Chunks e Expressões Idiomáticas (idioms) | Qual a Diferença?

Qual é a diferença entre chunks e expressões idiomáticas? Qual a diferença entre chunks of language e idioms? Como saber o que é um chunk e o que é uma expressão idiomática?

Eu tenho pesquisado o tema dos chunks of language desde 1997. Portanto, devo ter alguma experiência e conhecimento para te ajudar com isso.

É só seguir lendo!

Chunks e Expressões Idiomáticas

Going straight to the point, vou dizer o que sempre digo quando me perguntam qual a diferença entre chunks e expressões idiomáticas:

Toda expressão idiomática é um chunk of language. Mas, nem todo chunk of language é uma expressão idiomática.

Como assim?

Dentro da teoria dos chunks of language (ou formulaic language) nós identificamos vários tipos de chunks of language:

  • fixed sentences
  • semi-fixed sentences
  • head sentences
  • collocations
  • polywords (phrasal verbs, prepositional phrases e outros), que eu também chamo de special phrases

Portanto, as expressões idiomáticas (idioms) podem ser vistas como um dos vários tipos de chunks.

Observando na prática

Uma expressão idiomática que muitos aprendem cedo em inglês é kick the bucket (bater as botas, passar dessa para melhor, morrer). Como dito é um tipo de chunk of language conhecido como expressão idiomática (idiom).

From now on (de agora em diante) é um polyword (prepositional phrase). É um tipo diferente de chunk, mas não é uma expressão idiomática (idiom).

Outro caso é o de turn down an invitation (recusar um convite) que é um tipo de chunk of language chamado de collocation. Mas, não é um idiom (expressão idiomática).

Veja abaixo outros exemplos de chunks of language com sua classificação técnica.

  • throw a party (dar uma festa, fazer uma festa) é um collocation
  • upside down (de cabeça para baixo) é um polyword
  • knock on the door (bater na porta) é um collocation
  • play away from home (ter um caso, pular a cerca) é uma expressão idiomática, um idiom
  • not have a prayer (não ter a menor chance de) é uma expressão idiomática, um idiom
  • open the door (abrir a porta) é um collocation
  • by the way (a propósito, por falar nisso, aliás) é um polyword
  • as far as I know (até onde eu saiba) é um polyword
  • keep up with the joneses (manter as aparências) é uma expressão idiomática, um idiom

Em resumo, podemos até dizer que não há diferença entre chunks e expressões idiomáticas. O que realmente há são diferentes tipos de chunks of language. Logo, as expressões idiomáticas são apenas um dos vários tipos de chunks existentes.

Dá para misturar isso?

Quando eu mostro isso em palestras e cursos, muita gente diz que dá para misturar uma coisa com a outra.

A verdade é que dá sim para fazer isso e é o que deixa muitos leigos confusos.

Por exemplo, throw a party é um collocation que não dá para ser traduzido ao pé da letra (arremessar/jogar uma festa). Isso faz com que muita gente pense que throw a party é uma expressão idiomática.

By the way também não tem como ser traduzido literalmente; logo, poderia ser também uma expressão idiomática.

Vendo assim parece mesmo que ocorre uma confusão nesse universo dos chunks of language, não é mesmo?

Mas, entra então em cena um outro termo usado pelos linguistas para falar sobre isso: idiomaticity (idiomaticidade)

O que é idiomaticity?

Veja a baixo uma definição dada pelo professor Michael Gasser, da Indiana University:

Idiomaticity is the tendency of phrases to take on meanings that go beyond the meanings of their parts

Ou seja, idiomaticity é uma característica que alguns tipos de chunks of language possuem e na qual não é possível traduzi-los ao pé da letra.

Logo, throw a party é um collocation que possui um grau de idiomaticity. O mesmo vale para by the way que é um polyword com um certo grau de idiomaticity.

keep up with the Joneses é uma expressão idiomática (idiom) com um altíssimo grau de idiomaticity. Podemos dizer o mesmo de kick the bucket, uma expressão idiomática com um alto grau de idiomaticity.

In a nutshell…

Para quem é leigo (ou tem pouca experiência), isso tudo parece muito confuso.

Eu compreendo isso!

No começo, eu também fazia muita confusão e não percebia as nuances e características dos chunks of language (seus diferentes tipos).

Como autoridade no assunto, o que eu hoje costumo dizer é que se você é estudante de inglês, você não precisa bater a cabeça com essas nuances e características todas.

O mínimo de conhecimento que você tiver sobre os chunks of language, ajudará você a desenvolver sua fluência em inglês de modo mais natural. Eu sei disso pois foi o que me ajudou a sair do platô intermediário e ter outra visão sobre como aprender inglês de modo geral.

Agora, se você for um(a) profissional de ensino de língua inglesa que deseja se aperfeiçoar e melhorar cada vez mais suas estratégias de ensino, isso pode ajudar você a ter outra visão sobre o léxico da língua inglesa e como ensiná-lo aos seus alunos e alunas.

Portanto, não se preocupe em entender os detalhes entre chunks e expressões idiomáticas. Do ponto de vista do aprendizado não vale a pena bater cabeça.

O que realmente vale a pena é seguir aprendendo inglês com chunks of language.

So, take care and keep learning!

Etiquetas
Botão Voltar ao topo