Dicas Para Aprender Inglês

Itens Lexicais [chunks of language]: Parte II

Esta é a segunda parte de uma série de 03 posts, leia antes a Parte I

==========

COMPLETE SENTENCES – são expressões com um significado prontamente identificável por quem as ouve e que podem ser fixas (nenhuma alteração possível) ou semi-fixas (passíveis de pequenas alterações). Em inglês posso citar como exemplo as sentenças “what do you mean?”, “I don’t see your point”, “who the hell do you think you are?”, “how old are you?”, “what’s your name?”, “where do you come from?”.

SKELETON SENTENCES – são estruturas que se mantém relativamente fixas e que são alteradas apenas em uma parte ou outra. A sentença: “não é tão (…) o quanto parece” é um exemplo típico de skeleton sentence em nossa língua portuguesa. Observe que na parte entre parênteses podemos colocar qualquer palavra que quisermos, desde que seja um adjetivo. Desta forma podemos completar a estrutura com termos como bonita, elegante, grande, difícil, esperto, feia, horroroso, etc. Se os aprendizes de língua estrangeira adquirem e fazem uso de estruturas como estas lexicalmente, eles terão uma desenvoltura muito maior com a língua ao invés de aprendê-las como estruturas gramaticais. Exemplos de sentenças assim em ingles são: that is not as … as you think; sorry to interrupt, but can I just say…; that’s all very well, but…; I see what you mean, but I wonder if it wouldn’t be better to…; If I were you, I would…

 

TEXT STRUCTURES – estruturas lexicais fixas e que fazem parte da elaboração de textos, sejam eles formais ou informais. Vale lembrar que textos formais apresentam estruturas muito mais fixas do que textos informais [cartas de solicitação de emprego, cartas comerciais em geral, etc]. Na língua portuguesa pode-se dar como exemplos as estruturas “venho por meio desta…”, “sem mais para o momento…”, “neste artigo será analisado/investigado/discutido/etc…”. Em inglês expressões como in this paper we explore…; firstly…; secondly…; finally…; on this basis, it can be concluded that…; for example, X argued that… são exemplos típicos desta categoria lexical. Alunos dos chamados cursos de “inglês instrumental” teriam muita mais facilidades em compreender/produzir textos se no curso este tipo de categoria fosse trabalhado com mais freqüência; junto, claro, com os termos técnicos característicos da área de formação.

Uma outra categoria extremamente importante é a denominada como Collocations. Ela encontra-se na Parte III desta série de artigos sobre Lexical Items [chunks of language].

Botão Voltar ao topo
Fechar