Tempo para Ser Fluente em Inglês

Tempo para ser fluente em inglês: será que tem um número exato? Essa é de longe uma das perguntas que muitos estudantes de inglês fazem o tempo todo. Tem gente que passa mais tempo querendo saber quanto tempo levar para ser fluente em inglês do que passa tempo estudando inglês.

Começo de Conversa

Dias atrás, em meu perfil pessoal no Facebook pedi às pessoas que me enviassem perguntas relacionadas ao aprendizado de inglês. A ideia é ter uma série no Youtube chamada “Pergunte ao Denilso“. Nessa série, quero responder perguntas com temas relacionados ao aprendizado e ensino de inglês. Dessa forma, teremos um canal de diálogo diferente com você que acompanha o meu trabalho.

Tempo para Ser Fluente em InglêsE assim, dois leitores, Marisa Cassiano e Tiago Fernandes, fizeram as seguintes perguntas:

  • Quando você se sentiu seguro para afirmar “sim, eu sou fluente em inglês”?
  • Quanto tempo de estudo você precisou para se considerar fluente em inglês?

Juntei as duas perguntas e as respondi no vídeo que está logo abaixo. Além da resposta, aproveito o gancho para falar mais sobre essa coisa de tempo para ser fluente em inglês.

Tempo para ser fluente em inglês

De modo geral, não há um tempo exato para ser fluente em inglês. Há pessoas que aprendem muito em menos tempo que outras. E, por outro lado, temos pessoas que mesmo morando em um país de língua inglesa por anos não se consideram (e nem classificadas como) fluentes.

O que realmente faz a diferença é a dedicação de cada pessoa. O mais importante é descobri quanto tempo você estuda inglês por dia. Não! Não estou falando de ficar sentado em uma cadeira com os livros aberto. Não é só isso! Aprender inglês tem a ver ainda com envolver-se com a língua mesmo quando não estamos estudando formalmente.

Além dessas coisas, vale dizer que quanto mais estudamos, mais percebemos que temos o que aprender. Assim, a gente começa a estudar inglês e com o tempo percebemos que vamos melhorando e que queremos melhorar mais e mais. Quando menos percebemos estamos falando inglês com mais naturalidade e entendendo o que é dito.

É nesse momento que nos damos conta que estamos desenvolvendo a nossa fluência. Mas, esse desenvolvimento continua ao longo da vida. Pois, se em algum momento, você deixar de se envolver com a língua inglesa, você certamente esquecerá muita coisa. Acabará perdendo a fluência que tanto desejou. Por essa razão, eu sempre digo que o tempo para ser fluente em inglês é a vida toda.

Entenda mais!

Assista ao vídeo abaixo para entender mais sobre essa coisa de tempo para ser fluente. Veja que tudo depende de você e não de um curso milagroso prometendo fluência em inglês em 3 meses. Cuidado com isso!

O vídeo faz parte do canal Inglês na Ponta da Língua no Youtube, uma ferramenta diferente para ajudar você a ficar cada vez mais com o inglês na ponta da língua. Portanto, inscreva-se no canal. É de graça e todo mundo sai ganhando! Assista também a outros vídeos já publicados por lá e aprenda mais.

» Como Pensar em Inglês?
» 5 Dicas para Desenvolver a Fala em Inglês
» Desenvolver a Fluência em Inglês
» O Que São Collocations?
» Usos do Modal Verb Can no Inglês Falado

That’s it! Espero que essas dicas ajudem você! E caso você queira fazer alguma pergunta relacionada ao assunto, deixe-a na área de comentário do vídeo no Youtube ou na área de comentário ali embaixo. Até a próxima! ☺️

Etiquetas
dicas para aprender inglês fluência em inglês
Mostrar mais

10 Comentários

  1. Denilso, parabéns pelo canal de comunicação no youtube. Tenho conversado com algumas pessoas que fizeram intercâmbio e quando faziam aulas de inglês aqui no Brasil estavam em um nível avançado, mas quando chegaram no curso lá fora eram pré-intermediário ou intermediário, você me saberia dizer o porque disso e como resolver essa situação? Abraço!

    1. Olá, Luidy! Obrigado por seu comentário e feedback em relação ao trabalho no Youtube! 😀

      Bom, sobre sua pergunta a resposta é muito simples: a maioria dos cursos de inglês no Brasil não seguem a classificação internacional de níveis. Portanto, você pode ser avançado em uma escola e intermediário em outra. Ou você pode viajar para um país de língua inglesa e lá serem classificados de acordo com o padrão internacional (que não é seguido pelo Brasil).

      Claro que a culpa não fica apenas nas escolas! Os estudantes brasileiros também não se dedicam e esperam aprender inglês apenas por osmose (indo à escola). Isso faz com que na escola o nível seja um, mas na vida real seja outro abaixo do esperado.

      Enfim, há várias coisas a serem ditas sobre isso! Mas, creio que você já entendeu o que acontece! 😀

      Take care!

  2. Olá Denilson, estou estudando inglês já faz 2 meses, e por incrível que pareça estou estudando sozinho, não tenho tempo de ir para uma aula, e estou conseguindo ler muitas coisas e inclusive em abreviações, agora estou pensando em começar a assistir filmes em inglês, mas tenho uma dúvida… Eu estava pensando em ao menos colocar a legenda em inglês para que eu possa ler junto com a fala deles, o que você me indica?

  3. Olá Denilson, tudo bem? Acabei de descobrir seu blog. MUITO SHOW! Dei uma olhadinha pelo Youtube e tudo mais mas não encontrei nada sobre pronúncia correta do “TH”. Você ja preparou ou tem tem vista algum material em cima disso? Abraços!

    1. Ola, Iklava! Obrigado por seu comentário.

      Realmente, eu nunca dediquei nada à pronúncia do th aqui no Inglês na Ponta da Língua. Isso se deve por causa de uma opinião que tenho a respeito: essa deve ser uma das últimas preocupações de quem estuda inglês e se realmente necessário for.

      Confesso que não sou o único a defender essa ideia, muitos outros pesquisadores, autores e profissionais da área consideram desnecessária a preocupação exagerada que muitos têm em relação aos sons do th.

      Claro que reconhecer o som (saber ouvir) vale a pena; mas, reproduzi-lo pode não ser assim algo ao qual colocar tanta ênfase. Afinal, tratam-se de dois sons inexistentes em nossa língua. Portanto, a grande maioria dos estudantes de inglês jamais conseguirão reproduzi-los corretamente.

      Essa incapacidade, no entanto, não impedirá que a comunicação aconteça. Afinal, o contexto e as demais palavras sendo usadas em uma determinada conversa ajudarão no entendimento.

      Outra razão pela qual essa preocupação possa ser de lado é o fato dos sons do th estarem mudando dentro dos países que têm o inglês como língua nativa. Sobre isso, convido você a ler a dica Falando Sobre Pronúncia do Inglês.

      Enfim, do ponto de vista pedagógico, acreditamos que essa ênfase exagerada aos sons do th é algo desnecessário. Contudo, saber reconhecer os sons (saber ouvi-los) pode ser sim interessante. Portanto, dependerá muito do objetivo de cada estudante.

      Att.,
      Denilso de Lima

      1. Thanks for the fast (and detailed) reply Denilso!
        I’ve already sent your website and youtube profile to some of my friends. About the “TH”, thanks for the tip, I will check your link later. You should try to create some simple Podcasts so we can have your cool classes anytime during the day. =]

        Gracias!
        Lucas

  4. Eu faço curso de inglês. Comecei em 2013 e me sinto muito satisfeita com os resultados, já consigo entender boa parte do que os nativos de países com a língua inglesa falam, além de já conseguir conversar com uma pronúncia e um nível de fluência legal 😀 . Ou seja, essa ideia de quanto tempo leva é muito relativa, isso varia muito de pessoas para pessoa. Mas de uma coisa eu tenho certeza se há vontade e dedicação todos são capazes.

    1. Isso mesmo, Leh! O mais importante é a dedicação, a força de vontade, o estabelecimento de objetivos, manter o foco e coisas assim. O tempo é relativo e cada pessoa poderá fazer e ser a diferença no processo de aprendizado. Parabéns a você e continue aprendendo firme e forte. 😉

Botão Voltar ao topo