Ler em Inglês para Melhorar o Vocabulário

Nossa dica hoje é de autoria da prof. Ludimila Cordeiro. Ela vai dar uma dica bem interessante para você melhorar o vocabulário em inglês por meio da leitura.

Hello, everybody! How were your holidays? Did you enjoy yourselves? I hope so. Pronto para continuar aprendendo inglês este ano? Hoje vamos falar um pouco sobre ler livros em inglês, hábito que pode ser um grande aliado para melhorar seu vocabulário e ajudar a desenvolver também sua habilidade de escrita e de comunicação oral.

Mas, antes tenho de perguntar uma coisa: você costuma ler livros (em português mesmo)?

Lembre-se que o hábito de ler vai muito além de livros impressos. Você pode ler os classificados em um jornal, uma revista de moda, de carro, de artigos para casa; pode ler a bula do remédio, etc. Mas aqui, vamos falar especificamente de livros (ficção, suspense, comédia, romance, etc.).

Em média quantos livros você lê por ano?

Pesquisas revelam que o brasileiro tem uma grande dificuldade de sustentar esse hábito e prefere outras atividades como ver televisão ou acessar a internet. E você, que estuda inglês, já leu algum livro em inglês? Se sim, como foi essa experiência? E como você fez sua leitura: leu a história como um todo apenas para absorver o conteúdo ou também fez da leitura um momento de estudo?

Pois é aí que quero chegar. O hábito de leitura enriquece nosso vocabulário, aumenta a capacidade de argumentação e de quebra ainda nos proporciona uma visão mais crítica do mundo e da sociedade. Imagine tudo isso na língua inglesa? Você pode fazer do momento de leitura uma oportunidade para melhorar o vocabulário e assim, aprender novos chunks úteis na hora de escrever ou falar inglês. O importante é saber selecionar quais chunks são relevantes.

Melhorar o Vocabulário com Livros em Inglês

Abaixo, segue um trecho extraído de um livro que li há um tempo: The Diary of a Young Girl, escrito por Anne Frank, a garota judia que viveu exilada com a família por dois anos (1942 a 1944) na Holanda durante a Segunda Guerra Mundial, quando a Alemanha tentava ocupar o país e os judeus eram perseguidos pelo Nazismo. Vamos ler o trecho e, logo em seguida, irei destacar alguns chunks que merecem nossa atenção. [Você pode ouvir o texto clicando no botão de áudio abaixo.]

[audio http://archive.org/download/INPL09012013/INPL_09012013.mp3]

Suddenly the bell rang again. ‘That is Harry’, I said. ‘Don’t open the door’. Margot held me back, but it was not necessary as we heard Mummy and Mr. Van Daan downstairs, talking to Harry, then they came in and closed the door behind them. Each time the bell went, Margot and I had to creep softly down to see if it was Daddy, not opening the door to anyone else. Margot and I were sent out of the room. Van Daan wanted to talk to Mummy alone. When we were alone together in our bedroom, Margot told me that the call-up was not for Daddy, but for her. I was more frightened than ever and began to cry. Margot is sixteen; would they really take girls of that age away alone? But thank goodness she won’t go, Mummy said so herself. (…) These were questions I was not allowed to ask, but I couldn’t get them out of my mind. (…) Margot and I began to pack some of our vital belongings (…). The first thing I put in was this diary, then hair curlers, handkerchiefs, schoolbooks, a comb, old letters. I put in the craziest things with the idea that we were going into hiding. But I’m not sorry; memories mean more to me than dresses.” (p. 14)

  • Don’t open the door (Não abra a porta)
  • Margot held me back (Margot me segurou, me puxou pra trás, me impediu de fazer algo)
  • They came in and closed the door behind them (Eles entraram e fecharam a porta)
  • We were sent out of the room (Pediram para que nós saíssemos da sala)
  • He wanted to talk to Mummy alone (Ele queria falar com minha mãe a sós)
  • I was more frightened than ever and began to cry (Eu fiquei mais apavorada do que nunca e comecei a chorar)
  • Thank goodness (Graças a Deus)
  • I couldn’t get them out of my mind (Eu não conseguia tirá-las da minha cabeça)
  • Some of our vital belongings (Alguns dos nossos pertences principais)

Algumas dessas combinações são semi-fixas; portanto, você pode variá-las:

  • He wanted to talk to me alone
  • I wanted to talk to him alone
  • She wanted to talk to us alone
  • I couldn’t get him out of my mind
  • I couldn’t get this idea out of my mind
  • I couldn’t get what you said out of my mind
  • I left some of my vital belongings on the plane. (Eu esqueci alguns dos meus percenteces no avião.)
  • We need to start packing some of our vital belongings tonight. (Nós precisamos colocar nossos pertences principais na mala esta noite.)

Veja que com um pouco de paciência e muita criatividade você pode aprender não só palavras, mas também expressões e até frases completas. Para isso, basta pegar o trecho de algo que você está lendo e procurar por aquilo que chama a sua atenção. Aí é só colocar no caderno e ir criando mais exemplos com o que você aprendeu e o que você já sabe. Isso feito com certa frequência será de grande ajuda para melhorar o seu vocabulário em inglês.

Well, that’s it! Ah, perceberam que pra falar “Graças a Deus” usamos “Thank goodness“? Também diz-se “Thank God“, e sempre sem o “s“. Nunca diga “Thanks God“, pois não soa legal. Espero que tenham gostado da dica de hoje. Não se esqueça de compartilhar sua experiência de leitura em inglês na área de comentários abaixo. Take care, you guys! See you soon!

Artigos Relacionados
Comentários