Quando usar o apóstrofo em inglês?

Quando usar o apóstrofo em inglês é uma dúvida que muitos estudantes de inglês têm. Vira e mexe, alguém me envia um email ou comentário no site querendo dicas para usar esse sinal tanto na escrita quanto na fala. Assim, resolvi juntar algumas informações para facilitar.

Para começar, apóstrofo é o nome dado ao sinal ’. Ele foi introduzido na língua inglesa lá pelos idos anos do século 16. Isso só aconteceu por influência da língua francesa, onde o tal apóstrofo – ’ – era usado para indicar que uma letra estava sendo omitida na palavra:

  • I’m ao invés de I am
  • He’s ao invés de He is ou He has
  • We’ve ao invés de We have
  • They’ll ao invés de They will
  • Don’t ao invés de do not

Esse uso do apóstrofo continua até hoje. O nome que damos, em inglês, para essa “abreviação” é contracted form. Geralmente, usamos essa forma ao escrevermos algo de modo mais informal. Já na fala podemos o uso dessa forma dá mais fluidez ao modo como o inglês é falado naturalmente. Caso queira saber mais sobre as contracted forms em inglês, leia a dica Gramática: As Contracted Forms em Inglês.

como usar o apóstrofo em inglêsOutro momento que devemos usar o ’ em inglês é quando queremos indicar a posse de algo:

  • dad’s car (carro do papai)
  • today’s newspaper (o jornal de hoje)
  • dog’s tail (o rabo do cachorro)
  • car’s engine (o motor do carro)
  • mom’s purse (bolsa da mamãe)

Para esse caso, o nome dado é Genitive Case. Sua origem está no Old English e para entendê-lo vou ter de falar um pouco sobre o inglês arcaico. Então, vamos lá!

A gramática do Old English era muito diferente da gramática do inglês de hoje. Bem mais complicada também! Os substantivos naquela época deviam receber uns finais para expressar melhor as ideias. Isso tudo de acordo com o gênero: masculino, neutro e feminino.

Para simplificar isso tudo, saiba que para indicar a posse era preciso acrescentar -es ao final de substantivos masculinos e neutros. Enfim, se você quisesse falar “of the man”, teria de dizer “mannes”. Esse final -es (chamado na gramática do Old English de genitive case) indicava que estávamos falando que o homem (mann) possuía algo. Veja os exemplos abaixo para ficar mais claro:

  • þæs mannes hus (a casa do homem)
  • þæs cyninges scip (o navio do rei)
  • þæs goldsmiðes wīf (a esposa do ourives)
  • þæs fæderes hors (o cavalo do papai)

Como informação extra saiba que no alemão esse tipo de recurso é usado até hoje. Na língua alemã dizemos: der Mann (o homem), des Mannes haus (a casa do homem).

O fato é que o tempo foi passando é o pessoal ao escrever em inglês achou melhor usar o apóstrofo no lugar do “e” de “-es”. Isso fez com o que antes era “mannes” virasse “mann’s” e chegasse até os dias de hoje como “man’s”: the man’s house. Vale dizer que esse recurso passou a ser usado para todos os gêneros: masculino, feminino e neutro.

Caso queira saber mais sobre as regras de uso do apóstrofo para indicar posse em inglês, leia a dica Gramática: Genitive Case. Leia também a dica Expressões com ’S em Inglês para melhorar ainda mais o seu vocabulário.

Outro uso do apóstrofo é feito para indicar o plural de algumas palavras que em inglês não possuem uma ortografia estabelecida:

  • mind your P’s and Q’s
  • dot the I’s and cross the T’s
  • the 1980’s
  • that page has too many &’s and #’s on it,

Vale dizer que o uso do apóstrofo no caso dos plurais em inglês é um assunto que gera muita discussão. Alguns manuais de estilo dizem que isso está errado; outros dizem que está certo. Não há um consenso geral sobre o assunto. Portanto, você também poderá escrever “Ps and Qs”, “dot the Is and cross the Ts”, “the 1980s”, “too many &s and #s”.

Por fim, vale dizer que o apóstrofo pode ser usado para indicar a omissão de uma letra (ou letras) em uma palavra e até mesmo números:

  • lov’d » loved
  • ’70s » 1970s
  • ’cause » because
  • gov’t » government
  • ’bout » about
  • ’less » unless
  • ’twas » it was
  • ’til » until
  • let’s » let us

Claro que há ainda a ser dito sobre quando usar o apóstrofo em inglês. Contudo, acredito que sejam casos especiais que você aprenderá conforme for se envolvendo mais e mais com a língua. Nesta dica você teve contato com os mais comuns. Agora é ficar de olhos bem abertos para os demais! Até a próxima.

Artigos Relacionados
Comentários