Gramática da Língua Inglesa

Essential Grammar in Use em Português

O post publicado ontem causou “polêmica” entre os leitores deste blog. Como sempre tem o pessoal ‘contra’ e o pessoal ‘a favor’. O fato é que muita gente por aí tem disseminado a idéia de que o professor pode sim usar a língua portuguesa na aula de inglês. Este uso é, no entanto, moderado. Como eu disse, o professor na “hora do sufoco” tem na língua portuguesa o caminho mais rápido e prático para ajudar seus alunos a compreender algo.

Algo que muita gente questionou foi o fato de uma das gramáticas mais vendidas no mundo ter uma edição em língua portuguesa. Isto é só uma pequena prova de que editoras grandes, como a Cambridge University Press, compreendem esta nova visão no ensino de línguas no mundo: usar a língua nativa dos aprendizes.É bastante curioso folhear a versão portuguesa desta gramática. Nela, não usaram traduções literais. Fizeram uso de equivalências das expressões. Ou seja, ‘traduziram‘ a idéia que cada estrutura gramatical transmite. Por exemplo, na Unidade 36 – “Would you like…? I’d like…” deram a seguinte explicação:
Essential Grammar in Use em PortuguêsWould you like…? =Você quer…? (literalmente: você gostaria…?). Usamos would you like…?para oferecer coisas:

  • Would you like some coffee? = Você quer café?
  • Would you like a chocolate? = Você quer chocolate?

A explicação segue em português e fazendo uso das equivalências. Para palavra ‘ago‘ na Unidade 20, lemos:

ago corresponde a ‘faz’ ou ‘há’ em português. Por exemplo: three weeks ago há três semanas, an hour ago  = há uma hora, a long time ago = há muito tempo

  • Susan started her new job three weeks ago. – … começou … há (faz) três semanas.
  • I had dinner an hour ago. – Comi … há uma hora.
  • Life was very different a hundred years ago. – … era … há cem anos

Sinceramente, eu adoraria que em 1994 eu tivesse tido contato com uma gramática assim. Não teria sofrido muito para entender certos conceitos gramaticais da língua inglesa. Hoje, em pleno 2009, podemos ter contato com ela e aprender de forma muito mais rápida e eficiente. Vale dizer que esta edição em língua portuguesa existe desde 2003.

Mas por que será que os cursos de idiomas ainda insistem no não-uso da língua portuguesa em sala de aula? Eles argumentam que só falando 100% em inglês é a forma mais eficiente de aprendizado. Falar 100% inglês na sala de aula ajuda o aluno a começar a pensar em inglês (seja lá o que for que querem dizer com isto!). Porém, as explicações não convencem do ponto de vista linguístico. Convencem apenas no plano mercadológico e financeiro!

Uma curiosiodade: o fundador da rede de idiomas Fisk, o Mr. Fisk, em sua biografia fala que no começo da rede – lá nos idos anos de 1950 – usava o português em sala de aula. Claro que foi bastante criticado. Não sei se ainda é assim! Se for parabéns! Espero que não tenha cedido às pressões.

Vejam nos exemplos acima como tudo fica mais simples. A explicação é clara e direta. Com uma Essential Grammar in Use em Português. Certamente, a vida de quem estuda inglês fica muito mais fácil. That’s all for today. Take care, guys!

Botão Voltar ao topo
Fechar