Você compra fluência em inglês?

Você compra fluência em inglês? Eu sei que essa pergunta soa estranho, mas a ideia é bem simples. Portanto, continue lendo para entender sobre algo que é comercializado como se fosse um produto físico. Vamos lá!

Você compra fluência em inglês?

Você já notou como aqui no Brasil os cursos de inglês – principalmente os online – costumam vender fluência como se fosse um produto de prateleira? Os anúncios online que vemos parecem oferecer fluência como se fosse um produto que devemos usar um pouco a cada dia para no final de um período de tempo termos ele por completo. É por causa disso que faço essa pergunta sempre: você compra fluência em inglês?

As pessoas – clientes/alunos – acreditam que ao se matricularem em um curso de inglês online (ou mesmo físico) serão fluentes em inglês só porque estão pagando ou porque a escola – em seu bem elaborado marketing afirmou que serão. Muitos cursos online e físicos se aproveitam dessa crença absurda e acabam oferecendo fluência em inglês como se fosse um pacote de arroz.

Jamais esqueça que fluência em uma língua é algo que se alcança através de muita dedicação e estudo.  Entenda que,

fluência não é um produto que se compra no balcão de atendimento de uma escola de inglês. Fluência não é produto exposto no mostruário de venda das escolas de idiomas.

Ser fluente em inglês

Você compra fluência em inglês?Ser fluente em inglês (ou qualquer outra língua) leva tempo. E esse desenvolvimento da fluência depende mais de você – estudante de inglês – do que da promessa (marketing) da escola ou do curso online. Cabe a você fazer sua parte para ser fluente. Afinal, você pode passar anos estudando em uma escola e ainda assim não se tornar fluente. Aliás, há pessoas que passam anos morando em um país de língua inglesa e não desenvolvem a fluência de modo satisfatório.

O fato é que nenhuma escola de idiomas no mundo vende a tal fluência. Você não será fluente apenas pagando por seu curso de inglês e indo às aulas regularmente. É preciso muito mais que isso! Leia os textos Quanto tempo leva para ser fluente e O que fazer para ser fluente.

Algumas perguntas para ajudar a pensar

Minhas perguntas aqui são as seguintes:

  • Você, por um acaso, comprou fluência em um curso de idiomas?
  • Eles venderam fluência para você como se fosse um produto normal?
  • Você viu o produto fluência exposto em algum lugar? Recebeu uma amostra grátis?
  • Como você sabe que será mesmo fluente ao terminar o curso?
  • Peça para os vendedores do curso explicarem de modo resumido o que é fluência?

Quando você compra um aparelho de TV, você precisa fazer uso dele. Você o liga na tomada, aperta o botão de ligar, sintonizar os canais, ajustes as cores, a nitidez, o contraste, o som e tudo mais. Caso um canal não esteja agradando é só ir para outro.

Ao se matricular em um curso de inglês – online ou físico –, você compra apenas um material: livro do aluno, livro de atividades e respectivos CDs. Além disso, você compra também um pacote de horas de aulas, geralmente algo em torno de 40 a 45 horas em um semestre. Pausa para perguntas:

  • Você usa os materiais apenas quando vai ao curso de inglês ou procurar utilizá-los em casa também?
  • Você tem dedicado tempo para sintonizar seu cérebro com expressões, palavras, collocations, sentenças etc em inglês?

O que você anda fazendo para ser fluente?

Se o curso é online, você tem aproveitado ao máximo a estrutura que o curso oferece? Geralmente esses cursos oferecem professores virtuais, atividades extras, acesso ao fórum, enviado perguntas, participado de conversas online com outros alunos, acessado o ambiente do curso de modo geral. Enfim, você tem usado tudo e feito o seu melhor para se desenvolver cada vez mais e mais?

Resumindo as perguntas acima: Você está ligado na tomada? Você está fazendo sua parte no seu aprendizado de inglês? Você acredita que o seu curso de inglês [seja lá qual for] oferece estrutura, ambiente e apoio para você se tornar fluente em inglês?

Não espere receber a fluência embalada em um pacote lindo e maravilhoso. O que você recebe são as ferramentas para que você faça a sua parte – juntamente com a parte do curso – para que você desenvolva a fluência enquanto está no curso e continue desenvolvendo depois que o curso chegar ao fim.

Ninguém compra (ou vende) fluência. Tome muito cuidado com esse marketing da fluência como produto.  Ser fluente em uma língua depende muito mais de você se envolver com a língua do que qualquer outra coisa. O segredo é não ficar acomodado! Você é o grande diferencial!

Dicas recomendadas

Leia também as dicas do link abaixo:

Etiquetas
fluência em inglês ser fluente em inglês
Mostrar mais

17 Comentários

  1. Tem gente que vai pro curso de inglês forçado pelo pai, e o pai ainda acha que o indivíduo vai sair de la em 5 anos falando como um gringo.Como você disse, a melhor maneira de aprender é indo atrás, estudando para aprender com vontade, conversando em inglês com os amigos. Afinal, tudo que você aprende tem que usar de forma ou outra.;)

  2. Fluência só é conseguida com tempo e dedicação contínua.O aluno precisa colocar na cabeça que o que ele aprendeu em 20 anos ( meu caso ) desde o berço até agora ele precisará aprender novamente. Só que agora é um outro idioma.É simples, engana-se quem quer.Se em todos os meus 20 anos de idade aprendi, errei, corrigi, convivi as 24 horas do dia praticando o Português como idioma nativo e ainda estou sujeito a cometer erros. Imagina outro idioma.Escola que vende fluência vende enganação. Não existe mágica, não é como no filme Matrix onde se tem um buraco atrás da cabeça e com um plug você pode colocar qualquer tipo de informação em segundos aprender algo que sequer tinha idéia.Tem escolas que vendem que o aluno sairá no final do curso comunicando-se bem. Comunicação já foi até discutido também nesses dois posts citados neste artigo.Abraços,

  3. bom, depois de ler um texto que você postou aqui dizendo que já que existem trocentas escolas de inglês no Brasil e mesmo assim nem a metade da população brasileira não fala o inglês como segunda língua, eu prefiro me calar, porque essa é a nossa dura realidade… é fácil cobrar do professor, o difícil é cobrar de si mesmo.abraços.

  4. Denilso, concordo totalmente com tudo o que disse. Esse autor que você cita também diz algo que eu não esqueço: as pessoas acham que podem chegar na escola ou no professor e dizer: APRENDA-ME inglês. Ou seja, colocam toda a responsabilidade do aprendizado, que depende da vontade do aluno (pois se ele não quiser, pode até morar nos EUA vinte anos que sai de lá sem dizer nada). Jogam lá o fardo de aprender e sentam e esperam que o inglês vá aparecer na cabeça deles de um dia pro outro!Esse negócio das 1200 horas, a meu ver, era só um exemplo; acho que o autor quis demonstrar que aprender levava tempo e que quanto mais exposto à língua, mais esse tempo diminuía. Outro dia uma colega de trabalho viu os meus livros abertos, e um texto que estava tentando traduzir (sim, carrego meus apetrechos pra todo lado e aproveito qualquer folguinha pra ler alguma coisa). Perguntou se eu falava inglês e eu hesitei por um segundo e disse que sim. Acho que ela não levou muito a sério, porque eu disse que estudava por conta! Quando perguntei se ela falava, disse que tinha estudado SEIS anos em alguma escola. Tinha esquecido tudo, só sabia 'ler' inglês. Não é por nada não, mas se bem a conheço, acho que ela não sabe mais é nada, assim como muitas outras pessoas que vejo por aí. Acho que nesse tempo que voltei a estudar sozinha aprendi muito mais que em seis anos que qualquer curso que eu fizesse. Pra aprender um idioma, é preciso envolvimento. É preciso amor por ele, comprometimento. Senão… 1200 ou 6000 horas de aulas não levarão a coisa alguma. Abraços!Lilian (@tantacoisa)

  5. Denilso..I completely agree with you..I´ve studied two years at an english school, but i didn´t realise my english fluency improving. Nowadays I´m a self-taught and study more regulary than in the past and so, I might realise that my english understanding is so much better than when i studied at school. I guess that it´s ´cause I´ve been spending more time for studying english and with things that I really like.

  6. Olá Denilson. Concordo plenamente, levo comigo sempre a famosa frase: "quem faz a escola é o aluno"… e, nesse caso, quem faz a fluência em inglês existir é o aluno, tb!Quero mais uma vez dizer que admiro mto seu trabalho, sou fã do seu blog. Posso dizer que ele tem feito parte do meu crescimento em inglês!!! Desde quando comeceu a ver suas dicas, alguns "traumas" e "ansiedades" foram superados! hehehe…Seus posts e dicas tem contribuído mto, pois algumas visões e idéias que vc passa nos permite ter uma melhora significativa! Bom seria se todas as pessoas antes de ter "traumas" ao aprender idiomas pudessem ter professores capacitados e apaixonados pelo trabalho, como vc! (I have a dream… hehehehe) Infelizmente, não é assim que acontece… Por isso venho elogiar seu trabalho, pois sei que esse tipo de retorno é importante pra dar forças pra acreditar cada vez mais no que faz!AbraçoKézia

  7. Wow…awesome post!Realmente, se fluência fosse comprável eu já teria comprado uns 4 idiomas! 🙂 Quem joga a responsabilidade em cima da escola joga dinheiro, tempo e esperança fora.Take care!

  8. Oi Denilso,Concordo em gênero, número e grau com você! Eu prefiro estudar "by myself", pois tenho aprendido muito mais lendo o seu blog (e alguns outros) do que em escola.Para completar o seu excelente post, poderia indicar um "listening" de acordo com cada nível, ou melhor, onde encontra-lo?Take care!Nilza

  9. Oi Denilso,Acredito que esta é a primeira vez que dou pitaco por aqui, mas assino o feed do blog, pois acho-o genial, parabéns!Bom eu estudei 8 anos em escola de inglês e não sei nada de fluência, e sim eles venderam isso aos meus pais, eu até leio alguma coisa, muito pouca, então quer dizer que meus pais compraram e não levaram. Tenho aprendido muito mais com tuas dicas do que aprendi nestes oito anos, minha dedicação ainda é muito pouca, mas já fez muita diferença para mim!até maisestrelinhas coloridas pra ti…

  10. Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne

  11. Acho que o ponto chave é que a maioria "nao sabe estudar ingles". 1. Pegam uma lista enorme de phrasal verbs e tentam memorizar; 2. Saem traduzindo tudo que é palavra no texto (nao sabendo, ingenuamente, que as vezes o significado sai de uma combinacao de 2 ou 3 palavras); 3. Nao percebem as collocations; 4. Focam muito em gramatica; 5. Esqueçem do listening, 6. Se preocupam em traduzir e nao em ver como se pronuncia a palavra;7. Pensam que a contrucao de frases em ingles é tit-for-tat pro portugues;8. Só "estudam" quando vao a escola, na verdade vao assistir aula, pq estudar mesmo se faz é em casa;9. Tem Preguiça de pensar. Forçam a traducao ao invez da deducao, muitas vezes é possivel sim pelo contexto. 10. Acham que aula de conversaçao melhora vocabulario. O que melhora vocabulário é leitura, e muita!My 0.05 cents!

  12. Bom, eu sou professora em um curso de idiomas e concordo com vc em gênero, número e grau. Sempre digo aos meus alunos que a fluência só vem com três ingredientes: tempo, dedicação e esforço.Na verdade eu sou um subproduto dessa tríade. Iniciei meu curso na escola de idiomas onde hoje leciono em 1999 e praticamente respiro inglês desde então. Não me tornei fluente de maneira nenhuma pelo esforço da escola. Esse mérito é meu. A escola me deu a base. Esse mérito é dela, mas a responsável pelo meu sucesso na língua foi a dedicação. O curso completo me consumiu 5 anos e foi um tempo e dinheiro muito bem empregados. Nunca morei fora, nunca saí do país nem a passeio e consegui a tão sonhada fluência adaptando o meu cotidiano ao meu aprendizado. Todo mundo pode fazer isso.Hope I helped 😉

  13. .Eu acho que eu comprei essa tal fluência. Eu com 13 anos inicei um curso de inglês. Eles disseram que em 4 anos eu terminaria o curso e saberia tudo de inglês. Pois bem, passaram-se 4 anos e meio e eu tinha acabado o intermediário e não estava com a fluência que eles me prometeram. Moral da história eu pus muita fé na escola e pouca fé em mim e nos estudos diários. Apesar de eu sempre estar em contato com inglês eu nunca levei realmente sério. Há 1 ano e meio eu sai do curso e só tenho estudo em casa, todos os dias com comprometimento e o meu rendimento aumentou bastante. Passei principalmente e ouvir MUITO em inglês algo que nos 4 anos de escola de inglês fiz muito pouco. Hoje eu consigo assistir alguns filmes sem legendas e considero uma grande vitória. Mas ainda preciso muito melhorar meu speaking e writing. Ou seja tenho muito input e pouco output. Mas em pouco tempo pretendo atingir essa tão sonhada fluência. Como diz o velho ditado: no pain, no gain!

  14. "Fluência vem depois de 1.200 horas/aulas (3 horas/semana = 8 anos)". Isso foi escrito pelo Michael Jacobs, em seu livro Como Não Aprender Inglês. Eu tenho esse livro (e gosto dele), mas não concordo que com 1.200 horas alguém vá ficar fluente em Inglês, ou qualquer outra língua. Acho que leva muito mais tempo.Eu leciono em uma escola (franquia) em que o curso completo leva seis anos e meio. São 13 livros/semestres ao total. O material é composto por três livros e dois CDs.Um problema grave é que, realmente, tem aluno que acha que estudar inglês é ir pro curso uma vez por semana, fazer duas horas e meia de aula, e fazer os exercícios rapidinho antes da próxima aula (só por que o professor cobra).Não acho que a minha escola é a melhor, nem a pior, mas apenas uma boa escola, e acredito que muitas outras escolas são boas também. Inclusive, quando me perguntam "qual curso você recomenda?", eu respondo, "olha, eu trabalho na escola X. É legal lá, mas aconselho assistir aulas demonstrativas em várias escolas antes de decidir-se por uma". Os professores se esforçam, tem alunos que também se esforçam, e, juntando isso a um material razoavelmente bom, se chega no objetivo, que é falar Inglês. Chega dar raiva quando aparece alguém que nunca estudou Inglês, e aí, chega num ponto da vida em que o Inglês se torna um MUST na carreira da pessoa, e daí querem fazer em seis meses o que não fizeram a vida toda…E sempre passo links de sites como esse para os alunos, mas, acho que 95% nem abrem os links…

Botão Voltar ao topo
Fechar