Como Separar Palavras em Inglês

Você já se perguntou como separar palavras em inglês? Você está escrevendo um texto e ao chegar ao final da linha precisa colocar um hífen para separar uma palavra ou outra. Isso parece ser uma tarefa simples, não é mesmo? Engana-se! Em inglês não é tão simples como em português. Na dica de hoje você vai descobrir porque e ler algumas dicas caso tenha realmente que separar uma palavra ao escrever um texto em inglês.

A primeira coisa a entender é que em português a separação é silábica. Ou seja, nós identificamos as sílabas e fazemos a separação. Assim temos “bo-ni-ta”, “can-sa-do”, “ho-je”, “car-ro”, etc. Já em inglês a separação não é silábica e é isso que causa uma confusão danada.

Muitas vezes, ao separarmos uma palavra em inglês, temos a tendência de fazê-la silabicamente. Mas, isso pode acabar dando errado (ou pode sempre dar errado). Por exemplo, a palavra “negligent” é separada da seguinte maneira: “neg-li-gent” e não “ne-gli-gent”. A palavra “interesting” é separada “in-ter-est-ing”; “thinking” é “think-ing”; “encourage” é “en-cour-age”; “education”, “ed-u-ca-tion” . Percebeu os rolos? E aí!? Quais são as regras para separar as palavras em inglês?

Separar Palavras em Inglês

A principal regra é a seguinte: “nunca separe uma palavra em inglês no final de uma linha”. Há ainda algumas variantes dessa regra: “evite separar palavras em inglês no final de uma linha”, “jamais separe uma palavra em inglês no final de uma linha ao escrever um texto”. Essa regra é encontrada em manuais de redação dos principais jornais e faculdades de língua inglesa (WSJ, Washington Post, The Times, The New York Times, Harvard, Cambridge, Oxford, etc.).

Portanto, minha dica para você é: não se preocupe com esse negócio de como separar palavras em inglês. Não se desespere em aprender algo que eles mesmos falam para ninguém fazer, pois eles mesmos evitam fazer.  Ou seja, se eles dão esse conselho para eles mesmos, quem somos nós para questionar? Deixa quieto!

Eu bem que poderia parar o texto aqui. Mas, tem gente que é teimosa e sempre quer saber se tem um jeito. Sei lá! Vai que a pessoa esteja usando uma máquina de escrever ou escrevendo uma carta à mão para um amigo falante de inglês que mora no interior dos EUA. Nesse caso, seguem abaixo algumas recomendações para os momentos de emergência.

Se a palavra tiver cinco ou menos de cinco letras, não separe. Palavras como “come”, “think”, “house”, “mouse”, “mice”, “walk”, “study” e tantas outras não são separadas. O curioso aqui é que se você tiver de separar “houses” (o plural de house), então faça assim “hous-es”. “Studies” também pode ser separada: “stud-ies”. Enfim, continue lendo e você entenderá mais.

Quando uma palavra for longa faça a separação onde nota-se uma divisão natural entre as sílabas. O que vale é a pronúncia (os sons de cada sílaba): “mile-stone”, “keep-sake”, “dic-tio-nary”, “u-ni-ver-si-ty” (ou uni-ver-si-ty), “psy-chol-o-gy”. De novo, dá confusão. Sem contar que dependendo d o tipo de inglês – americano, britânico, australiano, africano, canadense, etc. – a divisão pode ser diferente. 

Não separe a palavra de modo que possa causar má interpretações do texto ou fazer com que a leitura fique estranha demais. É muito melhor separar “ther-apist” (terapeuta) dessa maneira do que separá-la como “the-rapist” (o estuprador). Portanto, fique de olho na interpretação que pode ocorrer ao pular de uma linha para outra.

Caso a palavra seja escrita com um hífen, prefira separar no hífen: “mother-in-law”, “sister-in-law”, etc. Algumas palavras podem ainda ser separadas de acordo com a palavra após o hífen: pre-Chris-tian, pre-Co-lum-bi-an.

Sempre faça a separação entre a raiz e o radical da palavra. Calma! Vamos explicar isso melhor. Você sabe que para formar o Past Simple em inglês precisamos acrescentar o –ed à maioria dos verbos, certo? Pois bem! O –ed é o radical acrescentado e o resto do verbo será a raiz. Portanto, lembre-se de colocar cada um no seu devido lugar ao separar a palavra: “walk-ed”, “talk-ed”, “stud-ied”, “open-ed”. O mesmo vale para –ing: “walk-ing”, “talk-ing”, “speak-ing”, etc. Jamais separe “tried”, “cried”, “fried”, mas tudo bem separar “try-ing”, “cry-ing”, “fry-ing”.

Cuidado porém com: “walks”, “talks”, “speaks”. O “s” é usado para indicar que o verbo está conjugado na terceira pessoa do singular no Present Simple. Mas, não podemos nunca deixar uma letra sozinha ao fazermos a separação (não iniciamos a outra linha com uma letra só). Isto é, nada de  “walk-s”, “talk-s”, “speak-s”. O interessante é que está tudo bem separar “stud-ies”.

Enfim, achou isso tudo estranho? Eles, os falantes nativos de inglês, também devem achar! Portanto, siga a regra universal: evite separar palavras em inglês. Caso essa regra não der para ser seguida, então siga a regra universal número dois deixada para o final desse texto: consulte um bom dicionário. Afinal, na dúvida sobre como separar uma palavra, um bom dicionário nos ajuda a fazer a coisa do jeito certo. Nesse caso, eu recomendo que você use o Merriam-Webster (para inglês americano) ou o Longman Online (para inglês britânico), pois eles mostram como as palavras são separadas corretamente caso precisem ser separadas em cada variante principal da língua inglesa.

  • Ivo Felix

    Muito bom. Mas fiquei com uma dúvida. Em um momento, você disse que a separação de psychology seria “psy-chol-o-gy”. Mais à frente, você disse que não podemos nunca deixar uma letra sozinha ao fazermos a separação. Creio que a separação de psychology está incorreta, certo?Obrigado pelas dicas!Abraço!

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Não Igor!Você não pode deixar uma letra sozinha ao começar a outra linha. Por exemplo,I walk long distances every day. But she walk-s just short distances.Não deixe uma letra sozinha ao começar outra linha. No caso de "psychology" é o modo como separamos a palavra de acordo com os dicionário. Portanto posso escrever:They study Law. But we study psycholo-gy.That's it!

  • DANIELA FERNANDA

    Estava precisando dessa dica pois cometia esse erro de separar as palavras e nunca ninguém me falou se erra certo ou errado e nem ao menos explicar como se faz. Obrigada e muito pela dica, você está sempre nos deixando cada dia mais com o Inglês na ponta da língua!

  • http://www.blogger.com/profile/10679697389014921166 Denilso de Lima

    Thanks Daniela!Denilso de LimaCURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

  • http://www.blogger.com/profile/00866501378155220546 Alex Antunes

    Denilso, um vez um professor de inglês me disse que essas regras de separação das palavras em inglês são extremamente complicadas, mas ele não me explicou porque. Agora com esse seu artigo, estou entendendo melhor.Talvez uma das regras para separar as palavras em inglês seja a sua origem etimológica. Os exemplos que você deu“neg-li-gent”, “in-ter-est-ing”; “en-cour-age”; “education”, “ed-u-ca-tion” são palavras de origem de origem latima, exceto encourage que é de origem francesa.

  • Eron Arantes Rangel

    Sempre ouvi dizer que separação de silabas em inglês não era aceita, "reduces the readability". somente seria aceita a verbalização da mesma e não a escrita… confuso agora!!??

  • Gabriela

    Eu faço aula de inglês em uma escola que ensina o ingles americano mas meu sonho é ir para a Inglaterra, os dois tipos de ingles tem muita diferença?

    • http://www.inglesnapontadalingua.com.br Denilso de Lima

      Olá Gabriela, tudo bem?

      Sugiro que você leia a dica do link abaixo para poder saber mais sobre essa coisa de inglês americano e inglês britânico.
      http://www.inglesnapontadalingua.com/2011/05/ingl

      😉

  • Lidiane

    Gostei muito das dicas..

  • Bruno Magalhães

    Olá, Denilso. Meu nome é Buno Magalhães, sou professor de inglês e gosto muito do seu site.

    Concordo com praticamente tudo que você disse aqui sobre separação de palavras. Os nativos de língua inglesa realmente preferem não separá-las, aliás muitos nem sabem como fazê-lo. Já tive a oportunidade de perguntar vários nativos sobre o assunto, mas poucos souberam responder, muito menos explicar. Quando um nativo realmente sabe, ou ele é professor, ou é uma pessoa que lida com textos diariamente (um escritor, um editor, um redator, etc.). Sem dúvida alguma, é melhor seguir o conselho deles e não separar palavras.

    Entretanto, quando estudamos Comparativos e Superlativos em inglês, se soubermos separar as palavras corretamente, as chances de erros são reduzidas consideravelmente. Eu li sua matéria sobre Superlativos, aqui, e vi que você encoraja os leitores a aprender tal assunto como se fossem “palavras novas”. Sem dúvida, a sua dica é válida; é uma estratégia que faz sentido. No entanto, eu tenho uma visão diferente.

    Antes de ensinar as regras de Comparativos e Superlativos para os meus alunos, eu ensino “separação de palavras”. Faço isso porque eu acredito que o conhecimento das regras nos liberta. Quando não sabemos regras, ficamos presos ao vocabulário que temos. Aí, por exemplo, se você precisa falar um comparativo/superlativo que não faz parte do seu vocabulário, você “trava”. Em contrapartida, se você sabe as regras para transformar um adjetivo/advérbio em um comparativo/superlativo, sua conversa flui normalmente, isto é, você “não trava”. Mas, obviamente, isso é uma questão de gosto, de estilo. Tem gente que não gosta de regras, odeia gramática, e prefere “colecionar” vocabulário. Não está errado, só acho que é limitado. Chega uma hora em que a coisa “trava”, a não ser que a pessoa domine um vocabulário consideravelmente extenso, o que requer muito tempo e prática com a língua.

    Bom, é isso. Parabéns pelo site. Um grande abraço.

    Bruno Magalhães