5 Coisas da Pronúncia do Inglês que Devem ser Aprendidas desde o Básico

Pronúncia do Inglês! O que você considera essencial para quem um estudante aprenda desde o começo de seus estudos?

Foi essa pergunta que me fizeram recentemente enquanto eu dava uma palestra para professores de inglês e estudantes de Letras/Inglês. Embora, eu tenha a resposta na ponta da língua, eu nunca a compartilhei aqui no site.

Portanto, hoje vamos mudar isso. Neste artigo, quero apresentar a você 5 coisas sobre a pronúncia do inglês que devem ser aprendidas desde o nível básico. 5 coisas que muitas vezes são ignoradas até mesmo no ensino de níveis mais avançados.

Só para matar sua curiosidade, essas 5 coisas são:

  • intonation
  • word stress
  • sentence stress
  • linking sounds
  • weak form e strong form

Continue lendo para aprender melhor sobre elas e entender por que são essenciais desde o começo dos seus estudos de inglês.

Intonation

Intonation tem a ver com o ritmo da fala. O modo como a voz sobe e desce – por assim dizer – muda o sentido do que está sendo dito e “informa” o estado de espírito da pessoa em uma conversa.

A entonação dada a um simples “No!” pode fazer com que este “no!” signifique “sim“, “talvez” ou “no“.

A primeira vez que ouvi alguém falando isso, eu achei muito estranho. No entanto, conforme fui progredindo nos estudos, eu percebi o que aquilo queria dizer. Se eu tivesse aprendido isso desde o começo, eu não teria sido tão mal compreendido nos primeiros anos de aprendizado de inglês.

5 Coisas Sobre a Pronúncia do Inglês

Em inglês, os principais tipo de entonação são falling intonation e rising intonation. Há claro as combinações feitas com elas. Portanto, é fundamental aprender a produzi-las (speaking) e também reconhecê-las (listening). Afinal, é com a intonation correta que deixaremos claro nossas intenções ao dizer algo.

Word Stress

Word stress nada mais é do que aprender qual a sílaba tônica de uma palavra. Acredite: se você muda a tônica, você poderá dizer algo diferente do que deseja.

Um exemplo, está na palavra record. Se você colocar ênfase na primeira sílaba, o significado será “recorde” (substantivo); mas, se colocar a ênfase na última sílaba, aí estará dizendo “gravar” (verbo). Esse é apenas um exemplo bem simples de como word stress é importante no aprendizado de inglês.

Aprender word stress não é nada difícil. Na dica Alfabeto Fonético Internacional, eu falo como você pode aprender isso: os dicionários mostram a sílaba tônica por meio do código fonético.

Você pode também ler uma dica mais completa sobre esse assunto em O que é Word Stress.

Sentence Stress

Em inglês, a sentença “She bought a red dress at the mall”  muda o sentido se colocarmos a ênfase em uma palavra ou outra.

Estudantes de nível básico geralmente aprendem a falar (pronunciar as frases do) inglês de modo robotizado, palavra por palavra e sem ênfase na(s) palavra(s) certa(s). Isso muitas vezes causa confusão em quem ouve.

Um simples “How are you?” pode ser mal compreendido se você não colocar a ênfase na palavra certa. Ou seja, em inglês, sentence stress significa colocar a ênfase na palavra correta para dizer exatamente o que deseja.

Vale ainda dizer que word stress e sentence stress nos ajudam a fazer a intonation correta ao falarmos algo e assim sermos mais precisos no que desejamos dizer.

Leia mais sobre esse assunto na dica O que é Sentence Stress.

Linking Sounds

Linking sounds refere-se ao modo como os sons se conectam dando mais naturalidade à fala. 

Um exemplo disso em português é quando dizemos rapidamente algo como “O que você está fazendo aqui?“. Se você prestar atenção no modo como isso é dito naturalmente no dia a dia, vai perceber que falamos assim: “Que qui cê tá fazen[d]u aqui?“. 

Eu sei que você pode até torcer o nariz para isso e discordar. Pode achar feio ou errado. Mas, o fato é que no dia a dia, esse é o modo como falamos e nem nos damos conta.

Em inglês, isso acontece também. Por isso ficamos com a sensação de que as pessoas falam rápido demais. Tudo isso está relacionado aos linking sounds, algo que deveria ser ensinado desde cedo a todos que desejam aprender inglês.

Strong Forms e Weak Forms

Quando eu comecei a estudar inglês, eu aprendi que a palavra “have” era pronunciada como /hæv/ (ou ‘rév’). Mas, muitas vezes ao ouvir um áudio, eu lia (via) a palavra “have“, mas não a ouvia sendo pronunciada do modo como eu havia aprendido. Muitas vezes, ela parecia sumir na fala.

Depois de um bom tempo, eu aprendi que geralmente nós aprendemos a pronúncia forte (strong form) das palavras, mas não aprendemos a fraca (weak form). No caso de “have“, são duas weak forms: /həv/ e /əv/ (alguns dicionários incluem também o /v/ como uma weak form de have).

Eu também aprendi que na maioria das vezes, a weak form das palavras é a mais comum na fala do dia a dia. Isso faz com que certas palavras sejam “engolidas” ao serem pronunciadas dentro de uma sentença. Em um texto nós lemos (vemos) a palavra, mas na pronúncia ela some.

A Importância Disso Tudo

Infelizmente, a maioria das escolas de inglês não ensinam isso a seus alunos e alunas de nível básico. Para mim, como especialista na área, isso é um erro. Afinal, aprender essas 5 coisas ajuda não só no desenvolvimento do speaking, mas também no do listening.

Se os alunos são expostos a essas informações desde o começo de um curso de inglês, eles certamente falarão com mais naturalidade e confiança. Não se preocuparão tanto com os sons da língua inglesa. Pois, aprenderão desde cedo que certos sons realmente são engolidos na fala.

Por exemplo, se você acha difícil pronunciar “months“, aprenda desde cedo que todo mundo fala algo como “manc“.

Além na ajuda ao desenvolvimento da fluência falada, aprende-se também a ouvir inglês de modo mais natural. Afinal, todos aprenderão que o inglês falado é diferente do escrito. Assim, todos saberão que ao ouvir inglês certas coisas acontecem para deixar tudo mais fluído.

Quer aprender a pronúncia do inglês de modo mais natural!? Então participe do nosso curso de pronúncia natural do inglês. Clique no botão abaixo para saber o que você vai aprender neste curso e também como se inscrever.

Participe, aprenda e fique cada vez mais com seu Inglês na Ponta da Língua.

Artigos Relacionados
Comentários