Itens Lexicais [chunks of language]: Parte I

Um dos pontos centrais dentro da Lexical Approach [Abordagem Lexical] é a compreensão do que é Léxico. Ao compreender e definirmos o que é o léxico, passamos então a falar sobre Lexical Items (Itens Lexicais) ou mesmo chunks of language. Isto porque na Lexical Approach o vocabulário [léxico] de uma língua não é visto como um amontoado de palavras isoladas e, na maioria das vezes, desorganizadas. Vocabulário [léxico] na Lexical Approach é organizado e colocados em diferentes categorias.

Assim, quando o termo Léxico é usado por teóricos da Lexical Approach a referência se faz não apenas a palavras isoladas mas também a combinações de palavras que estão armazenadas no nosso Léxico Mental, ou seja, os Lexical Items [chunks of language]. (Esta é a primeira parte de uma série de 03 posts: Parte II e Parte III)

Desta forma os principais Lexical Items na Abordagem Lexical são:


POLYWORDS
palavras usadas em combinações fixas (impossíveis de serem alteradas) com outras palavras, geralmente são compostas por preposições ou outras palavras sem muito valor semântico. Como exemplo temos: by the way, upside down, up to now, from now on, on the other hand, put up with, look forward to, the day after tomorrow, all at once. Note que só é possível compreender todas estas expressões quando vemos as palavras juntas e não isoladas. Phrasal verbs são tipos de polywords.

ISOLATED WORDS – simples palavras que podem ser adquiridas no dia-a-dia e são as que mais recebem grande ênfase no ensino/aprendizado de idiomas. São exemplos desta categoria palavras como table, book, pen, pencil, computer, magazine, hand, day, look, office, post, etc.

INSTITUTIONALIZED SENTENCES – estas são sentenças que “caíram nas graças do povo” e são usadas como que instantaneamente e sem alterações pelos falantes nativos de uma língua. Expressões como “eu acho que sim”, “só um momento”, “de jeito nenhum”, “mas nem sonhando”, “sinto muito” e “ainda não” são alguns exemplos de sentenças institucionalizadas em nossa língua portuguesa. Ao se adquirir expressões como estas em uma segunda língua o aprendiz se sentirá muito mais à vontade em determinadas situações. Em inglês podemos ter como exemplos I’ll get it; I’m sorry; that’ll do; I don’t think so; I hope so; just a moment, please; not yet; certainly not.

Continua na Parte II

Artigos Relacionados
Comentários