O futuro na língua inglesa

Geralmente me perguntar sobre o tempo verbal futuro na língua inglesa. De modo mais simples, querem mesmo saber a diferença entre o uso de  ‘going to’ e o ‘will’, assunto esse já abordado aqui no blog na dica “Will ou Going to?“. Dias atrás, publiquei também uma dica falando sobre o uso do Present Continuous [be -ing] e nele mencionei o fato desse tempo verbal também ser usado para se referir ao futuro em inglês. Caso queira saber mais leia a dica Tempos Verbais: Present Continuous.

Na dica de hoje, quero falar um pouco mais sobre essa dúvida que paira sobre a cabeça de muitos estudantes (e também professores). Só não sei se vou conseguir resolver o problema ou complicar ainda mais a situação. Afinal, você vai aprender algo sobre o futuro em inglês que pode mudar o modo como você o vê. Então, vamos ver no que vai dar!

Do ponto de vista do uso da língua saiba que a língua inglesa NÃO possui o tempo verbal futuro. É isso mesmo que você leu! Do ponto de vista do uso real da língua inglesa o futuro simplesmente não existe. Em outras palavras o que isso significa é que não há em inglês um tempo futuro como nós temos em português. Para nós o futuro é expresso por meio do tempo verbal conhecido como Futuro do Presente do Modo Indicativo:

  • eu estudarei
  • tu estudarás
  • ele estudará
  • nós estudaremos
  • vós estudareis
  • eles estudarão

O Futuro em InglêsNa língua inglesa não existe uma forma assim tão clara de indicar o futuro.

O que existe mesmo em inglês são maneiras diferentes de expressar uma ação (fato, acontecimento) no futuro. Veja bem! Estou falando que há maneiras diferentes de expressar o futuro em inglês e não uma uma forma fixa como temos em português. Essas maneiras diferentes em inglês são o uso de will, be going to, may, might e present continuous.

Cada uma dessas maneiras é usada de acordo com a intenção de quem fala. Isso significa que não uma regra, uma lógica, uma coisa fixa para cada momento. A pessoa ao expressar algo no futuro pode usar a forma que achar melhor para o momento em que está falando. Portanto, de modo isolado e geral todas as sentenças abaixo estão corretas:

  • I will travel next year. (uso de will)
  • I am going to travel next year. (uso de be going to)
  • I am traveling next year. (uso de present continuous)
  • I may travel next year. (uso de may)
  • I might travel next year. (uso de might)

O fato mais interessante nisso tudo é que cada uma dessas sentenças acima podem ser ditas de acordo com o que a pessoa realmente deseja comunicar no momento em que diz isso. Não há uma regra 100% absoluta para indicar quando usar um jeito ou outro. Um linguista e gramaticista inglês escreveu o seguinte ao falar sobre o futuro em inglês:

Não há nenhuma possibilidade de propormos uma regra simples, de fácil acessibilidade e abrangente que permita descrever as diferenças entre as diferentes maneiras de expressar o futuro em inglês.

Quem escreveu isso foi Michael Lewis no livro “The English Verb: an exploration of structure and meaning” (LTP, Hove: 1986). Todavia, ao observamos a língua inglesa sendo usada em situações reais conseguimos perceber algumas coisas interessantes.

Quando o falante (a pessoa que expressa algo) possui evidências de algo vai acontecer, há uma tendência de usar o “be going to“. Você olha para o céu, nota nuvens negras e percebe que vai chover, ela então diz: “It’s going to rain“. Vamos mudar a situação! Digamos que você observa um muro está rachado, você acredita que o estado dele é muito ruim e que em breve ele cairá. Então, você diz “this wall is going to fall soon“. Baseada em sua experiência de vida e das evidências observadas, você comunica a ideia usando “be going to“; pois, o uso de “be going to” envolve uma série de evidências que o falante possui e assim o utiliza para expressar o fato futuro.

Agora digamos que você queira perguntar algo a alguém? Qual seria a melhor maneira possível? Qual das opções abaixo é a correta?

  • What will you do tomorrow? (uso de will)
  • What are you going to do tomorrow? (uso de be going to)
  • What are you doing tomorrow? (uso de present continuous)

Do ponto de vista estático da língua (regras gramaticais) as três sentenças estão corretas. Mas do ponto de vista do uso real da língua, os estudiosos notam que a forma mais comumente usada pelos falantes nativos é “What are you going to do tomorrow?” seguida de perto por “What are you doing tomorrow?“. Qual a diferença de significado entre as duas? Nenhuma! Isso mesmo! Não há nenhuma diferença de significado entre elas. Tanto faz usar uma como a outra. Nem adianta perguntar por que! Nem os linguistas explicam!

Mas, o que dizer das sentenças abaixo:

  • What will you do when you finish college? (uso de will)
  • What are you going to do when you finish college? (uso de be going to)

As duas estão corretas do ponto de vistas das regras gramaticais. Já no ponto de vista do uso real e prático da língua há diferenças. As duas sugerem situações diferentes. Na primeira a pessoa que fala está querendo discutir as possíveis ideias. Vamos imaginar juntos. Quais são as suas vontades, desejos, intenções? Vale dizer aqui que a palavra “will” também significa “vontade“, “desejo“. Logo, a pergunta com “will” passa a ideia de algo mais imaginário. Por sua vez, a pergunta com “be going to” quer saber quais são os planos da outra pessoa, que compromissos ela já firmou com ela mesma para quando terminar a faculdade. Ao fazer a pergunta com “be going to” a pessoa quer apenas obter informações.

Essas observações feitas ao estudarmos a língua sendo usada em contexto reais são interessantes. O problema é que nem todo mundo tem acesso a essas informações. Ou melhor, elas estão escritas em livros de gramática, mas são livros que raramente chegam ao público em geral (professores e estudantes de inglês). Para simplificar essas informações, nós tentamos achar uma lógica em alguns usos e dessa forma simplificá-los.

É nessa hora que nós costumamos pedir às pessoas que imaginem uma escala de 0% a 100%. Essa é a escala da certeza de que algo acontecerá. Ou seja, 10% significa que o evento pode (talvez, quem sabe, provavelmente) acontecer, mas é totalmente incerto (ou improvável) que aconteça. Se o evento receber um nota de 95% de certeza, quer dizer que tem toda a chance (possibilidade) de acontecer.

Por exemplo, no mês que vem é provável que viaje para Belém (PA). Ainda não é nada certo! Há uma possibilidade remota de isto acontecer. Talvez aconteça! Não tenho tanta certeza assim aí! Depende de uma série de fatores! Devido a essa grande incerteza e dúvida, eu coloco este evento com o grau de 15% na escala. Por outro lado, semana que vem eu tenho certeza absoluta que vou para São Paulo (SP) (já tenho as passagens, já reservei o hotel, já agendei as reuniões, etc.). Minha ida a São Paulo (SP) já está super certa. Esse evento recebe o grau de 100% na escala. Como eu expresso cada ideia em inglês? Mais ou menos assim:

  • Well, I might travel to Belém next month. We are still considering a few things. So, we’re not so sure yet. (Bom, é bem provável que eu viaje para Belém mês que vem. Ainda estamos considerando algumas coisas. Então, não temos tanta certeza ainda.)
  • Well, next week I am traveling to São Paulo. I‘m having a couple of meetings with some partners in there. So, let’s see what happens! (Bom, na semana que vem eu viajo para São Paulo. Vou ter umas reuniões com alguns parceiros por lá. Então, vamos ver o que acontece!)

De modo mais prático e compreensível, alguns autores dizem que quanto mais certeza tivermos de que um evento acontecerá usaremos o “present continuous” ou o “be going to“. Quanto menor a certeza, é possível usarmos o “will“, o “may” ou o “might“. Diante dessas observações, alguns autores então sugerem a seguinte tabela (útil apenas para fins pedagógicos):

  • 100% de certeza usamos o Present Continuous
  • 90% de certeza usamos o “be going to”
  • 50% de certeza usamos o “will”
  • 30% de certeza usamos o “may”
  • 15% de certeza usamos o “might”

Exemplos:

  • I‘m traveling to Belém next year. (Viajo para Belém ano que vem [tenho certeza disto])
  • I‘m going to travel to Belém next year. (Vou viajar para Belém no ano que vem [estou me organizando para isto])
  • I think I will travel to Belém next year. (Acho que vou viajar para Belém ano que vem [apenas acho, não tenho certeza ainda])
  • I may travel to Belém next year. (Provavelmente eu viaje para Belém ano que vem [há uma probabilidade meio que remota de eu viajar, nada garantido, está mais para não do que para sim])
  • I might travel to Belém next year. (Há uma probabilidade muito remota de eu viajar para Belém no ano que vem [o mais certo é que eu não viaje, depende de muitas coisas, eu acho meio impossível, mas quem sabe])

É isso! Esse é o querido futuro em inglês. Claro que podem haver exceções ou usos diferenciados. Porém, com a dica dada acima você pode tirar de letra esse tal de futuro em inglês. É só observar a língua sendo usada, deixar de ficar perguntando o porquê disso ou daquilo e praticar o máximo que puder e sempre que puder!

Artigos Relacionados
Comentários