Falando sobre Pronúncia do Inglês

Já escrevi aqui no blog vários textos sobre a pronúncia do inglês. No entanto, um texto em específico – Preocupações com a Pronúncia em Inglês – chegou a causar certa revolta entre os professores que acompanham o Inglês na Ponta da Língua. Por quê?

No texto eu falo que você estudante de inglês tem de parar com essa mania boba de se preocupar exageradamente com os sons do “th” [/θ/ ou /ð/] , com a diferença entre o i longo (sheet, beach) e o i curto (shit, bitch), ou com a pronúncia de “man” e “men”. No mesmo texto eu afirmo “que há muito mais coisas com as quais se preocupar. Falar outra língua significa se comunicar naquela língua; o objetivo é expressar ideias, sentimentos, fatos, etc.”. Ou seja, o desespero para fazer um som corretamente não pode impedir você de dizer o que pensa ou mesmo de fazer você pensar que inglês é difícil.

A questão dos sons da língua inglesa é complicada para muitos. Afinal, você já tem o seu aparelho fonológico formado, a musculatura está definida. Logo, muitos sons específico da língua inglesa, você certamente não conseguirá dominar de modo perfeito. Isso significa que o fato de você não conseguir pronunciar perfeitamente o “th” não deve servir de desculpa para que você diga, “eu nunca vou aprender inglês”. E a boa notícia é que mesmo entre os falantes nativos de inglês, o som do “th” está se perdendo.

Estudos mostram que “th” em inglês já vem sendo pronunciado como /f/, /t/, /s/, /d/, /v/ ou /z/ pelos próprios falantes nativos da língua inglesa. E se você acha que isso é invenção minha, segue abaixo o que diz o livro English Pronunciation in Use, publicado pela Cambridge University Press, escrito por Mark Hancock, na página 42:

Na figura lemos:

Muitos falantes nativos do inglês pronunciam o TH como /t/, /f/ ou /s/ ao invés de /θ/, e /d/, /v/ ou /z/ ao invés de /ð/. Por exemplo, alguns falantes irlandeses pronúncia thick / θɪk/ como tick /tɪk/. Alguns falantes em Londres pronunciam three / θriː/ como tree /triː/”.

Minha pergunta (comentário) é o seguinte: se eles, que são falantes nativos da língua, estão mudando o som, por que é que você tem de se desesperar ou se preocupar ao extremo com isso no início do seu curso de inglês? Que tal se preocupar em aprender a se comunicar com as pessoas sem ter medo de fazer os sons 100% corretos? Você pode simplesmente chegar perto de um som ou outro e ainda assim ser compreendido.

Falando Sobre Pronúncia

Veja quantos estrangeiros estão no Brasil falando português com uma pronúncia “engraçada” e conseguem se comunicar sem grandes problemas. Eu sempre digo que essa é uma grande diferença entre estrangeiros e brasileiros: os estrangeiros têm coragem de arriscar e dizer o que pensam sem se preocupar com um som específico; já os brasileiros têm medo de errar um som e assim preferem calar a boca e ou reclamar de que aprender inglês é impossível.

Enfim, tenho certeza que muita gente não vai gostar desse texto. Mas, eu também não concordo com o fato de inúmeros professores de inglês desestimular seus alunos por causa de um “th”. Também, não aprovo o fato de muitos alunos se preocuparem ao extremo com a pronúncia de “world”, “man”, “men”, “bitch”, “beach”, etc., e usarem isso como desculpa para dizer que inglês é difícil.

Lembrem-se: a língua não é minimalista, ou seja, ela não é feita apenas de sons isolados; a língua é maior que isso, ela é feita de inúmeros atos comunicativos que se entrelaçam. Se algo não fica claro em uma conversa, você precisa saber como dizer o que deseja de outra forma. Se o som não saiu perfeito (como o de um nativo), você tem a chance de continuar conversando e esclarecer o que realmente quer dizer.

A dica final é: enquanto você estiver vendo a língua inglesa apenas como um conjunto de regras gramaticais, uma imensidão de palavras isoladas e um monte de sons inexistentes em português que devem ser aprendidos corretamente, você demorará anos para desenvolver sua fluência em inglês (ou desistirá no meio do caminho). Preocupe-se em aprender a língua de modo natural e a gramática de uso, as palavras e os sons serão assimilados por você ao longo do caminho. O processo de aprendizado de uma segunda língua é contínuo e não passo a passo.

Mostrar mais

18 Comentários

  1. Perfeito Denilso. Você sintetizou neste texto, tudo o que falamos ontem no video chat. Perfeito. Não me preocuparei mais tanto com a diferença de man e men, heheheObrigadoLucianoSilva

  2. Denilso…eu achei super bacana o que falaste, pois a minha prof de Inglês insitia muito para que eu falasse o th perfeito…chegava uma hora da aula que eu bloqueava.E não conseguia mais falar.. e ela falava que a gente não deveria falar que nem índio.Agora me sinto bem melhor!

  3. Denilso eu simplesmente assino em baixo de tudo o que você escreveu. O texto ficou maravilhoso, eu sempre falo a mesma coisa para os meus alunos, pois acredito que a função mais importante de uma língua é possibilitar a comunicação. Qunado "discutimos" a questão da pronúncia, sempre pergunto se as diferenças de sotaque e pronúncia entre os estados brasileiros e entre Brasil e Portugal impossibilitam a comunicação.Denilso parabéns pelo artigo.Só uma pergunta final, você recomenda o livro "English Pronunciation in Use"?

  4. Denilso eu econtrei dois erros no post:(A questão dos sons da língua inglesa é complicada para "muito".) parágrafo 3.(Eu "smepre" digo que) parágrafo 6.Obs. Gostei muito desta postagem, parabéns.

  5. ótimo como sempre!eu estava navegando pela internet e me deparei com uma dúvida: qual a diferença entre choose e chose?

  6. Olá Denilson, tudo bem? Eu estava conversando com um amigo que vive na Europa e fiquei com uma dúvida, eu precisava dizer a ele para descansar, pois precisaria estar inteiro amanhã (hoje). Porém eu não sabia qual palavra em Inguês poderia traduzir "inteiro". Obrigado!

  7. Olá pessoal, tudo bem?Desculpem-me na demora em responder. Ando tendo uns probleminhas aqui, mas agora tudo voltando ao normal. Pelo menos! :)Bom! Obrigado leos comentários e fico feliz que eu tenha conseguido passar a ideia de modo claro e direto. E também por ter conseguido tirar de muitos a ideia negativa da preocuapção exagerada com a pronúncia.É isso! Qualquer coisa, estou por aqui!

  8. Cléo,Obrigado pelo contato.O que eu diria nessa situação seria algo como "Have a wonderful night sleep. You gotta be ready for tomorrow".:-)

  9. Isabela,Veja essas sentença:"Eu escolho as roupas que vou usar""Eu escolhi as roupas que ia usar"Veja as palavras "escolho" e "escolhi". Qual a diferença?Agora veja em inglês:"I choose the clothes I'm going to wear""I chose the clothes I was going to wear"Percebeu a diferença? Veja outro exemplos:"If he chooses that car, what can we do about it?""If he chose that car, what can we do about it?"They always choose the best option""They never chose the best option"Pronto! É essa a diferença!

  10. Lucas César, tudo bem?Eu não recomendo o English Pronunciation in Use. Aliás, sei lá! Depende do que a pessoa quer aprender.O material que recomendo é o "American Accent Training", que é um material indicado pelo próprio governo americano para quem deseja obter o Green Card.Mas, esse material é de inglês americano. O problema dos "English Pronunciation in Use" é que ele é sobre o RP (que não é o sotaque usado nas ruas da Inglaterra).Enfim, that's my two cents about it!

  11. Gostei desse post e concordo com você. Para aprender inglês é preciso estabelecer como prioridade o que de fato é mais importante e não ficar muito preso a determinados detalhes. Outro hábito negativo que na minha opinião dificulta muito o aprendizado é a pessoa tentar procurar regras para tudo no que se refere à língua inglesa.

  12. Estava querendo saber qual a pronuncia correta de palavras como o this que deixam falar como d, se seria um "z mais vibrado" com a língua entre os dentes.Contudo, esquece… =)Gosto muito do seu trabalho, o melhor que encontrei.Abraços e sucesso.

  13. Seus textos sempre tranquilizadores e diretos. Adoro! O Inglês na ponta da língua tem papel fundamental no meu aprendizado de inglês, seus textos/dicas, ebooks e livros me ajudam muito!

    Abraço!

Botão Voltar ao topo