Collocations e idioms: qual a diferença?

Perguntaram-me dia destes qual a diferença entre collocations e idioms. Vamos dar uma rápida olhada nisto então. Lembre-se que a explicação aqui é a mais simples possível. Não pretendo entrar a fundo na questão de idiomaticidades e coisas assim.

Idioms são expressões idiomáticas. Ou seja, expressões que traduzidas ao pé da letra não fazem o menor sentido, porém as compreendemos muito bem. É o caso da expressão “ao pé da letra” utilizada no início deste parágrafo. Afinal, letra não tem pé. Ou será que tem?

Outros exemplos de expressões idiomáticas: “bater as botas” (morrer, falecer); “passar a perna em alguém” (enganar, ludibriar); “ver o sol nascer quadrado” (ser/estar preso, ir para a cadeira); “de cabo a rabo” (por completo); etc.

Por outro lado, collocations são diferentes. Tratam-se de combinações de palavras comumente usadas em uma língua. Para exemplificar, responda à seguinte pergunta: o que você faz com um livro?

Bem, você pode ler, escrever, comprar, dar, vender, emprestar, pegar emprestado, queimar, jogar fora, devorar, riscar, guardar, etc. Estes verbos se combinam perfeitamente com a palavra “livro”. No entanto, você não pode bebericar, vestir, esquiar, calçar, engolir um livro. Estas palavras (verbos) não se combinam com “livro”, logo não fazem o menor sentido se colocadas juntas. Imagine alguém “esquiando um livro”, “vestindo um livro” ou ainda “bebendo um livro”. Nada a ver, não é mesmo?

Pense agora em adjetivos que você pode usar com a palavra livro! A lista é grande: interessante, chato, grosso, fino, caro, barato, comovente, de agradável leitura, divertido, digno de confiança, de capa dura, divertido, vivo, volumoso, trivial, útil, indigesto, etc. Isto são também collocations (combinações de palavras, neste caso são adjetivos + substantivo; no parágrafo anterior são verbos + substantivo).

Na minha opinião, collocations são bem mais complexos e interessantes do que idioms. Isto porque muitos idioms não são conhecidos pelas maioria dos falantes nativos de uma língua e muitas vezes são tão antigos que não tem a menor graça. Já collocations são algo que vai além! Muito além.

Bom é isto! Mas, para eu ter certeza que tudo ficou bem claro, aí vai uma pergunta: abaixo há duas sentenças, diga em qual delas há um collocation e em qual há um idiom.

1. João publicou um livro ano passado.
2. João é um verdadeiro livro aberto. Ele não esconde nada de ninguém.

Artigos Relacionados
Comentários