Catch on fire…

Antes de ontem fiz aqui um desabafo sobre o modo como muitas escolas, livros e professores lidam com phrasam verbs em sala de aula: listas, listas e mais listas… Ninguém agüenta! No post daquele dia eu disse que há modos melhores de se aprender/ensinar esta parte tão importante e ncessária do vocabulário da língua inglesa.
Muitos leitores me enviaram e-mails e comentários dizendeo que concordam com o fato de que as listas apenas atrapalham. Além disto, elas passam a idéia de que para aprender uma língua basta decorar regras gramaticais e termos técnicos da gramática e fazer lista disto e daquilo que já está bom. Alguns até mencionaram o fato de que nas escolas onde estudam eles não tem estas tais listas de phrasal verbs (mas aposto que tem a de verbos irregulares!)

Este assunto é realmente explosivo! Mas enfim, prometi postar hoje como phrasal verbs deveriam ser ensinados de acordo com as novas abordagens de ensino de língua. Então, lá vai a resposta: aprende-se e ensina-se phrasal verbs naturalmente, dentro do contexto e aos poucos. Não adianta querer aprender/ensinar 200 de uma só vez em um período de 5 meses. Isto é insano. A idéia principal também é traduzir os phrasal verbs para nossa língua; assim, o cérebro aprende mais rápido e assimila melhor o que é aquilo. Expõe-se o aluno cada vez mais aos mesmo phrasal verbs e pronto, acabou´! Veja por exemplo o seguinte texto:

“Você está passando por uma rua e de repente vê um prédio catching on fire (pegando fogo). Fica assustado e mais apavorado ao ver pessoas passando por você com suas roupas catching on fire. Você liga para os bombeiros, explica à atendente o que está acontecendo mas ela não catch on (entende). Você então explica de novo e de novo, e lá pela quinta vez ela finalmente catch on. Lá pelas tantas várias ambulância e carros de bombeiro surgem! Eles estão preocupados com as pessoas que saíram correndo do prédio e começam a correr atrás delas para catch up with them (alcançá-las) e apagar prestar socorro a elas. Algumas eles não conseguem to catch up with e elas morrem carbonizadas. Um horror! Em outro local um bombeiro tenta apagar o fogo usando uma técnica que não caught on (virou moda). Neste momento você pensa “se algum maluco fizer uma música deste momento, com certeza ela não vai catch on (virar moda, pegar, se tornar popular). Após o incêndio, você é chamado para da explicações sobre o que viu – você é testemunha ocular do fato. Ao voltar para o seu trabalho terá de explicar ao seu chefe o motivo do atraso. Você torce para ele acreditar na história! Quem vai acreditar numa história maluca desta!? Seu chefe, finalmente, acredita; mas mesmo assim você tem um pilha de trabalho acumulado e agora tem de catch up with your work (colocar o trabalho em dia)

A história é forçada, mas pelo menos você viu o vocabulário – phrasal verbs – sendo usado. Agora pode criar uma s sentenças simples como:
1. That song will never catch on. (Aquela música nunca vai virar moda)
2. I was sick, now I have a lot of work to catch up with. (Tava doente, agora tenho um monte de trabalho para colocar em dia)
3. Go now! I’ll catch up with you later. (Vão agora! Eu alcanço vocês mais tarde.)
4. They didn’t catch on what I said. (Eles não entenderam o que eu disse.)
É claro que você não tem que aprender tudo assim de uma só vez. Bastava ir vendo um hoje, outro depois, outro ainda mais depois e ir usando conforme eles forem realmente usado em inglês. Na lista do meu amigo – o que me serviu de inspiração para o texto de antes de ontem e hoje – tinha o tal do catch on no sentido de “entender“. Eu nunca ouvi este phrasal verb sendo usado neste sentido. Talvez ele não seja tão comum e assim não é usado com bastante freqüência. Logo, porque perder tempo com ele?

Phrasal verbs aprendem-se ao longo da vida! Não dá para aprender 500 em um semestre! Aprende-se naturalmente! Na sala de aula queremos ajudar nossos alunos a falar inglês de modo fluente e natural, não testar a memória deles! Think about it!

Have a nice day guys!
Artigos Relacionados
Comentários