O melhor site para aprender inglês no Brasil

Qual é o melhor site para aprender inglês? Essa é uma das perguntas que frequentemente me fazem quando dou palestras ou workshop por aí. Há algumas variações: Qual o melhor site de inglês para aprender inglês sozinho? Qual o melhor site para aprender inglês grátis? Qual o melhor site para aprender inglês online? Qual o melhor site para aprender inglês na internet?

Enfim, as pessoas tem essa coisa de sempre querer saber qual é o melhor, qual é o top, qual é o número 1… Portanto, para ajudar você, decidi escrever essa dica e falar um pouco sobre o melhor site para aprender inglês.

Sites e Blogs de Inglês no Brasil: um pouco de história

O Inglês na Ponta da Língua foi criado em janeiro de 2007. O propósito sempre foi dar dicas de inglês com uma linguagem diferente e também orientar estudantes em como aprender inglês. Mas, o Inglês na Ponta da Língua não foi o primeiro de todos.

O pioneiro nessa brincadeira toda foi o Tecla Sap, criado em 1997 por Ulisses Wehby de Carvalho, tradutor e intérprete. Foi e continua sendo um dos sites com um conteúdo maravilhoso para quem quer aprender ou ensinar inglês.

Em outubro de 2006, Alessandro Brandão criou o English Experts. Lembro-me que surgimos quase juntos e trocamos várias ideias sobre blogs e, claro, língua inglesa.

Temos ainda o Inglês Online, da Ana Bergamini, que também já está na estrada há um bom tempo. O Adir Ferreira Idiomas, do professor Adir Ferreira, e que é um site com uma boa história.

Fora esses posso ainda citar vários outros sites que surgiram ao longo dos anos: Inglês na Rede, English in Brazil, Inglês no Teclado, Inglês no Supermercado, Mairo Vergara, Inglês Gratuito, Bom Inglês, Inglês Curso, Zap English, inFlux Blog e outros tantos.

Além desses mantidos em sua maioria por brasileiros temos os de fora como Effortless English, Duolingo, Busuu, News in Levels, EngVid, English Anyone, Shared Talk e por aí vai.

Com todas essas possibilidades, é mais do que natural que surja a pergunta título deste texto: Qual o melhor site para aprender inglês? Continue lendo que vou te contar um segredo, uma verdade para você pensar a respeito.

O Melhor Site Para Aprender Inglês

O Melhor Site Para Aprender InglêsTodos os sites mencionados e os outros que há na web tem suas vantagens. Ou seja, todos eles são excelentes ferramentas de aprendizado. O segredo, no entanto, não é você saber qual é o melhor site para aprender inglês.

Na verdade, o grande segredo é você saber como usar cada um desses sites para aprender inglês. Assim como não há um método milagroso para que você fale inglês em 3 meses, também não há um site que será o melhor de todos. Por que não?

Cada site citado neste texto tem uma linguagem própria. Cada pessoa – ou pessoas – responsável pelo conteúdo publicado pode ter uma visão particular sobre como ensinar ou aprender inglês. Portanto, você poderá eleger um site como seu favorito – o melhor para você! – e usar os demais como recursos secundários – fontes de pesquisas extras. A escolha é sua!

Como Encontrar o Melhor Site de Inglês?

O melhor site para aprender inglês não será encontrado em uma simples busca no Google. Você precisa visitar os sites, ler as dicas, conhecer os demais canais de cada um deles – Facebook, Youtube, Instagram, Twitter, etc. – e decidir o modo como o site é mantido – as dicas são escritas – satisfazem as suas necessidades de aprendizado e também modo de aprender inglês.

No final, você vai perceber que um site complementa as informações do outro. Cada um tem seu valor e cabe a você estudar da melhor forma para aprender inglês com os recursos que cada site oferece.

O grande problema nisso tudo é que a maioria dos estudantes de inglês são acumuladores de materiais de inglês. Ou seja, acumulam tantos sites de inglês e não usam quase nenhum como fonte oficial de estudos.

Para encerrar esse assunto, eu posso afirmar aqui que o melhor site para aprender inglês não existe – todos são excelentes. O que pode estar faltando é você encontrar a sua melhor maneira de aprender inglês. Mas, isso aí já é um outro assunto! Pois, cabe a você encontrar a resposta dentro de você.

Aqui no Inglês na Ponta da Língua, eu dou dicas para aprender inglês. E, garanto que os demais amigos e amigas de outros sites também. Então, veja o que cada um diz e eleja aquele que para você for o melhor.

That’s all for now! Sinto muito se não ajudei você a encontrar definitivamente o melhor site para aprender inglês. Só espero ter ajudado você a se conscientizar que a maior parte do aprendizado cabe a você. Para isso, torne-se um melhor estudante de inglês.

Take care! Bye bye! Happy learning!

Textos Devocionais em Inglês ­– Our Daily Bread

Procurando por textos devocionais em inglês? Quer ler algo de cunho mais religioso em inglês? Então, continue lendo para conhecer um material que certamente atenderá seus pedidos. Trata-se de um material que eu conheci (e usei) quando comecei a aprender inglês em 1990. Como hoje ele está modernizado e disponível na internet você vai amar.

O nome do material é Our Daily Bread. Portanto, vamos falar sobre ele e dar uma pequena amostra do que se trata.

» Leia também: Texto de Inglês para Alunos de Nível Básico

Our Daily Bread: o que é?

O Our Daily Bread – em português, O Pão Nosso de Cada Dia – era em 1990 um livrinho com textos devocionais em inglês. Todos eram escritos por pessoas reais que compartilhavam suas histórias e usavam como base uma passagem bíblica. Ele era gratuito e a cada 3 meses eu recebia em meu endereço um Our Daily Bread novinho em folha.

Todo dia, antes de sair para o trabalho, eu lia uma página – uma mensagem devocional – do Our Daily Bread. O objetivo era ler para entender a mensagem. Se tivesse uma palavra ou expressão que eu não soubesse, eu a marcava e à noite – ao estudar inglês – eu pesquisava para saber o que era.

Enfim, o Our Daily Bread me ajudou muito durante uns 6 anos. Trata-se de um material que faz parte da minha história não só como estudante, mas também professor de inglês.

Hoje, acordei lembrando dele e resolvi pesquisar a respeito. Para minha surpresa, o Our Daily Bread ainda existe. O mais interessante é que agora eles modernizaram o material e ele está todo na internet. E continua sendo GRATUITO.

Textos Devocionais em Inglês – Our Daily Bread

Textos Devocionais em InglêsAssim que você entra no site Our Daily Bread, você já de cara com o texto devocional do dia. Só que agora, está muito melhor!

Lá na década de 1990, eu só lia os textos devocionais em inglês. Mas, você é uma pessoa de sorte! Agora, os textos vem com um arquivo de áudio para você ouvir e aprender muito mais. Quer mais? Ok! Você pode também baixar o arquivo de áudio e assim ouvir onde, quando e quantas vezes quiser.

Você vai notar ainda que um pouquinho acima do texto do dia, há uma data. Ao clicar naquela data, um calendário se abre e você poderá ler e ouvir os textos devocionais em inglês publicados anteriormente. Enfim, acesse o site e conheça o Our Daily Bread. Se você gosta e deseja ler textos devocionais em inglês, você vai gostar desse material.

Para não ficar só nisso, compartilho abaixo o texto devocional do dia 26 de agosto de 2017. Assim você já vai ter uma ideia de como funciona. Primeiro, compartilho o texto na íntegra. Logo após, segue o arquivo de áudio com uma pequena explicação do que você ouvirá.

Textos Devocionais em Inglês

The Snake and the Tricycle

(Genuine Faith is Rooted in Reason)

For years, I had retold a story from a time in Ghana when my brother and I were toddlers. As I recalled it, he had parked our old iron tricycle on a small cobra. The trike was too heavy for the snake, which remained trapped under the front wheel.

The Snake and the TricycleBut after my aunt and my mother had both passed away, we discovered a long-lost letter from Mom recounting the incident. In reality, I had parked the tricycle on the snake, and my brother had run to tell Mom. Her eyewitness account, written close to the actual event, revealed the reality.

The historian Luke understood the importance of accurate records. He explained how the story of Jesus was “handed down to us by those who from the first were eyewitnesses” (Luke 1:2). “I too decided to write an orderly account for you,” he wrote to Theophilus, “so that you may know the certainty of the things you have been taught” (vv. 3–4). The result was the gospel of Luke. Then, in his introduction to the book of Acts, Luke said of Jesus, “After his suffering, he presented himself to them and gave many convincing proofs that he was alive” (Acts 1:3).

Our faith is not based on hearsay or wishful thinking. It is rooted in the well-documented life of Jesus, who came to give us peace with God. His Story stands.

Aúdio

No arquivo de áudio, você vai ouvir primeiro uma introdução. Nela, o locutor fala quem escreveu (enviou) a história. Depois disso, o texto central. Após esse texto, você ouvirá o trecho da Bíblia que serviu de base para a mensagem. Por fim, uma curta oração. Ouça!

» Leia também: Os Livros da Bíblia em Inglês (dica com áudio)

That’s it! Tenho certeza que o Our Daily Bread será sua fonte para textos devocionais em inglês de agora em diante. Certamente, há outros como ele. Mas, como esse faz parte da minha história como falante de inglês, eu decidi compartilhá-lo com você.

Agora é com você! Take care and keep learning.

Só quem estudou inglês nos anos 80 e 90 vai entender

Inglês nos Anos 80 e 90

Dias atrás, ao dar uma palestra a um grupo de estudantes, mencionei como hoje é extremamente fácil ter acesso a vários conteúdos para estudar inglês. São inúmeros sites, livros, fóruns, grupos em mídias sociais, páginas, comunidades, aplicativos, vídeos no Youtube, etc.

Foi então que uma participante levantou sua mãozinha e tascou a seguinte pergunta:

Denilso, como vocês faziam para estudar inglês antigamente?

Confesso que a palavra “antigamente” doeu lá no fundo e causou-me uma certa inquietação. Após recuperar-me do choque, dei ao grupo algumas ideias de como estudávamos inglês nos anos 80 e 90. Prometi ao grupo de brilhantes pimpolhos que escreveria algumas linhas aqui no site com mais detalhes. Portanto, seguem abaixo algumas coisas que só quem estudou inglês nas décadas de 1980 e 1990 vai entender.

Letras Traduzidas

Letras Traduzidas

Essa revista era vendida em bancas de jornais. Todo mês tínhamos um novo exemplar. Portanto, todo mês era mês de escolhermos uma música e aprender algo com elas. O objetivo era melhorar o listening em inglês e também a pronúncia. O problema é que a revista só trazia a letra, se nós não tivéssemos a música para ouvir o jeito era se virar. E esse se virar era feito com o item seguinte.

Fitas Cassetes Virgens

sanyo-blank-audio-cassette_c-60ln

Essas fitas eram usadas para gravarmos as músicas tocadas nas rádios. Funcionava assim: a gente fica com o ouvido colado no rádio e quando o apresentador anunciava a música desejada a gente gravava a música para ouvir depois. Só assim éramos capazes de ouvir as músicas que vinham a revista Letras Traduzidas. Era assim que a gente fazia download de músicas naquela época! O estresse ao gravar uma música vinha quando o locutor da rádio resolvia falar algum besteira enquanto a música tocava. Era o mesmo que o sinal de internet cair e perdermos o download.

Cursos de Inglês em Disco (LP)

13029-MLB20070057709_032014-C

Eu não peguei esse tempo! Mas, tem um amigo meu que pegou. Ele me disse que antes das fitas cassetes o material de listening era nesses bolachões aí. Eu fico aqui imaginando como eles faziam para repetir só um trecho específico de um texto ou atividade!

Cursos de Inglês com Fitas Cassetes e em Vídeo

curso de inglês fitas

Esses são mais do meu tempo! O curso que eu tinha nesse formato chamava-se The King’s English. Era composto por um livro texto (coursebook), um livro de atividades, um conjunto de 10 fitas cassetes e um livreto com as respostas das atividades. O meu não tinha fita-cassete. Infelizmente, todo meu material foi devorado por milhares de formigas cruéis e maquiavélicas. Acho que é por isso que eu odeio formigas até hoje!

Revista Speak UP

revista speak up

Gente, a revista Speak UP era tudo na vida de quem estudava inglês. Vocês não tem noção de como ela quebrava nosso galho. Todo mês a revista trazia uma entrevista com alguém famoso, textos relacionados à cultura de um país de língua inglesa e entrevistas com os caras do local, vocabulário novo, uma fita cassete para ouvir quase tudo. Nossa! Era fantástica! Eu só deixei de comprar quando substituíram as fitas cassetes pelos CDs. Por quê? Porque eu não tinha um tocador de CDs em casa, então não tinha mais como ouvir as matérias! Fiquei muito chateado com isso!

Curso de Idiomas Globo

cursode idiomas globo

Fala sério, vai! Quem é que não queria ter todo o material do Curso de Idiomas Globo? Eu nunca tive! Mas, vontade não faltava. O que faltava mesmo era dinheiro. A propaganda desse negócio passava em horário nobre na Rede Globo. Então, era óbvio que todo mundo queria ter!

Dicionário Michaellis

michaelis-pequeno-dicionario-ingles-portugues-18879-MLB20162107533_092014-ONas escolas o que mais se via era esse dicionário aí da imagem. Ele estava disponível para venda até mesmo em papelarias. Portanto, praticamente todo mundo tinha um.

Dicionário Inglês-Português-Inglês Amadeu Marques

779173

Quando não era o Michaellis, era esse dicionário aí que roubava a cena. Esse dicionário me ensinou muito. O legal é que Amadeu Marques e eu palestramos juntos em um evento anos atrás. Na ocasião contei a ele a seguinte história.

Em 1994, eu estava estudando em cima de um barco às margens do Rio Madeira (Porto Velho, RO) e devido a um forte  banzeiro (ondas de rio), eu me desequilibrei e meu precioso dicionário caiu nas águas sujas do rio. Claro que eu entrei em desespero! Pensei até em jogar um colete para ele! Mas, não dava! Perdi meu melhor amigo. Bom! Tive de juntar dinheiro por uns três meses para conseguir comprar um novo. Esse novo é o que tenho aqui comigo até os dias de hoje! O outro virou comida de peixe mesmo! Tomara que tenham aprendido algo!

Curso para Aprender Inglês Dormindo

aprender inglês dormindoNaquela época também tínhamos a turma que queria aprender sem esforço também. A turma que acreditava em milagres. A turma que achava que dá para aprender só na moleza. Enfim, vocês acreditam que até hoje, em pleno 2015, tem gente que vende isso? Sem comentários, né!

Programa Inglês com Música

Por último, mas não menos importante, tenho de citar o programa Inglês com Música exibido na TV Cultura nos anos de 1970 e 1980. Esse programa ajudou muito gente! Trata-se de um clássico! Abaixo, compartilho com vocês o vídeo da primeira versão do programa (1975) apresentado pela eterna musa do programa Marisa Leite de Barros. Tenho certeza que o pessoal mais saudosista, vai derrubar uma lágrima agora. [Se não estiver vendo o vídeo abaixo, clique aqui!]

Era assim!

Pois é, turma do bem! É isso aí! Era assim que a gente se virava para aprender inglês nos anos 80 e 90. Hoje em dia é tudo muito mais fácil! Juro que eu queria ter as oportunidades de hoje na época que eu decidi aprender inglês. Sei lá! Ou eu aprendia melhor ou eu perderia tempo com jogos, mídias sociais, bate-papos, sites fúteis e, consequentemente, hoje não estaria aqui mantendo o Inglês na Ponta da Língua para vocês. Quer saber! Foi muito bom e não me arrependo. Cada geração tem seu jeito e suas ferramentas; portanto, cabe a cada um usar o que tem em benefício próprio. Estudem! 🙂

E você que estudo inglês naquela época!? Lembra de algo que esteja faltando na lista acima? Compartilhe com a gente aí na área de comentários. Vamos relembrar algumas maluquices boas daqueles anos maravilhosos.

Como se organizar para aprender inglês?

Sempre recebo e-mails de pessoas querendo saber como se organizar para aprender inglês. Diante da recorrência do assunto, decidi escrever uma dica inteirinha sobre o assunto. Espero que seja tudo bem útil para quem deseja aprender inglês sozinho, aprender inglês online, aprender inglês em um curso de inglês etc. Vamos lá!

Organização é mesmo importante?

Como se organizar para aprender inglês?Em meu primeiro livro – Inglês na Ponta da Língua: método inovador para melhorar o vocabulário –, dedico algumas páginas ao assunto organização. Faço isso por acreditar, que um bom estudante de inglês deve ser sempre organizado nos estudos.

A organização ajuda a manter o foco. Se você for organizado, você saberá o que anda fazendo e se está progredindo. Ser organizado também ajuda a saber onde determinadas informações estão, que livro (ou site) usar para encontrar a resposta para uma determinada dúvida.

Manter-se sempre organizado é o primeiro passo para que você perceba que aprender inglês é divertido. Além disso, a organização ajudará você a perceber os passos a serem dados (onde melhorar mais) para desenvolver cada vez mais a fluência em inglês.

No entanto, lembre-se que organização não é tudo. Como sempre dizemos aqui você precisa ser um bom estudante e ser organizado é apenas uma das principais características do bom estudante de inglês.

Ok! Organização não é tudo. Mas sem organização o tudo se reduz a nada. Por isso, essa é sempre a minha primeira recomendação a qualquer pessoa que esteja determinada a aprender inglês.

O que devo aprender em inglês?

Para você se organizar nos estudos de inglês, você precisa entender que há quatro habilidades comunicativas a serem praticadas sempre. O desenvolvimento contínuo dessas habilidades dará a você a certeza de estar progredindo. Essas habilidade são:

  • Reading (leitura)
  • Listening (compreensão auditiva)
  • Speaking (fala)
  • Writing (escrita)

Leia também: Qual das quatro habilidades é o seu alvo?

Cada uma dessas habilidades deve fazer parte do seu roteiro de estudos de inglês. Claro que você não vai se dedicar formalmente a isso tudo em um único dia (ou horário), você precisa planejar como incluirá cada uma delas em sua rotina semanal de estudos. Nas dicas abaixo você encontrará inúmeras sugestões para pratica cada uma delas.

» Você sabe o que é Narrow Reading?
» Sobre Como Melhorar o Listening em Inglês
» 5 Dicas Para Desenvolver a Fala em Inglês (vídeo)
» Dicas Para Melhorar a Escrita em Inglês
» Como manter a fluência em inglês?

Além dessas habilidades, é altamente recomendável que você dedique tempo para aprender duas outras coisas extremamente importantes:

  • Vocabulário
  • Gramática

Por vocabulário de inglês, eu incluo tudo: palavras, expressões idiomáticas, gírias, provérbios, chunks of language, frases em inglês, phrasal verbs etc. Você tem de encontrar tempo para aprender coisas novas e, claro, praticar o que aprende. Do contrário, você esquecerá tudo e aí não há dicas de memorização em inglês que dê jeito.

Leia também: Aprender Palavras em Inglês: indo além do básico

Já no quesito gramática, defendo a ideia de que você não precisa decorar termos gramaticais e regras que muitas vez não fazem muito sentido. Nesse ponto você precisa entender a diferença entre aprender a gramática normativa e aprender a gramática de uso da língua inglesa. Esses conceitos são bem diferentes.

Muita gente acha que eu – Denilso – sou contra o ensino da gramática. Na verdade, eu apenas sugiro que a gramática seja ensinada e aprendida de um modo diferente. Felizmente, muitos outros autores no Brasil e, principalmente, fora do Brasil sugerem a mesma coisa. Ou seja, eu não sou o único especialista maluco no mundo!

Leia também: Aprender a Gramática do Inglês e Aprender Gramática? Haja paciência!

Que material devo usar?

Sobre material, eu sempre recomendo que cada pessoa use algo como base. Ou seja, você deve ter o seguinte:

  • um dicionário
  • um livro do tipo coursebook
  • uma gramática
  • dois cadernos

Veja que acima listei apenas materiais físicos! Objetos que você deve ter em mãos! Sempre indico materiais físicos, pois como educador sei que ter os objetos ajuda o cérebro a “sentir” o que é estudado. Se você tem o hábito de só anotar no computador (smartphone ou tablet), cuidado! Um dia isso tudo pode dar pau e você ficará sem nada para estudar e, o que é pior, perderá todas as suas anotações.

Sobre o dicionário, ele pode ser um dicionário inglês/português/inglês e/ou um dicionário monolíngue (todo em inglês). Eu sempre recomendo ter os dois; afinal, tem horas que ler o significado de uma palavra ou expressão em português é melhor do que ler em inglês e não entender as nuances de significados que a palavra tem. Para isso é bom saber como escolher um bom dicionário de inglês.

O coursebook é um livro de estudos que servirá de base para seus estudos. Os coursebooks são divididos em níveis (básico ao avançado). Eles vêm com material de áudio, respostas das atividades, material complementar na internet, livro de atividades e muito mais. Aqui você tem de investir em um material e usá-lo muito bem para tirar máximo proveito dele.

A gramática pode ser um livro só de gramática com atividades. Assim, o que você ler no coursebook continua aprendendo na gramática. As gramáticas também estão disponíveis de acordo com o nível de cada estudante. Recomendo que você leia o texto Livros de Inglês: Gramáticas para encontrar uma gramática que esteja de acordo com seu nível.

Já os cadernos são para você fazer suas anotações: um para anotações relacionadas à gramática e outro só para anotações relacionadas ao vocabulário. Tudo isso da forma como eu disse acima e em várias outras dicas espalhadas pelo site. Para ajudar um pouco mais, leia a dica How about organizing a Lexical Notebook.

Quanto tempo devo estudar por dia?

A resposta a essa pergunta pode parecer estranha, mas a verdade é que você deve estudar o dia todo. Mas, como!?

Tempo para Aprender InglêsO maior erro da maioria das pessoas que estudam inglês é achar que aprender inglês é ficar duas a três horas com a bunda colada na cadeira lendo livros e fazendo atividades. Isso é muito chato e cansativo! Mas, algo muito mais importante que isso é envolver-se com a língua inglesa diariamente. Se você ainda não sabe o que isso quer dizer, leia dica O que significa se envolver com o inglês.

De modo resumido, saiba que você deve ter suas horas formais de estudo diariamente. Ou seja, você deve ter o momento que sentará na cadeira e ficará fazendo atividades, escrevendo um texto, lendo algo, ouvindo um diálogo, repetindo algumas frases etc. Isso pode ser feito por 60 a 90 minutos. Se você tiver mais tempo, use-o. Contudo, lembre-se de descansar de vez em quando para dar uma folga aos neurônios.

Além disso, você deve também manter o inglês presente no seu dia a dia. Isso pode ser feito de várias maneiras: lendo um livro, fazendo anotações de uma reunião em inglês, descrevendo pessoas em uma fila em inglês. Para mais ideias, clique nos links abaixo:

» Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês
» 5 Dicas Para Você Aprender Inglês em Casa
» Arranjar Tempo para Estudar Inglês
» Como aprender qualquer idioma em 6 meses?
» Como eu me tornei fluente em inglês?

Como se organizar para aprender inglês?

Eu acredito que é você quem terá de se ajeitar com o material que tem e ainda com o tempo que tem.

Se você optar por um coursebook, parabéns. Esses livros costumam organizar os capítulos (lições) de acordo com as habilidades comunicativas apresentadas acima. Eles também organizam atividades de vocabulário e gramática que estão de acordo com o tema de cada capítulo.

Esses livros também possuem atividades de revisão a cada determinado número de capítulos (lições). Isso é muito bom; pois, você poderá rever o que anda aprendendo e caso tenha se dado mal em algo é só voltar atrás, reler as informações praticar mais um pouco e seguir aprendendo e praticando.

Se você estuda inglês sozinho, ter um coursebook irá ajudar muito. Você terá um livro que o guiará pelos caminhos do aprendizado. Agora se você estuda em um curso de inglês com material do curso, então siga as orientações do livro para progredir cada vez mais rumo à fluência em inglês.

No final, é você quem estipulará o horário para estudar uma parte do livro em um dia, no outro dia, no dia após o outro, no dia seguinte e assim por diante. A organização será feita de acordo com o que você leu acima, seu estilo de aprendizagem, seus objetivos.

Conclusão

Organize-se para Aprender InglêsCada pessoa tem um estilo de aprendizado. Portanto, cada pessoa deverá encontrar o seu próprio melhor método para aprender inglês. O que funciona para alguns pode não funcionar para outros. Isso significa que temos de ser estudantes camalões. Estudantes que se adaptam e que mudam o que for necessário para ficar cada vez mais com o inglês na ponta da língua.

Uma coisa é certa: nada de sair acumulando tudo quanto é tipo de material para ler depois. Quem só acumula um monte de coisa, não passa de um simples acumulador e, consequentemente, se sentirá sempre perdido nessa coisa de aprender inglês.

Leia também: Quer Aprender Inglês? Não Seja Um Acumulador!

Lembre-se: organização não é tudo, mas sem ela o tudo se reduz a nada. Então, organize-se da melhor maneira possível para você aumentar sua eficiência no aprendizado de inglês. Aqui você encontrou várias dicas. Agora cabe a você fazer isso funcionar.

Como Aprender a Pronúncia das Palavras em Inglês?

Afinal, como aprender a pronúncia das palavras em inglês? Ou como aprender a pronunciar corretamente as palavras em inglês? Se você se faz essas perguntas, continue lendo para ler minha dica a respeito e assim ajudar você a aprender a pronúncia das palavras em inglês.

Uso de Dicionários

Houve uma época na qual os dicionários de inglês vinham com a pronúncia aportuguesada das palavras. Assim, a palavra “by” trazia ao seu lado a pronúncia escrita da seguinte maneira [bái]. O mesmo valia para “house” [ráus], “paper” [pêiper], “chair” [tchér], “book” [búq] e assim por diante.

Claro que alguns sons não tinham (e nem tem ainda) como serem aportuguesados. Palavras que possuíam o “th”, por exemplo, vinham com os sons de “f”, “s”, “z” ou “d”. Isso não retratava bem os sons do famoso “th” em inglês. O mesmo vale para os sons diferentes entre “beach” e “bitch”. Os dicionários então tiveram de mudar.

Com a chegada da teconologia, os dicionários (vendidos em livrarias) passaram a ser comercializados com os famosos CD-ROMs. Isso facilitou e muito a vida de quem estuda inglês. Pois, era só colocar o CD no computador, instalar o que tivesse de ser instalado e todo o conteúdo do dicionário, incluindo a pronúncia das palavras em inglês, estava à disposição sempre que desejasse.

Aprender a Pronúncia das Palavras em InglêsAlguns desses dicionários vinha (e ainda vem) com ferramentas que gravam a sua voz – o modo como você pronúncia a palavra – e comparam com a pronúncia do falante nativo no CD (que pode ser britânico e/ou americano). Alguns desses dicionários disponíveis no mercado são:

  • Longman Dicionário Escolar Inglês/Português – Português/Inglês (nível básico e pré-intermediário)
  • Dicionário Oxford Escolar Para Estudantes Brasileiros de Inglês (nível básico e pré-intermediário)
  • Password – English Dictionary For Speakers Of Portuguese (nível básico e pré-intermediário)
  • Collins Cobuild Advanced Dictionary of American English (nível intermediário e acima)
  • Oxford Advanced Learner’s Dictionary (nível intermediário e acima)
  • Longman Dictionary of Contemporary English (nível intermediário e acima)
  • Macmillan English Dictionary (nível intermediário e acima)

Dicionários Online

Caso você seja daqueles que não quer comprar um dicionário para tê-lo em casa e prefere usar a internet, o que fazer? Felizmente, há na web inúmeros recursos para estudantes de todos os níveis. Não tem como reclamar!

A grande maioria dos dicionários de inglês pode ser acessada gratuitamente na internet. Um exemplo é o Macmillan Dictionary Online. Ao acessá-lo você poderá digitar a palavra que deseja aprender, ler suas definições e usos e ouvir a pronúncia. Para isso basta clicar no ícone de áudio que está geralmente abaixo da palavra [veja a imagem abaixo].

Aprender a Pronúncia das Palavras em Inglês

O dicionário online da Macmillan é apenas um exemplo. Saiba que há ainda inúmeros outros.

Outro site que pode ajudar muito é o Howjsay. Ao acessá-lo você pode digitar uma palavra ou mesmo uma frase, esperar a página carregar e ouvir a pronúncia. Depois é só clicar sobre a palavra/frase e ouvir quantas vezes quiser. Sobre as frases, vale dizer que essas devem ser frases pequenas e comuns em inglês: “what’s up?“, “how can I help you?“, “can I call you back?“, “I’ll put you through“, “you’re kidding“, etc.

Canais no Youtube

Você pode ainda assistir aos inúmeros vídeos gratuitos disponíveis no Youtube que trazem dicas de pronúncia para todos os estudantes de inglês. Um dos canais que recomendo é o Rachel’s English. Vale a pena dedicar um tempinho para ouvir as dicas da Rachel e assim ir melhorando a sua pronúncia em inglês. [Leia mais sobre pronúncia na dica Aprender a Pronúncia do Inglês]

Alfabeto Fonético da Língua Inglesa

Pronúncia Básica do Inglês (ebook)Além disso tudo, você pode dedicar tempo para aprender o Alfabeto Fonético Internacional. Esse alfabeto é uma forma interessante de você visualizar como as palavras são pronunciadas. Concordo que os símbolos usados no tal alfabeto sejam estranhos e pareçam complicados; mas, saiba que com um pouco de prática e dedicação, você aprenderá cada um rapidinho.

Portanto, aprenda-o. Nada de ficar reclamando, achando que é difícil. Com o tempo você saberá como ele funciona e perceberá que aprender a pronúncia das palavras em inglês com ele é muito mais fácil. Você pode adquirir o ebook Pronúncia Básica do Inglês e aprender o alfabeto fonético da língua inglesa sem complicações. Saiba mais clicando na imagem ao lado.

Inglês Britânico ou Inglês Americano?

Calma aí! As dicas que dei acima são de inglês britânico ou inglês americano?

Se você está no nível básico ou intermediário e ainda perde tempo com esse tipo de pergunta, sinto informar que você talvez demorará muito tempo para aprender a pronúncia do inglês. Já escrevi aqui uma dica na qual eu afirmo que o importante é você aprender inglês. Depois que tiver um bom conhecimento da língua, faça um curso de pronúncia voltado para o inglês britânico, americano, australiano, canadense, sul-africano, etc. Você decide! Preocupar-se com isso no começo dos estudos é, de certa forma, uma grande perda de tempo. Aprenda inglês e só depois dedique-se a uma variante específica da língua.

Por fim, lembre-se: você não aprenderá a pronúncia das palavras em inglês da noite para o dia. Aliás, você não vai falar inglês como um americano de uma hora para outra (talvez isso nunca aconteça!). Algumas palavras podem ser fáceis, outras nem tanto. Mas, entenda que aprender a pronúncia da língua inglesa leva tempo, esforço e dedicação. Algumas pessoas podem aprender o som do “th” mais rápido que você; outras poderão levar anos ou mesmo nunca conseguir. Não desanime! Dedique-se! Fortaleça os pontos fortes e os pontos fracos melhorarão aos poucos ou nem serão percebidos quando você falar inglês com alguém.

Essas são as dicas que tenho para você que deseja aprender a pronúncia das palavras em inglês ou mesmo a pronúncia do inglês de modo geral. Até a próxima! 😉

Fonética: os sons da língua inglesa

Essa não é bem uma dica de pronúncia como você talvez imagine. Mas, tenho certeza que você gostará do assunto. Afinal, ele está relacionado aos sons da língua inglesa. Portanto, se você curte fonética e quer saber mais sobre os sons da língua inglesa, continue lendo.

Se quiser, poderá ler também as dicas abaixo e continuar aprendendo mais:

Nesta dica quero falar sobre uma ferramenta gratuita que ajudará você a entender bem os sons da língua inglesa. Trata-se do site Phonetics: The sound of English, desenvolvido e mantido pelos departamentos de Línguas, Ciências da Comunicação e Tecnologia da Universidade de Iowa, Estados Unidos.

Clicando no link do parágrafo anterior, você já entrará direto na página voltada para os sons da língua inglesa. Você deverá ver algo como na imagem abaixo.

Os Sons da Lingua Inglesa

É nessa janelinha aí que tudo acontece. Claro que vai depender do seu nível de curiosidade ou plano de estudos. Os nomes dentro da janela são bem técnicos, afinal o site foi desenvolvido por linguistas e foneticistas. Mas, isso não vai impedir de você aprender os sons da língua inglesa. Afinal, estão todos aí. desde as vogais até as consoante e ditongos. Tudo!

A melhor coisa a fazer para entender o site é clicar onde dá para clicar e ver o que tem dentro de cada parte. Por exemplo, clicando na palavra VOICE, duas opções aparecerão: voiced e voiceless. Se você clicar em voiced, a janela ficará como na imagem a seguir:

Voiced Sounds in English

» Leia e ouça a dica: Pronúncia de -ed em inglês

Nessa janela, aparecem todos os sons da língua inglesa conhecidos como voiced. Aí, tudo o que você tem de fazer é clicar em um som que queira praticar. Digamos que a sua ideia seja praticar o som /m/. Então, clique nele e a janela abaixo abrirá.

The sound /m/

Na imagem, note que a marcação está no som /m/. Logo, esse é o som que será mostrado e praticado. No desenho é possível ver como o som /m/ é produzido em inglês. Para facilitar, tem um botão play, que ao ser clicado mostrará como o som é produzido. Caso você queira ver o som parte por parte, é só marca a opção “step-by-step description“. Na outra coluna, na que aparece o rosto de uma mulher, temos um vídeo para mostrar também como o som é produzido (basta clicar no play). Por fim, há três palavras com o som /m/ no começo, no meio e no fim de cada uma.

Tudo isso é repetido com cada um dos sons da língua inglesa. Portanto, você poderá sair clicando nos som que desejar e assim ir ficando com seu inglês na ponta da língua. O melhor é que isso está disponível gratuitamente e serve de ferramenta de estudos para qualquer um.

Uma dica para você aproveitar bem esse site é focar em apenas um ou dois sons por vez. Geralmente, as pessoas dizem “esse som eu sei” ou “esse é fácil” e vão logo para outros. No final, acabam se perdendo e não aprendem nada. Então, vá com calma! O site estará ali o tempo todo. O pessoal da universidade não tem o interesse de tirá-lo do ar tão cedo.

Não se preocupe com os termos técnicos usado. Procure focar nos sons que estão representados pelos símbolos usados no alfabeto fonético internacional. Isso ajudará você a encontrar o som que deseja. Enfim, o jeito é esmiuçar esse site e aproveitá-lo ao máximo.

Essa é a dica pessoal! Um site para ajudar você a aprender os sons da língua inglesa. Espero que tenham gostado! 😉