Por que o I é maiúsculo em inglês? Aprenda aqui!

Por que o I é maiúsculo em inglês? Por que o pronome I é sempre escrito em letra maiúscula em inglês? Você já se perguntou o porquê disso? Qual é a lógica – a explicação – para que o pronome I (eu) em inglês seja sempre escrito em maiúscula? Continue lendo para aprender!

Por que o I é maiúsculo em inglês?

Indo direto ao ponto, não há uma teoria 100% correta sobre o porquê do pronome I ser sempre maiúsculo em inglês. Assim, apresento abaixo algumas teorias existentes. Claro que tenho a minha preferida – a que considero mais exata –, então vamos a elas.

A Teoria do Egocentrismo

Uma das teorias que muita gente espalha é a que eu chamo de Teoria do Egocentrismo.

De acordo com alguns ditos estudiosos no assunto, as pessoas no passado tinham um ego muito inflado. Se achavam melhor que os outros. Assim, passaram a escrever o pronome I em maiúsculo simplesmente para demonstrar superioridade sobre os demais.

Alguns dizem que a moda começou com os escritores. Pois, esses eram detentores do poder da escrita e das ideias. Outros dizem que era uma imposição de membros das altas cortes, pois eles com seus títulos pomposos eram mais importantes que os demais.

Por conta dessa teoria boba e sem muita lógica, muita gente passa essa informação como se fosse verdadeira. Para reforçarem isso, chegam a dizer algo como “os americanos se acham melhor que todo mundo então é por isso que o I é maiúsculo”. O problema dessa afirmação é que a língua inglesa não foi inventada pelos americanos. Eles já a receberam assim. Portanto, essa teoria fajuta não se sustenta.

Nada de espalhar isso por aí, por favor!

A Teoria Gramatical

Por que o I é maiúsculo em inglês?Algumas pessoas costumam dizer que o I é maiúsculo por causa da gramática. Dizem isso e saem correndo. Ou, pior, dizem que é assim mesmo e pronto.

Infelizmente para esses , eu tenho uma má notícia: a língua inglesa nunca teve um órgão para regulamentar a língua. Ou seja, nunca tiveram uma Academia Inglesa de Letras para dizer o que deve e o que não deve ser correto.

Portanto, nunca houve um decreto real – ou algo do tipo – dizendo que o pronome I deve ser sempre escrito com letra maiúscula. O fato é que isso só virou uma convenção depois de muito tempo e simplesmente por conta da teoria que segue abaixo.

A Teoria Histórica

Essa teoria é a que considero mais correta e verdadeira. Ela explica de modo mais curioso por que o pronome I é maiúsculo em inglês. Vamos entendê-la!

Ao longo do desenvolvimento da língua inglesa, o pronome pessoal eu era ic ou ich (parecido com o alemão). Em certo ponto da história, o “c” e o “ch” saíram da palavra e ficou apenas o “i”.

Naqueles tempo tudo era escrito à mão; portanto, os escritores da época tinham de ser cuidadosos na hora de escrever algo. Eles tinham de ser detalhistas e prestar bem atenção no que faziam. Assim, tente imaginar  o problema que era escrever um simples i (minúsculo) nos materiais daquela época.

Sendo minúsculo, o i poderia se perder com o tempo. Ou seja, devido ao manuseio do material, o i poderia se apagar facilmente e a mensagem não ser interpretada corretamente. Outro problema é que sendo minúsculo o i poderia ser confundido com um simples traço ou borrão de tinta no papel. Enfim, a interpretação do texto ficaria prejudicada.

Para resolver esses problemas, o pessoal teve a brilhante ideia de simplesmente aumentar um pouquinho o risco do i. Assim, ficaria mais fácil de percebê-lo no texto. Instituiu-se assim que o i, quando sozinho em uma sentença, deveria ser um pouco mais longo.

Como o pronome pessoal eu em inglês – I – era a única palavra importante quando sozinha acabou que assim ficou. O tempo foi passando e o mundo todo herdou o costume de escrever o i sempre um pouco maior (maiúsculo).

É provável que os escritores daqueles tempos nem se importassem se o i estava sendo escrito de modo maiúsculo ou minúsculo. Na verdade, o desejo deles era resolver dois problemas que o texto poderia ter se escrevessem um simples i pequeno. Para eles foi apenas uma solução inteligente para um problema existente.

Nos dias de hoje

Atualmente, todos nós aprendemos que o pronome I deve ser sempre escrito com letra maiúscula. Convencionou-se uma certa regrinha gramatical que aconteceu por acaso.

O curioso é que está se tornando cada vez mais comum encontrarmos o pronome I sendo escrito com letra minúscula em texto informais: emails, mensagens em mídias sociais, bate papo em aplicativos de mensagens, etc. Há uma certa tendência de que no futuro escrever o pronome I com letra minúscula se tornará algo comum e aceitável. Afinal, a língua inglesa não possui uma academia de letras para ficar ditando regras no que pode e que não pode em relação ao uso da língua.

Entendeu por que o I é maiúsculo em inglês? Se gostou, leia também a dica Por que Won’t e não Willn’t. Por enquanto, é isso! Até a próxima! 😉

Sua Cara em Inglês (Anitta e Pabllo Vittar)

Sua Cara em inglês: versão da música da Anitta!? Como assim!? Que dica é essa!? Calma, gente! Vou explicar!

Recentemente, Anitta e Pabllo Vittar lançaram juntas a canção “Sua Cara”. A repercussão foi tão grande que os falantes de inglês decidiram querer entender o que a canção quer dizer. Ou seja, o jogo inverteu e eles estão atrás da versão da música para o inglês.

Portanto, pensando nesse público – e também em você que curtiu e curte a canção –, eu – Denilso – decidi fazer minha versão de Sua Cara em inglês. A ideia é justamente ajudar o pessoal que quer saber a letra da música em inglês. E, claro, dar a você – fã da Anitta e/ou de Pabllo Vittar – a oportunidade de aprender uma possível versão de Sua Cara em inglês.

Ready!? So, keep reading!

» Participe do Sorteio de uma Bíblia Bilíngue. Clique aqui para saber como participar!

Antes, um aviso!

Tentei captar o sentido da música em português para depois vertê-la para o inglês. Ou seja, outros tradutores e intérpretes podem sugerir algo diferente em alguns momentos. Mas, do modo como está é a minha percepção de como melhor levar o sentido para o inglês. Caso alguém aí queira fazer perguntas ou sugerir algo, é só usar a área de comentários abaixo.

Leia a letra da canção em português clicando aqui.

» Aprenda: Várias expressões com CARA em inglês

Sua Cara em inglês

Sua Cara em Inglês (Anitta e Pabllo Vittar)You get ready, but you don’t go for it
You notice it, but you don’t stare at me
Think you’re the man, but you don’t stop me
You’re pure evil, but you don’t look at me

You feel like it and so do I
But you’re only ifs, ands or buts
You got cold feet, I want it
But you’re taking too long

If you don’t come, I’ll put the heat on you
I won’t wait for you, I’ve got lotsa options
I’m not the kinda woman who takes dressing-downs
Look at me, get ready

’Cause I’ll do it right in front of you
Right in front of you
I’ll shake my booty right in front of you
Right in front of you
Today I’ll do it right in front of you

I’m here
Ready to attack
When the beats drop, I’m gonna bounce
Right in front of you I’ll shake and twerk.
I feel gorgeous, free and light-hearted
Crazy about kissing your lips
Gorgeous, free and light-hearted
Crazy about kissing your lips
Gorgeous, free and light-hearted
Crazy about kissing your lips
Gorgeous, free and light-hearted

I’ll shake and twerk right in front of you
Right in front of you
I’ll shake my booty right in front of you
Right in front of you
Today I’ll shake it right in front of you

You get ready, but you don’t go for it
(Right in front of you)
You notice it, but you don’t stare at me
(Right in front of you)
Think you’re the man, but you don’t stop me
(Right in front of you)
Think you’re the man, but you don’t stop me
(Right in front of you)

If you don’t come, I’ll put the heat on you
I won’t wait for you, I got lotsa options
I’m not the kinda woman who takes dressing-downs
Look at me, get ready
’Cause I’ll do it right in front of you

Vídeo da Música

Agora que você tem a letra da canção em inglês, pode ouvi-la no vídeo abaixo e assim tentar cantá-la em inglês. Será que você consegue.

O que significa Halloween?

O que significa halloween? De onde surgiu essa palavra? Se você tem essa curiosidade, continue lendo esta dica escrita pela prof. Lilian de Oliveira Rosário para aprender. Leia tudo, pois você vai aprender até sobre o vamos  “trick or treat?”.

Existem muitas dúvidas sobre o Halloween e uma delas é justamente sobre o que significa Halloween. Muitas pessoas acreditam não haver tradução ou entendem apenas como Dia das Bruxas. Mas, será que é isso mesmo?

O que significa halloween?

Para saber o que significa Halloween, temos que entender um pouco sobre a origem dessa tradição. Então, vamos lá!

No ano 609, a Igreja Católica incorporou em suas comemorações um festival romano chamado LEMURIA – celebrado inicialmente no dia 13 de maio. Originalmente esse festival tinha por objetivo apaziguar os espíritos dos mortos que rondavam pelas casas. Como a ideia era dar um tom mais cristão ao festival da lemúria, o nome foi alterado para ALL HALLOWS DAY, Dia de Todos os Santos.

O que significa Halloween?Com o passar do tempo, a data desse festival foi transferida para o dia 1º de novembro, um dia após o festival pagão conhecido até então como SAMHAIM, cujo objetivo era celebrar o fim do verão.

Com a mudança de data do festival “ALL HALLOWS DAY”, o festival pagão samhaim – celebrado no dia 31 de outubro – passou a ser associado ao feriado cristão e, para evitar confusão, recebeu o nome de ALL HALLOWS EVENING (NOITE DE TODOS OS SANTOS).

E foi aí que de ALL HALLOWS EVEN, o nome foi encurtardo para HALLOWE’EN e finalmente para HALLOWEEN. Vale ainda dizer que HALLOWEEN pode ser interpretado também como “VÉSPERA DO DIA DE TODOS OS SANTOS”.

Só para você aprender um pouco mais, saiba que HALLOW pode ser um verbo cujo significado é “santificar” ou um substantivo, e aí seu significado é “halo” (aquela espécie de círculo, aura que aparece na cabeça dos santos representados em pinturas).

Trick or treat?

Trick or treat?Agora que que você sabe o que significa HALLOWEEN, vamos falar sobre “TRICK OR TREAT”.

A tradução literal dessa expressão é “TRAVESSURA OU GOSTOSURA”, um costume muito comum nos Estados Unidos durante o Halloween, onde crianças (e porque não adultos?) vão de casa em casa, pedindo doces através da pergunta “TRICK OR TREAT?”.

Se as pessoas responderem “TREAT” as crianças recebem doces. Mas, se disserem “TRICK” as crianças assustam-nas com máscaras ou fazem travessuras como encher a frente da casa com papel higiênico ou spray de espuma colorido.

Essas duas palavras – “TRICK” e “TREAT” – podem ser usadas em outros contextos separadamente, com outros significados e aplicações. De forma a entender o uso correto desses termos e suas variações, vamos ver alguns exemplos, primeiramente relacionados à palavra TRICK:

  • Does this test have trick questions? – Essa prova tem pegadinhas?
  • He took a rabbit out of his hat. What is the trick? – Ele tirou um coelho da cartola. Qual é o truque?
  • Fraud is an act or intent to cheat, trick, steal, deceive, or lie – Fraude é o ato ou a intenção de burlar, enganar, roubar ou mentir.

No geral a palavra TRICK está relacionada à arte de enganar, deu para perceber essa ideia nos exemplos anteriores, certo? Então, vamos agora aprender um pouco sobre TREAT.

Além de ter o significado já citado anteriormente – doces –, treat pode aparecer com outros sentidos de acordo com os exemplos abaixo:

  • We give a treat for the kids after the dinner – Nós damos um agrado para as crianças após o jantar.
  • I give a treat to my cat if he obeys me. – Eu dou um petisco para meu gato se ele me obedecer.
  • My parents always give me a treat when I get good grades – Meus pais sempre me dão uma recompensa quando eu tiro boas notas.

E aí, deu pra ter uma breve ideia do uso das duas palavras em outros contextos? Pra encerrar, vamos ver uma frase utilizando as duas palavras:

  • They gave the dog one of his treats for performing the trick – Eles deram ao cachorro um petisco após ele ter feito o truque.

Agora que você já aprendeu a origem da palavra Halloween, o significado da expressão “Trick or Treat” e o uso dessas palavras em contextos diferentes, que tal colocar tudo em prática?

Coloque o seu chapéu de bruxa ou a sua máscara de monstro e saia pela vizinhança pedindo seu “Treat” no Halloween, mas não vá fazer muitos “tricks” pelo seu bairro, ok?

___
Lilian RosárioEscrito por Lilian de Oliveira Rosário  – Professora de Inglês com especialização em English for Conversation pela Harvard University e Pós Graduação em Docência no Ensino Superior e Direito Educacional. Leciona inglês há quase 10 anos em escolas públicas e particulares, institutos de idiomas, In Company English e aulas particulares. Atualmente é professora de inglês em escolas de ensino Infantil e Fundamental I pela Prefeitura de Bragança Paulista e dá aula de inglês In Company pela escola de inglês Be! School.

O que é inglês britânico?

Você já parou para pensar o que é inglês britânico? Quando alguém diz que prefere o inglês britânico o que exatamente essa pessoa quer dizer com isso? Como definimos o inglês britânico? Afinal, o que é inglês britânico?

Continue lendo para desaprender o que você talvez acha que sabe sobre inglês britânico.

O Mito do Inglês Britânico

Quando alguém fala “inglês britânico” a ideia que vem à cabeça da grande maioria das pessoas é que se trata do inglês falado na Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda. Outros também listam Austrália, Canadá, África do Sul, Índia e outros países que, no passado, foram colonizados pela coroa britânica.

Fazer essa relação é um grande erro. Afinal, o inglês britânico não pertence a esses países. Na verdade, no círculo científico, a gente diz que o inglês britânico nem existe. Ou seja, inglês britânico é algo que colocaram na cabeça das pessoas! Logo, não pode ser relacionado a um país ou outro.

Leia também »Inglês Britânico e Inglês Americano: diferenças e curiosidades

Inglês Britânico e Received Pronuncation

É comum as pessoas associarem o inglês britânico à variante conhecida como Received Pronunciation (RP). Infelizmente, essa relação sinônima não deve ser tida como uma verdade absoluta; pois, RP é apenas uma das inúmeras variantes do inglês britânico.

O termo Received Pronunciation foi usado pela primeira vez como sinônimo de inglês britânico padrão em 1926 na segunda edição do English Pronouncing Dictionary, compilado pelo foneticista londrino Daniel Jones. Na primeira edição, em 1917, ele havia usado o termo Public School Pronunciation. Já na segunda, achou melhor mudar.

A RP era o inglês usado no sistema educacional de todo o Reino Unido. Vale dizer que o termo “received” aqui significa “aprovado”, “aceito”. Essa era então a variante usada formalmente nos órgãos públicos, nas relações comerciais, nos documentos oficiais etc. Era o inglês correto, bonito, bem falado, puro, aprovado, aceito como padrão.

Se essa era a variante ensinada no sistema educacional britânico, o mundo de ensino de língua inglesa também a usaria. Os materiais de ensino eram produzidos no Reino Unido e os professores nativos eram os melhores para ensinar a língua pelo mundo. Foi assim que o RP ganhou força e fama. Essa variante era a cara do inglês britânico formal. Logo, era o inglês a ser ensinado a todo mundo no mundo todo.

Foi assim que a Received Pronunciation ficou conhecida como sinônimo de “inglês britânico”. Foi assim também que o inglês britânico ganhou fama de ser mais bonito, mais puro, mais limpo, mas perfeito, mais correto, mais sem gírias e vícios que o inglês americano e outras variantes.

Leia também » Esquisitices do Inglês Americano

Received Pronunciation: críticas

Atualmente, os linguistas e foneticistas dizem que a Received Pronunciation é coisa do passado. Não totalmente do passado; mas, uma variante do inglês que não mais satisfaz os anseios de um modelo padrão da língua inglesa.

Por quê?

Para boa parte dos falantes de inglês, a Received Pronuncation é considerada um tipo de inglês usado apenas por gente metida a besta, gente de nariz empinado, gente cheia de frescuras. Dá até para dizer que rola um certo preconceito com quem usa a Received Pronunciation o tempo todo.

Um bom número de linguista concorda com essa avaliação popular da Received Pronunciation. Alguns dizem que essa variante é característica dos indivíduos de classe alta do século vinte. Portanto, não é mais tão bem aceita nos dias de hoje.

Outros linguistas atualmente chamam essa variante de BBC Pronunciation. Pois, é a variante usada pelos apresentadores da maior emissora de rádio e televisão do Reino Unido: a BBC (British Broadcasting Company).

Tem ainda alguns que preferem usar o nome Oxford English. Devido ao fato de ser o inglês característico do pessoal que passa pela Oxford University. Já outros preferem chamar apenas de General English ou Standard British English. Tem também o termo Non-Regional Pronunciation para dizer que se trata de uma variante sem marcações típicas de uma região ou outra.

Enfim, o fato é que o termo Received Pronunciation tem conquistado novos rumos dentro da linguística e consequentemente do mundo de ensino de língua inglesa. Hoje em dia, os livros mantêm um padrão; mas, já são bem mais abertos para as diferenças regionais e até as mencionam em suas páginas.

Outros Tipos de Inglês Britânico

O que é Inglês BritânicoAcima enfatizamos a Received Pronunciation por ser a variante que muitos consideram ser o inglês britânico propriamente dito. Vale repetir que essa coisa de inglês britânico único, verdadeiro e absoluto não existe da forma como gostaríamos que existisse. Afinal, há dentro do Reino Unido muitas outras variantes.

Quando falamos de “inglês britânico” temos de entender que o Reino Unido é formado por quatro países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Cada um desses países possui vários sotaques (variantes) da língua inglesa.

Leia também » Mito: O inglês Britânico é Mais Fácil de Entender

Na Inglaterra as variantes podem mudar de uma cidade para outra. Às vezes, até mesmo dentro de uma única cidade podemos nos deparar com variantes diferentes. Assim, no norte da Inglaterra encontramos as variantes conhecidas como Cheshire, Lancastrian, Scouse, Pitmatic, Cumbrian, Mackem, Mancunian e outras. No sul, temos Received Pronunciation, Cockney, Estuary, Kentish, Multicultural London, Sussex etc.

Na Escócia, podemos dividir o inglês falado por lá em Insular Scots, Northern Scots, Central Scots e Southern Scots. Sendo que dentro dessas divisões há ainda as subdivisões. O mesmo vale para o País de Gales e a Irlanda do Norte.

Leia também » Inglês Irlandês: Características e Curiosidades

Quais são as diferenças?

Essas variantes geralmente apresentam diferenças no modo como um som é pronunciado. Claro que há também diferenças em palavras, expressões, gírias etc. Há ainda – em menor número – diferenças na estrutura gramatical. Mas, geralmente as diferenças estão mesmo nos sons (pronúncia e sotaque).

Leia também » Sobre Pronúncia e Sotaque em Inglês

Uma exemplo aqui é o som do /r/ em “car”. Muitos acham que o som puxado do “r” em “car” é característico do inglês americano. Mas, é bom saber que no Reino Unido há vários locais onde o /r/ em “car”, “heart”, “door”, “there” é pronunciado da mesma forma como no inglês americano.

Outro som tido como exclusivamente americano é o som do /t/ em “gotta”, que vira um “r” como em “agora” no português. Anote aí que é possível encontrar muitos britânicos fazendo a mesma coisa.

No vídeo abaixo, você poderá ouvir a inglesa Siobhan Thompson, do canal Anglophenia, aprensentando 17 sotaques britânicos de forma bem divertida. Assista ao vídeo e deixe um comentário no final deste texto dizendo qual sotaque (variante) você achou mais fácil.

Conclusão

E assim você acaba descobrindo que essa coisa de “inglês britânico” é uma grande confusão e mesmo uma ilusão. Tecnicamente falando, o inglês britânico absoluto e imperioso não existe.

Sua pergunta neste momento talvez seja: Como aprender o inglês britânico?

Eu aconselho você a se envolver com a língua de modo natural. Ouça. Leia. Escreva. Estude. Mantenha o foco no inglês padrão. Pode até ser a Received Pronunciation. Mas, com o passar do tempo, observe as diferenças e fique com aquele com o qual você mais achar bonito e fácil para você.

No mapa que ilustra esse texto (ver acima), você nota que a variante conhecida como BBC Pronunciation é a mais predominante no Reino Unido. Portanto, trata-se da variante que todos entendem. Logo, não tenha medo de aprendê-la! No entanto, esteja preparado para acostumar os ouvidos às demais variantes e assim viver a diversidade maravilhosa do não existente inglês britânico.

Isso é tudo por enquanto! Até a próxima! Ah! Leia as demais dicas recomendadas no texto. Você perceberá que a língua inglesa é muito mais rica em variantes do que você consegue imaginar. 😉

Por que é difícil ler a Bíblia em inglês?

Vez ou outra, costumam me perguntar por que é difícil ler a Bíblia em inglês. Por se tratar de uma pergunta recorrente, decidi escrever esta dica e assim esclarecer o mistério.

Afinal, por que é difícil ler a Bíblia em inglês?

Sempre respondo que isso depende muito da tradução (ou da versão) que a pessoa tem em mãos. Como assim!?

Há em inglês mais de 50 traduções da Bíblia. No entanto, a tradução mais famosa que existe é aquela conhecida como King James Version. Por ser a mais famosa, é óbvio que as pessoas geralmente têm mais contato com essa versão. E é por causa dessa versão que muitos têm a impressão de que ler a Bíblia em inglês é difícil.

Por que é difícil ler a Bíblia em inglês?A King James Version começou a ser traduzida em 1604 e foi concluída em 1611. Nesse período a língua inglesa era bem diferente de como ela é hoje. Só para você ter uma ideia de como era, leia o trecho abaixo (1 Samuel 24:4):

And the men of David said unto him, Behold the day of which the LORD said unto thee, Behold, I will deliver thine enemy into thine hand, that thou mayest do to him as it shall seem good unto thee. Then David arose, and cut off the skirt of Saul’s robe privily.

Há no texto palavras e que não são mais comuns nos dias de hoje. Além do vocabulário, a estrutura gramatical é também um pouco diferente. Portanto, para quem não está acostumado com o inglês daquela época (1600), fica difícil de entender o que está sendo dito.

Agora veja o mesmo trecho acima encontrado em outra versão da Bíblia em inglês:

They said to him, “This is your chance! The Lord has told you that he would put your enemy in your power and you could do to him whatever you wanted to.”

Veja que agora – dependendo do seu nível de inglês – o texto pode ser lido com mais facilidade. As palavras e as estruturas gramaticais estão de acordo com o que temos no inglês de hoje.

Esse novo trecho foi tirado da Good News Translation, cuja tradução começou a ser feita em 1966 e foi completada em 1976. Essa versão traz um inglês mais atual; assim, é mais fácil de ser lida e compreendida.

Como dito no início, há em inglês mais de 50 traduções da Bíblia. Então, o ideal é que você escolha uma com a qual sinta-se à vontade para ler e entender.

Eu, particularmente, acredito que a Good News Translation é uma versão excelente para quem estuda inglês. Afinal, o inglês (gramática e vocabulário) usado nela é mais atual e fácil de acompanhar.

Para ajudar, compartilho abaixo um site que traz várias versões da Bíblia online. Clique no link e na página que abrir vá para a parte da tabela em que está escrito English. No lado direito estarão as versões disponíveis.

» Bible Gateway

Algumas versões possuem até mesmo a Bíblia em áudio. Logo, uma maneira de você praticar também eu listening.

Por fim, saiba que há também aplicativos com a Bíblia em inglês. Escolha um que se adeque ao seu estilo e fique cada vez mais com seu Inglês na Ponta da Língua.

That’s all for now! Agora você já tem uma ideia de por que é difícil ler a Bíblia em inglês.

Thanksgiving Day: an American Tradition (texto em inglês com áudio)

Thanksgiving Day! Quer saber mais a respeito? Então, aprenda lendo este texto escrito pela prof. Kimberly Nentwich. Nele, ela escreve sobre esse que é um dos mais importantes feriados americanos. O texto está em inglês; portanto, essa é uma oportunidade para você praticar o que sabe e, claro, aprender coisas novas.

Segue também um áudio para você ouvir o texto e ter a oportunidade de aprender a pronúncias dos chunks of language.

Falando nisso, aprenda tudo sobre chunks of language no curso Aprender Inglês Lexicalmente que está em oferta até amanhã (29/11/2019). Faça já a sua inscrição por 12x de R$13,33.

Agora sim! Vamos ao texto em inglês com áudio para ajudar você a ficar com seu Inglês na Ponta da Língua.

Thanksgiving Day: An American Tradition

Thanksgiving is an American holiday that points back to the days of the pioneers and the colonization of the new country called the United States of America.

History

In the 1700s when the pioneers first arrived to the New World they were overwhelmed by disease, lack of food and shelter, and conflict with Native Americans. However, after a period of time they grew accustomed to these challenges and even managed to create a friendly relationship with the natives. There came a point where certain Native American groups helped the new Americans plant crops, raise animals, and build shelter.

Thanksgiving Day: texto em inglês

The first Thanksgiving was a day during harvest time when the pioneers and the Native Americans joined together to enjoy a feast of the grains, vegetables, and meats that they had raised. It was a time of celebration for their survival up until that point as well as a bright future that lay ahead of them.

Food

Thanksgiving is known by most Americans as “Turkey Day” because this is the most common entree prepared on the holiday. The family gathers in the kitchen early in the morning to first clean the turkey and then stuff it with a mixture of bread and vegetables which is referred to as “stuffing.”

It is also common to prepare mashed sweet potatoes with marshmallows, mashed white potatoes, cranberry sauce (a tart jelly made with cranberries), green beans, and just about anything else that the family can manage to prepare by dinner time. For dessert, and there is always dessert, it is common to eat apple pie or pumpkin pie with ice cream on top. There are always leftovers as well so this extravagant meal can be enjoyed for several days after the holiday is over.

Date and Appearance

Thanksgiving always takes place on the 4th Thursday of November, a time of year in the US when the leaves are changing color to yellow; orange; and red, and are falling off of the trees. Families generally decorate their homes with pumpkins, dried corn, cornucopia, and other decorations that reflect the colors of the leaves. It is a time when the homes smell of warm apples and cinnamon and the air smells of crisp leaves and the soon coming of snow and Christmas.

Gostou do texto!? Quer aprender mais sobre o Thanksgiving!? Então, leia também as dicas “From Thanksgiving to Black Friday” e “O Que Significa Black Friday?“. Pratique ainda mais sua habilidade de leitura em inglês com nossa coletânea de Textos em Inglês.

From Thanksgiving to Black Friday

Que tal aprender um pouco sobre um dos mais tradicionais feriados americanos: the Thanksgiving day? No texto que segue abaixo, você aprende não somente sobre esse feriado, mas também sobre o dia após: the Black Friday. Portanto, vamos ao texto!

THANKSGIVING SAUDADES

Thanksgiving, also known as “Turkey Day,” is the 4th Thursday of every November. Canada also celebrates it, but they do it on the 2nd Monday of October.

In the US, it’s a day when people come together with their loved ones to enjoy a much anticipated day of family, football and parade watching, as well as the biggest, most delicious dinner of the year (with the famous turkey as the main dish).

Cultura Americana: Thanksgiving DayAs an American living in Brazil, it’s days like these that I think most about my family back home in the States, and come to understand the true meaning of the Brazilian expression “saudade,” although what I miss is uniquely North America.

The more Thanksgivings I spend outside of the US, the more I realize that people in other parts of the world don’t have a very deep sense of what “Turkey Day” means to us. I see this as a unique opportunity to share a special part of my culture with Brazilians.

THANKSGIVING: meaning and origin

The modern day cultural significance of Thanksgiving varies from region to region, and from family to family, but the essence is the same everywhere:

To give thanks to the things that life has given you, and SHARE!

It’s a yearly ritual to share with and appreciate loved ones, family, friends, and basically be nice to anybody in your life. Whereas Christmas often gets lost in consumerism and the idea of buying, giving and receiving presents, Thanksgiving is meant to be a day when the human connection is celebrated.

The historical significance of Thanksgiving dates back to 1623, when European colonists sat down for a harvest dinner with the native Wampanoag people at Plymouth Rock (Massachusetts).

The natives saved the lives of the colonists, helping them build shelters and keep warm in the cold winters, as well as providing them food, and teaching them how to farm.

To honor this relationship, it became a yearly ritual for several colonies and states, and then in 1863, in the middle of the Civil War, Abraham Lincoln made it a national holiday. It has long since been a very important cultural holiday in the United States.

THE CULTURAL IMPORTANCE

So why is a “family holiday” like Thanksgiving so important to a hyper-individualistic culture such as the United States? What does this say about Americans?

Maybe it’s the very fact that we live busy, career oriented lives that creates an urgent need for a family holiday such as Thanksgiving. We often live far apart from our relatives, and Turkey Day is a golden opportunity for family to make up for lost time and reconnect with loved ones we haven’t seen in a long time.

Brazil is the total opposite of the U.S. in this sense. It’s a country where family, friends and human connection are prioritized in everyday life throughout the year. One example of this is that Brazilians often live with their parents until they get married, or at least in the same city.

Family is important in the U.S., but with a culture that emphasizes both independence and hard work, we often don’t permit ourselves the time to enjoy our extended families as much as we should. In a recent international poll, the U.S. was listed amongst the countries with the least paid vacation in the world, with just 13 days per year. Brazil averaged 34 days per year of paid vacation.

Basically, when we don’t see our family more than a few times a year, we tend to save all the “saudades” for the joy and celebration of Thanksgiving!

THE ECONOMIC IMPORTANCE OF BLACK FRIDAY

» Leia mais: O que significa BLACK FRIDAY

Cultura Americana Black FridayAlthough the cultural significance of Thanksgiving is all about family connection, gratefulness, and sharing, all of which are positive aspects of American culture, the economic importance of Black Friday is a story of impassioned consumerism.

Black Friday marks the beginning of holiday shopping craziness, which culminates the day before Christmas, and lasts until New Years. Earlier today, with huge promotions/sales, stores and malls all across the U.S. opened at 4:00 a.m. to huge crowds lined up at the doors.

The economic importance of Black Friday may very well be to catapult the whole nation into holiday shopping fever and jumpstart the economy. Here are just a few Christmas season shopping Statistics:

  • US$ 1,700: The amount the average American household spends on Christmas and holiday spending.
  • US$ 72,000,000,000: The amount U.S. consumers spent on holiday shopping from November 1st through Dec 16th last year.
  • 46,000,000: The projected number of new iphones to be sold this year.
  • The average American spends ¼ of his/her yearly spending in the holiday season.

As you can see, Thanksgiving is a very special day in the US, in many ways. If you have friends or family to welcome you into their homes, it’s the perfect time to be visit and get to know one of our best holidays. You can even spend Black Friday shopping for amazing prices and call it a cultural learning experience!

Justin Murray was born and raised near Seattle, Washington (USA). He is the founder of Real Life English, an EFL blog and international community based out of Belo Horizonte, Brazil.

O que significa BLACK FRIDAY?

Vocês já devem ter visto vários sites anunciando uma certa “Black Friday”. Isso é um costume bem comum nos Estados Unidos e a moda, claro, chegou ao Brasil já faz algum tempo. Como aqui se tornou comum até demais, muita gente resolveu perguntar o que é essa tal de black Friday e qual a origem dessa expressão.

Antes de qualquer coisa, saiba que “Black Friday” não tem nada a ver com macumba, bruxaria, mau agouro, etc. No caso aqui, é até uma coisa boa. Enfim, boa para quem adora promoções, descontos, preços baixos e coisas assim! Pois, na “Black Friday” grandes lojas vendem produtos com descontos incrivelmente incríveis (desculpe-me, mas usei isso para dar ênfase mesmo!).

Black Friday: o dia certo

Nos Estados Unidos, o Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças) é sempre celebrado na quarta quinta-feira do mês de novembro. Já o dia seguinte ao Thanksgiving Day é chamado de Black Friday. Trata-se do dia no qual, lá nos Estados Unidos, o período de compras natalinas tem início. Portanto, toda sexta-feira após o Thanksgiving Day é o que eles chamam de Black Friday. Aqui no Brasil, já inventaram a tal da black friday até no carnaval. Mas, não se engane, a tradição certa diz esse dia é apenas a sexta-feira após o Thanksgiving Day.

O que significa BLACK FRIDAY?O curioso é que lá nos States, embora não seja um feriado nacional, várias empresas dispensam os funcionários só para que eles aproveitem as promoções e descontos oferecidos. É um negócio de louco. Aqui no Brasil as grandes lojas resolveram adotar o costume americano e fazer o mesmo: oferecer descontos incríveis para dar aquele pontapé no período de compras para o Natal.

Black Friday: origem do termo

Sobre a origem do termo Black Friday há duas teorias.

Leia também: Why is Friday Called Friday?

A primeira diz que as pessoas iam de carro até o centro da cidade de Filadélfia para fazer suas compras. Essa invasão de carros deixava marcas escuras nas ruas do centro da cidade. Os policiais ficavam loucos tentando controlar o trânsito (carros, pedestres, bicicletas, charretes, etc.) e, portanto, eles – os policiais – começaram a chamar essa sexta-feira de “black Friday”.

Outra teoria diz que “Black Friday” está relacionada às cores usadas para registrar as perdas e ganhos nos registros contábeis de um comércio. Assim, a cor vermelha era (e ainda é) usada para representar as perdas. É daí que vem a expressão “estar no vermelho” (be in the red). Já a cor “preta” (black) era usada para indicar os ganhos. Como nesse dia de abertura das compras natalinas, os comerciantes registravam mais ganhos que perdas, eles a chamavam de “Black Friday”.

Prontinho! Agora você já sabe por que eles falam “black Friday” e sabe também que é um dia de muitos descontos nas lojas. Portanto, aproveite! Take care, you all! Boas compras!