo inglês gramaticalmente correto. A gramática está naturalmente embutida em cada sentença.

Como a gramática natural está inserida em cada sentença, podemos afirmar que não dá para aprender inglês sem gramática. Isso mostra que ao aprender qualquer sentença em inglês, o estudante a aprende com sua Gramática de Uso sem se preocupar com a Gramática Normativa. Observe as sentenças abaixo:

[list type=”arrow2″]

  • She’s not as intelligent as you think.
  • She’s not as beautiful as you think.
  • She’s not as stubborn as you think.
  • She’s not as crazy as you think.
  • She’s not as stupid as you think.

[/list]

Cada sentença acima possui uma estrutura padrão: she’s not as … as you think. Essa parte que se repete possui uma gramática que, do ponto de vista prático, não precisa ser analisada. O estudante pode simplesmente aprender que isso aí significa “ela não é tão … (o) quanto você pensa”.

Agora imagine que esse mesmo estudante tenha um pouco mais de conhecimento da língua inglesa. Ele então usa sua criatividade linguística para criar sentenças diferentes usando o mesmo padrão:

[list type=”arrow2″]

  • He’s not as intelligent as you think.
  • I’m not as crazy as you think.
  • We’re not as stupid as you think.
  • It’s not as interesting as you think.
  • That’s not as hard as you think.

[/list]

Veja que o segredo não está em saber as regras gramaticais da língua inglesa. O que faz a diferença é saber usar a língua naturalmente e de modo criativo. Conforme o estudante se envolve mais e mais com a língua, ele aprenderá mais e mais sentenças e estruturas padrões que poderão ser usadas de n maneiras.

Aprender inglês sem Gramática Normativa significa aprender sem ficar analisando os porquês disso ou daquilo. A Gramática Normativa pode ficar de fora, mas o estudante estará falando inglês de modo correto e fluente. Isso ocorre por que ele está aprendendo a Gramática de Uso da língua.

Assim, saiba que é possível aprender inglês sem Gramática Normativa; mas, não é possível aprender inglês sem Gramática de Uso. Para ninguém achar que sou um completo louco que odeia a Gramática Normativa, resumo abaixo o que digo no podcast lá no English Experts:

[quote align=”center” color=”#666666″]A Gramática Normativa deveria ser estudada/ensinada somente depois que o estudante tivesse um bom conhecimento prático da língua. A ideia é a mesma como na língua portuguesa. Ao irmos para a escola, nós já falamos português (temos a Gramática de Uso do Português na ponta da língua). É na escola que aprendemos as regras gramaticais (Gramática Normativa), mas já usamos a língua de modo natural.[/quote]

No curso Aprender Inglês Lexicalmente (inscrições abertas) falo mais a respeito disso e ensino os participantes a aprenderem inglês sem gramática. O livro Gramática de Uso da Língua Inglesa é totalmente voltado para essa gramática de uso e não para a gramática normativa. Portanto, são meios de você saber como aprender inglês sem gramática.

Por fim, pergunto: Qual sua opinião? Como você – estudante de inglês – se beneficiaria disso? O que você – professor de inglês – acha disso? Utilize a área de comentários abaixo para deixar sua resposta. Até a próxima!

  • Mariana

    Realmente há uma grande diferença, eu comecei e continuo estudando apenas a gramática normativa, ela pode ajudar, pelo menos pra mim foi assim, na hora de treinar o listening,o writting and reading, pq através da gramática eu sei e entendo a sentença usada nas conversas e em textos em inglês, porém me dificulta bastante pra falar, pq eu me prendo e me preocupo muito com as regras gramaticais e acabo travando totalmente, são dois pesos e duas medidas.

  • denilsolima

    Ana, há no site inúmeras dicas sobre como melhorar o listening. Recomendo que faça uma busca por aqui para encontrá-las. Leia a dica Como fazer buscas no site?

  • denilsolima

    Kah,

    Nos países de língua inglesa não há concursos públicos. As pessoas apenas se candidatam a uma vaga e caso seus currículos e históricos profissionais seja aprovados elas são convidadas a trabalhar no setor público ao qual se candidataram. Ou seja, a pessoa se torna funcionário público por mérito e não por concurso. Logo, não há termos que passem com exatidão para o inglês a ideia de concurso público.

    Att.,

    Denilso

  • Rosangela

    Concordo plenamente com o fato de que os alunos devem aprender primeiro a Gramática de Uso e somente depois de dominá-la bem e já estar falando o idioma fluentemente sem medo e restriões, se envolver mais com a Gramática Normativa e, isso, só será obrigatório se quiser seguir a carreira de professor ou só para se aprofundar mais!

    Parabéns por mais um trabalho magnífico!!!!

  • denilsolima

    A resposta à sua pergunta, Nubya, não depende de mim. É preciso mudar o modo como a língua é ensinada nas escolas. Há uma grande incoerência entre como a língua é ensinada no ensino regular e como é cobrada em vestibulares e ENEM. Somente uma política pública de ensino de língua inglesa mais arrojada, baseada em metodologias e abordagens focadas no aluno e coisas do tipo será possível para começar a mudar a situação. Enquanto isso, todos devem dar seus pulos e levar as coisas da melhor maneira possível. 😉

Denilso 22/04/2013
576 Flares Twitter 18 Facebook 542 Google+ 13 LinkedIn 3 Email -- 576 Flares ×