Aprender Duas Línguas ao Mesmo Tempo

Vários leitores me perguntam o que penso sobre o fato de aprender duas (ou mais) línguas ao mesmo tempo. Algumas pessoas até escrevem dizendo que estudam espanhol e inglês juntas e acabam misturando uma língua com a outra quando estão tentando usar uma delas. 

Por outro lado, há aquelas pessoas que dizem achar difícil aprender duas línguas ao mesmo tempo. Mas, devido à exigência do mercado, estudam duas para ganhar tempo. Em todos os emails o pedido é sempre o mesmo: dicas que os ajudem a aprender duas línguas sem problemas. Diante desses pedidos, decidi escrever este texto. Assim deixo registrado aqui o meu ponto de vista a respeito desse assunto.

O primeiro recado vai para a turma que estuda duas línguas por exigência do mercado. Anote aí que você está fazendo a coisa errada. Se até hoje você não aprendeu pelo menos uma segunda língua, por que acha que vai aprender duas ao mesmo tempo? Você está simplesmente enganando a si mesmo. O fato de você estar estudando duas línguas ao mesmo tempo porque o mercado de trabalho exige só prova uma coisa: você está estudando por pura obrigação, não porque realmente quer aprender. 
Lembre-se: a melhor motivação para o aprendizado é aquela que chamamos de motivação intrínseca. Essa é a motivação que vem de dentro de você. Ela está ligada ao fato de você ter um objetivo, ter um roteiro de estudos, ter um propósito pessoal para aprender uma língua e coisas assim. Você e a realização do seu sonho de falar inglês é o que mantém você motivado. 

Se a motivação vem de fora apenas, as suas chances de fracassar são enormes. Afinal, você está estudando por obrigação. Seu objetivo não é aprender pelo menos uma língua. O seu objetivo nesse caso é melhorar o salário ou conseguir um emprego/cargo melhor. Portanto, acredite, você não aprenderá nem uma língua e nem a outra de modo satisfatório. Ficará empacado nas duas sem saber o que fazer e aumentando sua frustração e crença de que aprender línguas é difícil pra caramba. Meu conselho: reavalie suas prioridades e não se atropele achando que dá para fazer tudo ao mesmo tempo. [No livro Inglês na Ponta da Língua: método inovador para melhorar o seu vocabulário, eu falo mais sobre motivação.]

Agora, vamos ao pessoal que estuda duas línguas e está se enrolando com elas. Para esses o meu conselho é: pare o estudo de uma das línguas e mantenha-se focado no aprendizado de apenas uma. Depois que você já estiver com um bom nível de conhecimento na língua escolhida, aí sim passe a se dedicar à outra. Deixe-me melhorar um pouco essa resposta.
Você deve estar aprendendo duas línguas porque está com pressa para alguma coisa. Você está simplesmente tentando abraçar o mundo com as pernas. Consequentemente, está se enrolando no processo. Lembre-se: a pressa é a inimiga da perfeição. Ou seja, se continuar fazendo isso por estar com pressa, você vai se prejudicar. Pois não aprenderá nem uma coisa e muito menos outra direito. Seu nível de conhecimento das duas línguas ficará sempre entre um básico e um pré-intermediário. 
Portanto, foque em uma língua apenas. Dedique-se a ela. Procure alcançar um bom nível de conhecimento nessa língua. Escute bastante. Converse com as pessoas fazendo uso da língua. Quando você se sentir seguro com ela, então passe a estudar a terceira língua. Mas, continue interagindo, sempre que possível, com as pessoas na segunda língua. Fazendo isso você mantém o seu nível e vai melhorando cada vez mais.
Já escrevi várias vezes aqui no blog sobre a questão do tempo e da organização. Lembre-se: você precisa se organizar para estudar línguas. Também precisa gerenciar bem o seu tempo. Fazendo essas coisas com paciência e dedicação você aprenderá muito bem quantas línguas quiser. O segredo é evitar a afobação: querer fazer tudo de uma só vez. [Leia a dica Eu Quero Aprender Inglês.]
Ir com calma é a regra de ouro. Tentar aprender duas línguas ao mesmo tempo não é algo simples para um adulto. O cérebro de um adulto não processa as informações da mesma maneira com o cérebro de uma criança. Há uma diferença grande. Logo, para  os adultos o sistema deve ser diferente do que é para as crianças. Tudo deve ser com calma, sem afobação e desespero.
Digamos que você já está fazendo tudo do jeito certo. Você já tem um bom nível de inglês (sua segunda língua). Você bate papo com as pessoas. Você lê e escreve bem. Você se sente seguro com o uso do inglês. No entanto, decidiu estudar espanhol (a terceira língua). O problema é que ao tentar falar espanhol, acaba soltando coisas em inglês. Aí vem o desespero! “Isso é normal? Será que tenho algum problema?”, pergunta você.
Você não tem problema nenhum. Isso é realmente normal. O fato aqui é que sua cabeça (seu cérebro) está aos poucos se adaptando com as novas informações. Essa fase inicial é assim mesmo. Infelizmente, não há muito o que fazer para evitar isso. O jeito então é ter paciência e esperar as coisas irem se resolvendo naturalmente. Conforme você for se acostumando com a nova língua, você vai se sentindo mais seguro com ela e passará a usá-la sem problemas e sem misturar uma com a outra. Logo, aguente firme e tudo se resolve no seu devido tempo.
Tenho certeza que muita gente que lê o blog Inglês na Ponta da Língua tem experiências para contar sobre o fato de aprender duas línguas. Portanto, vamos ver se alguém mais tem dicas para compartilhar com a gente. Caso você mesmo tenha uma experiência, deixe seu comentário aqui e a gente vai conversando a respeito.
That’s all for now, guys. Take care!
Artigos Relacionados
Comentários
  • Eu falo um pouco de inglês, e arranho muito pouco no espanhol… mas essa estória de sair palavgras em inglês quando você tenta falar espanhol é o que mais me acontece… também porque eu sei muito mais palavras em inglês do que espanhol.Quando fiz uma aula experimental de espanhol, foi um mico total! Só saía inglês…Eu estou terminando o curso de inglês e em maio começo o de espanhol, acrdito que com o tempo a minha mente vai se acostumando com o espanhol… mas andei pensando em uma "técnica".Num caderno, todas as frases, palavras e expressões que eu aprender em espanhol vou anotá-las e escrever a similar em inglês e em português, assim vou estar aprendendo espanhol mas sempre com o inglês na ponta da língua!Acho que vai ser um ótimo exercício… e acho também que assim meu cérebro vai aprender a separar as coisas… o que vocês acham???

  • Denilso, muito bom esse seu post! Eu também costumo dar conselhos parecidos para os clientes que me procuram e, de repente, querem começar dois idiomas ao mesmo tempo. O importante de se ressaltar é o que você mesmo mencionou no post, não há qualquer problema em se estudar dois, três, quatro… quantos idiomas a pessoa desejar ao mesmo tempo, desde que tenha um foco adequado e um projeto bem desenhado para isso. Se estiver começando uma língua estrangeira, com certeza, melhor do que fazer duas ao mesmo tempo será se dedicar o dobro para uma única língua. Após atingir o nível intermediário (B1) é que seria o melhor momento para se iniciar a segunda, e assim por diante. Quanto mais línguas se aprende, mais fácil fica aprendê-las, pois nossa memória é associativa e a região do cérebro responsável pela memória de língua estrangeira é a mesma para todas! Eu mesmo já estudei 4 idiomas ao mesmo tempo, mas minha motivação instrínseca era o que me levava a isso e os meus níveis em cada uma dela eram escalonados! Tenho clientes aqui que estudam até 3 línguas simultaneamente, mas, em geral, em uma possui o nível avançado, em outra o intermediário, e na terceira o nível mais elementar. Portanto, em vez de se atropelar e fazer tudo de uma vez, foque o mesmo tempo para turbinar a aprendizagem do primeiro idioma, pois será muito mais feliz! Valeu Denilso!

  • Denilso, no meu caso, aprender as 2 linguas – espanhol e ingles – nunca me atrapalhou. Viajo bastante a lazer pela America do sul e norte, e sempre estou colocando-as em pratica.Em janeiro encontrei com 2 motociclistas alemaes na fronteira do Peru, e foi muito divertido ele misturando alemao, espanhol e ingles.Abraços e obrigado pelas sempre otimas dicas.

  • Júlio Santos

    Muito bom os esclarecimentos! Eu estou tentando aprender Hindi e Inglês. Confesso que meu inglês não é dos melhores, nível pré-intermediário. No entanto, continuo a estudá-lo com vigor, apenas mudei minha rotina, pois agora estou estudando Hindi. No hindi ainda estou no processo de aprender o alfabeto, pois difere do latino, mas com muita calma, sem pressa, engolindo gota por gota. Não estou me sentindo prejudicado em relação a isso, posso justificar-me dizendo que o motivo se dá porque tenho grandes motivações intrínsecas em relação à aprendizagem destas línguas. Ah, também estou amando mexer um pouquinho com o cérebro, sabe como é, 23 anos é vida de adulto, rs.

  • Unknown

    E bem complicado mesmo… Eu moro na Italia já fazem 13 anos, meu marido argentino, e 4 anos atras fomos viver na Irlanda pra aprender inges, foi bem dificil… Aprendi com muita forza de vontade, ficando longe de bradileiros e italuanos, convivia so com os nativos… Mas acho que o Denilso tem razao, decida uma de cda vez… Un bacio for all,suerte:)

  • Ter uma motivação profissional para mim é uma boa motivação. Quem disse que não se pode aprender uma nova língua tendo como motivação o aspecto profissional? Quem disse que não se pode aprender duas línguas ao mesmo tempo? Desculpe mas o seu comentário sobre aprender duas línguas ao mesmo tempo subestima a capacidade mental das do ser humano. Talvez vc tenha muitos exemplos de pessoas que tentaram aprender duas línguas e não se deram bem, mas além dos seus exemplos, tem um número enorme de pessoas que estudaram e aprenderam até mais de duas línguas ao mesmo tempo. Eu sou professor de inglês. Tenho um aluno de 72 anos. Ele está estudando inglês e espanhol ao mesmo tempo e está indo muito muito bem.Desculpe-me a franqueza mas acho que você acha que você não pode aprender duas línguas ao mesmo tempo e que uma motivação profissional não é o suficiente para se aprender uma língua. Em outras palavras, acho que o que vc expressou é algo que você aplica a si mesmo e acha que se aplica a todas as pessoas. Essa regra que você criou não se aplica nem mesmo a você mesmo pois se você quiser pode aprender quantas línguas quiser. Gostaria de deixar uma frase que aprendi em PNL. SE VOCÊ ACREDITA QUE PODE OU QUE NÃO PODE, DAS DUAS FORMAS VOCÊ ESTÁ CERTO.

  • Teacher Cavalcanti,Das duas, uma: ou você não entendeu nada do que eu escrevi, ou você leu rápido demais e perdeu o fio da meada. Então, para facilitar, deixe-me esclarecê-las.Nos dias de hoje, muita gente desesperada se põe a estudar duas línguas ao mesmo tempo não porque querem aprender as duas línguas. Elas o fazem por pura exigência do mercado de trabalho. O objetivo delas é qualquer coisa, menos aprender pelo menos uma das duas línguas muito bem.Foi a esse pessoal que me referi no post e para mim – e os demais leitores – isso parece ter ficado bem claro. Afinal, em momento algum eu disse que o aspecto profissional não serve de motivação. Afinal, o aspecto profissional é parte da motivação extrínseca (aquela que vem de fora). Porém, ela essa motivação de sempre vir de forma correta. Sem afobação e/ou desespero. Quando a motivação extrínseca estiver intimamente aliada à motivação intrínseca, o aprendiz consegue organizar seus estudos, criar um roteiro de aprendizado, se dar bem na língua que estiver focando. Assim, ele não se atropela e os resultados serão duradourosAutores como Rod Ellis, H. Douglas Brown, Jack Richards, Michael Swan, Diane-Larsen Freeman, Patsy M. Lightbown, Nina Spada, Michael Hoey, Michael Ullman e tantos outros dirão que o melhor é a pessoa focar no aprendizado de uma língua apenas. Assim, ela pode se organizar para atingir um bom nível de conhecimento/uso naquela língua e só então partir para uma outra. Para seu conhecimento, todos os autores mencionados acima são renomados pesquisadores na área de Aquisição de Segunda Língua, Neurociência, Neurolinguística (que nada tem a ver com a famigerada PNL), Linguística Aplicada, etc. Portanto, são pessoas que já realizaram inúmeros estudos para aconselharem os aprendizes a irem com calma.Posso citar aqui inúmeras pessoas que se puseram a estudar duas línguas ao mesmo tempo e o resultado, depois de um ano ou dois anos, foi simplesmente devastador. Não eram capazes de se comunicar bem nem em uma língua ou outra. No que se refere ao uso eficiente da língua, o nível dessas pessoas era baixíssimo. Mal passavam das exigências do nível A1 do Common European Reference for Languages. Sem contar que se frustrarão e desistiram de aprender pelo menos uma segunda língua. Portanto, reafirmo aqui o que eu disse acima: calma, organização, foco, dedicação, motivação correta e paciência são ingredientes fundamentais para quem quer aprender mais de uma língua. Primeiro uma, depois a outra. Att.,Denilso de LimaCurta nossa fanpage no Facebook

  • É isso ai Denilso, realmente não adianta querer "sair na frente dos bois", apressar-se e ter apenas a motivação extrínseca. Eu entendi o que quis dizer, calma e organização é a base para o aprendizado de um 2º idioma, e se alguém já começa com pressa, já não esta no caminho certo, e se acha que esta, cuidado com o tropeço. Aprender de verdade é priorizar o foco em prol da conquista, confiança se adquire com o tempo e só ele mostrará se estaremos preparados para um novo desafio. Não adianta saber mais ou menos, antes saber um idioma corretamente do que 3,4 aos barrancos.

  • Denilso, ótimo post, parabéns…Acho que a gente não deve aprender uma segunda língua por alguma "obrigação" que o mercado de trabalho faz pra gente, com certeza temos que ter alguma motivação a mais para poder aceitar esse desafio, afinal, falar em outros idiomas, expressar ideias não é tão fácil assim quando se começa.Eu já faço inglês a alguns anos e ano passado decidi que já era hora de pegar outro idioma, pois o meu objetivo é imigrar para o Canadá, então hoje eu faço Inglês e Francês ao mesmo tempo e vou ser sincero: não me bagunço com os dois idiomas, não sei se é por causa da diferença entre eles ou se porque meu cérebro está acostumado. Sei lá, só sei que estudo por um objetivo maior, maior até que um objetivo apenas profissional.Parabéns pelos posts de sempre….See you..À bientot…

  • Olá Denilso,eu sou estudante de letras-L.I.,sempre estudei inglês por conta própria,não senti grandes dificuldades pois encontrei excelentes pontos de apoio como o seu blog e a dedicação,quando me senti segura com o inglês-de certa forma-fui em busca de pessoa que quisessem aprender a falar português mas que falassem inglês.Numa conversa que tive com uma alemã,que aprendia português e falava inglês fluente,comecei a ter interesse pela língua alemã e hoje estudo as duas línguas…encontrei um certo problema,descobri que só consigo traduzir inglês-alemão e vice-versa,quando tento traduzir alemão-português não consigo muito bem e esqueço facilmente as palavras ''aprendidas''.Gostaria de saber se com o tempo eu irei conseguir aprender alemão-português.Obrigado Denilso,acompanho você também no facebook,espero um dia ser uma profissional tão boa quanto você,um abraço 🙂

  • Olá A todos do inglês na ponta da língua.Meu nome é Lucas S. Raimondi sou estudante de idiomas além de ter aprendido inglês,Italiano,Alemão, agora estou estudando francês,Polonês e Norueguês, sozinho.Tenho a minha metodologia própria para fazer isso e muitas pessoas não me dão crédito quando digo que trabalho 44 horas semanais e ainda sim consigo tempo para aprender tantos idiomas.A dica que dou as pessoas que perguntam no meu canal no youtube é, faça por prazer, aprenda não porque seu pai ou mãe pediram ou porque virou moda fazer curso… estude,aprenda porque é algo prazeroso de se fazer e que pode abrir portas para o mundo como aconteceu comigo.É possível aprender vários idiomas ao mesmo tempo basta saber dividir o tempo disponível e ter motivação para isso.

  • Parabéns pelo seu Post Denilson…eu acho que para aprender vários idiomas é necessário ter paciência,pois,cada um tem sua singularidade,dialetos e formas gramaticais.Sou filha de chilenos e aprendi o espanhol desde os 5 anos de idade,mais mesmo assim quando eu não pratico acabo esqueçendo uma palavra ou outra,por isso é bom aprender uma língua de cada vez.

  • Jefferson Fonseka

    Bom dia turma :DBom, eu sou estudante de idiomas (e gosto muito disso).Estudo inglês e espanhol juntos e já fiz um pouco de francês (Os 3 ao mesmo tempo). Porém, eu não senti dificuldades talvez porque eu já tenho uma noção boa em inglês e um interesse ENORME nos outros idiomas que estudei. Não discordo da sua ideia Denilso ela tá correta, só que dependendo das pessoas o estudo fica mais fácil, independente de ter "pressão" do mercado de trabalho ou de mãe e pai, eu acho mais que fica à critério de quem estuda os idiomas.Pela seguinte lógica: se gosta do que faz, se tem tempo e interesse é óbvio que fica algo fácil de aprender. E usando algumas fontes com explicações fáceis como internet, blogs, bate papos, cursos online é possivel aprender mais de um idioma tranquilo sem se prejudicar 😀 Valeu ae, tenham um bom dia =)

  • Oi Denilson, olha estou fazendo o que vc recomenda e está dando certo, já estudo Italiano há algum tempo e retomei o inglês do inicio. Não estou enfrentando nenhuma dificuldade no aprendizado, só tempo para estudar, tem que se organizar mesmo. Acho muito interessante seus posts. Parabéns. Maria Andréia

  • Claudio

    Eu já tenho uma boa base inglesa (nível avançado) e este semestre iniciei o curso de Francês. A principio foi devido à exigência da minha área de estudos (relações internacionais), mas já estou me acostumando com a língua e estou gostando. Sinal disso é que quero dedicar minhas férias de julho à língua francesa.

  • "My world in th

    Eu amo tanto falar outras línguas, que não me importo e nem encontro dificuldades ao estudar mais de uma língua . Já estudei francês e espanhol ao mesmo tempo, porém tive que parar os cursos por questões financeiras apenas… e enquanto isso eu estudava inglês na Internet e conversava com os amigos estrangeiros. Hoje, continuo com problemas financeiros,e não pude ainda voltar à escola, mas ainda continuo falando as três línguas com meus amigos internautas, o que tem me ajudado bastante a não esquecer o que aprendi e ainda assim vou aprendendo mais um pouco também. Beijos de Luz! S2

  • Sheila

    Adorei o post! Estudei inglês durante um tempo e tinha um inglês intermediário/avançado. Parei tudo pra aprender francês porque viria para o Canadá. Estudei bastante e já me considero com um francês avançado, mas quando preciso falar o inglês, misturo com muita coisa em francês. Retomei os estudos de inglês e estou estudando no mínimo 30 minutos de cada língua por dia. Tem ajudado, e espero poder começar o espanhol até o final do ano! Obrigado pelas dicas! Parabéns pelo seu trabalho!

  • Edilson Rocha

    Não adianta espernear ou se sentir ofendido(a). A realidade é essa mesma: é melhor aprender primeiro(e bem) uma língua. Somente depois, uma outra. Capacidade para aprender duas, simultaneamente, muita gente tem. Mas nem tudo que somos capazes significa que devemos fazer. É bom senso, gente! o Denilso tem razão.

  • Tully+Israel=Raquel+

    Bem, eu tenho uma experiência bem legal com esse assunto…No início do ano, minha família e eu nos mudamos para a Argentina…Aprendi a me virar com o espanhol em duas semanas, fui obrigada, mas adorei aprender…Tou até hoje nesse processo, todos os dias aprendo uma palavra e expressão diferente, e hoje já leio, falo, e penso em espanhol…Me falta estudar mesmo as regras gramaticais, e a conjugação verbal…Bem, mas ai,aqui, conheci muitos americanos…E comecei a colocar em prática o pouco inglês que aprendi no ensino médio…Nossa, foi uma loucura, no inicio, e ainda continua sendo, porque ainda penso nas 3 linguas ao mesmo tempo…Tem horas que vira uma doidera mesmo, e tenho que parar, pensar de novo em portugues, procurar as palavras, e depois volto a conversar em ingles, e espanhol…Mas depois que aprendi uma lingua, logo aprendi a outra, se tornou e certa forma mais fácil aprender a outra…

  • Bruna Lucia Santos

    Faço inglês, estou na intermediação, e comecei espanhol – apesar de já saber o básico – e ao contrário do que muitos dizem, espanhol não é fácil. É muito detalhe que se diferencia do portugues e do ingles.Também a alguns anos atras comecei a estudar alemão atoa em casa pela internet, sem pressão nenhuma, foi muito bacana também.Sou estudante de turismo, e assim como a minha profissão me pede a fluencia nas linguas, eu não levo isso como uma obrigação pelo fato de sempre ter gostado de aprender linguas e culturas… e isso me ajuda bastante na hora de aprender 3 linguas ao mesmo tempo !Isso é para quem realmente gosta, para quem só estuda porque o mercado de trabalho pede, vá com calma, pois ainda tem a vida toda para aprender uma nova lingua.

  • Ivone

    Olá, achei muito interessante a sua explicação sobre o estudo de duas línguas, pois há 4 anos estou estudando francês ,que eu adoro,mas a primeira que eu aprendi na escola, e bem pouco, é o inglês.Isso realmente acontece, até porque no meu caso tenho poucas pessoas com quem falo ,ou melhor escrevo em francês, e vou aproveitar sua dica…. vou me dedicar mais ao inglês …agora ,pois até já escrevo assim….em francês,mas decidi aprender bem o inglês …e como já faço isso há algum tempo, estou querendo sim aprender bem uma e outra…. aiaiai sei lá deu pra entender???Enfim ,dedicar um tempo maior em uma e depois passar para a outra é isso…humm…. compliquei…mas valeu a sua dica ,preciosa…obrigada!

  • Allyne

    Ótimo conselho. Estou em no nível intermediário de inglês e já estava querendo começar o espanhol. Depois das suas dicas resolvi esperar um pouco mais para aperfeiçoar meu inglês falado, porque se nós quisermos abraçar o mundo com as pernas vamos acabar tropeçando!
    Valeu pela dica.

  • Fabrício

    Olha, no momento estou aprendendo quatro idiomas: inglês, francês, espanhol e italiano. Vale dizer que tenho uma boa base de inglês e durante muitos anos só estudei o francês, ou seja, hoje sou fluente em francês. As vezes, eu confundo um pouco o espanhol e o italiano, mas, como são dois idiomas similares, acredito que faça parte do processo. Mas, esse é um processo que requer muita calma e dedicação e sobretudo, motivação.

  • miron gomes

    olá! tenho um filho de 1 ano e meio e gostaria de colocá-lo numa escola onde ele pudesse aprender tanto o ingles quanto o alemão,ao mesmo tempo. vocÇes acham que é viável?
    grato

    • Miron, eu acho que é obrigação demais para seu filho não acha? Fazer um monte de deveres de casa? Ter a cobrança de aprender dois idiomas? Você não acha que isso ira desmotivá-lo e com o tempo apenas empurrar o aprendizado das duas língua com a barriga? Creio que ele deveria decidir qual idioma ele quer aprender primeiro e assim ir aos poucos. 😉 Enfim, minha opinião! Se eu tivesse um filho faria isso!

  • Ja fiz ingles, com intercambio e me considero hoje em dia com fluencia na lingua. O espanhol ja fiz por um tempo, e ele é intermediario. Comecei o mandarim a pouco tempo atras e apesar de realmente ser um tanto dificil não é impossivel, e acho que a minha facilidade me ajuda. Mas, como estou 6 meses parada esperando minha entrada na faculdade, resolvi parar para aprender linguas nesse meu tempo livre. Gosto muito de linguas, de todas elas, pra mim é sempre um prazer aprender o idioma de um novo país, e por isso queria começar o frances e o italiano, já que tenho um frances basico e nao demoraria muito pra terminar. Já o italiano eu iria fazer por puro amor a lingua, sendo ela a minha favorita. Fico apenas com medo de isso me enrolar, e eu começar a, como voce mesmo disse, nao aprender mais que o nivel intermediario da lingua. Se por favor, puder me responder, qual sua opinião?