Curso de Inglês no Exterior: a vez dos adultos

Espaço Publicitário

Você já pensou em fazer um curso de inglês no exterior? Acha que passou o tempo? Não desanime! Você ainda tem chances! Como tenho recebido muitas perguntas dos leitores sobre isso, resolvi convidar uma especialista na área para escrever algumas coisas a respeito. Seu nome é Silvia Utrini e além de especialista em programas de intercâmbio é também uma amiga de longa data. Portanto, alguém de minha confiança. Vamos ler o que ela tem a nos dizer sobre fazer um curso de inglês no exterior.

» Aviso: Já estão abertas as inscrições para a nova turma do curso Aprender Inglês Lexicalmente. Saiba mais a respeito clicando aqui. Caso você não queira fazer o curso, mas deseja dar uma ajuda ao Inglês na Ponta da Língua, saiba como fazer isso aqui.

Quem deixou passar a adolescência sem ter tido o gostinho de fazer um curso de inglês no exterior, pode agora ter uma experiência incrível especialmente criada para quem já passou dos 18, 28, 38 anos ou mais… A grande maioria dos estudantes internacionais recebidos pelas escolas no exterior é de adultos que estão no mercado de trabalho e sentem a falta da fluência em inglês. Ou, são aqueles que desempenham atividades profissionais onde apenas o inglês não basta.

Seja qual for o caso, os programas de curso de inglês no exterior atendem a uma variedade de clientes: alguns têm pouco conhecimento e se cansaram de frequentar escolas de idiomas no Brasil sem grandes resultados, outros têm nível avançado em gramática mas não conseguem falar na velocidade em que pensam; outros ainda, precisam melhorar a fluência e o vocabulário e sentem que tudo que está faltando é viver o idioma estrangeiro ao vivo e a cores. Cada um, por uma razão particular, sente que a experiência internacional é o que falta para que as coisas aconteçam. Afinal, o desafio de destravar a língua e falar sem medo de errar, parece ser bem mais fácil longe do Brasil.

Curso de Inglês no ExteriorEstudantes adultos dispõem de pouco tempo e utilizam seu período de férias de trabalho para fazer cursos de idiomas no exterior com duração de 2, 3 ou 4 semanas. Os mais privilegiados, que contam com o apoio das empresas onde trabalham, fazem cursos mais longos que podem durar até 24 semanas. Os cursos são formatados por semana e têm início todas as segundas-feiras do ano, sendo assim não importa qual a data ou período de disponibilidade – sempre haverá cursos o ano todo em quase todas as partes do mundo. A carga é escolhida pelo estudante. Um curso de inglês no exterior pode ter a partir de 10 a 40 horas por semana.

As escolas têm salas de aula suficientes para atender a todos os níveis de conhecimento. No primeiro dia de aula é oferecido um teste de nivelamento para saber o nível e a sala onde aquele estudante vai se encaixar. Tudo é pensado e planejado para que o resultado seja eficaz e para que o tempo seja aproveitado de maneira produtiva e agradável.

Para atender a esse público seleto, que é mais exigente em relação à qualidade de hospedagem, as escolas oferecem opções diversas . Para aqueles que preferem a convivência com uma família estrangeira, as escolas oferecem casas de família selecionadas para adultos. Os mais reservados podem ficar em hotéis ou residências estudantis das próprias escolas. Portanto, a formatação do programa de intercâmbio é feita de acordo com as preferências do cliente e moldam-se às suas expectativas e objetivos.

A experiência de fazer um curso de inglês no exterior é também interessante para casais de todas as idades que desejam desfrutar mais intensamente da vida em um país estrangeiro de sua preferência.

Adultos que não têm companhia para viajar adaptam-se com facilidade aos programas de intercâmbio. As escolas oferecem um programa variado de atividades extra-classe em forma de passeios curtos, excursões de 2 ou 3 dias e atividades sociais de integração como festas particulares, shows, teatro, etc. Estudantes de diversas nacionalidades podem assim, fazer amizade e desfrutar do convívio em grupo que vai além da sala de aula. Com frequência observa-se que estes novos amigos de intercâmbio continuam a se comunicar além do período do curso e, é claro, a fluência no idioma é resultado de todo este ambiente criado para o aprendizado.

Se o preço já foi o grande problema para se fazer um curso de inglês no exterior, surpreende-se quem solicita orçamentos. Os preços são razoáveis e as formas de pagamento facilitados permitem pagar com cartão de crédito em até 10 parcelas. [» Falando Sobre Compras a Prazo em Inglês]

É de extrema importância contar com a ajuda de um bom conselheiro educacional. Esse profissional deve ser capaz de perceber as necessidades de cada cliente e assim indicar o curso certo para cada perfil. A escolha certa de país e também da escola adequados ao perfil do cliente é o diferencial, por isso conte sempre com a ajuda de um orientador capacitado.

Por fim, as oportunidades são variadas e há para todos os perfis. Ao adulto interessado em fazer um curso de inglês no exterior basta tomar a iniciativa. Afinal, haverá sempre um programa adequado ao perfil e ao orçamento de quem busca esta experiência. E aí!? Já definiu para onde você quer ir?

—-
Silvia Utrini é Especialista em Educação, MBA em Turismo e trabalha como consultora para programas educacionais no exterior há 22 anos. Você pode conhecer mais sobre seus serviços em www.silviautrini.tur.br

Artigos Relacionados
Comentários
  • A escolha do lugar é algo muito importante, eu escolhi vir para Londres UK, e para minha surpresa 40% da população são ingleses os outros 60% são imigrantes, e acho que isso influencia muito, pois sair da sala de aula e escutar um inglês “sujo” cheio de sotaques, é algo terrível e geralmente as pessoas que imigraram para Londres não estão se importando em falar corretamente inglês, elas estão aqui para falar o básico para poderem trabalhar.
    Vc pode escutar todas as línguas nesta cidade dificilmente um inglês verdadeiro! Sobre a escola eu acabei optando por uma escola mais barata e tive o privilegio ou sorte de ter professores muito bons, tive uma professora que era insistente motivar a classe. E eu aprendi que não existe a melhor escola de inglês, existe o melhor aluno, vc pode estar na melhor escola se não for o melhor aluno não vai fazer diferença alguma! E pra quem quer fazer um intercâmbio pense no dinheiro investido, porque tem pessoas maravilhado com o NOVO e a ultima coisa que faz é ir para escola.

    Boa sorte! Thanks !

  • PaullO Vinn

    Olá Denilso e Silvia, eu tenho muita vontade de fazer um ou mais intercâmbios no exterior, porém ainda não tive esta oportunidade, já li bastante sobre esse assunto, e já acessei sites de agências que disponibilizam este serviço, mas o preço não foi compatível com o que eu posso pagar, tenho 17 anos, trabalho(jovem aprendiz) e estudo, mas o salário é somente R$314,00, moro com minha mãe, padrasto e irmã, e a situação não é tão boa, então esse meu sonho de fazer um curso de Inglês no exterior vai ficando apenas nos meus pensamentos. Eu estudo na Wizard há pouco mais de 1 mês, mas não me iludo com isso, apenas estou aproveitando o tempo que tenho e o salário que ganho para tentar aprender mais e mais a Língua Inglesa, estudo bastante em casa, e isso foi muito importante para o pouco que sei sobre Inglês. Obrigado por todos os seus textos, já me ajudaram bastante e continuam ajudando.

    • Thaís

      Não desista, não, Paullo!!! Você consegue se não desistir nunca!!! E olha que você já tem algo muito importante no currículo: seu português é muito bom.
      Eu tinha um estagiário que era muito dedicado ao trabalho,, estudava bastante, vinha de família bem humilde e tudo e ele ‘acabou’ passando em uma entrevista para trabalhar na Bovespa, e isso concorrendo até com gente que já havia morado no exterior…Fiquei super orgulhosa! Força de vontade é MUITO importante na vida. Parabéns pela sua! Um abraço.

      • PaullO Vinn

        Muito obrigado Thaís, fiquei muito feliz com suas palavras, obrigado mesmo! Um abraço pra você (:

  • Denilso, sou professora de inglês e fluente, apesar de nunca ter feito curso no exterior. Justamente por isso, sinto muita falta dessa peça na minha vida. Porém, no meu momento de aprendizado, acho q seria mais interessante fazer um curso voltado à formação de professores no exterior, mas estou meio perdida quanto a onde achar (começando por onde procurar). Você poderia me dar alguma dica?