Os 4 Estágios do Aprendizado :: quais são e por que saber sobre eles?

Antes de você seguir lendo este artigo, saiba que o objetivo aqui não é falar sobre os níveis de inglês (básico, intermediário e avançado). Os 4 estágios do aprendizado que você vai ler aqui referem-se ao aprendizado de qualquer coisa.

Claro que entender os 4 estágios do aprendizado ajudará você a compreender melhor como se dá o desenvolvimento da sua fluência em inglês. Isso, desde que você se organize para aprender, se dedique com afinco, mantenha o interesse, o foco e a motivação.

Portanto, vamos direto ao assunto.

Os 4 Estágios do Aprendizado

Muita gente ao escrever sobre esse assunto atribui sua origem ao psicólogo americano Abraham Maslow. No entanto, essa teoria não é mencionada nos trabalhos dele.

Na verdade, a teoria sobre os 4 estágios do aprendizado começou a surgir em 1969 com Martin M. Broadwell que a chamava “os quatro níveis de ensino“. Com o passar dos anos, outros foram reformulando a teoria até ela chegar ao que temos hoje.

Assim, de acordo com os especialistas, quando uma pessoa decide aprender algo e se dedica ao processo de aprender, ela passa por 4 estágios distintos:

  1. incompetência insconsciente
  2. incompetência consciente
  3. competência consciente
  4. competência insconsciente

A seguir, faço um resumo de cada uma para que você entenda melhor cada um desses estágios.

Incompetência Insconsciente

Este primeiro estágio está ligado ao fato da pessoa não saber nada sobre o assunto que deseja aprender. É o tal do “não sei, não conheço, nunca ouvi falar, não faço ideia do que seja e nem como é”.

Em se tratando de aprender inglês, é praticamente impossível que alguém esteja nesse estágio. Pois, como se sabe, a maioria das pessoas hoje está ciente que inglês existe e é importante para a carreira acadêmica e profissional. Além disso, a grande maioria da pessoas também conhece uma coisa ou outra em relação à língua inglesa.

Incompetência Consciente

O segundo estágio ocorre quando a pessoa toma conhecimento da existência de algo e deseja aprender a respeito.

Quem já decidiu aprender inglês está nesse estágio. Afinal, a pessoa tem consciência sobre a importância da língua. No entanto, a pessoa ainda não sabe o que fazer para adquirir as habilidades para se virar muito bem com a língua.

As perguntas que a maioria dos estudantes de inglês faz nesse estágio são:

Perguntas como essas mostram que a pessoa está no estágio da incompetência consciente: ela saber o que quer, mas não sabe como conseguir. É o estágio da barata tonta: Para que lado vou? O que faço? Como faço? O que estudo? Como estudo? Como me organizo?

Competência Consciente

Aqui podemos dizer que é aquele momento que a pessoa age de forma mecânica. É o estágio no qual ela pensa nos passos a serem dados para atingir algo.

No caso do inglês, esse estágio se percebe quando o estudante aprende uma regra gramatical: o acréscimo de “-s”, “-ies”, “-es” na terceira pessoa do singular no Present Simple, por exemplo.

O estudante aprende as regras e ao conversar com alguém procura colocá-las em prática pensando na regras. Ao perceber que falou algo errado, ele volta atrás e corrige o que disse.

Nesse estágio a fala costuma ser bem mecânica e lenta. O estudante pensa na pronúncia de cada palavra, nas palavras que vai usar, na gramática que organiza tudo e em tudo mais que der para pensar.

É nesse estágio que muita gente costuma desistir dos estudos de inglês por achar difícil demais. É aqui que nasce o trauma à língua ou achar que é burro e não tem capacidade para aprender inglês.

Esse é o momento no qual o estudante de inglês se vê em um limbo

Competência Inconsciente

Por fim, temos o estágio da competência inconsciente. Esse é o momento no qual tudo entra no modo automático. A pessoa não pensa mais nos processos/regras.

Em relação ao inglês é o momento no qual a pessoa fala com naturalidade. Não pensa nas regras, palavras, etc. Tudo flui fantasticamente bem. É o estágio no qual todos querem chegar. É o paraíso!

O Limbo entre o 3º e o 4º Estágio

Não sei você, mas no geral, a grande maioria dos estudantes de inglês está preso entre o segundo e o terceiro estágio.

No ensino de inglês, essa zona é conhecida como platô intermediário (intermediate plateau). A pessoa sabe um monte de coisas (regras, palavras, fatos da língua, etc.), mas não consegue se comunicar com naturalidade. Muitos acham que jamais conseguirão sair dessa fase e até se sentem frustradas.

Para passar ao estágio final (transpor o tal platô intermediário) é essencial envolver-se com a língua e praticar o máximo que puder. Dedicar tempo (15 ou 30 minutos por dia) para ler um texto em voz alta, ouvir algo em inglês, decorar ou criar um diálogo, aprender a se expressar em diferentes situações e coisas assim. Ajuda também ver a língua como um processo e não como uma coisa. Qual a diferença?

Ao ver a língua como uma coisa – um objeto – você tenta entender os porquês disso e daquilo. Você também estuda tudo de modo mecânico e sistemático. Por outro lado, ao ver a língua como um processo, você passa a perceber como as coisas são realmente ditas nos mais variados contextos e situações. Você deixa a análise de lado. Entender a língua como um processo ajuda o cérebro a adquirir naturalmente o modo como as ideias são expressas em qualquer situação. A aquisição da língua é menos dolorosa, menos demorada e muito mais eficiente.

Conclusão

Entender os 4 estágios do aprendizado e desenvolver estratégias para ir além deles é o que faz a diferença entre você atingir a fluência ou desistir no meio do caminho.

Não é nada fácil! Mas, também não é impossível!

Portanto, avalie-se sempre para saber em que estágio você está. Afinal, como já falamos, a auto-avaliação é a melhor maneira de descobrir se você está progredindo ou não.

E então!? Agora que você sabe sobre os 4 estágios do aprendizado, em qual deles você está? Como você está se saindo no seus estudos rumo à fluência? Está sendo um bom estudante? Pense a respeito!

Take care and keep learning!

Etiquetas
aprender inglês dicas para aprender inglês

10 Comentários

  1. Denilson. Estou há 1 ano e 5 meses nos EUA. Eu vim com inglês nivel incompetência consciente…hahah. Hoje eu consigo me comunicar bem, entendo a maioria das coisas, mas quando ainda não me sinto confortável em dizer que sou fluente! As vezes cometo sim erros primários, mas me corrijo, a pronúncia não sai como eu quero…enfim…se você consegue se comunicar você já é considerado fluente?

  2. Denilson, estou tão enrolada que não consegui nem definir em que estágio estou. Ando atirando pra todos os lados. Depois que descobri você piorou mais ainda (no bom sentido), porque tento ler tudo que você já escreveu aqui, no Facebook, no Twitter e nos livros. Uso o Podcast também. Já adquiri o "The Black Book of Phrasal Verbs". Li e anotei muitas coisas. Gostei muito. Já li "Ingles na Ponta da Língua" e me foi muito útil. E estou relendo, o que mais me interessou, pra ver se consigo me organizar e estudar de uma forma mais produtiva. Minha grande dificuldade é entender o que ouço e organizar as frases pra responder. Tenho um vocabulário até razoável. Sei perguntar muitas coisas mas quando ouço as respostas entendo pouco ou quase nada. Parece que dá um bloqueio. Isso tem cura? Tenho pressa em aprender. Já perdi muito tempo. Estou tentando praticar o que aprendo com você. Mas parece que ainda não descobri "o caminho das pedras". Se tiver mais alguma dica para mim, ficarei muito feliz. Obrigada por nos ajudar tanto.

    1. Olá Lucilea,

      O que mais tem aqui no blog é dica para aprender e se organizar. Portanto, continue lendo. Mas, cuidado! Organize-se! Foque em algo que seja específico para você. Estabeleça um objetivo por semana. Vá com calma! Não adianta querer abraçar o mundo com as pernas. Afinal, isso pode acabar com sua motivação e também embaralhar as coisas que você aprender. Tire o pé do acelerador e comece a apreciar a paisagem. Isso ajudará você a aprender bem o que anda estudando.

      Take care!

  3. Estou igual a todo mundo sem saber o que fazer estou fazendo dois cursos ao mesmo tempo mas nada… Devo continuar ou tentar outro método?

  4. Acredito que estou no terceiro estágio. Tenho consciência que aprendi muita coisa, mas ainda na hora de falar da uma travadinha. Acho mega interessante quando estou vendo filmes ou entrevistas em inglês e consigo entender como se não fosse coisa de outro mundo.

  5. Eu resumo os 4 estágios em um ….que é…..hábito diário…a partir do momento que o coloquei como um ” hábito diário”…pra mim é como comer , tomar banho todos os dias, pra mim já se tornou um hábito ……eu sei que exige tempo e perseverança e desistir jamais……………então vejo que é difícil, complicado sim………. mas se vc é uma pessoa que estuda todos os dias ….não dúvida que vc vai ser fluente um dia……..existe um preço a pagar como todos os fluentes pagaram .

    Eu estudo sozinho minhas ferramentas principais são: Inglês na ponta da língua, dicionário dvd longman, holy bible (NLT), google, facebook como celestina chua (very good), TEd, Nlt, etc…………..acordo estudando inglês e durmo estudando inglês…………….esse sou eu…até.

Botão Voltar ao topo