Uso das Palavras em Inglês

Quando usar all, whole e every?

Mais uma pergunta que recebi por email: quando usar as palavras all, whole e every? Qual a diferença entre all, whole e every? O leitor que enviou a pergunta está preocupado com o fato de todas essas palavras serem geralmente traduzidas como “todo” em português. Portanto, como saber quando usar uma ou outra? Continue lendo para entender.

Vamos começar com a palavra “all”, cujo significado é “todo”, “toda”, “todos”, “todas” e também “tudo”. Infelizmente, a única maneira de aprender sobre essa palavra é observando como ela é usada (combinada) em sentenças e outras palavras. Ou seja, ela tem uma gramática própria (colligation) que somente com o tempo vamos assimilando como é. Veja os exemplos:

  • Have you spent all your money? (Você gastou todo o seu dinheiro?)
  • Sally had spent all her life working for others. (Sally passou toda sua vida trabalhando para os outros.)
  • The situation is changing all the time. (A situação está mudando o tempo todo.)
  • All children deserve encouragement. (Todas as crianças merecer ser encorajadas.)
  • All was quiet in the street outside. (Tudo estava quieto na rua. | Estava tudo quieto na rua.)

Nas duas primeiras sentenças, observe que usamos os adjetivos possessivos (your e her) com a palavra “all”. Portanto, se tivermos de dizer “todo meu”, “toda sua”, “toda nossa”, etc., em inglês o correto será sempre “all my”, “all your”, “all our”, etc. Há ainda algo a ser dito sobre isso, mas vamos deixar para uma próxima dica. Se entrar no assunto agora, a dica de hoje pode ficar imensa.

all, whole e every

Na terceira sentença, temos uma combinação (collocation) comum, “all the time” (o tempo todo). O jeito é aprender a combinação, seu significado e uso sem questionar absolutamente nada. Na quarta sentença, “all” é usado para determinar a quantidade, ou seja “todas as crianças” (all children). Podemos falamos “all workers” (todos os trabalhadores), “all hotel guests” (todos os hóspedes do hotel), “all birds” (todos os pássaros). Ja na última sentença, “all” é usado como o sujeito da oração e nesse caso a tradução será sempre “tudo”. Outro exemplo, “all is well when it ends well” (tudo fica bem quando termina bem).

Enfim, para entender a palavra “all” só observando como ela é realmente usada pelos falantes nativos. Não adianta procurar explicações em livros de gramática. Afinal, “all” tem vários usos e significados. Logo, o melhor a fazer é aprender seus usos e significados naturalmente e ao longo dos estudos.

Por sua vez, a palavra “whole” é mais fácil. Ela é usada sempre como “todo” ou “toda” no sentido de “inteiro”. Geralmente, serve como adjetivo. Isso significa que ela sempre estará perto de um substantivo:

  • the whole world (o mundo inteiro, o mundo todo)
  • the whole pineapple (o abacaxi inteiro, o abacaxi todo)
  • the whole town (a cidade inteira, a cidade toda)
  • the whole magazine (a revista inteira, a revista toda)

Aqui tenho de fazer uma observação. Se a palavra “inteiro” estiver sendo usada com uma expressão de tempo (day, month, year, week, etc.) podemos usar “the whole” ou “all” indiferentemente: “all day”, “the whole day” (o dia todo, o dia inteiro), “all night”, “the whole night” (a noite toda, a noite inteira), “all month”, “the whole month” (o mês inteiro). Com a palavra “all” podemos ainda usar a palavra “long” para dar mais ênfase: “all day long”, “all night long”, “all month long” e assim por diante.

  • It rained the whole night. (Choveu a noite toda.)
  • It rained all night long. (Choveu a noite toda.)

Por fim, a palavra “every” também pode ser traduzida como “todo”, “toda”, “todos” e “todas”. Mas, nesse caso o sentido será de cada, cada uma, cada um. Veja os exemplos:

  • He goes there every day. (Ele vai lá todos os dias. | Ele vai lá a cada dia.)
  • He travels to Europe every year. (Ele viaja para a Europa todos os anos. | Ele viaja para a Europa a cada ano.)
  • Every teacher knows how to do that. (Todo professor sabe como fazer isso. | Cada professor sabe como fazer isso.)
  • Every bedroom has its own private bathroom. (todo quarto tem seu próprio banheiro. | Cada quarto tem seu próprio banheiro.)
  • She wrote to every member of the committee. (Ela escreveu para todos os membros do coneselho. | Ela escreveu para cada um dos membros do conselho.)
  • I can remember every detail of our conversation. (Eu consigo me lembrar de todos os detalhes. | Eu consigo me lembrar de cada detalhe.)

Eu acredito que as dicas acima devem ajudar você a começar a desvendar os mistérios entre all, whole e every. A principal dica, no entanto, é que você só as aprende com o tempo e com a prática. Portanto, fique de olho em combinações e usos frequentes. Só assim você entenderá naturalmente como essas palavras são realmente usadas pelos falantes nativos.

As diferenças entre o uso de uma palavra ou outra também tem a ver com o tema “collocations”. Se você quiser saber mais sobre collocations, leia o livro Combinando Palavras em Inglês – Seja Fluente em Inglês Aprendendo Collocations. Até a próxima!

Botão Voltar ao topo
Fechar