OF ou ‘S!? O possessivo em inglês e como usá-lo?

Of ou ‘s? Quando usar um ou outro? Está certo dizer “house of John” ou o certo sempre será “John’s house“? Podemos dizer “the key of the car” ou é melhor dizer “the car key“? Afinal, como usar of ou ‘s em inglês de modo correto?

OF  ou ‘S?

A dúvida entre usar OF ou ‘S é muito comum entre estudantes de inglês de praticamente todos os níveis. Essa dúvida é tão antiga que em 2009  eu escrevi sobre ela no texto “O correto é Zé’s house ou house of Zé?“. Como a dica foi um tanto quanto superficial, vou nesta aqui escrever algumas coisas mais.

O uso do ‘s

O nome que damos a esse ‘s (apóstrofo s) na gramática do inglês é Genitive Case (Caso Genitivo). Ele também já foi abordado aqui no site; portanto, não vou falar muito.

A única coisa que vou dizer aqui é que em inglês o ‘s (ou s’) é comumente usado com pessoas e algumas referências de tempo. Para entender isso, veja os exemplos:

  • Where’s John’s house? (Onde fica a casa do John?)

John é uma pessoa. Portanto, falamos “John’s house” e não “house of John“. Veja outro exemplo:

  • We talked to the girls’ grandma. (Nós conversamos com a avó das garotas.)
Of ou 'S

Novamente, “as garotas” refere-se a pessoas; logo, usamos s’. Note que não é ‘s. Como está no plural – girls –, devemos colocar somente o ‘ (apóstrofo) . Outros exemplos no plural:

  • the boys’ toys (os brinquedos dos garotos)
  • the workers’ timetable (o horário dos trabalhadores)
  • the teachers’ standards (os padrões dos professores)

Aprenda mais sobre o ‘s (apóstrofo s), lendo a dica Gramática: Genitive Case em Inglês.

O uso de OF

Quando estamos diante de seres inanimados é muito comum usarmos of. Mas, podemos também usar o que chamamos de compound nouns. Veja:

  • Have you seen the car key? (Você viu a chave do carro?)

Car key é um compound noun. Isso é muito mais natural do que “the key of the car“. Não estaria errado falar “the key of the car“; mas, não é o mais natural. Logo, prefira dizer car key.

Em inglês, sempre que possível é melhor usar um compound noun a usar uma construção com of. Isso é algo que aprendemos com o tempo e vamos nos acostumando. Eu sempre digo que o melhor é aprender as combinações que vamos encontrando ao longo do aprendizado.

  • the table leg (a perna da mesa)
  • the bottle opener (o abridor de garrafa)
  • the bus stop (a parada de ônibus, o ponto de ônibus)
  • the police car (o carro de polícia)

As controvérsias

Infelizmente, por ser uma língua viva, o inglês certamente causará estranhezas em alguns momentos.

Por exemplo, para dizermos “o custo de vida” o mais comum é dizer “the cost of living“. Mas, no plural – os custos de vida –, o mais natural é dizer “the living costs“. Por quê? Eu não sei! Só sei que é assim e foi assim que me acostumei a dizer.

Quando falamos “a map of Brazil” estamos nos referindo a um mapa mostrando o Brasil. Logo, não falamos Brazil’s map. Afinal, o Brasil não é dono do mapa. Mas, será que podemos dizer “a Brazil map“?

Se pesquisarmos no Google, vamos achar ocorrências para isso. Portanto, acabamos ficando sem entender. No entanto, o que as gramáticas dizem é que o mais usual nesse caso será dizer “a map of Brazil“.

Para dizer “peças do computador“, o mais comum será “computer parts” ou até mesmo “parts of the computer“. Mas, não estranhe se uma hora ou outra você encontrar algum nativo escrevendo “computer’s parts“.

O mesmo vale para animais quando dizemos “the bird’s wings” (as asas do pássaro). Mas, podemos encontrar “the wings of the bird” e “the bird wings“.

Conclusão

O que sempre notamos no uso do inglês é que há sempre uma maneira comum – compartilhada por quase todos – de como usar of ou ‘s. Assim, como estudantes de inglês como outra língua, a gente precisa se acostumar com esses modos mais comuns.

Nem sempre encontraremos uma regra 100% satisfatória para nos ajudar a tirar nossas dúvidas. No caso de of ou ‘s, há momentos que é melhor usar um; assim como há momentos que é melhor usar outro. E, para piorar nossa vida, há momentos que nenhum dos dois será a forma mais comum.

O jeito é continuar seguindo aprendendo, observando a língua em uso e assim ficarmos com o Inglês na Ponta da Língua.

DIDN’T YOU ou DID YOU NOT: qual o certo?

DIDN’T YOU ou DID YOU NOT!? Qual é o certo ao fazermos perguntas negativas no passado em inglês? Será que há alguma diferença entre falar de um jeito ou de outro? Se sim, quando devemos dizer DIDN’T YOU ou DID YOU NOT?

Se você tem dúvidas sobre isso, então continue lendo esta dica para aprender.

Fazendo Perguntas em Inglês no Passado

Como você já bem deve saber para fazer perguntas em inglês no passado, nós temos – formalmente – que usar a palavra DID. Esse assunto eu já expliquei em detalhes na dica como usar a palavra DID em inglês.

Mas, seguem alguns exemplos:

  • Did you go to the party? (Você foi à festa?)
  • Did Mike send you an email? (O Mike te mandou um email?)
  • Did they help you? (Ela ajudaram você?)
  • Did she talk to her father about that? (Ela falou com o pai dela sobre isso?)

Note que estamos fazendo perguntas sobre coisas que aconteceram (passado). Logo, devemos usar o DID. Nota também que todas as perguntas acima são perguntas afirmativas. A dúvida que muita gente tem é quando queremos fazer perguntas negativas. Em português, seria algo assim:

  • Você não foi à festa?

Veja que temos o “não” na sentença. Portanto, a pergunta é: o certo em inglês é fazer a pergunta usando DIDN’T YOU ou DID YOU NOT?

  • Didn’t you go to the party?
  • Did you not go to the party?

E agora? Como devemos falar ou escrever em inglês?

DIDN’T YOU ou DID YOU NOT?

Didn't you ou Did you not?As duas maneiras estão corretas. Não há absolutamente nada de errado com elas. Em se tratando de gramática, podemos usar DIDN’T YOU ou DID YOU NOT sem o menor problema. Mas, no que diz respeito ao uso delas em uma conversa, aí há diferenças.

De modo geral, DIDN’T YOU é a maneira mais simples e comum usada no inglês falado (spoken English). Quando perguntamos algo como “Didn’t you go to the party?”, estamos apenas procurando confirmar a informação. É uma pergunta comum.

Por outro lado, quando usamos DID YOU NOT, passamos a ideia de estarmos surpresos, perplexos com a informação. Até o tom de voz muda ao fazermos a pergunta: “Did you not go to the party?”. Colocamos ênfase no “not” e isso dá um tom diferente à pergunta.

Outra coisa sobre DID YOU NOT é que ele é a maneira mais formal de se dizer DIDN’T YOU. Essa diferença já ocorre mais no inglês escrito e não no falado. Por falar em inglês escrito, vale dizer que no passado, a gramática da língua inglesa permitia que disséssemos DID NOT YOU. Nos dias atuais, essa última forma é muito rara de ser encontrada no inglês falado e até mesmo no escrito.

Conclusão

Como você pode notar não há motivos para entrar em desespero quanto ao uso de DIDN’T YOU ou DID YOU NOT. Afinal, as duas maneiras estão corretas. A diferença entre elas está apenas no uso real, prático da língua inglesa.

Essas diferenças você aprenderá com o tempo. Para isso basta se envolver mais e mais com a língua inglesa e assim ir notando as nuances no uso de coisas que são parecidas. Pois, se formos analisar apenas o lado gramatical poderíamos concluir que tanto faz usar DIDN’T YOU ou DID YOU NOT. No entanto, em se tratando do uso real, você percebeu que há uma leve diferença entre elas. Coisa pouca, mas há!

 

Como dizer metido em inglês?

O adjetivo “metido” em português tem dois possíveis significados. O primeiro é aquele que usamos para dizer que uma pessoa é arrogante. Já o segundo aparece quando queremos dizer que alguém é, por exemplo, metido a inteligente, mas não é tanto assim.

Assim, diante desses dois possíveis usos surge a pergunta: como dizer metido em inglês? Continue lendo para aprender!

Metido (arrogante)

Claro que você pode usar um simples, arrogant para dizer que alguém é metido no sentido de arrogante. Mas, saiba que em inglês há ainda outros termos usados para esse caso.

Um desses termos é stuck up, cujo significado é “metido”, “convencido”, “besta, “metido a besta”:

  • Nicole is described as a stuck-up, rude, and intolerable woman who doesn’t have many friends. (Nicole é descrita como uma mulher metida, grossa e intolerante e que não tem muitos amigos.)
  • “That stuck-up doll-face,” was the way the girls of the neighbourhood described Megan Fox. (“Aquela bonequinha metida a besta” era o modo como as meninas da vizinhança descreviam a Megan Fox.)
  • The cousins were a boy and a girl and they were older and stuck-up. (Os primos era um menino e uma menina, mais velhos e metidos.)

Snooty (ou snotty) é outra palavrinha usada para dizer que alguém é metido. Para muitos trata-se de um termo pejorativo. Quando usado passa a ideia da pessoa acreditar ser mora e socialmente superior aos outros.

  • A snooty waiter gave us a table next to the toilets. (Um garçom metido a besta nos colocou em uma mesa ao lado do banheiro.)
  • What snooty neighbors we have! (Mas que vizinhos arrogantes nós temos!)
  • She was one of those really snooty sales assistants that you often find in expensive shops. (Ela era daquelas vendedoras metidas a besta que a gente costuma encontrar em lojas chiques.)
  • Some snooty kid opened the door and told me to use the side entrance. (Um moleque arrogante abriu a porta e disse para eu usar a porta do lado.)

Sobre o termo “snooty” é possível ler a seguinte informação no vocabulary.com.

Use the word snooty to describe someone who is a terrible, stuck-up snob. […] Snooty people generally think they’re better than everyone else, often because they have more money or believe they belong to a higher social class.

Além de stuck up e snooty (snotty), outros termos para você dar uma olhada no dicionário de inglês são haughty, pompous e bigass. Cada uma delas passam a ideia de arrogante (metido); portanto, vale a pena aprender sobre elas.

Metido a (inteligente, rico, etc.)

Para esse contexto temos de tomar um pouco de cuidado. Afinal, pode não ser assim tão simples encontrar algo em inglês.

No caso de “metido a inteligente” ou “metido a esperto”, podemos usar as expressões “too intelligent by half”, “too smart by half”, “too clever by half”. Claro que são todas usadas de modo sarcástico. Das três a mais comum é “too smart by half”. Para facilitar, vamos a alguns exemplos:

  • Those Harvard scholars are too smart by half. (Esses sabichões de Harvard são todos metidos a inteligentes.)
  • What a dumb idea! I tell you, that guy is too smart by half. (Mas que ideia de jerico! Deixa eu dizer uma coisa, aquele sujeito é todo metido a esperto.)
  • She was too intelligent by half for my liking. (Ela era muito metida a inteligente pro meu gosto.)
  • You’re too intelligent by half, but you know nothing. (Você é muito metido a inteligente, mas não sabe de nada.)

Agora, se a sua ideia for dizer “metido a rico”, “metido a bacana”, então diga “a rich wannabe”:

  • She’s a rich wannabe, and I don’t blame her. (Ela é metida a rica, e eu não a culpo.)
  • John’s just a rich wannabe rancher. (John não passa de um fazendeiro metido a rico.)
  • A rich wannabe rapper who is a bit of a jerk. (Um rapper metido a rico que não passa de um tremendo imbecil.)
  • IDK why but this post makes you sound like a rich wannabe prick. (Não sei por que mas essa mensagem faz você parecer um imbecil metido a rico.)

A fórmula “a/an … wannabe” pode ser usada para outros adjetivos:

  • a ninja wannabe fighter » um lutador metido a ninja
  • a bad wannabe girl » uma guria metida a má
  • a tough wannabe boy » um moleque metido a durão
  • a guy wannabe girl » uma garota metida a moleque
  • hipster wannabe people » pessoas metidas a hipsters
  • a kinky wannabe lady » uma senhora metida a safadinha
  • a Madonna wannabe girl » uma menina metida a Madonna

No Oxford Dictionary Online lemos a seguinte definição para wannabe:

A person who tries to be like someone else or to fit in with a particular group of people

Em bom português, uma pessoa que tenta ser como alguém ou tenta se encaixa em um grupo específico de pessoas.

  • She’s a pop singer wannabe. (Ela é metida a cantora pop.)
  • It’s just one of those a group of Marilyn Monroe wannabes. (É só um daqueles grupo de mulheres metidas a Marilyn Monroe.)

Sobre a palavra wannabe, vale dizer que ela também passa a ideia de alguém que deseja ser algo no futuro: a film star wannabe (um aspirante a estrela de cinema). Então, às vezes, temos de prestar atenção ao contexto para saber se a palavra está sendo usada em sentido sarcástico ou não.

E é isso aí! Agora você já sabe como dizer metido em inglês independentemente do contexto que deseja. Caso queira aprender mais sobre o uso dessas palavras e expressões, tenha em mãos um bom dicionário de inglês ou escolha um bom dicionário de inglês online para te ajudar.

Caso você conheças outras palavras ou expressões que se encaixem nos contextos acima, deixe-as aí na área de comentários abaixo. Assim, a gente continua aprendendo e fica cada vez mais com nosso Inglês na Ponta da Língua.

50 Palavras Mais Usadas em Inglês Americano

Recentemente li um texto no qual o autor citava as 5 palavras mais usadas por nativos norte-americanos. Não sei qual foi o critério usado, mas das 5 palavras citadas por ele apenas uma – gosh – aparece na lista das 500 palavras mais usadas em inglês americano. E ainda assim amargando a 469ª posição.

Foi então que decidi listar as 50 palavras mais usadas em inglês americano de acordo com as pesquisas feitas no campo da Linguística. Ou seja, apresento aqui as 50 palavras que de acordo com os especialistas são realmente as que estão na boca dos americanos.

Palavras Mais Usadas no Inglês AmericanoPara não ficar estranho, vamos analisar essas palavras mais usadas em inglês americano em blocos. Assim, vamos às primeiras 5 palavras:

1. I
2. and
3. the
4. you
5. uh

Como você pode ver, as primeiras 5 palavras mais usadas por nativos norte-americanos são extremamente simples. São palavras que você já conhece e certamente sabe usar sem problemas. Claro que a exceção aí é o “uh”, que é apenas uma das maneiras como indicamos uma pausa no inglês falado.

Dando continuidade à lista, temos as seguintes palavras:

6. to
7. a
8. that
9. it
10. of

Tirando a palavra that, que possui várias funções, vemos que novamente a lista não é tão complicada. Basta aprender como usar essas palavras em conjunto com outras e você se sentirá à vontade para usá-las naturalmente.

Continuando a lista, temos:

11. yeah
12. know
13. in
14. like
15. they

Veja que agora algumas palavras interessantes aparecem. Know é um verbo que faz parte de inúmeras expressões e também apresentar usos interessantes. Veja alguns exemplos:

  • Do you know what I mean?
  • I don’t know.
  • Who knows?
  • as far as I know
  • for all I know
  • let someone know
  • you know
  • know better
  • know something inside out

A dica aqui é que você anote as expressões (e mesmos frases) nas quais a palavra know aparecer e ver como ela está sendo usada. Você vai se surpreender.

Ja a palavra like pode ser verbo, conjunção, preposição e outras coisas mais. Leia as dicas dos links abaixo para ter uma ideia de como essa palavrinha é versátil.

» Uso de Like como Preposição
» A diferença entre Like e As
» 3 expressões comuns com a palavra Like
» Quando Like não significa gostar

As próximas 5 palavras na lista são:

16. have
17. so
18. was
19. but
20 is

Novamente, temos palavras que valem a pena serem estudadas. Have, como você bem deve saber, não significa apenas “ter”. Veja a dica Como Usar o Verbo Have em Inglês e você aprenderá as várias funções que have tem.

So é uma palavrinha extremamente polivalente. Se você der uma olhada na palavra so em um dicionário, notará a quantidade de usos e expressões que ela tem. Vale ainda dizer que so tem uma gramática própria; portanto, é sempre bom prestar atenção nisso também. Abaixo alguns exemplos:

  • so + adjetivo (tão + adjetivo)
  • so that
  • so as (not) to do something
  • So, … (Então, …)
  • So what? (E daí?)
  • and so on
  • so long
  • so be it
  • do so

Chegamos então nas palavras que ocupam as posições 21 a 25:

21. it’s
22. we
23. huh
24. just
25. oh

Dessas, a que merece muita atenção em relação aos usos é just. As demais são simples e algumas – huh e oh – nem são consideradas palavras propriamente ditas por muitas pessoas. Assim, como so, just é uma palavrinha que você deve aprender de acordo com seus vários usos e significados.

E então chegamos às palavras de 26 a 30:

26. do
27. don’t
28. that’s
29. well
30. for

Em sua opinião qual dessas 5 palavras merece ser estudada com carinho? Eu diria que do é a resposta. Afinal, do não significa apenas “fazer”, como muitos pensam. Do é usado como verbo principal (aparecendo com vários significados de acordo com a combinação de palavras) e como verbo auxiliar. Veja alguns exemplos:

  • do the dishes
  • do the laundry
  • do as you’re told
  • that will do
  • would do well to do something

Completando a lista temos as palavras a seguir:

31. what
32. on
33. think
34. right
35 not
36. um
37. or
38. my
39. be
40. really
41. with
42. he
43. one
44. are
45. this
46. there
47. I’m
48. all
49. if
50. no

Veja que no restante da lista algumas palavras – think, right, be, one, there e all – merecem atenção pelas mesmas razões apresentadas nas demais palavras acima. Outras são simples: what, on, not, or, my, really, with, he, are, this, I’m, if, no. E, por fim, um é apenas uma maneira para marcar uma pausa enquanto falamos.

E assim você tem a famosa listas das 50 palavras mais usadas em inglês americano.

Como você pode ver, são palavras simples e cujos usos podem ser adquiridos conforme você se envolve mais e mais com a língua inglesa. Algumas são palavras que não possuem regras gramaticais formais e, portanto, as aprendemos de acordo com as combinações com outras palavras ou com o uso em sentenças.

Agora, a pergunta é a seguinte: como essa lista pode realmente ajudar você a ficar fluente em inglês? Eu recomendo que você leia a dica 2000 Palavras em Inglês e a Fluência em Inglês e continue aprenda muito mais sobre isso.

Collocations com Favor

Collocations com Favor

A palavra “favor” no título desta dica está em inglês. Não se preocupe! Se você ainda não sabe “favor” é o modo como escrevemos no inglês americano. Já no inglês britânico, a grafia é “favour”.

Diferenças ortográficas à parte, o fato é que falar “favor” em inglês é muito fácil. O problema é quando tem-se a necessidade de combinar as palavras certas com “favor” ou “favour”.

» Leia também: Inglês Americano e Inglês Britânico: 10 Diferenças

Por exemplo, como dizemos “fazer um favor” em inglês? Muitos estudantes ficam em dúvidas entre dizer “do a favor” e “make a favor”. Se isso aparece em uma prova a situação se complica ainda mais.

Collocations com FavorE se a ideia é dizer coisas como “retribuir um favor”, “pedir um favor”, “precisar de um favor”, “dever um favor a alguém”, “conceder um favor”, “aceitar um favor”? E que tal “um grande favor”, “um favor pessoal”, “um último favor”, “um enorme favor”, “um favor político”?

Todas essas combinações com a palavra “favor” que você leu no parágrafo anterior tem a ver com a ideia de collocations.

Na maioria das vezes, ao estudar/aprender inglês, temos o hábito de aprender as palavras de modo solto. Ou seja, aprendemos que “favor” em inglês é “favor” (US) ou “favour”(UK) e deixamos as combinações de lado.

Então, na hora em que vamos falar ou escrever inglês, corremos o risco de gaguejar ou até mesmo sem saber como dizer algo. É nessas horas que ficamos na dúvida entre dizer “make a favor” ou “do a favor”. “Conceder” em inglês é “concede”, mas será que é comum dizer “concede a favor”?

Enfim, você já deve ter percebido que essa coisas de collocations pode realmente fazer uma grande diferença no desenvolvimento da fluência de qualquer estudante de inglês – seja do nível básico, intermediário ou avançado.

Aliás, faz uma grande diferença no desenvolvimento da fluência de qualquer pessoa que estuda inglês – inclusive deste que vos escreve. Afinal, ao escrever esta dica, aprendi algumas combinações que eu simplesmente desconhecia.

Portanto, dedique-se a aprender mais sobre collocations. Enriqueça seu vocabulário (léxico) em inglês não só com palavras soltas, mas também – e principalmente – com as palavras que combinam com determinadas palavras chaves.

Ou seja, ao invés de apenas aprender que “favor” em inglês pode ser “favor” ou “favor” aprenda também as palavras (verbos e adjetivos) comumente usadas com essa palavra.

  • pedir um favor » ask a favor
  • esperar um favor de alguém » expect a favor from someone
  • conceder um favor a alguém » bestow a favor on someone (formal), grant someone a favor
  • fazer um favor » do a favor
  • dever um favor a alguém » owe someone a favor
  • retribuir um favor » repay a favor, return a favor
  • precisar de um favor » need a favor
  • obter um favor » get a favor, obtain a favor
  • aceitar um favor » accept a favor
  • receber um favor » receive a favor
  • um grande gavor » a big favor, a great favor, a huge favor
  • um pequeno favor » a little favor, a small favor
  • um favor especial » a special favor
  • um favor pessoal » a personal favor
  • um último favor » a last favor
  • um favor político » a political favor
  • um favor sexual » a sexual favor

Mas, não é só fazer uma lista e tentar decorar. Há outras coisas que você tem de fazer com as collocations com favor para ajudar você a ficar ainda mais com seu Inglês na Ponta da Língua.

Você deve procurar por exemplos. Deve também criar seus próprios exemplos usando outras palavras que você já sabe e até mesmo o conhecimento gramatical que já tem.

Tem ainda que saber como procurar e como organizar essas informações em um caderno de vocabulário (Lexical Notebook). Tem de praticar com certa frequência e rever essas informações para poder mantê-las sempre fresquinhas na memória.

» Leia também: How About Organizing a Lexical Notebook

Tudo o que você precisa saber sobre collocations está em meu curso online sobre o assunto. Portanto, se você ainda não se inscreveu, inscreva-se! Restam poucas vagas e o curso começa na semana que vem. Saiba como participar do curso clicando aqui.

Não se preocupe! Você aprendeu várias collocations com favor. Isso certamente deu uma ideia da importância desse assunto no desenvolvimento do seu vocabulário e da sua fluência. Portanto, é só continuar aprendendo.

That’s all for now, guys! I really hope you’ve learned something form this tips. See you next time! Bye bye! 😉

Expressões com a palavra Thing

Expressões com a palavra Thing

Você talvez não saiba disso, mas a palavra “thing” é uma das mais usadas em inglês. Portanto, esta é uma daquelas palavrinhas que deve estar na ponta da língua.

Mas, não se engane! Ter a palavra “thing” na ponta da língua não é o mesmo que saber seu significado mais comum: coisa. Veja alguns exemplos:

  • What’s that thing over there? (O que é aquela coisa ali?)
  • This is the kind of thing I hate. (Esse é o tipo de coisa que odeio.)
  • Who’s left this thing here? (Quem deixou essa coisa aqui?)
  • Can you bring me a few things from the supermarket? (Você pode me trazer umas coisas do mercado?)
  • You can put your thing in that drawer? (Você pode colocar suas tralhas naquela gaveta?)

Expressões com a Palavra ThingVeja que podemos ainda, em um contexto bem mais informal, traduzir “thing” por troço, bagulho, treco, tralha. Muitas vezes essas são sinônimos informais para a palavra “coisa” em português. Logo, não há problema algum em usá-las.

Mas, como eu disse antes, saber só isso não significa que você já sabe tudo sobre a palavra “thing”. Afinal, o que faz com que essa palavrinha seja tão comum em inglês é a quantidade de expressões que existem com ela.

Assim, vale muito a pena aprender expressões com a palavra thing. Assim, compartilho abaixo algumas expressões comuns para deixar você ainda mais com o Inglês na Ponta da Língua.

THE MAIN THING

» o mais importante

  • The main thing is that you keep calm. (O mais importante é que você mantenha a calma.)
  • I think the main thing right now is what we’re not hearing. (Eu acho que o mais importante no momento é o que nós não estamos ouvindo.)
  • We gotta keep the main thing the main thing. (Temos de manter o mais importante como o mais importante.)

Uma coisa curiosa a ser dita aqui é que quando usamos “thing” junto com um adjetivo, podemos simplesmente não traduzir a palavra “thing”:

  • The funny thing was, Greg had more money than I did. (O estranho era que o Greg tinha mais dinheiro que eu.)
  • The best thing is, John isn’t there anymore. (O melhor é que o John não está mais lá.)
  • The weird thing was Mary trying to open the door. (O estranho era a Mary tentando abrir a porta.)

(YOU) WON’T FEEL A THING

» (você) não vai sentir nadinha

Seguindo esse mesmo rumo, há também a expressão “I didn’t see a thing”, que significa “eu não vi nadinha”. Lembrando que você pode mudar as pessoas e o tempo verbal nessas sentenças:

  • He didn’t feel a thing. (Ele não sentiu nadinha.)
  • They haven’t seen a thing. (Elas não viram nada.)
  • I’m not feeling a thing not at all. (Eu não estou sentido nadinha nadinha.)
  • We haven’t seen a thing like that till now. (A gente não tinha visto nada assim até o momento.)

NOT KNOW A THING ABOUT

» não saber nada sobre algo, não saber o básico sobre algo, não entender nada sobre algo

  • She doesn’t know a thing about computers. (Ela não entende nada de computadores.)
  • We don’t know a thing about them. (A gente não sabe nada sobre eles.)
  • Thomas was wise enough to know he really didn’t know a thing about love. (O Thomas era esperto o bastante para reconhecer que ele não entendia nada sobre o amor.)
  • Jean confessed she didn’t know a thing about cooking when she got married. (A Jean confessou que ele não sabia nada de cozinha quando se casou.)

THE THING IS

» Essa expressão costuma ser usada usada para explicar algo, identificar um ponto central em uma conversa. Pode ser traduzida como: o lance é que, o lance é o seguinte, o fato é que, o fato é o seguinte.

  • The thing is, they just don’t have enough police on duty at night. (O fato é que simplesmente não há policiais o suficiente no turno da noite.)
  • Well, the thing is, I’m not in the mood today. I just wanna stay in and relax. (Bom, o lance é o seguinte: não estou muito animado hoje. Eu só quero ficar em casa e relaxar.)

Caso queiramos acrescentar um outro ponto, aí é só dizer: the other point is.

  • The other thing is, government seems to be not interested in investing on security and hiring more police officers. (O outro fato é o goveno não parece estar interessado em investir na segurança e contratar mais policiais.)

THE ONLY THING IS

» Essa é usada para ressaltar um problema; logo, podemos traduzi como o único problema é que

  • The only thing is, we don’t have enough money to buy a new computer. (O único problema é que não temos dinheiro o bastante para comprarmos um novo computador.)

Para encerrar esta dica, tenho de dizer que a palavra thing é muitas vezes usada para se referir a algo que é comum entre as duas pessoas. Ou seja, um assunto conversado anteriormente e que é comum às pessoas. Veja o pequeno diálogo abaixo:

– Hey, remember that thing? (Ei, lembra daquele lance?)
– What thing? (Que lance?)
– The thing I told you last Sunday!? (O lance que te contei no domingo)
– Oh! That thing! Yeah, what about it? (Ah! Aquele lance! Sim, o que que tem?)

Como você pode ver a palavra thing é um coringa no inglês falado. Logo, é sempre bom pegar um dicionário e dar uma olhada nela. Tenho certeza que você aprenderá muito mais coisas sobre ela e seus usos.

That’s all for now, guys! Há ainda outras expressões com a palavra thing, mas vamos ficar só com essas por enquanto. See you next time! Bye bye! 🙂

Qual a diferença entre most e more?

Most e more são duas palavrinhas geralmente traduzidas como mais em português. Isso faz com que algumas pessoas se perguntem qual a diferença entre elas. Portanto, se você também tem essa dúvida, aprenda lendo esta dica.

Cada palavra – most e more – possuem usos diferentes. Assim, foque nos usos de cada uma e não no significado.

Most ou More?

A Diferença entre Most e MoreDe modo bem simples, most é usado para indicar o mais no sentido de maior de todos. Por exemplo, se eu quero dizer que minha amiga Cláudia é a mais bonita de todas as minhas amigas, eu direi:

  • Cláudia is the most beautiful of all my friends.

Por outro lado, se a minha ideia é comparar a Cláudia com a Fernanda, então eu devo usar more:

  • Cláudia is more beautiful than Fernanda.

Se você for observador, poderá notar que cada palavra – most e more – é usada em um padrão com outras palavras:

  • the mostof ou the mostin
  • more … than

Veja mais exemplos:

  • To me, São Paulo is the most amazing place in the world. (Pra mim, São Paulo é o lugar mais incrível do mundo.)
  • São Paulo is more amazing than my home town. (São Paulo é mais incrível que minha cidade natal.)
  • Fátima was the most talented girl in class. (Fátima era a menina mais talentosa da turma.)
  • Fátima was more talented than the other kids. (Fátima era mais talentosa do que as outras crianças.)

Como você pode notar, most e more têm usos específicos e, portanto, passam ideias diferentes. Você poderá aprender mais sobre o usado de cada uma delas lendo as dicas Superlativo em InglêsGrau Comparativo dos Adjetivos em Inglês.

Vale dizer ainda que most e more podem ter ainda outros significados e usos. Veja abaixo alguns exemplos:

  • She gets on well with most people. (Ela se dá bem com a maioria das pessoas.)
  • We go there most weekends. (A gente vai lá quase todo fim de semana.)
  • Who has the most money? (Quem tem mais dinheiro?)
  • Who has more money? (Quem tem mais dinheiro?)
  • All the rooms have TV and most have bathrooms. (Todos os quartos tem TV e a maioria tem banheiros.)
  • You need to practice more. (Você tem de praticar mais.)
  • The more money I get, the more I want. (Quanto mais dinheiro eu ganho, mais eu quero.)
  • The more I get to know you, the more I like you. (Quanto mais eu te conheço, mais eu gosto de você.)

Esses outros usos e significados você aprende se envolvendo com a língua. Não se trata de regrar gramaticais, mas sim de como usar as palavras nos contextos certos. O segredo é praticar e ter paciência.

That’s it! Espero ter deixado mais claro para você a diferença entre most e more. Caso ainda tenha alguma dúvida, deixe um comentário aí abaixo. Se quiser aprender mais leia também as dicas abaixo:

» Como dizer cada vez mais em inglês?
» Como dizer bem mais em inglês?

Até a próxima! 🙂

Conjunções em Inglês

Conjunções são palavras que tem por objetivo juntar duas orações em um mesmo enunciado. Oi!? Como é que é!? Calma! Vamos começar de novo! Conjunções são palavras ou mesmo conjuntos de palavras usadas para juntar duas frases em uma só. Assim, um texto fica muito mais fácil de ler e entender. Abaixo você encontrará algumas conjunções em inglês organizadas por categorias (funções). Essa é apenas uma pequena lista; há certamente muitas outras conjunções em inglês.

Preste atenção aos links em algumas palavras. Eles apontam para dicas específicas sobre o(s) uso(s) de conjunções em inglês que já foram abordadas em dicas anteriores aqui no Inglês na Ponta da Língua. Uma dica importante a ser sempre lembrada: para aprender o uso correto dessas palavras é preciso ter um bom dicionário de inglês e também ler bastante.

Com um dicionário você poderá ler o significado de cada uma delas e ler exemplos de como elas são usadas. Conforme você for aprendendo aos poucos – não adianta aprender tudo de uma só vez –, você certamente se acostumará com cada uma dessas palavras em expressões. Portanto, vá com calma! A lista de conjunções em inglês abaixo serve apenas para matar a sua curiosidade. Então, vamos a ela!

Acrescentar informações

As Conjunções em Inglêsand (e), as well as (bem como, assim como, além de), besides (além disso), in addition to (além de), in addition (além disso), not only … but also … (não apenas… mas também…), moreover (além disso, além do mais), furthermore (além disso, além do mais), what’s more (além disso, além do mais), on top of that (além disso tudo)

Colocando informações em sequência


for a start
(para começar), first of all (antes de tudo, antes de qualquer coisa, em primeiro lugar), firstly (primeiramente), in the first place (em primeiro lugar), for one thing (para começar, em primeiro lugar, primeiro), to start with (para começar), second (em segundo lugar), secondly (em segundo lugar), third (em terceiro lugar), next (em seguida, depois), meanwhile (enquanto isso), finally (por fim, finalmente), last (por último)

Exemplificando

for example (por exemplo), such as (tais como), for instance (por exemplo), in the case of (no caso de), as shown by (como mostrado por, como indicado por, como representado por)

Contrastando ideias

but (mas), however (no entanto, contudo, todavia, entretanto), nevertheless (no entanto, contudo, todavia, entretanto), all the same (mesmo assim); although (embora),  even though (embora); while (enquanto que); despite the fact that (apesar disso), in spite of the fact that (apesar disso); nonetheless (contudo, todavia, entretanto); on the contrary (pelo contrário); on the one hand… on the other hand (por um lado… por outro lado…); as opposed to (em oposição a); whereas (enquanto que); in contrast (em comparação)

Explicando as razões

because (porque, pois), for (pois), because of (por causa de) as a result (em consequência, consequentemente), as a consequence (em consequência, consequentemente), accordingly (consequentemente), thus (consequentemente), hence  (consequentemente), consequently  (consequentemente), for that reason (por essa razão); in turn (por sua vez); due to (devido a) owing to (devido a)

Concessões e Qualificações

even so (ainda assim, mesmo assim), all the same (mesmo assim, ainda assim), anyway (de qualquer forma, de qualquer maneira), at any rate (de qualquer maneira), having said that (tendo dito isso), at least (pelo menos)

Resumindo informações

in short (em resumo), on the whole (de uma maneira geral, de modo geral), by and large (de modo geral), to a large extent (em grande parte), to a certain extent (até certo ponto), to some extent (até certo ponto), in a nutshell (em resumo), to put it in a nutshell (para resumir tudo), in other words (em outras palavras), in sum (em resumo), in brief (de modo breve, em resumo)

Expressando ênfase

indeed (na verdade), in fact (na verdade), as a matter of fact (na verdade), above all (acima de tudo)

Informar propósito

to (para), in order to (para), so as to (para), in order that (para que, de modo a, a fim de), so as that (para que, de modo a, a fim de) [Leia a dica: Conjunções em Inglês: in order to e so that]

Está é uma pequena lista de conjunções em inglês. Como dito no início, para aprender a usar cada uma dessas palavras ou expressões, o melhor a fazer é se envolver com a língua inglesa e observar quando cada uma delas é usada. Outra coisa a ter sempre em mente é que não adianta nada decorar todas essas palavras. O segredo para aprendê-las é ter paciência e aprender com o tempo.

Como dizer indústria de móveis em inglês?

Não há nenhum segredo para dizer indústria de móveis em inglês. A combinação usada é furniture industry. A Enciclopédia Britânica define assim essa combinação:

Furniture industry: all the companies and activities involved in the design, manufacture, distribution, and sale of functional and decorative objects of household equipment.

Portanto, está aí sua resposta. Nada muito complicado. Seguem alguns exemplos para você notar o uso dessa combinação em contextos reais.

  • How does the economy affect the furniture industry? (Como a economia afeta a indústria de móveis?)
  • I can assure you that the furniture industry is slowly recovering. (Posso assegurar que a indústria de móveis está se recuperando aos poucos.)
  • The furniture industry is not dying. (a indústria de móveis não está morrendo.)
  • The furniture industry has been facing many challenges lately. (A indústria de móveis tem enfrentado muitos desafios ultimamente.)

Indústria de Móveis em InglêsPara não pararmos por aqui, seguem abaixo mais algumas combinações comuns em inglês com a palavra furniture (móveis):

» furniture factory – fábrica de móveis
» antique furniture – móveis antigo
» modern furniture – móveis modernos
» customized furniture – móveis planejados
» cheap furniture – móveis baratos (e de qualidade inferior)
» second-hand furniture – móveis usados, móveis de segunda mão
» office furniture – móveis para/de escritório
» bedroom furniture – móveis para/de quarto
» wooden furniture – móveis de madeira
» arrange the furniture – arrumar os móveis (colocar no lugar)
» move the furniture around – mudar os móveis de lugar
» rearrange the furniture – reorganizar os móveis, mudar os móveis de lugar
» street furniture – mobiliário urbano (lixeiras, cabines telefônicas, sinalizações, etc., instaladas nas ruas)

Lembre-se que furniture é, em inglês, um uncountable nouns. Isso significa que não há plural para essa palavra. Assim, em português dizemos móveis (plural) e em inglês dizemos furniture (singular). Se a ideia é dizer apenas móvel (singular) em inglês diga a piece of furniture (singular) ou an item of furniture (singular). Veja os exemplos:

  • I helped him choose the furniture for his house. (Eu o ajudei a escolher os móveis para sua casa.)
  • I can’t think of a single piece of furniture in my house that I bought new. (Não consigo pensar em um único móvel da minha casa que comprei novinho.)
  • They have a lot of antique furniture. (Eles têm um monte de móveis antigos.)
  • The only item of furniture he has in his bedroom is a bed. (O único móvel que ele tem no quarto é uma cama.)

[Leia também: Gramática: Countable and Uncountable Nouns]

Para encerrar a dica, anote aí a expressão “part of the furniture”. Ela é usada para dizer que alguém já está tanto tempo morando ou trabalhando em um local que já até faz parte do patrimônio da empresa ou da mobília da casa. Pode ser usada ainda em outras situações, veja:

  • João has been waiting in the doctor’s waiting room so long that he’s beginning to feel that he’s now part of the furniture. (Faz tanto tempo que o João está na sala de espera do médico que ele já está começando a se sentir parte da mobília.)
  • I’ve been here for so long that I’m feeling part of the furniture. (Faz tanto tempo que estou aqui que estou me sentido como parte dos móveis.)
  • He’s been working there for years. He’s certainly part of the furniture. (Ele está traballhando lá há anos. Ele sem dúvidas faz parte do patrimônio da empresa.)

That’s it, guys! Agora você já sabe como dizer indústria de móveis em inglês e também mais algumas coisas mais com a palavra furniture.

Se gostou de aprender combinações de palavras, você certamente gostará de participar do curso online sobre collocations. Caso ainda não esteja inscrito, inscreva-se! Restam poucas vagas e o curso começa na semana que vem (13.07.2015). Saiba como participar clicando aqui.

Gírias em Inglês: aprender ou não?

Com certa frequência, recebo pedidos de pessoas que querem que eu fale sobre gírias em inglês. O desejo dessas pessoas é que eu faça uma lista das gírias mais usadas no dia a dia da língua inglesa. Mas, será que aprender gírias em inglês é realmente algo que vale à pena? Até que ponto aprender e usar gírias é realmente válido? Nesta dica vou falar sobre isso e ajudar você a entender melhor este assunto.

Aprender Gírias em Inglês: sim ou não?

Diante dos inúmeros pedidos, eu poderia fazer aqui uma lista de gírias sem problema algum. Afinal, é só compilar o material e publicar. Mas, como profissional de ensino de inglês, eu devo dizer que aprender gírias em inglês – ou em qualquer outra língua – pode ser, e geralmente é, algo bem complicado. Afinal, as gírias devem ser sempre usadas com cuidado e moderação. Vejamos isso!

Em português, conheço inúmeras gírias: verme (pessoa imprestável), bundão (pessoa medrosa ou pessoa idiota), chapado (bêbado, drogado), magrela (bicicleta), gororoba (comida ruim), miar (dar errado), paia (mentira, conversa fiada), papo reto (conversa direta e sem meios termos). Mas eu e inúmeras outras pessoas que conheço não usamos essas gírias no nosso dia a dia.

Ao dar uma palestra, eu não falo algo como: “aí, cambada, papo reto com vocês sobre essa parada aqui“. Isso não soará muito bem no ambiente. Pois, não se espera que um palestrante fale dessa maneira.Portanto, muitas vezes as gírias não são bem vindas.

Gírias em InglêsPor outro lado, ao falar com meus familiares e amigos, posso usar algumas gírias. Assim, posso dizer a um amigo algo como “a parada lá miou!“. Meu amigo e eu compartilhamos o assunto, sabemos do que se trata; logo, compreendemos o que está sendo dito. Claro que há gírias que não usarei com todos os meus amigos e familiares. Algumas são restritas a um grupo de amigos específicos.

Como você pode ver, o uso de gírias em português é algo que exige cuidado e bom-senso. Esse cuidado e bom-senso, nós adquirimos ao longo da vida. Como falantes da língua portuguesa e também conhecedores de nossa cultura, nós sabemos quando é apropriado usar gírias ou não. Para isso, levamos em conta o ambiente (local), o grupo de pessoas com o qual falamos, o fato da gíria ser conhecida para aquele grupo e coisas assim. Esse conhecimento nós adquirimos naturalmente e sabemos a hora certa de usar ou não.

Falando sobre Appropriateness

Em Linguística, esse conhecimento natural é chamado de appropriateness. Essa palavra feia serve para indicar que você, estudante de inglês, precisa aprender/saber se uma palavra ou expressão é apropriada para uma determinada situação (contexto).

Por incrível que pareça, appropriateness é algo que muito estudante de inglês ignora. Não por que querem, mas por achar que o que ouvem por aí vale para tudo. Como assim?

Ao assistir a um filme, um estudante de inglês pode ouvir as palavras “douche bag” e “scumbag” e ler a tradução na legenda como “idiota“, “tapado“, “babaca“, “imbecil“, “otário“. Esse estudante pode então achar que essas palavras podem ser usadas em toda e qualquer situação. No entanto, é preciso tomar muito cuidado! Pois, essas duas palavrinhas aparentemente inofensivas são consideradas extremamente rudes em inglês. Logo, o uso delas não é apropriado em todos os cantos onde se fala inglês.

Assim, é bom saber que as gírias em inglês podem muitas vezes parecer inofensivas para nós, mas podem soar extremamente ofensivas para os falantes nativos.

Um outro exemplo é a palavra “jugs“, uma gíria para “seios grandes“; mas é considerada grosseira e ofensiva. Outra é “jerk around“, cujo significado mais comum é “passar o tempo sem fazer nada“; no entanto, devido à presença da palavra “jerk” que remete ao ato da masturbação, seu uso deve ser evitado em todas as situações. É preciso saber quando é apropriado usá-las. Para um estudante de inglês como segunda língua, o melhor é nunca usá-las. Evitando assim passar a imagem de grosso, mal educado, deselegante.

Outro problema das gírias

Claro que nem todas as gírias são ofensivas, grosseiras, pesadas e coisas assim. Um exemplo é “pin“, uma gíria usada para se referir à perna. É inofensiva! Assim, você pode dizer “what happened to your pin?” (o que aconteceu com as pernas dele?). O problema é que essa gíria não é conhecida em todos os cantos onde o inglês americano é falado. Trata-se de uma gíria restrita a uma região ou grupo de pessoas. O mesmo vale para calaboose (cadeia), kvetch (reclamar), pillowed (grávida), yazzihamper (pessoa insolente) e outras tantas. São gírias usadas por algumas pessoas em alguns locais e não por todos os falantes de inglês americano. O melhor fazer é ficar com as palavras neutras: leg, jail, complain, pregnant, obnoxious person.

Algumas gírias são bem conhecidas e usadas por praticamente todos os falantes nativos da língua. Algumas dessas já até fazem parte dos dicionários e são ensinadas sem problemas. Mas, temos sempre de manter em mente se o uso delas é apropriado ou não em determinada situação. Por exemplo, a gíria dude serve para dizer “cara” (pessoa). Ela é tão comum que aparece em seriados, filmes, músicas, etc. Muita gente a aprende e até diz algo como “what’s up, dude?” (E aí, cara?). Todavia, trata-se de uma gíria informal que ninguém a usaria em uma reunião de negócios ou ao conversar com um agente de imigração ou um policial. Ou seja, melhor não usar dude.

De modo geral, aprender gírias em inglês é interessante. Elas fazem parte da língua. Você precisa entender o que as pessoas dizem e elas usarão gírias uma vez ou outra. Portanto, aprenda gírias. Saiba o que elas significam. Mas, acima de tudo, procure saber se a gíria que você aprende é apropriada ou não em determinada situação ou ao falar com determinado grupo de pessoas. Só assim você estará realmente aprendendo gírias em inglês.

Por fim, lembre-se sempre do seu nível de conhecimento da língua inglesa. O uso das gírias costuma cair bem com pessoas que já são capazes de falar inglês fluentemente. Um estudante básico ou intermediário tentando usar gírias pode soar estranho. Assim, leve sempre em consideração o seu próprio nível de inglês. Isso também ajuda você a soar mais natural e à vontade com as gírias.

Agora que falei sobre o lado mais técnico das gírias em inglês, sinto-me mais à vontade para, vez ou outra, compartilhar algumas gírias por aqui.

That’s all for now, guys! Take care and keep learning!