Vocabulário de Inglês

    7 Formas de dizer OK em inglês

    Em português, temos diferentes formas de dizer “OK” ao concordamos com algo que alguém diz ou pede para fazer. Podemos dizer “OK”; “sim”; “claro”, “certeza”. “beleza”, “a-ham”, “tá”, “tá bom”, “com certeza”, entre outros. Mas saiba que há também formas diferentes de dizer OK em inglês e é isso que você aprenderá nesta dica.

    Antes devo dizer que esta dica vem dos nossos amigos da inFlux English School, a primeira escola de inglês no Brasil que ofereceu aos seus alunos um Compromisso de Aprendizado. Isso significa que os alunos inFlux tem uma garantia a mais de que lá aprenderão inglês de forma dinâmica, profissional e com objetivos centrados nos alunos. Para saber mais sobre o Compromisso de Aprendizado inFlux e conhecer mais o trabalho por eles realizado, clique na imagem abaixo (ou aqui).

    Dito isso, vamos então aprender maneiras diferentes de dizer OK em inglês.

    Sure!

    Dizer OK em InglêsQue equivale ao nosso bom e velho “Claro!”.

    We’re calling to schedule the meeting with you. (Nós estamos ligando para agendar uma reunião com você.)
    Sure, what time do you want me to go? –(Claro, que horas você quer que eu vá?)

    I’d like to be alone. – (Eu gostaria de ficar sozinha.)
    Sure, no problem. (Claro, sem problemas.)

    No inglês americano, é comum ouvirmos também a expressão SURE THING. Veja os exemplos abaixo:

    Remember to take off your shoes before entering the house. (Lembre de tirar seus tênis antes de entrar na casa.)
    Sure thing. – Claro.

    Don’t go outside without your coat. It’s freezing! (Não vá lá fora sem seu casaco. Está congelando!)
    Sure thing! Don’t worry about me! (Claro! Não se preocupe comigo!)

    OK!

    Ok ou mais informalmente ainda Okey-dokey!

    Don’t forget to do your homework! (Não se esqueça de fazer sua lição de casa!)
    Okey-dokey! I won’t forget it, teacher! (OK! Não vou esquecer, professor!)

    Can you please close the window? It’s getting cold here. (Você pode fechar a janela por favor? Está ficando frio aqui.)
    Okey-dokey. Consider it done. (OK. Considere feito.)

    Uh-huh (Ahã)

    I want you to write that report for me until midnight. (Eu quero que escreva aquele relatório até a meia noite.)
    Uh-huh, I’ll get it done, don’t worry. (Ahã, eu vou terminar, não se preocupe.)

    – I have to go to the United States on a business trip, honey. (Eu tenho que ir para os Estados Unidos em uma viagem de negócios, querida.)
    Uh-huh, just bring me some new clothes and it’s okay. (Ahã, me traga algumas roupas novas e está tudo certo.)

    Of course

    Que podemos traduzir por “Com certeza!” ou “Claro!”.

    – Would you go to the drugstore and get me some aspirin, please? (Você vai até a farmácia pegar aspirina pra mim, por favor?)
    Of course, no problem! (Com certeza, sem problemas!)

    Roger that!

    Algo informal como “Entendido!” ou “Beleza!”.

    Go to the kitchen and get me some of the cake your mother baked. (Vá para a cozinha e pegue um pouco daquele bolo que a sua mãe assou.)
    Roger that, dad! I’m on my way! (Beleza, pai! Estou indo!)

    Now you go back to the kitchen and get that soda we bought today. (Agora volte para a cozinha e pegue aquele refrigerante que nós compramos hoje.)
    Roger that, I’ll get it in a minute! (OK, vou pegar em um minuto!)

    Yes. / Yes, sir. / Yup

    Also, don’t forget to bring the birthday candles because it’s your birthday! (Também não se esqueça de trazer as velas de aniversário porque é seu aniversário!)
    Yes, sir! Thanks dad! (OK! Obrigado pai!)

    Would you go to the drugstore and get me some aspirin, please? (Você vai até a farmácia pegar aspirina pra mim, por favor?)
    Yup, no problem! (OK, sem problemas!)

     Alright / Right

    Que tem o mesmo significado que o nosso “Tá, tudo bem!”.

    Can you help me with my homework, dad? (Você pode me ajudar com minha lição de casa, pai?)
    Alright, but you should try to do it on your own. (Tudo bem, mas você deve tentar fazê-lo por conta própria.)

    I want you to call them up, please. (Quero que você vá me perguntando, por favor.)
    Right, I’ll do it then. (Tá, tudo bem, vou fazer isso então.)

    Pratique bastante criando seus próprios exemplos com estas 7 formas de dizer OK em inglês. Aumentar seu vocabulário é muito importante para a fluência na comunicação!

    See you later!

    Etiquetas
    expressões em inglês gírias em inglês vocabulário em inglês

    7 Comentários

    1. Roger that!
      Algom informal como… Denilso o que quer dizer Algom… Ou foi mesmo um typo! Thanks for the tip.

    2. Eu imaginava q o Roger that era mais técnico por aparecer em situações assim em filmes.
      Roger that pd ser substituído por copy that, right?

    3. Nada contra, mas esse site vem me irritando ultimamente… Quando vou pequisar a diferença entre 2 ou mais palavras com sentidos iguais, sempre falam:
      “O importante não é entender, mas sim ver em que situações a usam”.

      Poh! Para TUDO existe uma regra gramatical!

      1. Olá, Gabriel! Diferentemente do que você acredita, saiba que para os Linguistas e profissionais de ensino não há uma regra gramatical para TUDO. Isso é muito mais verdade no que diz respeito ao uso das palavras (o que nós chamamos de léxico). Portanto, quando dizemos que a diferença está em perceber a situação (contexto), você deve apenas aprender a usar cada palavra corretamente dentro de cada contexto.

        De acordo com os teóricos da Abordagem Comunicativa e outros da Aquisição de Línguas, uma das habilidades comunicativas que cada estudante deve desenvolver é justamente o do uso das palavras para assim saber como se expressar melhor em cada situação. Isso vale para o português também para o inglês.

        Apenas para exemplificar, vou citar aqui as palavras “IMPORTANTE” e “RELEVANTE”. As duas significam a mesma coisa. Em um dicionário de sinônimos, elas são citadas como tendo o mesmo significado. Mas, na prática qual das duas palavras é mais usada no dia a dia? Como você explicaria a um estrangeiro que estuda português qual dessas palavras ele deve usar para falar com os amigos em um bar ao tomar uma cervejinha?

        Tem ainda as palavras “ESPOSA”, “MULHER” e “CÔNJUGE”. Qual a diferença entre elas? Qual a regra gramatical que estipula a diferença entre usar uma ou outra? Não sei você, mas eu como profissional na área entendo que cada palavra tem um momento certo (contexto) a ser usado. Pense ainda nas palavras “ESPOSO”, “MARIDO” e “CÔNJUGE”. Reza as regras da língua portuguesa que o feminino de um substantivo masculino dele levar um “a” no final. Assim, o feminino de “ESPOSO” é “ESPOSA”. Mas, o feminino de “MARIDO” não é “MARIDA”. Por quê? Qual é a regra gramatical para explicar isso? Por que dizemos “MULHER”, com o sentido de “ESPOSA”, mas não dizemos “HOMEM” com o sentido de “ESPOSO”? Quais são as regras gramaticais que determinam o uso dessas palavras? Como você explicaria isso a um estrangeiro que estuda português? Que regra do seu livro de gramática você mostraria a ele?

        Pois bem! Em inglês, quando estamos estudando o uso das palavras temos sempre de observar o momento em que cada palavra é usada. Esse momento pode ser o contexto ou simplesmente as combinações de palavras (chunks of language de modo geral). Por exemplo, digamos que você queira dizer “fazer uma festa” em inglês, você com suas regras gramaticais vai achar que poderá dizer “make a party” ou “do a party”. No entanto, em inglês, o mais comum é dizer “have a party” ou “throw a party”. Não é nada comum dizer “make a party” ou “do a party”. Essas combinações não existem de modo natural. Logo, qual é a regra gramatical que explica isso?

        Nenhuma!

        Isso aí trata-se do uso das palavras de modo correto em inglês. Infelizmente, os livros de gramática não te ensinarão isso. Portanto você deverá sempre ver em que situações elas são usadas. O dia que você entender isso, o modo como você desenvolverá a sua fluência em inglês será muito mais dinâmica e rápida.

        Att.,
        Denilso

      2. “Essa é uma pessoa que tem preguiça de ter contato com a lingua que está aprendendo, e acha que regras são melhores que experienciar e imitar”. Talvez isso te caracterize, Gabriel Siqueira, mas na verdade, eu estou me referindo a mim mesmo no início do aprendizado de Inglês.
        Pense em como você aprendeu a falar sua língua materna (acredito que não foi lendo um livro de gramática): você ouvia palavras combinadas em diferentes contextos, tentava usá-las(até mesmo em situações diferentes da que você ouviu), e se você errava, riam da tua cara ou te corrigiam. Quando me dei conta desse processo, entendi o motivo de o Denilso falar tanto sobre Chunks; então revi meus conceitos. PS: Denilso Arrasa!!!

        1. “Preguiça”?
          Na verdade, você está descrevendo a você mesmo — e apenas à sua pessoa.
          Certamente que não me conhece, logo não sabe o meu grau de conhecimento da língua inglesa.

          Agora, é claro que apredemos mais com a vivência do que um em um livro de inglês, mas, ainda assim, há regras que não são ditas neste site.
          Ao invés de ficar insultando nas entrelinhas, busque ser mais humilde e respeituoso.

          1. Esse é um dos lados ruins de se lidar só com a escrita nos comentários da web: não se sabe o tom que a pessoa imprimiu no texto. Quando eu li o seu comentário, só me lembrei da minha pessoa, por isso eu disse que o que está entre aspas TALVEZ te caracterizasse (como forma de corrigir o que, porventura, você viesse a pensar), apesar de na verdade eu estar descrevendo estritamente a mim; eu só queria compartilhar a MINHA experiência e discorrer um pouco sobre o que eu, mero leigo, acho bom no aprendizado de uma língua, não insultar alguém desconhecido, cujo aprendizado desconheço ainda mais! DESCULPAÊ se pareci rude, não era nem a minha última intenção.

    Botão Voltar ao topo
    Fechar