A melhor escola de inglês do Brasil!

Falar sobre qual a melhor escola de inglês do Brasil é o mesmo que arrumar confusão. Mas, como recebo inúmeras perguntas querendo saber qual é a melhor escola de idiomas do país, decidi escrever um pouco a respeito. Para que você não se fruste, já aviso que não indico escola nenhuma nessa dica. Portanto, se você acha que vou dizer que a melhor escola é a XYZ ou a TWR ou ainda a WPP, sinto muito mas não vou fazer isso. Quer saber por quê? Leia o texto Papo Sério: Cursos de Inglês no Brasil.

Como profissional na área de ensino de inglês, já passei por várias escolas! Fui professor, coordenador e até gerente administrativo. Conheço por dentro algumas destas grandes franquias que atuam no país. Portanto, posso afirmar a você que todas têm pontos fortes e, infelizmente, fracos também.Agora como estudioso em abordagens e metodologias, teacher-trainer e pesquisador em aquisição/ensino da língua inglesa tenho minhas percepções e opiniões. Garanto a vocês que há escolas por aí que são realmente hilárias, péssimas, ridículas. As discrepâncias entre os estudos linguísticos sérios e a maquiagem marketeira feita apenas para ganhar alunos são grandiosas. Aliás tem grupos por aí que são donos de até seis marcas diferentes de escolas de idiomas. Pergunto: qual o objetivo central de pessoas assim? Oferecer um ensino de inglês com qualidade e baseado em uma abordagem sólida? Ou ganhar rios de dinheiro com a falta de conhecimento do público em geral?

Claro que as escolas se defendem. É comum ouvir frases como: “nossa equipe de professores é de excelente qualidade” (Quem foi lá medir esta qualidade? O que é qualidade?), “nosso material é desenvolvido de acordo com o que há de mais moderno em estudos da língua inglesa” (O que é este mais moderno? Como chegaram nesta modernidade toda?), “nossos professores recebem treinamentos periodicamente” (Que tipo de treinamento?) e ainda outros chavões que encantam e enfeitiçam o cliente.Mas, enfim, qual será a melhor escola de idiomas do país?Tempos atrás escrevi um post dando dicas de como avaliar um curso de idiomas. Nele ajudo você já identifica algumas das minhas ideias em relação ao assunto. Porém, vou aqui compartilhar com vocês quatro pontos que para mim devem fazer parte do que uma excelente escola de idiomas deve oferecer.

1) Desenvolvimento/Qualificação profissional dos professores– Não me refiro aqui ao treinamento básico da escola, mas sim à uma qualificação mais profissional. Oferecer aos professores cursos sobre o que há de mais atual em estudos Linguísticos: aquisição/ensino de vocabulário, linguística de corpus, o cérebro e a aquisição da linguagem, como lidar com as dificuldades dos alunos, desenvolvimento da língua inglesa nos dias atuais, diferenças gramaticais do inglês falado para o escrito, etc. Uma escola excelente deve ter uma equipe bem formada, que conheça a política educacional da escola e entenda a mecânica do método aplicado na escola e também dos outros métodos.

2) O Método – Esse assunto é complicado! Afinal, tem tantos métodos e abordagens de ensino. No Brasil o mais comum é a Abordagem Comunicativa. Porém, a forma como ela é trabalhada aqui no Brasil se distanciou e muito da proposta original de seus idealizadores. Há escolas por aí que dizem usar este método e não fazem a menor ideia de quem a propôs e desenvolveu. Outra usada por aqui é Programação Neurolinguística (PNL). Os camaradas que inventaram essa tal de PNL, a fizeram com a intenção de dar às pessoas mais ânimo para a vida, tem uma melhor atitude diante dos desafios da vida, superar os medos e temores, ganhar auto-estima, etc! Já nas escolas que usam a PNL, o que geralmente fazem é dar uma série de sentenças e palavras para os alunos decorarem e deixam por isto mesmo! Muitas vezes tudo fora de contexto e meio sem lógica! Há ainda o Método Áudio-Visual com seus mais de 60 anos! De áudio-visual todo método tem um pouco! Dizer que depende apenas disto para definir a política de ensino da escola é trágico! É necessário o implemento, aquele algo a mais! Por fim, uma abordagem que vêm ganhando espaço no mundo é a Abordagem Lexical. Cuidado! Algumas escolas no Brasil dizem usar esta abordagem, porém o material deles é totalmente avesso ao que os estudiosos desta abordagem propõem; mais avesso ainda é a conduta dos professores em sala de aula, que não entendem muito bem o que realmente é a Abordagem Lexical e acabam se distanciando dos princípios que a norteiam.

3) Material bem elaborado – Não falo de desenhos coloridos, gente famosa, papel de primeira qualidade e todos aquelas coisas que enchem os olhos do cliente! Refiro-me a material que inclua a língua do dia-a-dia, dê exemplos reais de uso das estruturas gramaticais, palavras/expressões mais frequentes, material de áudio adequado ao nível de cada aluno, etc. O material deve refletir sempre aquilo que a escola acredita ser ideal para o ensino! O material deve refletir o método da escola!

4) Interessada na formação de alunos autônomos – Uma excelente escola deve prezar acima de tudo na formação de seu aluno. Não é enfiar conteúdo na cabeça do aluno e achar que está fazendo um ótimo serviço. Não adianta decorar 10.000 palavras em um mês e mais um monte de regras gramaticais e achar que seu aluno fala inglês! Uma ótima escola de idiomas deve ajudar seus alunos a utilizarem as inúmeras ferramentas disponíveis para que ele saiba aprender inglês por conta própria. Tem curso de inglês por aí que dura 08 anos ou mais! Os alunos quando terminam o curso dizem “Graças a Deus meu inglês acabou!“. A verdade é que o inglês desta pessoa ainda nem começou! A escola tem de deixar o aluno ciente de que inglês é uma língua viva, que muda ao longo do tempo, que insere coisas novas e descarta as inúteis. Assim, o aluno deve estar preparado para saber lidar com isso, aprender a identificar coisas novas, ser capaz de identificar, observar, raciocinar, arriscar, usar o que há de novo! Para isto não é preciso mais do que 2,5 ou 3 anos. Passou disso! Desconfie! Estão te enrolando!

É isso! Questione e exija o que há de melhor para você! Afinal, é seu tempo e seu dinheiro que estão sendo empenhados no seu aprendizado! Lembre-se: a melhor escola é aquela na qual você melhor se adapta, aquela na qual você se sente bem! Porém, ela nunca será boa o suficiente se você não fizer a sua parte!

Caso alguém ainda queira saber a minha opinião sobre assuntos relacionados a este e só dar continuidade na área de comentários! Será um prazer continuar falando a respeito!

Artigos Relacionados
Comentários