A melhor escola de inglês do Brasil!

Falar sobre qual a melhor escola de inglês do Brasil é o mesmo que arrumar confusão. Mas, como recebo inúmeras perguntas querendo saber qual é a melhor escola de idiomas do país, decidi escrever um pouco a respeito. Para que você não se fruste, já aviso que não indico escola nenhuma nessa dica. Portanto, se você acha que vou dizer que a melhor escola é a XYZ ou a TWR ou ainda a WPP, sinto muito mas não vou fazer isso. Quer saber por quê? Leia o texto Papo Sério: Cursos de Inglês no Brasil.

Como profissional na área de ensino de inglês, já passei por várias escolas! Fui professor, coordenador e até gerente administrativo. Conheço por dentro algumas destas grandes franquias que atuam no país. Portanto, posso afirmar a você que todas têm pontos fortes e, infelizmente, fracos também.Agora como estudioso em abordagens e metodologias, teacher-trainer e pesquisador em aquisição/ensino da língua inglesa tenho minhas percepções e opiniões. Garanto a vocês que há escolas por aí que são realmente hilárias, péssimas, ridículas. As discrepâncias entre os estudos linguísticos sérios e a maquiagem marketeira feita apenas para ganhar alunos são grandiosas. Aliás tem grupos por aí que são donos de até seis marcas diferentes de escolas de idiomas. Pergunto: qual o objetivo central de pessoas assim? Oferecer um ensino de inglês com qualidade e baseado em uma abordagem sólida? Ou ganhar rios de dinheiro com a falta de conhecimento do público em geral?

Claro que as escolas se defendem. É comum ouvir frases como: “nossa equipe de professores é de excelente qualidade” (Quem foi lá medir esta qualidade? O que é qualidade?), “nosso material é desenvolvido de acordo com o que há de mais moderno em estudos da língua inglesa” (O que é este mais moderno? Como chegaram nesta modernidade toda?), “nossos professores recebem treinamentos periodicamente” (Que tipo de treinamento?) e ainda outros chavões que encantam e enfeitiçam o cliente.Mas, enfim, qual será a melhor escola de idiomas do país?Tempos atrás escrevi um post dando dicas de como avaliar um curso de idiomas. Nele ajudo você já identifica algumas das minhas ideias em relação ao assunto. Porém, vou aqui compartilhar com vocês quatro pontos que para mim devem fazer parte do que uma excelente escola de idiomas deve oferecer.

1) Desenvolvimento/Qualificação profissional dos professores– Não me refiro aqui ao treinamento básico da escola, mas sim à uma qualificação mais profissional. Oferecer aos professores cursos sobre o que há de mais atual em estudos Linguísticos: aquisição/ensino de vocabulário, linguística de corpus, o cérebro e a aquisição da linguagem, como lidar com as dificuldades dos alunos, desenvolvimento da língua inglesa nos dias atuais, diferenças gramaticais do inglês falado para o escrito, etc. Uma escola excelente deve ter uma equipe bem formada, que conheça a política educacional da escola e entenda a mecânica do método aplicado na escola e também dos outros métodos.

2) O Método – Esse assunto é complicado! Afinal, tem tantos métodos e abordagens de ensino. No Brasil o mais comum é a Abordagem Comunicativa. Porém, a forma como ela é trabalhada aqui no Brasil se distanciou e muito da proposta original de seus idealizadores. Há escolas por aí que dizem usar este método e não fazem a menor ideia de quem a propôs e desenvolveu. Outra usada por aqui é Programação Neurolinguística (PNL). Os camaradas que inventaram essa tal de PNL, a fizeram com a intenção de dar às pessoas mais ânimo para a vida, tem uma melhor atitude diante dos desafios da vida, superar os medos e temores, ganhar auto-estima, etc! Já nas escolas que usam a PNL, o que geralmente fazem é dar uma série de sentenças e palavras para os alunos decorarem e deixam por isto mesmo! Muitas vezes tudo fora de contexto e meio sem lógica! Há ainda o Método Áudio-Visual com seus mais de 60 anos! De áudio-visual todo método tem um pouco! Dizer que depende apenas disto para definir a política de ensino da escola é trágico! É necessário o implemento, aquele algo a mais! Por fim, uma abordagem que vêm ganhando espaço no mundo é a Abordagem Lexical. Cuidado! Algumas escolas no Brasil dizem usar esta abordagem, porém o material deles é totalmente avesso ao que os estudiosos desta abordagem propõem; mais avesso ainda é a conduta dos professores em sala de aula, que não entendem muito bem o que realmente é a Abordagem Lexical e acabam se distanciando dos princípios que a norteiam.

3) Material bem elaborado – Não falo de desenhos coloridos, gente famosa, papel de primeira qualidade e todos aquelas coisas que enchem os olhos do cliente! Refiro-me a material que inclua a língua do dia-a-dia, dê exemplos reais de uso das estruturas gramaticais, palavras/expressões mais frequentes, material de áudio adequado ao nível de cada aluno, etc. O material deve refletir sempre aquilo que a escola acredita ser ideal para o ensino! O material deve refletir o método da escola!

4) Interessada na formação de alunos autônomos – Uma excelente escola deve prezar acima de tudo na formação de seu aluno. Não é enfiar conteúdo na cabeça do aluno e achar que está fazendo um ótimo serviço. Não adianta decorar 10.000 palavras em um mês e mais um monte de regras gramaticais e achar que seu aluno fala inglês! Uma ótima escola de idiomas deve ajudar seus alunos a utilizarem as inúmeras ferramentas disponíveis para que ele saiba aprender inglês por conta própria. Tem curso de inglês por aí que dura 08 anos ou mais! Os alunos quando terminam o curso dizem “Graças a Deus meu inglês acabou!“. A verdade é que o inglês desta pessoa ainda nem começou! A escola tem de deixar o aluno ciente de que inglês é uma língua viva, que muda ao longo do tempo, que insere coisas novas e descarta as inúteis. Assim, o aluno deve estar preparado para saber lidar com isso, aprender a identificar coisas novas, ser capaz de identificar, observar, raciocinar, arriscar, usar o que há de novo! Para isto não é preciso mais do que 2,5 ou 3 anos. Passou disso! Desconfie! Estão te enrolando!

É isso! Questione e exija o que há de melhor para você! Afinal, é seu tempo e seu dinheiro que estão sendo empenhados no seu aprendizado! Lembre-se: a melhor escola é aquela na qual você melhor se adapta, aquela na qual você se sente bem! Porém, ela nunca será boa o suficiente se você não fizer a sua parte!

Caso alguém ainda queira saber a minha opinião sobre assuntos relacionados a este e só dar continuidade na área de comentários! Será um prazer continuar falando a respeito!

  • patricia_destro

    Oi Denilso! Concordo plenamente com você. Estudei em duas grandes escolas de inglês e posso te assegurar uma coisa: 90% do que aprendi dependeu mais de mim do que da escola. Numa das escolas (diga-se de passagem, caríssima), o que mais fazíamos era bater papo. Seria muito legal se a conversa fosse aplicada ao nosso estudo, mas era tudo muito jogado, sem metodologia e sem preocupação com a real necessidade dos alunos. Depois fui convidada a dar aulas numa escola que só ensina em empresas. Fiz um teste, entrevista, dei uma aula expositiva, mas ainda assim acho que deveriam ter sido mais criteriosos no processo seletivo do professor. Ainda assim, fui contratada e "doutrinada" a ensinar de forma a fazer o aluno "engulir" uma fórmula mágica para aprender a língua da noite para o dia. Claro que não deu certo, acabei desistindo por não concordar. É triste, mas as pessoas pagam fortunas esperando em troca receber suporte para o aprendizado e o que recebem realmente são pacotes que não surtem muito efeito e não atingem o objetivo almejado.

  • Digu

    olá Denilso, como vai?É a primeira vez que deixo um comentário aqui e aproveito para parabeniza-lo pelo excelente blog.Gostaria de saber sua opinião sobre o material Interchange, baseando na opinião que você expressou no seu comentário, uma vez que uso esse material na escola onde estudo.Pergunto isso a você, pois estou preocupado com a qualidade do meu inglês, uma vez que quero aprender com qualidade essa lingua, e por estar entrando numa profissão que me exigirá muito o inglês na ponta-da-lingua.Muito obrigado, um abraço!

  • Renas

    ola denilso!!!muito boa a sua abordagem!você falou a coisa certa: a escola apenas nos da suporte para entendermos essas inumeras ferramentas e apartir dai aprendermos ingles por conta propria, pesquisarmos mais…muitos alunos da minha sala que so esperam pelo que o professor ensina…nao sabem ao menos os verbos praticados durante a aula…galera…quer aprender ingles????pesquise muitooooooonao espere apenas pelo professor!!!denilso…espero contar sempre com sua ajuda, pois seu blog é uma das principais ferramentas que uso para aprender ingles!!!obrigada!!!Renas( chulica orkut)

  • Ronaldo

    Olá Denilso,Interessou-me muito seus comentários sobre ensino de línguas estrangeiras. Sou um antigo professor de francês e gostaria de ler mais sobre o assunto.Um abraçoRonaldo Legey

  • Bruno Oliveira

    Olá Denilso li seu post ,e confesso que me identifiquei muito.Vou lhe contar um pequeno caso que aconteceu comigo que acho que retrata bem o tema abordado.Estudei mais de dois anos em uma das maiores franquias do Brasil,que considero uma das mais famosas (vou omitir o nome do estabelecimento por motivos óbvios) certa vez estava em aula,quando um amigo levantou a mão e disse : Professora quando você vai falar sobre Phrasal Verbs ,ali foi a primeira vez na vida que tinha ouvido falar sobre isso.E já passava quase dois que estava neste curso.Ora bolas se os phrasal verbs é parte essencial do inglês , sobre tudo do inglês falado no dia dia.Porque eles enrolam tanto com regrinhas de gramática e esquecem que a gente quer mesmo é,ver um filme sem legenda,ouvir e entender a música do nosso artista preferido,fazer amigos em outras partes do mundo e por ai vai.Hoje na minha opinião,este deveria ser um tema tratado desde do início,claro sem aquelas listas chatíssimas pra decorar que não nos levam a nada,mais abordar o tema de uma forma que nós alunos fosemos absorvendo de maneira natural.Isto aconteceria se dentro de aula eles dessem mais enfâse no inglês do dia dia e não só regras chatas de gramática.É lógico que existem escolas sérias por ai , não podemos de maneira nenhuma generalizar mas acho que tem muita coisa que precisa ser revista.Abração pra todos!!!

  • Juliana G. Mello

    Muito boa abordagem, Denilso.Eu sempre que posso dou uma passadinha aqui para ver as novidades e suas dicas sempre me ajudaram muito. Você tratou perfeitamente o assunto e, infelizmente, a maioria das grandes franquias ensinam esse inglês decoreba que prende seus alunos por não sei quantos anos. É realmente complicado encontrar um bom curso e que este valha o dinheiro investido. Eu ainda pretendo voltar a cursar ingês. Tenho 2 anos feitos(jah havia dito uma certa vez..) mas gostaria de continuar, pois não me sinto nada segura com o pouco que sei e meu desejo é aprender sempre mais.Parabéns pela sua seriedade com a língua inglesa, são poucos que dão a devida importância e se preocupam com a educação e aprendizagem na sua real forma.

  • Rodrigo Gomes

    Ola gostaria de parabenizar seu trabalho! sou leitor do blog e comprei o seu livro porque assim e não assado? (quando fiz o pedido, não veio inglês na ponta da lingua)Gostaria de saber se conhece o método de ensino do Wizard. Gostaria de saber também se vale a pena trocar de curso somente pelo fato de não se prender a um método de ensino. (não estou dizendo que não gosto da wizard,relamente gosto mas não conheço outros curso)

  • Anonymous

    RODRIGO MY FRIEND ,HOJE NO BRASIL EXISTEM VERDADES LEÕS DA LINGUA PQ DIGO ISSO UMA DEMANDA MUITO GRANDE DE FALAR O INGLÊS E NA OUTRA PARTE PESSOAS SEM CARATER VENDENDO UMA IMAGEM OU POR ASSIM DIZER PROPAGANDA ENGANOSA QUE DESANIMAM AS PESSOAS INICIANTES DO INGLÊS.EX UMA PESSOA QUE NUNCA TEVE O INGLÊS DEVE ENTRAR NUMA ESCOLA DE 1 A 2 ANOS NO MINIMO E DEPOIS ENTRAR EM UMA ESCOLA QUE PROMETE FALAR EM 12MESES OU MENOS.

  • Anonymous

    Olá, Denilso, poderia me ajudar?Você conhece essa escola Influx que tem a propaganda no seu blog?Preciso fazer um curso desde o básico, não entendo nada e gostaria de saber se essa escola é uma boa opção, pois tem na minha cidade, algum comentário?Obrigada.

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Anônimo(a),Com relação à InFlux English School acredito sim ser uma boa escola! Pelo menos foi o que percebi!Caso não fossem bons e não atendessem ao "Padrão de Qualidade Denilso de Lima", ela não seria divulgada no meu site. Pelo que percebi é uma escola que se preocupa muito com o corpo pedagógico! Porém, por se tratar de uma franquia cada dono em cada cidade pode querer mudar um pouco as coisas. Porém, na matriz deles a cobrança ao franqueado em termo de seguir tudo o que se espera em Ensino de um Segunda Língua é enorme e freqüente.Eu estou divulgando eles no meu site. Faça o curso e mande-me um e-mail caso você ache que não está de acordo com o que você espera! Saiba que suas reclamações e sugestões serão passadas diretamente para os donos da rede InFlux por mim pessoalmente!Denilso

  • Alex

    Só não entendi uma coisa: Quail ou quais os cursos são confiáveis ou não?Poderia ser mais específico quanto a pergunta: aonde posso aprender inglês sem ser enganado?

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Alex,Obrigado por registrar aqui sua dúvida!A escolha da escola vai ser uma responsabilidade totalmente sua! Você vai ter de avaliar muita coisa! No texto acima eu – como Profissional da Área de Ensino de Língua Inglesa – apenas indiquei os itens principais que você deverá levar em consideração. Imagine-se comprando um carro de segunda mão! Você sempre avalie vários itens, leva um amigo para avaliar o carro escolhido, pede conselhos e mais conselhos, dá uma volta no carro, avalia tudo o que for possível, certo?O mesmo deve ser feito aos escolher um curso de idiomas! Avalie bem! Take care…Denilso

  • Anonymous

    Olá Denilso!Meu nome é Francielly e gostaria de saber a sua opinião sobre:- Wizard- CNA- Cultura InglesaEssas escolas tem muita fama..não sei as veses tenho medo de estar caindo num papo furado, a wizard é muito linda..parece ter uma metodologia boa..mas será que é mesmo? Gostaria de contar com a sua opnião e como se trata de opnião pessoal não é anti-ético nem nada..Por favor..preciso de recomendações de quem entende e sabe para não investir meu dinheiro em mercenários..ah! e Parabéns pelo blog.!Abrçs!Desde já Agradeço,Fran

  • Anonymous

    Oi Denilso,Como eu não soube como identificar meu perfil, coloquei anônimo, mas meu nome é ANGELA VIEIRA.Primeiamente gostaria de dizer que aprecio muito tudo que você escreve (inclusive seus livros), porque de grande ajuda para nós estudantes.Mas como nós estamos aqui falando de "Cursos de Inglês", gostaria de deixar meu registro.Já estudei em diferentes cursos de inglês e sempre encontro o mesmo problema, independente se é o mais reconhecido nacionalmente ou não: "as escolas não estão preocupadas na performance de seus professores em sala de aula". Digo isto porque a cada semestre me deparo com um professor diferente. Quando estou com sorte, com aquele que me empolga, fazendo-me sentir cada vez mais vontade de continuar, talvez porque sinta prazer naquilo que que faz, mas também com aquele que me faz sentir vontade de desistir, talvez porque esteja ali apenas para garantir seu salário no final do mês. Outra ponto é que, se eu escolho uma determinada escola é porque me identifico com sua metodologia de ensino. Então por que as escolas não cobram de seus professores que sigam essa metologia??Obrigada pela oportunidade de compartilhar aqui minhas dificuldades, assim como gostaria de saber de outros estudantes de inglês, se eles se deparam com este tipo de problema também.

  • http://www.blogger.com/profile/17950479499321396514 thaisa

    Bom..eu estou sofrendo um problema parecido.Só que não é bem sobre em qual escola de idiomas estudar, e sim a METODOLOGIA.Eu estava aprendendo muita gramática e quase não praticava a fala(somente leitura de livros)e a professora falava inglês o tempo todo e rápido(acredito que isso me ajudou a gostar mais ainda de estudar inglês).Então eu fiquei dividida entre dois métodos-conversação e gramática!Sei que gramática não è muito valorizado em termos de fluência de inglês, pois leva um longo tempo para aprender, mas acredito que é necessário saber como base de se escrever corretamente.Não sei se o Denilso terá tempo de analizar a minha dúvida persistente! mas conto com a ajuda dos leitores!é que meu objetivo é ser professora de inglês, e não sei se deixando de estudar a gramática,e so focaliazando em "fala" vou ser apta a ensinar bem.Ou melhor, se terei uma deficiência em inglês quando um dos meus alunos tiverem alguma dúvida a respeito.grata desde já;-)

  • Anonymous

    Olá Denilson sou Andreia o q vc me diz do Wizard?

  • Adison

    Caro Denilson!Acabei de conhecer seu Blog, confesso ter ficado bastante empolgado com tudo que lí, a respeito das maneiras que se ensina e se aprende inglês.Antes de adiquirir seus livros, quero uma consultoria, seria possivel? pode ser por e-mail!Por gentileza, entre em contato segue meu e-mail:[email protected]

  • Albert

    ola denilso!Eu estou estudando na Cultura Inglesa..e gostaria de saber se é um bom curso, e se devo continuar..abraço

  • Anonymous

    OLA DENILSO. ESTUDEI NA UPTIME NO TAL FAMOSO METODO DE APRENDER INGLES EM 1 ANO. APRENDI O BASICO MAS DEPENDEU MUITO DE MIM ESTUDAR SOZINHO. AGORA NAO SEI SE CONTINUO NA UPTIME COM O CURSO MASTER, SE PROCURO UMA CULTURA INGLESA DA VIDA OU SE ESTUDO COM UM PROFESSOR PARTICULAR. MEUS PANOS COM O INGLES E SO SABER FALAR PARA AS VIAGENS E MAIS NADA POR ENQUANTO. POR TUDO QUE É MAIS SAGRADO ME RESPONDA P Q MINHA GRANA NAO É CAPIM E ELE VEM SUADO. HELP ME. AGUARDO…. [email protected]

  • Gabriel_adept

    Olá pessoal,Na minha opinião antes de vocês encherem o pobre Denilson com perguntas do tipo, essa escola é boa, qual sua opinião sobre bla,bla,bla,vocês deveriam se perguntar:Serei um bom estudante? Estou motivado a aprender inglês? Sou uma pessoa disciplinada e estudiosa? Há gente que parece que não raciocina, se ele escreveu que promove a Influx, é lógico que ele conhece a escola, usem suas cabeças!!Segundo, como professor de inglês, posso dizer que existem ALUNOS e alunos (entenderam né), deixe eu explicar melhor, na minha opinião se o aluno for esforçado e motivado, quiser realmente aprender, ele vai aprender sim, seja nesta ou naquela escola, lógico que a escola tem grande peso e responsabilidade para que isso aconteça, mas isso não isenta o aluno de fazer sua parte, o que na minha opinião tem o maior peso em tudo.Meus amigos, se vocês forem preguiçosos, relapsos, fora de foco (tudo isso que eu falei agora é o que padece a juventude atual, salvo raras exceções) você não vai aprender inglês nunca, vai talvez aprender inglês do tipo Joel Santana, o que é preferivel ficar de boca fechada e dizer que não sabe nada.O aluno faz a escola.Gabriel

    • José S

      Gabriel minha filha vai começar no básico, estou em duvida: Wi – C – Cul

      Qual sua opinião?!!

  • Anonymous

    Caramba!Denilso ensaiou falar nomes não disse nada e os bobos são capazes de fiar um tempão discutindo.Quem tem de dizer qual é a escola que presta ounão é justamente quem tem condições de avaliar e o Denilso é o unico, mas não sai de cima do muro.Como é que os manés que não entendem de nada,vãoanalizar, isto levara muito tempo.Se o Denilso não puder se comprometer citando nomes, então que nem lance o assunto, mas ficar em cima do muro e dizer que cada um tem que avaliar, é complicado.

    • vera

      Concordo com você. Tenho 61 anos, vim ao site para saber a opinião de alguém que tem condições de analisar, e nós não temos como verificar numa escola onde vamos pegar informações, a forma como a escola contrata e cobra dos seus professores,etc..Saí do site na mesma!! E, vi outros foruns onde pessoas davam seu testemunho com bastante responsabilidade dizendo os seus nomes e nomes das escolas. Fiquei frustrada aqui. Abraço,Vera.

      • http://www.inglesnapontadalingua.com.br Denilso de Lima

        Vera, obrigado por seu comentário aqui. Permita-me, porém, dizer algumas coisas.

        Tenho mais de 15 anos como profissional de ensino de língua inglesa. Há mais de 10 anos estou envolvido em pesquisas sobre o métodos e abordagens de ensino da língua inglesa. Pesquiso coisa relacionadas aos sistemas neurais do processo de aprendizado e coisas que muita gente nem ao menos imagina que sejam possíveis de serem estudadas. Este site aqui possui mais de 1400 dicas que ajudam estudantes de todas as áreas e faixas etárias. Tenho 4 livros publicados e dou palestras e cursos de formação de professores por todo o Brasil já há um bom tempo. Enfim, como profissional, eu me reservo o direito de não recomendar nenhuma escola de idiomas para quem quer que seja. Por que não? Por uma série de fatores que descrevo abaixo:

        1º. A franquia ABC na cidade de Caxixi pode ser uma excelente escola, os professores recebem treinamentos, os alunos são bem tratado, o material de apoio pedagógico é oferecido e é de qualidade, etc. Trata-se assim, naquela localidade, uma excelente escola de idiomas. Por outro lado, a mesma marca – ABC – na cidade de São Quinzim do Noroeste pode ser uma porcaria de escola: os professores são péssimos, não tem material pedagógico de apoio para os alunos, não possui infra-estrutura adequada para os alunos, o material sempre chega atrasado e tudo mais.

        > Pergunto: como posso afirmar que uma escola de uma franquia com mais de 300 unidades espalhadas em todo o Brasil é boa? As franqueadoras fazem comercial dizendo que eles são bons, mas muitas dessas franqueadoras só estão interessadas em vender seus livros e ganhar mais dinheiro. Novamente: Como posso recomendar uma marca apenas por ser uma marca conhecida no Brasil? Eu conheço inúmeras escolas de redes como Wizard, CNA, CCAA, Wise UP, inFlux, Fisk, etc., e posso te garantir que umas são excelentes, já outras deixam muito a desejar em todos os quesitos e as franqueadoras não dão a mínima. É tudo questionável nesse mercado e eu o conheço muito tempo.

        2º. Cada pessoa (aprendiz) tem um perfil diferente para o aprendizado. Eu conheço pessoas que amam, por exemplo, o CCAA. Essas pessoas adoram o método, consideram-no o melhor do mundo. Não questionam nada. Por outro lado, conheço pessoas que simplesmente odeiam o método dessa rede.Essas pessoas não se adaptaram ao método, não gostaram do estilo das aulas. Enfim, simplesmente odeiam a escola. Isso não quer dizer que a escola é ruim! Ela pode ser boa, mas o aprendiz não se adaptou ao estilo de ensino deles!

        > Pergunto: como posso indicar uma escola de idiomas se não conheço o perfil de cada aprendiz? Não tenho como avaliar o perfil de um leitor aqui do site e indicar a escola XYZ a ele. Em minha opinião, ninguém pode fazer isso. Afinal, o meu perfil é diferente do seu, o seu é diferente da sua vizinha e assim por diante. Podemos apenas dizer, "olha, eu estudo na escola tal e gosto muito; por que você não vai lá conhecer e ver o que acha?". O melhor seria que cada pessoa – aprendiz – tivesse o bom senso de avaliar suas necessidades, objetivos, pontos fortes e fracos e assim sair em busca de uma escola de idiomas que esteja de acordo com o seu perfil. Enquanto elas ficam em busca da escola perfeita sem saírem para conhecer as escolas, elas continuarão perdendo tempo. Cada escola tem um estilo que atenderá um perfil diferente de alunos e isso precisa ser avaliado in loco.

        3. Em um fórum as informações nem sempre são confiáveis. As escolas de idiomas têm por hábito criar perfis falsos para postar coisas boas a respeito deles mesmos nesses fóruns. Ou seja, seria como se eu – Denilso – criasse um perfil falso aqui no site para tecer elogios e mais elogios a respeito de mim mesmo para que as pessoas pudessem ter mais credibilidade no meu trabalho. Felizmente, eu não preciso disso, mas muitas escolas de Brasil precisam e fazem isso para enganar as pessoas que acreditam em quase tudo que leem na internet. Portanto, é preciso tomar as informações de fóruns com certos receios. Afinal, não sabemos quem é a pessoa que está dando seu comentário lá. Conheço escolas que dão bolsas aos alunos e em troca pedem aos a esses alunos para que eles entrem em sites de reclamações, fóruns, comunidades online para fazer um marketing positivo sobre eles. Você pode achar que isso é invenção, mas acredite, é verdade e conheço muitas que fazem isso.

        É isso, minha querida. Eu simplesmente dou dicas e orientações para que cada leitor meu – um cliente em potencial das escolas de idiomas – saiba avaliar cada escola de idiomas em sua cidade. Afinal, é aí na sua cidade que as coisas acontecem. É preciso conversar com professores, ex-alunos, procurar saber se a escola treina os professores, conhecer o ambiente, conhecer os extras oferecidos e tudo mais. Pela internet não podemos ter a certeza de que a escola é recomendável ou não. 😉

        Para finalizar, saiba que como profissional prefiro 1000 vezes decepcionar meus leitores com a verdade, do que dizer que uma escola ou outra é a melhor e correr o risco de ver a minha credibilidade ir por água abaixo por causa de uma indicação de uma escola que em um local é o exemplo de péssima escola. Por isso e por outras razões eu não recomendo escola alguma. Vejo-me como o médico que orienta o paciente a fazer certas coisas para manter-se saudável. Se o paciente vai seguir as orientações ou não é problema dele. Eu como médico faço minha parte: oriento.

        Att.,

        Denilso de Lima
        ELT Professional

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Prezado Anônimo, Obrigado por seu tempo e comentário. Sua fala foi de grande contribuição para a discussão.Veja bem! Eu 'fico em cima do muro' por um único motivo. O que vou escrever aqui é a mais pura realidade que percebo viajando pelo Brasil a fora.Em um outro artigo no qual volto a aobrdar este assunto eu deixo bem claro que este assunto da melhor escola de inglês no Brasil é complicado demais até mesmo para Profssionais de Ensino da Língua Inglesa. Vou citar como exemplo uma franquia qualquer [não estou puxando a sardinha para o lado de ninguém].A rede de idiomas Skill é uma rede que na teoria o pedagógico é muito bom. Digo na teoria porque eles [pelo menos até quando eu trabalhei com eles] se fiavam no que há de mais atual em questões de pedagogia do ensino e método de ensino. O problema, meu caro amigo, é que na franqueadora tudo é sempre muito lindo e maravilhos, mas nas unidades a coisa não é assim. Desta forma, posso ter uma unidade Skill em uma cidade que é uma maravilha de escola, os professores são bem preparados, o método é aplicado corretamente, tudo é lindo. Por outro lado, posso ter uma unidade Skill em outra cidade onde tudo é uma bagunça, uma balbúrdia, um estrago total.Além disto, há os cursos que não estão ligados a rede de franquias. Esta escola na cidade onde ela está pode ser a melhor de todas. Pode ser a top de linha. Como eu não moro lá, não posso opinar. Não posso dizer nada.O que posso dizer – com relação às franquias e escolas do gênero – é que a maioria tem um base sólida no que se refere ao ensino de idiomas. Por exemplo, quando eu visito o site da Wise Up, Fisk, Yes, inFlux, You Move, Lexical, CCAA, Cultura Inglesa, Cel Lep, CNA, Number One, Minds, Wizard, Skill, etc, etc leio lá sobre a metodologia e penso "nossa que maravilha, estes caras tem um método excelente e atual, puxa vida que ótimo". No entanto, quando vou a uma cidade ou outra vejo que as unidades não seguem aquilo que a franqueadora exige em termos de qualidade de ensino.As franqueadoras se preocupam mais com a venda dos livros. Afinal, é assim que eles ganham. Muitas redes cresceram tanto [possuem tantas unidades] que nem se preocupam com a qualidade do serviço oferecido nas unidades.Resumindo, é simplesmente impossível eu chegar aqui e dizer que a Escola XYZ é a melhor do Brasil. A escolha depende de cada pessoa. Do que adianta eu dizer a você que a Escola XYZ é a melhor do Brasil quando na verdade ela é a melhor aqui onde moro, mas aí na sua cidade ela é uma porcaria.A decisão final é sempre do cliente. A mim resta a penas dar dicas para que você saiba como escolher bem a escola onde deixará seu dinheiro.:D

  • pabllo

    olá Denilson, parabéns pelo seu blog.Estou para começar a fazer um curso de Inglês e escolhi o SENAC o que vc tem a me dizer sobre ele ? segue o mesmo padrão dos outros ? promete mais não cumpre ? desde já já agradeço a sua atenção, obrigado.

  • http://www.blogger.com/profile/16769375271307148095 vitorvog

    O Cel Lep não tem franquias!

  • Vilma

    Puxa, já estava me achando um ET, pois todos os cursos que fiz me pareceram insuficientes em todos os quesitos comentados por vc, Denilso! Cheguei até ao nível de poder me inscrever no legendário "FCI", mas, achei um despedício de $$ e tempo, pois minhas "gaps" ainda estão bem aquí, comigo! E sabe aquelas aulas individualizadas, para tirar dúvidas? As minhas são de gramática e TODOS os profs. dizem que grámatica é "self learning". Ou seja, a gente paga e eles quicam de volta o problema, pois ensinar gramática, além de difícil, requer conhecimento verdadeiro! Mas temos um problema cultural. Você vai ao médico e pede para ver o diploma? Você o confere? E quanto aos professores super atualizados? Hugs,

  • pa_al_za

    Olá Denílson! Parabéns pelo seu Blog Tenho um filho que fará 7 anos em maio e estou querendo colocá-lo em uma escola de inglês, porém não sei em qual e nem se é a hora certa. Meu irmão fez a Cultura Inglesa quando adolescente e quando adulto viajou muito pelo exterior e morou no Japão 5 anos e dava aulas de inglês para as crianças japonesas, então não sei se a escola é boa ou se ele se aprimorou nas viagens que fez. Na cidade em que moramos tem a Cultura Inglesa, Wizard, Red Balloon, Cell Lep, Fisk, ICBEU, Wise up, The House, Skill idiomas, mas não sei qual teria melhor método para meu filho. Não quero fazer uma escolha errada e com isso desmotivá-lo no futuro. Ele tem amiguinhos que estão estudando na Red Balloon e dizem que é a melhor escola, mas tenho minhas dúvidas. Por favor, gostaria que me ajudasse a escolher entre as escolas supracitadas. Obrigada. Patricia

  • b_cesarduarte

    Acho que a contextualização, a vivência cultural, a programação neurolinguística, a conversação aliado a uma gramática implícita e um sistema avaliativo aula após aula é o suporte ideal para a pessoa saber falar,ouvir,ler e escrever bem, tudo isso em 2 anos aproximadamente…!!!! Agora, óbviamente os professores devem possuir cursos de capacitação, para aprenderem a ensinar….Mas o aluno ainda continua sendo a peça principal desse quebra-cabeça…tanto na escolha das escolas( o barato sai caro).. quanto na determinação, desempenho e disciplina…!!!!! [email protected]

  • Lais

    Olá Denilsontudo jóia?Primeiramente gostaria de dizer que acho muito bacana o seu blog e seus comentários são muito ponderados e sensatos.É muito triste ter que dizer que a grande maioria das pessoas procuram por respostas "prontas", mas a verdade é que este problema está arraigado em nossa cultura: desde que entramos na escola somos programados desta forma, ou seja, o problema vem desde muito cedo. A metodologia errada começa com o ensino de nossa língua materna. Nossos cérebros são programados a receber o aprendizado desta forma. Por isso a grande maioria busca por respostas prontas: este sempre foi o jeito que aprendemos. E após tantos anos é difícil entendermos que nós somos responsáveis pelo nosso conhecimento, não uma escola ou um professor.Você está certíssimo em não citar nome de escolas.Um abraço!Lais Tezedor

  • JJ

    Denilso, e material (livros, cds, dvds…) para aprender inglês estudando sozinho, qual(is) sugeres ?

  • Milene

    Olá Denilson. Estou estudando inglês na DATABYTE. O ensino é péssimo,troca-se de professor constantemente e percebe-se claramente o seu despreparo. Estou decepcionada pois sonho em falar bem o idioma.Mas estou presa a escola por um contrato e devo pagá-lo até o fim. Há alguma solução para o meu caso se desistir do curso? Ou terei que pagar a tal "multa contratual"? O que vc me aconselha? Grata

  • http://camilolopes.wordpress.com camilolopes

    olá Denilson, Excelente abordagem. Usei boa parte de suas dicas quando fui contratar o curso em um escola. E por ser particular fui bem a fundo ja que o investimento seria alto entao precisava saber de tudo e todos. E hoje estou satisfeito com o ingles que conseguir em pouco tempo, mas foi uma força da metodologia da escola + professor + meu empenho e em pouco tempo conseguir sair do 0 x 0 de uma forma que passei em uma entrevista com os nativos em um multinacional. E pouco tempo que mim refiro foi em apenas 7-8 meses de aula com um certa carga horaria respeitando os meus limites e processo de aquisicao. Como meu professor é pesquisador na area isso fez uma diferença estupida. Fica ai o meu relato como case para os demais. Fique de olho no professor + metodologia da escola, e eh um processo detalhada e nao dar para ter uma resposta de imediato, para o nao experiente. Antes de escolher a escola pesquise e muito sobre a ela.

  • felipe

    Eu faço e acho que é a Cultura Inglesa por que há professores excelentissímos como a Luciana Albuquerque e a Valeria Dantes e outros.

  • Yázigi

    Olá!Meu nome é Juliane. Estou pesquisando algumas escolas para fazer a matricula. Pude perceber, que a maioria delas se preocupa em fazer os alunos decorar a gramática, e não faz muitas relações com o cotidiano dos alunos. Como sou professora de educação infantil, entendo que o aprendizado deve ser construído juntamente com o aluno, e só conseguimos fazer isso quando relacionamos o aprendizado com a vida rela do indivíduo.De todas as escolas que visitei, a que mais me agradou neste sentido foi o YÁZIGI. O que você acha Denilso? Você concorda com o meu ponto de vista??Obrigada!

  • Ataques Breakers Cre

    Ola eu me chamo WB. Obrigado Denison, esse seu post foi de suma importância para avaliar as escolas de inglês, assim que eu encontrar a escola certa ou próxima a isso eu comento no seu blog, porque agora depois de tudo que li me sinto em divida pelo conhecimento adquirido.WB,1

  • Nys Melinsky

    Olá, achei muito interessante a sua abordagem sobre esse assunto.Estudo há 4 anos na Cultura Inglesa e sempre estive muito satisfeita com tudo, professores, metodologia, livros, cyber café, enfim, tudo!Não sei se a sua opinião em relação à Cultura Inglesa é a mesma que a minha. Mas fica essa dica para quem está procurando uma escola…ela é a melhor!

  • Daniel

    Me desculpe, mas escrever um titulo como esse e nao falar nada acaba denegrindo seu blog.Uma perguntinha facil: Qual curso vc faria dos existentes no Brasil?

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Daniel,Seu comentário é interessante. Sua pergunta melhor ainda. Minha resposta a ela é:"Depende em que cidade do Brasil eu estiver morando. Afinal como bem dito no texto cada cidade tem uma escola boa, excelente e que vale a pena. Esta escola independe de marcas fortes e conhecidas. Em Londrina, por exemplo, a melhor escola da cidade é a New York School. Escola que em sua cidade não existe. Ai em sua cidade pode ter mais de 5 escolas. Portanto, faça uma visita às cinco, avalie a estrutura, o material, o atendimento, a qualificação dos professores, e tudo mais que puder e decida qual é a melhor.Lembre-se são os consumidor consciente que avaliam cada um dos pontos descritos no texto acima e descobrirão onde [qual a melhor escola] para ganhar o meu dinheiro.Agora se o cidadão está com preguiça de pesquisar e ainda por cima vai na mais baratinhas poderá estar comprando gato por lebre. Isto não significa que a mais cara seja a melhor. Afinal, a melhor escola de inglês não se diferencia apenas pelo preço, mas sim por uma série de fatores que você mesmo poderá avaliar aí em sua cidade.Que tal?

  • GEH

    Fiquei até tonta com tantos comentários,rs … já decidi vou fazer Cultura Inglesa,é oque tu disse,depende mto da cidade e aqui em Curitiba a Cultura tem se saido melhor,na minha opinião.Obrigada por postar sobre esse tema,li todos os comentarios.AbraçosGésia

  • Agnaldo Brites

    Caros amigos,Estudem com professores particulares. É caro mas sai barato, entenderam???

  • Felipe

    Olá Denilso, fiquei preocupado com o que você disse, pois tenho apenas 15 anos e quero estudar Inglês, mas agora percebi que é meio difícil pois as escolas não são muito boas, você ou alguém pode me dizer qual é a melhor escola que eu possa estudar?Grato!

  • Shin
  • carlos

    Sua experiencia foi de grande avalia…vou pesquisar muito…tenho 31 anos e n econteri umcurso q me desse corgagem…oque acha de professor particular…vem em rio preto me dar aula…obrigada

  • Anonymous

    Ola Denilson, o que vc acha do curso yes aqui no Rj e que acha do cultura inglesa (dura 4,5 anos)? vc comentou que cursos que ultrapassam 3anos é pura enganação, porém vi muitos comentários falando bem do cultura inglesa que diga-se de passagem…Custa o olho da cara

  • Daiane

    Olá, Denilso! Li cada um dos comentários acima e resolvi dividir com a galera como aprendi Inglês. Bom, sempre tive facilidade, mas meus pais nunca puderam pagar um curso para mim, então fui deixando, mas chegou uma hora (aos 19 anos) que eu não agüentava mais ouvir músicas internacionais e não entender nada. Tinha receio de dizer q gostava da música só pela melodia. Eu queria saber o que a letra dizia. Comecei a estudar por conta própria todas as letras de música que podia. Assim aprendi pronúncia e adquiri vocabulário. Logo entrei na Faculdade de Letras e conheci alguma gramática. Não era o suficiente. Então vivia pesquisando e estudando livros q eu achava interessantes. Minha professora de Inglês do terceiro ano estava de olho em mim e me chamou pra fazer parte do Curso de FCE oferecido pela faculdade. Naquela época meu pai disse pra eu procurar uma escola, que finalmente ele ia poder me ajudar. Pesquisei, fui a algumas escolas, fiz testes de nível. Fui classificada no nível intermediário. Escolhi fazer o FCE e não me arrependo. Durou dois anos (isso porque esticamos 6 meses, de tão bom que era). A professora era excelente e não tínhamos muitos recursos. Era apenas a sala de aula, quadro, os livros e o radio. Muita conversação (abordagem comunicativa). Depois de formada ainda demorei para ingressar na profissão, mas hoje dou aula e nunca fui tão feliz. Concordo com quem diz que depende muito do aluno também. Há muitos alunos que procuram as escolas achando que a responsabilidade pela aprendizagem é toda do professor, mas cada um deve fazer a sua parte. Amo tanto o que faço que mesmo nas horas vagas estudo inglês. O blog Inglês na Ponta da Língua contribui e muito para isso. É isso aí! Abraços!

  • http://www.blogger.com/profile/03088538953706422716 Urssula

    Oi Denilso!Nossa, simplesmente demais esse tópico.Tb me deparo com essa pergnuta muitas vezes, quando meus alunos (que perdem a chance de ter uma aula maravilhosa na escola pública onde leciono) me perguntam onde eles deveriam fazer um curso de inglês.Concordo com você, e a resposta que dou a eles é essa: "Cada pessoa se adapta a um método diferente, então sugiro q vc assista aulas em várias e avalie qual delas é a melhor pra vc".Realmente é complicado citar nome de escola X ou Y, pois vc sendo um profissional conhecido nacionalmente pode se queimar por causa dessa ou daquela escola.Um abraço e continue assim ajudando a todos os alunos e nós, professores, do Brasil!

  • Anonymous

    Olá Denilso! Como a maioria aqui, tambem estou a procuro de um curso. Tenho 32 anos e nao sei nada de ingles, salvo algumas palavras (rs). Gostaria de te fazer uma pergunta de quem é totalmente leigo: aprender gramatica á aprender o que significa uma palavra ou como ela deve ser escrita? Digo isto porque meu interesse pela lingua é primordialmente para entender o que FALAM os persornagens de filmes e jogos. Acha que devo focar a escolha do curso em cima da gramatica ou da conversacao? Desde ja te agradeco qualquer orientacao.

  • Consultora Educacion

    Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne

  • Anonymous

    Ola Denilso, Moro em Brasilia e já participei de varios cursos em escolas grandes e parece que nunca saio do "básico". Estou pensando em contratar professor particular. Gostaria de saber sua opinião.Obrigada, Luciene

  • Anonymous

    Olá Denilso e amigosMoro em São Paulo e depois de uma pesquisa com as opções disponíveis, decidi cursar na Wise up, pois a metodologia apresentada muito me agrada, somada com a estrutura e material didático (um pouco caro) Gostaria de sua análise sobre a escola citada e opiniões de alunos ou ex-alunos que cursam ou cursaram na Wise up.

  • Anonymous

    Bom dia Denilson,percebi ao longo do Blog que a maior parte do aprendizado de qualidade depende do empenho do aluno e com relação às escolas dependerá da Unidade. Mas gostaria de saber sua opinião com relação ao ensino do Ibeu e do Brasas, visto que em nenhum momento até agora estes foram citados.Desde já agradeço,Evelyn.

  • Anonymous

    Olá denilsonSou do município do RJ e andei procurando algumas escolas de Inglês, no Yes tenho 50% de desconto por causa da faculdade mas gostei do ambiente do CNA além de não ser tão cara tenho uns dois amigos que fazem lá e gostam muito. No Yes me ofereceram um curso para pessoas como eu que não falam nada com duração de dois. Fiquei na dúvida faço um curso que possuo desconto mas não conheço ninguém que fez ou faço o CNA que diz que é o melhor. O meu medo e de o barato sair caro.Gostaria de uma comparação do CNA, YES e se possível do WISE UP.

  • Anonymous

    Eu gosto do Cel-Lep mas é bem caro.

  • Aroldo

    Olá Denilso,Quero primeiramente lhe cumprimentar pelo seu brilhante blog e o papel que você desenvolve como orientador a pessoas que assim como eu procuram se interar sobre aqual a melhor metodologia e critérios chave para um bom e rápido aprendizado e domínio do idioma inglês (também me deliciei com seu livo POR QUE ASSIM E NÃO ASSADO?).O meu comentário com relação ao assunto em questão, qual melhor escola ou método: creio ser importante determinar o que se deve esperar de uma escola ou método em particular então checar, em uma espécie de rankeamento, avaliando com pontos de 1 a 10, por exemplo, como se "percebe", o comportamento nessa ou naquela modalidade; altos e baixos, fortes e fracos. daí poder avsaliar custo/benefício. Agora você poderia nos prestar um belíssimo papel, com a sua incrível experiência, criar um "check list" para que as pessoas possam usá-lo para avaliar determinada escola. Como saber o que de fato se deve esperar? O que devo esperar dos métodos de ensino, do material didático? What about my dear?Outra coisa:Por que a secretaria de ensino ou algum orgão de regulamtação e padronização de sistemas não cria uma regulamentação, uma certificação (ABNT??)para as escolas de inglês Que nos defendam do merketismo sem essência fundamentada?? É certificada? então posso confiar…. Será que daria certo? Qual sua opinião?

  • Anonymous

    Olá Denilson :)Eu andei observando suas idéias e criticas a respeito ''Qual a melhor escola de Ingles do Brasil''.Seu ponto de vista é bem aguçado, nunca iremos achar uma escola que tenha 100% das suas aulas aproveitadas e etc. Ja que isso é uma incógnita .Gostaria de saber qual escola de ingles voce estudou e quais métodos voce utilizou para aprimora seu ingles ?Agradeço desde já.ATT – Murilo

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Murilo, tudo bem? Obrigado por seu comentário! Na verdade, eu acredito em algumas escolas. Entre essas estão até mesmo escolas que fazem parte de uma franquia ou outra. O problema é que se eu falo que a escola tal é a melhor todo mundo vai achar todas as escolas são boas. Ou seja, posso dizer que a escola XYZ Idiomas, que é uma franquia, na cidade de Sorocaba, SP, é excelente. Porém, isso não significa que a XYZ Idiomas na cidade de Maringá, PR, seja boa. Enfim, é algo bem complicado isso!Eu nunca estudei inglês em uma escola de idiomas. Como descrevo em alguns posts aqui no blog, no livro Inglês na Ponta da Língua e também em entrevistas, eu nunca sentei em um banco de escola para aprender inglês. O que aprendi foi através de livros, fitas cassetes (sou desse tempo), textos de livros na escola regular, etc. A primeira vez que entrei em uma escola foi para dar aulas apenas. Logo, nesse caso minha experiência não ajuda muito na decisão da melhor escola.Por fim, o que sempre digo o que importa mesmo não é a melhor escola, mas sim a Melhor Atitude por parte do Aluno.:-D

  • Anonymous

    Olá Denilson!!!Sou a Rosângela da cidade de São Bernardo do Campo(ABC) São paulo, gostaria de saber qual é a melhor escola aqui por favor, gostei muito da Wizard.Grata.Rosângela

  • Anonymous

    Olá já estudei ingles no CNA e falo razoavel/e bem. Minha intenção é falar fluentemente, então recente/e iniciei o curso no Cel lep, é mto bom, estou no nivel intermediario e no segundo dia já comecei a aprender prasal verbs, tudo usado no dia-a-dia. Eu recomendo…

  • Anonymous

    Olá Denilson!Bom …queria saber sua opinião sobre a escola UPTIME, que diz que com a dedica~ção do aluno , o mesmo conseguirá falar fluentemente em 1 ano.A dedicação é diária , e tem duração de 30 min.Nunca tive curso, porem tenho uma boa noção porque sempre gostei e procurei saber através de músicas, textos e outros.Enfim …será que essa promessa é realmente coindizente com o curso , ou será que é só marketing.Camila

  • Helena

    Denilso, Boa Noite!!Estou sem tempo de participar de aulas presenciais. vc pode dar alguma dica sobre curso on line??

  • Anonymous

    Olá DenilsoMuito boa a abordagem e ajuda muito nós que estamos começando a ter contato com a língua.Entendo o fato de vc não falar o nome da melhor e da pior escola na tua opinião, mas acredito que vc poderia citar as escolhas que vc confia e acredita que tem uma boa estrutura e metodologia.Abraço e parabéns.

  • http://www.blogger.com/profile/16014024309265195108 Ana Paula Macedo

    Muito bom o seu blog! Parabéns!

  • Anonymous

    Cultura Inglesa. Não tem prá mais ninguém. Lá, realmente se confirma o "input" de método, se verifica a seriedade com a qual se deve tratar o aprendizado de outro idioma e o ambiente é o melhor possível. É caro? É. Vale a pena? Vale. E muito.Dani

  • http://www.blogger.com/profile/09008819156687590271 leticia

    Olá gostaria de saber qual curso você recomendaria…Por que tenho 15 anos e gostaria de aprender inglês, pois eu trabalho …e acho que seria bom investir meu dinheiro em um curso de inglês algo que já se tornou quase essencial em um curriculo…e não só por isso pois gostaria tabém de fazer intercambio…Queria sabe algum que não fosse muito caro mas ao mesmo tempo bom..!Mas mesmo sendo caro por favor me endique um que seja bom ?! Por favor….!

  • Anonymous

    Olá Denilson meu nome é Clara, estou querendo fazer um curso de Inglês em Goiânia e pensei em fazer no BRASAS pois lá tem um curso de um ano e oito meses 5 vezes por semana. já tenho um inglês intermediário e gostaria de saber sua opinião sobre a escola e o método e se pode me falar até mesmo de outra escola em goiânia. Obrigada. =)

  • Anonymous

    Olá Denilso, parabéns pelas explicações. Tenho muita vontade, além de precisar aprender inglês, quando criança tinha muita facilidade em aprender muitas coisas em inglês, nunca frequentei uma escola de idiomas. Hoje tenho 50 anos e ainda quero aprender inglês. Como não tenho condições financeiras para frequentar uma escola, estou baixando vários cursos, materiais grátis pela internet e tentar montar um roteiro de aprendizado, o que e como aprender primeiro, como estudar, enfim, tentar pela internet. Já pedí a várias pessoas, professores de inglês para me ajudar, mas, nada. Se puder me ajudar, te agradeço. Vc indicarai algum, que seja grátis?? Não peço isso por ser "mão de vaca", mas por dificuldades financeiras mesmo…rsrs. Caso possa, e queira me ajudar com esse roteiro, me envie uma forma de entrarmos em contato. O pouco que puder me ajudar, pra mim será muito. Grato!

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Clara,Eu evito falar sobre escolas boas ou más. Ou seja, não opino e nem indico uma ou outra. Creio que isso cabe ao cliente. Aqui no blog você encontra inúmeras orientações sobre como avaliar um curso de inglês (estrutura, tempo, método, professores, atendimento, etc.). Creio que com essas dicas você saberá avaliar as escolas em Goiânia.;-)

  • http://www.blogger.com/profile/01451421456573728381 | Amo et Amor |

    Fiquei decepcionada por voce falar tao bem do metodo da INFLUX. Desculpe-me mas quando eh que vc viu algum aluno INFLUX falarem com ingles automatico sem ter que pensar no portugues? desde quando a abordagem lexical eh a melhor? A parte dos DRILLS eh muito chato e tem muita tradução. DECEPÇÃO com essa materia =/

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    | Amo et Amor | Falo bem da inFlux, da Cultura Inglesa, do CEL-LEP e várias outras escolas porque acredito que são escolas focadas em qualidade e respeito ao cliente.O modo como os Drills são feitos em cada unidade inFlux depende muito do interesse de cada aluno e do modo como o professor os trabalha em sala de aula.Já sobre tradução, muitas escolas hoje (no Brasil e fora do Brasil) adotam a prática. Mas vale dizer que dentro da sala de aula não é permitido a tradução ou mesmo o uso exagerado da língua portuguesa. Em resumo, creio que a unidade na qual você estudou (ou estuda) precisa de uma visita do departamento pedagógico da rede e receber um treinamento. Pois, a grande maioria dos alunos aprova o método, o material e o modo como as aulas são conduzidas.Como aqui não é a área que o pessoal da inFlux visita para solucionar problemas, sugiro que você envie um email para [email protected] e [email protected] No email fale em que unidade você estudou e faça suas reclamações e observações, tenho certeza que você será atendida o quanto antes.Att,Denilso

  • http://www.blogger.com/profile/15936785792305292310 Jeu Dantas

    OI, estaava procurando " melhores curso de ingles em salvador" e achie este post.voce é daqui? pretendo viaajr pra eua em janeiro, ja fiz 1 semestre de ingles [ em 3 meses , na unveb] , e nao me sinto confiante. tem algum curso que me indicaria?[email protected]

  • Anonymous

    Estou querendo aprender ingles rapido, devido a necessidades no trabalho, estou pesando na UNS ingles para sua vida, o que pensar desse método oferecido, aprender ingles em 18 meses, esse escola e confiavel???????

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    UNS? Não conheço! Logo, não posso falar a respeito! Não acredito nessa história de falar inglês em 18 meses. A não ser, claro, que você estude de segunda a sexta, 4 horas por dia e, de quebra, tenha inúmeras horas de laboratório e tarefa para fazer em casa. Caso contrário, nõa boto fé! Minha sugestão: tente encontrar alguém que aprendeu a falar inglês em 18 meses nessa escola (ou qualquer outra) e aí você saberá se vale a pena ou não!=]

  • Anonymous

    Olá, Denilso de Lima!Minha filha faz inglês a + de 6 anos, já passou pela Wizard, Skil (essa sem comentários), The Kids e agora faz na COOPLEM IDIOMAS, moramos em Taguatinga/DF, agora ela quer mudar de escola e estamos pensando em WISE UP ou Thomas Jeferson, vc poderia mim ajudar qto a escolha, qto a primeira vi algumas reclamações sobre a forma de pagamento e da compra do material didático, e a thomas já é uma tradição. Desde já agradeço sua atenção.Att. Ana [email protected]

  • Anonymous

    Vou dividir um pouco da minha experiência com vcs, já q sou anônima e posso citar nomes.Estudei inglês na CULTURA INGLESA são paulo quando era teen por alguns anos. Lembro de muita gramática, mas como assunto estudado não era revisado, assunto estudado e prova feita =Assunto esquecido. Classes cheias e nada de conversação, fora q a minha dedicação não era das melhores.Qdo realmente tive q aprender inglês, procurei a ALUMNI literalmente chorei, pois no exame de nivelamento deles apesar de anos de estudo me colocaram no básico 2. Fiz o intensivo de férias e o intensivo de curso regular por cerca de 6 meses. Aulas todos os dias lição de casa de usava todos os recursos disponíveis (conversation corner, Gramar clinic , aulas de pronuncia, fora os teatros coral e etc). Aprendi muito como nunca na vida, mas é muitooo caro. Se vc tiver dinheiro e tempo para usar todos os recursos da alumni vale muito a pena!! Saí de lá fui morar fora e me virei muito bem. Mas claro q ainda com muitas deficiências, pois língua nenhuma se aprende do dia para a noite.Quando voltei do intercambio, quis voltar para a Alumni, mas com faculdade e estágio eu não tinha o tempo para aproveitar todos os recursos. Fora q já estava com dó do meu pai pagando. Voltei para a CULTURA INGLESA, dessa vez gostei bastante considerando CUSTOxBENEFICIO. Deu para ver q os professores da cultura não estão fazendo um bico de professores de inglês como o Denilson disse q acontece em algumas escolas, são professores preparados e dedicados. Mas alguns problemas ainda me incomodavam: Classes sempre cheias o que impossibilitava conversação, uso de português em sala e de novo falta de revisão. Aprendeu aprendeu, não considera que as pessoas tem q ver ouvir usar muitas vezes para realmente não esquecer. Depois de um tempo comecei a dar aulas na WISDOM, não gosto muito do método de tradução, mas o material é bem didático e com muitas revisões e são poucos alunos por sala o que facilita muito o aprendizado. Ele parte do principio q não somos maquinas e por isso sempre retoma o assunto mesmo do nível 1 de forma q o aluno vai aprendendo. Isto é claro sem mágica, se fizer a lição se dedicar estudar aprende sim. Claro q no final do curso um ano e meio a pessoa não deve achar q não precisa mais estudar inglês. Os alunos se viram sem problemas em viagens ou conversas c nativos (o que já é um grande avanço em relação a mil e uma escolas), mas não encaram uma entrevista de emprego num país de língua inglesa ou uma são capazes de escrever um artigo cientifico em inglês. Para falar a verdade, se a pessoa não tem muito dinheiro nem tempo eu acho q vale a pena sim estudar na WISDOM, o preço é justo e tem resultados.Também conheci muitos colegas que dão aulas na WIZARD, disseram que o método é semelhante, mas com muitos alunos por classe portanto entre uma e outra fico com a WISDOM, sem entrar na discussão de quem copiou quem.Outra q perguntaram é da UNS, essa escola é uma fortuna, custa o mesmo q a ALUMNI sendo que não tem nenhuma tradição. Serio se é p desembolsar essa grana numa escola, vai p ALUMNI ou Cel-lep.

  • Anonymous

    Ola Denilson, vc conhece o ensino da escola St Giles no Brasil? É bom? abraço

  • Mariana

    Denilson, achei teu post interessante.. Realmente não dá pra avaliar escola de inglês no geral, pq cada unidade tem seu mérito sozinha, independente de pertencer à rede tal. Estou num dilema horrível de qual escola escolher. Sou meio auto-didata, amo inglês, aprendi tudo por mim mesma mas gostaria de fazer aulas para ter uma abrangência melhor da língua e ir para a parte da conversação. Fiz vários testes de nivelamento e cada uma me chamou atenção por alguma coisa (custo, benefício, estrutura..). Vi que em um comentário vc falou bem do skill e da cultura inglesa. comparando, teoricamente, o método das duas, qual vc recomenda mais e pq? (sei seu dilema, mas gostaria muito de sua opinião pelo que vc conhece das duas mesmo). Pq pra qm nunca estudou em escola de ingles é meio difícil tomar uma decisão apenas à partir do nivelamento.

  • Anonymous

    Você colocou um assunto muito interessante em pauta, parabéns pelo seu trabalho.Moro em São Paulo, não tenho conhecimento do idioma Inglês e gostaria de orientação em relação as escolas de São Paulo (que são muitas) para mim que não tenho conhecimento do idioma.Estudei 2 meses numa escola – péssima escola – no primeiro dia de aula o Prof. começou a ensinar o verbo to be, passava um monte de frases para os alunos completarem com o verbo to be. Minha experiência nessa escola foi horrível, é claro que não esperava sair falando em inglês em dois meses, mas sentia falta de aprender palavras básicas em Inglês, entende?? então sentia que faltava alguma coisa.Fui na up-time e gostaria de saber o que você acha dessa escola, se de início é um bom negócio fazer o curso de 1 ano e depois já com conhecimento aperfeiçoar o idioma.E qual método você considera interessante para quem não tem conhecimento do idioma.

  • Anonymous

    Não sei como começar a explicar isto, pois o que tenho a dizer aqui é uma coisa que poucas pessoas podem entender. Eu também fui professor, coordenador pedagógico e fiz parte da cúpula de muitas escolas de inglês em Brasília, inclusive a Escola Americana. Descobri um método desenvolvido por um estrangeiro poliglota, que veio ao Brasil e criou uma metodologia para brasileiros q rompeu todos os paradigmas de ensino da língua inglesa. Conseguia resultados surpreendentes em apenas 3-4 meses. Eu vi com meus próprios olhos alunos que não falavam nem palavra de inglês passando na faculdade em Oxford após 4 meses de aula com ele. Provou que teorias como a PNL, communicative approach, conversação, gramática, instrumental, eram técnicas muito demoradas. Isso incomodou muitas instituições, e o projeto foi abafado rápidamente mediante todo tipo de boicote. Já se passaram 6 anos desde que o criador resolveu dar um tempo, acabou sucumbindo à pressão, pois a ganancia da concorrencia falou mais alto, apoiada pela inocencia do público…Procurem hoje pelas palavras Real Life English, Real Life Cultura. Ele foi quém criou essa prática que fazia parte do método. Também procurem pelo SVP, sujeito, verbo, predicado ou complemento, um conceito simples que facilitava muito a compreensão da língua inglesa. Hoje, o método SVP está sendo usado como base de muitas escolas famosas, que vendem o material por R$ 3800.Ele nunca cobrou nem um centavo pelos livros dele, que entregava aos alunos de forma gratuita.Aínda pior, nem o Real Life nem o SVP estão sendo aplicados do jeito que deve ser. Foi copiado, distorcido, adaptado às metas comerciais e perdeu toda a eficiência inerente ao método original. O criador desse método é o Prof. José G. Jordan. O método dele era chamado Urgent English, nome que também foi plageado pela Wis…m e a Alfs. Uma vergonha e uma pena. São milhares de alunos que perderam a oportunidade de usufruir de um método fácil, certeiro, barato e altamente acadêmico…E mais uma pessoa que lutou de verdade pelo brasileiro acabou se dando mal… O livro dele tinha a bandeira brasileira como logomarca, preservando a cultura brasileira em toda lição. Os que exhibiam a bandeira inglesa e americana ganharam.

  • Anonymous

    Denilson esse tópico é dinamite puro. Seria interessante ver um post comparando todas as escolas e metodologias, como fazem com carros na 4 rodas, rs.Bom voce falou:"Por exemplo, quando eu visito o site da Wise Up, Fisk, Yes, inFlux, You Move, Lexical, CCAA, Cultura Inglesa, Cel Lep, CNA, Number One, Minds, Wizard, Skill, etc, etc leio lá sobre a metodologia e penso "nossa que maravilha, estes caras tem um método excelente e atual, puxa vida que ótimo". No entanto, quando vou a uma cidade ou outra vejo que as unidades não seguem aquilo que a franqueadora exige em termos de qualidade de ensino."Como é que voce ve se elas seguem a qualidade de ensino ou nao? Voce se matricula como aluno (espiao) e analisa? Fiquei curioso, pois só pode falar quem trabalhou dentro ou estudou lá, o resto é especulaçao nao acha?*POVO CHATO!!! Parem de fazer as mesmas perguntas, Denilso nao vai citar escolas, parece que nao sabem ler. Aff.

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Anônimo (acima),Sua pergunta é bem interessante. Por isso, decidi tirar um tempinho aqui para respondê-la. Portanto vamos lá!Esse post foi escrito em 2008. Ano no qual eu comecei a deixar de lado a minha atividade como professores de inglês e me tornar teacher trainer (profissional que treina/prepara outros professores de inglês independente da escola). Quando escrevi o que você menciona acima, levei em conta as inúmeras visitas que tinha feito em várias escolas na época. Para isso a tática foi a seguinte: 1) avaliar o atendimento das meninas da recepão. Muitas vezes essas atendentes não fazem a menor ideia do que está no site da escola (franqueadora). As informações que elas dão são desencontradas com as do site. Por exemplo, o site diz que a escola oferece um exame de proficiência internacional, mas as atendentes nunca ouviram falar sobre o tal teste. Conclusão: naquela escola não se faz o que a franqueadora diz fazer. Logo, qualidade zero.2) Pedia para assistir a aulas experimentais. Mas assistia a aulas reais, nada de aula preparadas com antecedência. De cara eu via que o professor não ensinava de acordo com as abordagens e o método defendido pela franqueadora. Claro que sendo especialista em abordagens e metodologia de ensino da língua inglesa fica mais fácil de identificar a incongruência. Logo, os professores daquela unidade não eram bem treinados pelo pessoal da franqueadora. Qualidade zero mais uma vez.3) Conversa com alunos dos níveis avançados (e até mesmo ex-alunos). Aqui é muito engraçado; pois, os alunos mesmos diziam que estavam no nível avançado porque a escola dizia isso. Eles mesmos não se sentiam avançados. Afinal, não se sentiam à vontade para se comunicar em inglês naturalmente com um nativo da língua e mesmo para ver filmes, seriados, músicas, etc. Mais uma vez notava-se aí uma incongruência com o que a propaganda do site dizia (inglês em 18 meses por exemplo) e a realidade. Claro que a desculpa da escola é dizer que os alunos é que não são bons.4) Conversas com professores. Os próprios professores criticavam o material, o método, os parcos treinamentos, o corpo pedagógico da escola e da franqueadora. Enfim, os professores daquela unidade não estava trabalhando de acordo com o que a franqueadora pregava no site.E assim é possível fazer uma análise dos cursos de inglês. A conversa com as pessoas é a melhor maneira de saber identificar o andamento da unidade. Como pesquisador fiz muito isso e ainda hoje creio que muita coisa não mudou. Pois o objetivo da maioria das franqueadoras e vender os livros e franquias novas (quanto mais, melhor). O objetivo do dono da escola (franqueado) é ter muitos e muitos alunos para ganhar dinheiro. A prova disso está no fato de fazerem inúmeras ações para captar novos alunos (iniciantes) e os "avançados" são poucos e geralmente vindos de outras escolas. Enfim, é preciso tomar muito cuidado na hora de escolher a melhor escola para investir o seu rico dinheirinho.Espero ter respondido à sua pergunta! Take care!

  • Anonymous

    Experiência minha: Detesto franquias.Antigamente existia em Porto Alegre o Instituto Cultural Brasileiro Norte Americano, (Cultural) que foi comprado pelo Wizard. Ficou uma porcaria!O curso ainda existe, mas não tem condições mínimas. Na terceira semana de aula o professor já entra na aula oferecendo rematrícula e a secretária invade a sala oferendo a mesma coisa.Os outros cursos são piores ainda! Já fiz CCAA; Wizard (que até ajudou na parte oral); Yagizi; menos esse Cultura Inglesa.Começei a pesquisar e estudar sozinho. Comprei os livros da Cambridge Interchange(inclusive o para Professor – que ensina tudinho que os profes tem que perguntar "ensinar" em sala. Aí vi que são somente papagaios que seguem o que o livro mestre manda. Se o livro for bom, as aulas terão rendimento.Para mim é so aula particular com gente decente e livros… inclusive o seu Denilso.

  • blogger

    Denilson,As someone interested in this subject (my blog is "English in Brazil") I find it interesting how you touch on the situation with some of the schools and their marketing schemes.

  • Anonymous

    li desde o post ate o ultimo comentario ate aqui… fica dificil quem quer começar e sem noção avaliar como o Denilson as unidades franqueadas… fiz aulas em algumas franquias e ate particular e como todo mundo logo me desinteressei, me aventurei a viajar e a necessidade me fez me virar e despertou a vontade de me dedicar.. vale muito a pena ao inves de pagar 12 mensalidades, uma viagem com um dicionario e suas poucas palavras logo triplicam.. o melhor curso é a necessidade de falar. Para prosseguir e limpar seu ingles realmente vc precisa do curso, e vou seguir a dica deste site, pq me decepcionei com o brasas, cultura é legal entretanto nao revisam, a wise up essa é a pior de todas as franquias… a recepcionista quase me obrigou a deixar o cheque, disse q era segredo o metodo e que ela trabalhava na franquia a 2 semanas e havia aprendido a falar ingles em 2 semanas, depois dessa fui embora e infelizmente deixei o cadastro e ela ligou insistententemente por 1 semana . disse q tava internada afim de me livrar da pertubacao e ela entao me disse pra eu voltarm la assim q melhorasse urgentemente. fato, passei um sufoco.. pior impressao q tive !! fica minha pergunta: os cursos hj em geral pedem q vc pague o material antecipado, ou entao taxa de matricula, enfim.. e na maioria das vezes nem te permitem aulas experimentais como este curso da wise up por exemplo.. como posso ter certeza q estou pagando por um serviço honesto e digno de aprendizado, meu Deus nem isso no Brasil escapa

  • Ricardo

    Denilson, boa noiteTenho 27 anos e tenho bastante dificuldade no idioma ingles .. estou em duvida em qual é a melhor maneira para eu conseguir me virar , leitura, escrita , no meu caso nao sei se seria melhor fazer um intercambio, ir para cellep , cultura ou ter aulas particulares .. eu li suas recomendações mas achei que fico muito dificil de analisar as dicas .. como que vou saber qual é metodo é melhor e qual a diferença entre eles ? .. Nao sou da área da educação e nao consigo ter esse "tato" . Fico no aguardo da sua ajuda para conseguir dar andamento nesse quesito. muito legal seu blog . parabens Grata

  • Samoel Brondi Marque

    Olá Denilson, tudo bem?Me chamo Samoel, e faço Administração na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. Fiz 4 anos de inglês praticamente só conversação na Excellent Global, mas nunca cheguei a terminar o curso.Para o ano que vem queria dar continuidade ao aprendizado da língua, e terminar algum curso em alguma escola aqui em Curitiba. Porém, há muitas escolas aqui na cidade, e fica difícil saber qual é a melhor, e qual vai atender aquilo que eu preciso (que é finalizar meu aprendizado, de preferencia até o final de 2012).Gostaria de saber quais você considera as melhores escolas de inglês (mais voltado a conversação) aqui de Curitiba, para que eu possa ter uma base sobre qual escola procurar.Agradeço desde já a sua disposição.Att, Samoel

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Samoel,Acho que a melhor coisa a fazer é listar as escolas de inglês que mais chamam sua atenção em Curitiba e fazer uma visita a cada uma delas. Na lista você pode colocar aquelas mais conhecidas da cidade. Depois tirar um tempinho para visitar pessoalmente as escolas para conhecer as instalações a receptividade das pessoas (atendentes, professores, coordenadores, etc.). Peça para ver o material e se possível peça para assistir a uma aula. Enfim, fazer um roteirinho básico e algumas coisas que você espera encontrar e ouvir, será de grande valia para a sua tomada de decisão final.Good luck!

  • Anonymous

    boa noite, Denilson.eu gostaria de saber.. qual é a sua opiniao em relaçao a escola you move?..

  • Anonymous

    Retirando a questão da qualidade de ensino dos franquiados pela sua subjetividade, e procurando saber sobre a qualidade do material didático oferecido pelas franquias. Qual o material e a metodologia lhe parece mais coerente para o ensino da língua inglesa: Wizard, Lexical ou CCAA? Já visitei os três e não consegui chegar a conclusão nenhuma pela minha falta de conhecimento pedagógico. Quanto as suas observações os três me pareceram ser bem estruturados e com profissionais qualificados. Obrigada

  • Anonymous

    Olá Denilso,Parabéns pelo blog. É muito bom poder contar com uma informação imparcial.Tenho muita dúvida de onde estudar, moro em Salvador e queria realmente aprender a ler, escrever e falar inglês. Acessei um site daqui e vi que prometem ensinar inglês em 14 meses! O método é mnemônica x mnemotécnica. Segundo o site, são seis alunos por sala. O método é bom mesmo? <a href="http://www.epicenglish.com.br/?pg=funcionahttp://www.epicenglish.com.br/?pg=funciona<br />Sandro Ribeiro

  • Anonymous

    O melhor curso para mim foi o da Ever English. A razão: fluência garantida! Após pelegrinar por várias escolas, o resultado foi sempre o mesmo. Fluência nenhuma. Na Ever consegui rapidamente. Foi como se ligasse uma chave! Deixo o meu depoimento para que outros possam ter a mesma alegria.Eles estão criando um curso online.http://www.youtube.com/watch?v=W4X3hXZYRwwRecomendo.Ana

  • http://www.culturainglesasp.com.br/ Cultura Inglesa

    Olá, muito bom o artigo, talvez seria interessante citar as principais escolas de inglês, como se fosse um ranking, comparando essas métricas que você passou, acho que seria interessante. Eu estudo na Cultura Inglesa aqui de São Paulo, escolhi principalmente por não estar no modelo de franquias, tenho curiosidade em saber como está minha escola se comparada as outras. Abçs

  • Anonymous

    Denilso,Debates como este são muito bons e, de certa forma, orientadores. Percebi que você prefere não se posicionar quanto a melhor escola de lingua inglesa, o que é bastante ético. Mas, você poderia nos dizer qual das escolas você considera possuir o método que você defende como sendo o mais adequado para aprender o inglês (é o da abordagem lexical, não!?). Por outro lado, gostaria de saber a sua opinião sobre os cursos IBEU e BRASAS, ou sobre seus métodos, que, ao menos no Rio de Janeiro, não possuem franquias, mas filiais. Segundo se extrai dos seus comentários aqui, as franquias nem sempre mantém a qualidade do ensino. Todavia, essas duas escolas não trabalham com franquia aqui no RJ. O que você me diz. Obrigado.

  • Anonymous

    I´m studying for 4 years and I´ve got the PET. On july of this year I´m going to do the exam to try to get the FCE, and I´ll have to study more four years to try to get the CAE and CPE. Is it the usual time to get all of these certificates? Are this certificates good; professinaly speaking?Thanks

  • Anonymous

    Você já ouviu falar do Centro Cultural Brasil Estados Unidos está em Sorocaba desde 1944, o que acha desta Escola. Foi fundada pela baixada Americana.

  • Anonymous

    Gostaria de saber se um aluno de dez anos de idade, dedicado aos estudos e aprender a lingua inglesa, como e o caso do meu filho, ele fez aula particular por 6 meses o metodo era MAIS gramatica, e POR imcopatibilidade de horarios coloquei ele um escola de franquias de colocou ele no SW2 alegando que gramatica deve ser aprendido mais tarde por enquanto e mais ludico, matriculei ele para nao ficar um semestre parado, entao pergunto como mae, quanto tempo uma pessoa em cursos aprende a pelo menos desenrolar a lingua inglesa?: abraços mae indecisa…..

  • gamado

    af.muito bom, não serei mais passado para tras e escolherei um bom curso.

  • Vanessa Oliveira

    Olá Denilso, conheci seu bloq a pouco tempo pelo facebook e acompanho suas publicações diariamente. Gosto da sua maneira divertida e atual de explicar inglês. Entendo seu ponto de vista, sempre sincero nas respostas em geral no sentido de esclarecer que não há magica, regra ou formula para se avançar no aprendizado, sem dedicação do aluno. Tive experiência com uma única escola de inglês e concordo contigo, foi suficiente pra dizer que não há escolas 100%, cada uma tem pontos fortes e fracos, caberá ao aluno ser proativo e buscar o que faltar. Fiz isso durante os 3 anos e meio onde estudei, mas chegou em um ponto que realmente estava descontente com o rendimento, infelizmente nem todos da turma tem os mesmos objetivos e dedicação, e acho impossivel que tivesse já que cada um está la por um motivo, as vezes há certa diferença de idade entre os alunos, cada um tem um conhecimento previo e uma forma de estudar…enfim..é dificil conciliar isso tudo com o fato de que a franquia tinha a filosofia de trabalho em que tudo tinha que ser muito legal. Percebi que quem se dedicava mais saia prejudicado porque a escola seguia o ritmo daquele que não acompanhava as aulas, isso por motivos óbvios. Tentei conversar com professores e coordenadores. Mas, como diz o ditado os incomodados que se mudem…foi o que eu fiz hehehe Mas nao para outra escola de inglês. Fui fazer aulas particulares e percebi que foi a melhor coisa que fiz, em termos financeiros e de aprendizado. Fazia uma hora de aula por semana e estudava com frequencia em casa os assuntos das aulas durante a semana. A professora e eu, conseguiamos com este pouco tempo a cada aula ver textos, gramatica, conversação o tempo todo, usavamos bate papo para praticar e e-mail, faziamos exercicios e o mais legal que era voltado para assuntos e coisas que eu achava que tinha mais dificuldade. Infelizmente tive que parar porque na época comecei uma pós graduação e tinha também que encerrar o compromisso de contrato com a escola. Hoje estou retornando ao estudo do inglês sozinha. Se for pra voltar a estudar de outra forma seria com toda certeza com um professor particular e até mesmo com mais um aluno que tivesse um perfil proximo ao meu.

  • Anonymous

    Olá Denilso, parabéns pelo blog. Sou de Belo Horizonte e gostaria de saber se você conhece a escola britain, achei muito interessante a escola e o nível de aprovação dos seus alunos em cambridge, mas como não é uma rede como a Cultura Ingleza e o Number One fico preocupada, pois vou colocar minha filha de 10 anos. Se puder falar sobre estas 3 escolas ajudaria muito.Abrs.

  • Anonymous

    Olá! E a Primeira vez Que visito o seu Blog! Bom Queria Lhe Perguntar as seguintes coisas: (Não vou usar interrogação ta quebrada) 1-Eu estava fazendo um cursinho de Inglês Aqui no Sesc em Brasília eu estava adorando mais a empresa resolveu sair do Sesc é estão encaminhando as turmas para o CCAA. Na Minha opinião o CCAA e meio que superficial,e meio coisa de fachada. Estão devolvendo o dinheiro referente ao curso para quem não quiser ficar no CCAA,A moça da recepção me falou que o CCAA não recebeu nada em troca você não acha estranho isso! 2-Qual dessas Escolas De Idiomas você acha melhor: *Wizard *CCAA *Fisk Nem quero ser Folgada mais da para responder pelo meu GMAIL/ORKUT/FACEBOOK porque eu não costumo lembrar do site em que eu posto as coisas! *[email protected] Espero sua Resposta

  • Anonymous

    olá queria saber de um curso de ingles que fosse o básico e também que seja num preço acessível, ajude-me per fovore!não tenho condições de fazer um caro.*-*

  • Anonymous

    SSMSEstava procurando um boa escola de ingles para meu filho de 13 anos no google, quando encontrei seu blog, comeceia a ler, e confesso que estou mais confusa ainda. Não sei o que faço e nem para onde vou. Eu fiz um ingles basico na universidade federal de goias em goiania, mas tenho vergonha de dizer que sei ingles. Minha sobrinha trabalhou no fisk, e realmente o que ela via lá, era praticamente imoral, principalmente com as crianças que não tinham noção, e preferiam sempre brincar achando que estava na vantagem. Meu filho estudou no Wizard 02anos, mas sempre mudava de professor em um semestre mudava-se de professor 02 vezes, não revizavam materia, se apredeu bem , se não tambem. Liguei para várias outras escolas e as recepcionistas, gaguejam , dizem todas as informações , como se não soubessem o que estão falando,assim te desanimam mais ainda, estou perdida me ajudem. pleaseSMSS GOIANIAOBS. MInha filha de nove ano faz ingles no flora, curso especial de ingles para crianças, entra com 07 e sai com 14 anos falando fluentemente eles dizem, só que é uma furtuna , e não aceitam o meu filho pois quando descobri o curso ele já tinha dez anos

  • Anonymous

    melhor escola de ingles, ter vontade de aprender arrumar as malar e viver por um tempo em um pais que fala ingles, qualquer escola no brasil(alem de cara) nao te fara aprender fuencia em ingles em um ano. E por experiencia propria as escolas daqui sao muito mais caras doque por exemplo 9 meses de curso nas escolas em londres, ou nos estados unidos, (o problema em londres e a acomodacao, mas vc pode morar aos arredores de londres(suburbio) e botar a cara, sacrificios, e NUNCA LA FORA ANDAR EM TURMINHA DE BRASILEIROS.que ai e melhor vc ficar por aqui mesmo.

  • Joelson

    Oi DenilsoLi o seu post e me Surgiu uma duvida, qual a melhor das duas escola abaixo ou qual a metodologia mais indicada ex: verifiquei em duas a “Wizard” e a “You Move”, a primeira tem uma metodologia tradicional com um curso de longa duração e pelo que sei muito bem conceituada a escola. A segunda traz uma metodologia “multilevel classes”, segundo o que eles me propuseram um curso de curta duração 2 anos no Maximo dois anos e meio sendo um método semelhante ao da escola wise up já que ambas fazem parte do mesmo grupo “ometz group”.Não precisa nem dizer qual a melhor só gostaria de saber se funcionam essas metodologias e qual a mais indicada, ou qual que traz um resultado melhor após o termino do curso.Agradeço desde já. Abrass !!!

  • Unknown

    Eu estou muito chateado com uma curso de inglês (Escola de Idiomas) em Curitiba-PR. A mãe do meu filho foi saber informações sobre o curso de inglês para o meu filho… e tudo parecia mil maravilhas, a atendente (Camila) disse que o material poderia ser pago, juntamente, com a mensalidade, então depois de efetuar a matrícula de R$ 360,00 reais, a mesma atendente disse que o valor do material de estudo deveria ser pagos com 24(vinte quatro) cheques pré-datados, como não usamos cheque e o curso não trabalha com outra modalidade de pagamento do material, estou me sentido lesado, pois na hora da matricula foi dito uma coisa, ai eu pedi para cancelar o curso e devolver o valor da matricula que eu paguei… Agora eles não querem devolver a matricula… Sendo assim, vou ter que recorrer ao Juizado Especial para discutir a questão. Sinto que houve propaganda enganosa, falta de profissionalismo ou má fé por parte da atendente.

  • Deby

    Ótimo Denilson seu blog. Acredito que uma das formas que mais rápida e eficiente para aprender inglês é com professor particular porque a aula é preparada exclusivamente para o aluno, seguindo as suas reais necessidades. O bom é que as correções de erros são feitas na hora e normalmente o aluno sente-se mais a vontade para desenvolver a conversação com o professor. Caso alguém queira conhecer a minha metodologia, dou aula particular em empresas ou na residência, a primeira aula é gratuita sem qualquer compromisso. Atendo São Paulo Zona Oeste e Sul e a Grande São Paulo. Fique a vontade para enviar email: [email protected] – teacher Débora e podemos agendar uma aula gratuita.

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Olá Pessoal,Mais uma vez repito a informação de que não indico escolas de idiomas. Portanto, as perguntas feitas acima pedindo para eu opinar entre a escola A e a escola B continuarão sem resposta.Eu – Denilso – acredito que a decisão final cabe sempre ao cliente/aluno. Para isso, é preciso levar alguns fatores em consideração. Fatores estes descritos no texto acima e em vários outros aqui no blog. A escolha de uma escola de idiomas é como a escolha de um computador novo, de uma geladeira nova, de um carro novo, etc. Ou seja, cabe a cada pessoa identificar qual escola se adequa às suas necessidades.Att.,Denilso de LimaCurta nossa fanpage no Facebook

  • anonimous

    a melhor escola de inglês que existe é a internet, podcast, skype, etc, leva tempo para desenvolver a fluencia e material didatico usando cenários artificiais não funcionam

  • Beth

    Ninguém falou em aula para crianças, aulas lúdicas, até que ponto realmente ajuda começar tão cedo e ficar 4 horas por semana brincando
    de conzinhar, pintar, brincar….sera que compensa o investimento que esta na faixa de 6000,00 reais ano….só para brincar….porque surgiu esta
    moda de mesmo tendo aula de ingles nas escolas vc tem que fazer inglês fora… é realmente necessario? Facilita o aprendizado ou vc vai ficar
    13 anos tendo aula e saira falando o mesmo que aquela criança que começou com 15 anos e foi passar um mes nos Estados Unidos nas ferias e com 18 anos ele fala melhor do que o seu filho que passou sua vida estudando….. Compensa mesmoooooo? tenho minhas duvidas….

    • http://www.inglesnapontadalingua.com.br Denilso de Lima

      Beth, tudo bem?

      Você realmente falou uma coisa interessante e sobre a qual eu nunca escrevi a respeito: cursos de inglês para crianças.

      Sua observação é muito perspicaz. Afinal, o que muitas escolas fazem é justamente o que você descreve: joguinhos, brincadeirinhas, nome de bichinhos, as cores e coisas assim. Ou seja, as aulas são apenas para dizer que fazem algo, mas não para preparar a criança para realmente aprender inglês e construir o conhecimento e o raciocínio em outra língua.

      Quando eu ainda dava aulas em uma unidade dessas grandes marcas, eu vai a seguinte situação: O filho da Fulana tinha 9 anos de idade e fazia o livro para crianças. Ele estudava na escola até fazer 12 anos quando ia para o livro dos adolescentes. Aí, acontecia uma coisa engraçada. O filho da Beltrana que nunca tinha estudado inglês era colocado na mesma sala de aula que o filho da Fulana que já estudava inglês há certo tempo. O dia que eu percebi isso eu não indicava a escola para meus amigos que tinham filhos com menos de 12 anos. Com o tempo passei a perceber que isso era quase geral (todas as escolas faziam isso!).

      Enfim, uma tremenda de uma sacanagem, não é mesmo?

      Eu costumo dizer que no Brasil, aulas de inglês para crianças é perda de tempo. Melhor fazer uma poupança e usar o dinheiro para algo mais sólido no futuro. Tenho muito o que falar sobre isso, mas acho que por enquanto está de bom tamanho.

      Denilso

  • denilsolima

    Eduardo,

    Levando em conta que o TOEFL pode ser feito mesmo por quem estuda inglês sozinho, sugiro que você escolha uma escola que atenda suas necessidades e por fora prepare-se para fazer a prova. Leia a dica sobre preparatório para o TOEFL publicada aqui no site e você entenderá isso melhor.

    Livros Preparatórios para o TOEFL

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002043895211 Lucas Pereira

    eu fasso curso no CCAA eles falam que sao 5 anos e meio para terminar. Isso e inrrolaçao, vale mesmo apena fazer ?

    • Ester Oliveira

      Faço CCAA também, o meu curso são quatro anos e meio passando por três etapas (básico, intermediario e avançado) ambos dividos em três módulos. Eu gosto.

  • denilsolima

    Olá Vinícius,

    Não conheço o método por eles utilizados. Também não conheço o material. Nem conheço as estrutura pedagógica da rede (filosofia de ensino, conceitos pedagógicos no desenvolvimento dos materiais, treinamentos de professores e qualificação dos mesmos). Portanto, não posso opinar a respeito. Sorry about that! :)

  • Vinicius Alves

    Denilso gostaria de saber sua opinião sobre qual escola escolher para fazer inglês.Estou em dúvida entre Wizard e CCAA.O que acha delas?

    • denilsolima

      Olá Vinícius, como sempre digo, não opino sobre escolas de idiomas. Afinal, cada franquia trabalha de um modo diferente em cada cidade. Assim, a unidade da marca ZKY pode ser excelente em Votuporanga, mas uma outra unidade da mesma marca em Cabixi pode ser péssima. Portanto, é preciso visitar cada uma das opções e fazer a escolha. 😉