Por que brasileiro não aprende inglês?

Dias atrás, ao ser entrevistado por um programa de TV, o repórter perguntou: “Denilso, por que brasileiro não aprende inglês?“. Dei lá minha resposta, mas isso ficou martelando na minha cabeça! Curiosamente, dias depois, estava conversando com o amigo Miguel Neneve e entramos no mesmo assunto. Assim, depois de pensar bastante e analisar alguns fatos, percebi algo interessante e compartilho neste texto.

Muitos devem estar pensando que o problema maior está no governo brasileiro. Afinal, o sistema educacional do país é defasado. E, relacionado ao ensino de inglês, a defasagem é muito maior. Aqui, ainda se ensina inglês do mesmo modo como era ensinado nos tempos da vovó. Outros culpam as escolas de idiomas. Pois, como dizem por aí, essas escolas estão mais interessadas em ganhar dinheiro do que ensinar inglês de verdade. No entanto, não podemos generalizar. Há escolas de idiomas que possuem um plano pedagógico excelente. Qualificam seus professores de modo exemplar. Possuem materiais atualizados.

A verdade é que falar do governo e das escolas de idiomas virou rotina. Já estamos cansados de ouvir isso. Logo, será que não há outra resposta para a pergunta “por que brasileiro não aprende inglês?“?

Por que brasileiro não aprende inglês?Após pensar um pouco e analisar um pouco mais, notei que o brasileiro não aprende inglês fluente por causa dele mesmo. O brasileiro é o seu próprio inimigo no aprendizado de inglês. Como assim?
Não estou me referindo ao fato do brasileiro deixar para aprender inglês em cima da hora. Também não se trata do fato de que grande parte das pessoas que estuda inglês no Brasil estão à espera de um milagre: dormir hoje e acordar falando inglês amanhã. Falar da preguiça de estudar é algo que não entra aqui também. Enfim, o problema não está nessas atitudes apenas. Há ainda dois outros pontos que considero piores.

Como profissional na área de ensino de inglês e pesquisador, garanto a você que estes dois pontos são responsáveis também pela demora para se aprender inglês no Brasil. Estes dois pontos são

  • Desejo incontrolável (quase doentio) de falar inglês como um falante nativo (americano ou britânico)
  • Busca da perfeição na gramática e, principalmente, na pronúncia

A grande maioria dos brasileiros acha que aprender inglês significa aprender a falar igualzinho a um nativo. Esse comportamento gera comentários assim: “eu quero falar inglês como americano/britânico“, “o inglês aqui é americano ou britânico? Eu só quero se for britânico” e outros do tipo. Essa coisa de falar inglês como um americano não deve ser o objetivo principal de ninguém que estuda inglês. Perder tempo com coisas do tipo “inglês britânico é melhor que inglês americano” só ajuda a atrapalhar e criar mais dificuldades. [Leia: O que é International English?]

O outro ponto é aquele de querer ser perfeito na gramática e na pronúncia. O desejo da perfeição gramatical é notada em comentários do tipo “não sabe nem português direito e quer aprender inglês“.

Como não sabemos português direito!? O fato de não sabermos todo o código gramatical estabelecido pela Academia Brasileira de Letras não nos torna burros em português. Não somos incapazes de bater um papo em português pelo simples fato de não sabermos todas as regras dos livros de gramática. “Nóis erra; mais nóis se comunica!” (Nós erramos; mas, nós nos comunicamos). Claro que não é bonito falar errado! Mas, é errando que se aprende. E aprender é algo que acontece ao longo da vida!

Há ainda pessoas que dizem o seguinte: “só vou falar inglês quando aprender mais e estiver no nível avançado“. Eu acho isso um absurdo! Se essa lógica valesse para o português, essas pessoas só começariam a falar português quando chegassem ao Ensino Médio. E olhe lá!

Para encerrar, pergunto: Você já viu um italiano falando inglês? Um coreano falando inglês? Que tal um chinês? Um grego? Um boliviano? Um venezuelano? Um francês? Um alemão? Um argentino?

As pessoas de outros países que falam (aprendem) inglês estão pouco se lixando com o fato de falarem igualzinho a um britânico ou a um americano. Os falantes de outros países podem falar errado, mas se comunicam. A pronúncia deles não é perfeita, mas ainda assim dizem o que querem.

O TH deles sai esquisito e nem por isso se acham incapazes de falar inglês. Com o passar do tempo, eles vão aprendendo e melhorando. Já no Brasil, a maioria só se sente à vontade se a pronúncia for perfeita (som do th, por exemplo), a gramática for impecável e o jeito de falar for como o de um nativo.

O resto do mundo aprende a falar inglês porque não é tão exigente consigo mesmo. A cobrança pela perfeição lá fora não é doentia e exagerada como é aqui. O resto do mundo sabe que fala inglês “errado“, mas fala assim mesmo. Se a mensagem não é entendida, o resto do mundo tenta de novo. Já o brasileiro espera aprender tudo de modo perfeito para só então se soltar. E acaba desistindo no meio do caminho por achar inglês uma língua difícil.

Essa exigência exagerada causa frustração, tristeza, angústia, estresse, senso de incapacidade e outros sentimentos que atrapalham a capacidade de aprender inglês. Se você é muito exigente, cuidado! Os erros sempre acontecerão e falar como um nativo é extremamente difícil e até mesmo impossível. Lembre-se: saber inglês não significa ser perfeito e falar tudo certinho; saber inglês significa diminuir a quantidade de erros conforme vamos aprendendo.

Por fim, meu objetivo neste texto é mostrar um comportamento comum entre a maioria dos estudantes de inglês no Brasil: a exigência da perfeição. Esse comportamento acaba com os sonhos de muitos. Não pegue pesado com você mesmo e nem permita que os comentários dos outros frustrem seus planos de aprender inglês. Não seja exigente demais na gramática e pronúncia e nem queira falar inglês como um nativo fala. Vá com calma! That’s it!

Gostou desta dica? Então compartilhe-a no Facebook, Twitter e/ou Google+.

Aprender inglês em 1 ano: dicas e técnicas

Como aprender inglês em 1 ano? Será que tem como aprender inglês em 1 ano? O que fazer para aprender inglês em 1 ano? Quais são as dicas para aprender inglês em 1 ano? É possível aprender inglês em 1 ano? Leia as dicas abaixo e prepare-se para aprender ou pelo menos tentar aprender inglês em 1 ano. Se você estiver com muita pressa, vá direto para a dica 11!

Aprender Inglês em 1 Ano

01 » Pense em Inglês!

A partir de hoje não pense mais em português. Tudo o que você pensar, pense em inglês. No começo é difícil, mas eu tenho certeza que você conseguirá. Esforce-se! Crie o hábito! Não sabe como começar a pensar em inglês? Então, leia a dica Como Pensar em Inglês?.

02 » Não estude inglês!

Calma! Eu explico! O segredo é envolver-se com a língua inglesa. Torne a língua inglesa algo comum no seu dia a dia. Escute músicas em inglês. Leia textos em inglês. Fale sozinho em inglês. Configure seu smartphone, tablet, televisão, rádio do carro, computador, etc., em inglês. Quando ler algo em português, procure traduzir mentalmente para o inglês. Decore diálogos em inglês. Decore sentenças do dia a dia em inglês. Enfim, respire inglês o máximo que puder. Isso é uma questão de hábito (costume). Se você conseguir adquirir hábitos ao poucos, em 20 dias os resultados começarão a ser percebidos. [Leia também:  Arranjar Tempo Para Estudar Inglês]

03 » Tenha tempo para o estudo formal!

Aprender Ingles em 1 AnoDedique cerca de quatro a cinco horas por dia estudando a língua de modo formal. Compre gramáticas, dicionários, livros de vocabulário e livros de provas e exames. A cada dia, use as suas quatro a cinco horas de estudo formal para aprender pelo menos 90% de um determinado conteúdo gramatical. Estude o ponto gramatical exaustivamente. Leia, pesquise, releia, tire dúvidas apenas sobre aquele ponto. Depois, faça muitas atividades e também testes e provas. Assim, você terá uma ideia se está progredindo ou não.

04 » Desenvolva seu vocabulário 

Para isso compre livros sobre phrasal verbs, vocabulário do dia a dia, expressões idiomáticas, gírias, collocations, frases e sentenças do dia, etc. Estude os livros! Faça as atividades! Releia-os! Use-os ao ponto das folhas começarem a cair de tanto manuseio. Ah! E acostume-se a fazer uso do vocabulário que você estiver aprendendo. Não adianta nada aprender e não usar! Use nem que seja com você mesmo (falando sozinho)!

05 » Desenvolva a pronúncia

Compre livros de pronúncia. Dedique  tempo para tirar o máximo proveito desses livros. É extremamente importante que você faça os exercícios descritos nos livros. Se o livro mandar fazer a repetição de um som durante 30 minutos, faça isso. Não tenha medo ou vergonha! Para aprender inglês em 1 ano, vai valer a pena! [Leia também: Aprender a Pronúncia do Inglês]

06 » Escute inglês!

Escute de tudo: programas de TV, noticiários, programas de rádio, músicas, entrevistas… Enfim, tente escutar inglês o máximo que puder o tempo todo. Nem que seja só para ficar ouvindo o barulho. Seus neurônios precisam dessa massagem para se acostumarem com os sons, vocabulário, estrutura da língua e tudo mais.Quanto mais tempo você passar ouvindo inglês melhor. [Leia também: Dicas para Melhorar o Listening em Inglês]

07 » Escreva em inglês!

Seja lá o que você for escrever, escreva em inglês! Vai fazer uma anotação na agenda, escreva em inglês. Está tomando notas nas aulas, escreva em inglês. Está participando de uma reunião e fazendo anotações, escreva em inglês. Está redigindo um texto para você mesmo ler depois, escreva em inglês. Acho que você já entendeu! [Leia também: Dicas Para Melhorar a Escrita em Inglês]

08 » Não saia para as baladas e festas

O tempo que estaria em uma festa ou balada, use para ficar em casa estudando. O dinheiro que você gastaria em festas, economize e invista na compra de livros. Seja esperto e mantenha o foco em seu objetivo. Não saia de para festas, baladas, shows, churrascos… Nada disso! Lembre que você tem de aprender inglês em 1 ano! Seus amigos vão dizer que você está se afastando de todo mundo; mas, pense bem, em um ano você vai poder participar de baladas falando inglês ou português. Creio que seus amigos vão achar isso o máximo!

09 » Não seja um acumulador!

Não perca tempo baixando livros e livros mais livros na internet. Também não perca tempo salvando vários sites em seus favoritos. Não seja um acumulador de PDFs e outros tantos arquivos. Não baixe um monte de tranqueiras que depois você nem usará. Seja esperto! Leia mais sobre isso em Quer Aprender Inglês!? Não seja um Acumulador!

10 » Não desista! Persista!

Vira e mexe, eu encontro alguém dizendo o seguinte: “eu tentei aprender inglês em 1 ano, mas não consegui“. Aí eu pergunto, “por quanto tempo você estudou?” A resposta costuma ser: “fiz um cursinho de quatro meses!” E eu então devolvo, “e desde quando o período de 4 meses é 1 ano?” Também costumo emendar a seguinte pergunta, “nesse período de quatro meses você estudava inglês fora da escola ou só na escola mesmo?“. No geral, elas dizem que estudavam só na escola. Isso nas minhas contas dá algo em torno de 40 horas em um semestre. Dois dias tem 48 horas! Logo, dos 365 dias em um ano, a pessoa não estudou nem dois dias. Ou, levando em conta as horas, o ano tem 8760 horas; logo, ela dedicou apenas 0,46% das horas de um ano. Desculpe-me, mas para mim isso não é nada! Então, não desista! Dedique-se! Mantenha-se firme! E lembre-se: aprender inglês é para sempre!

E agora, para fechar com chave de ouro vamos à principal dica de todas:

11 » A Grande Dica

Não espere por um milagre para falar inglês como um nativo! Milagres dessa natureza não costumam acontecer! Seria legal se acontecessem! Também seria legal tomar uma pancada na cabeça e começar a falar inglês de uma hora para outra. Muito mais fácil! Mas, infelizmente, não é assim que funciona. Então, nada de esperar que as coisas aconteçam da noite para o dia. Seja você mesmo o seu milagre! Essa coisa de aprender inglês em 1 ano não é tão fácil ou possível o quanto você imagina. Seja realista! Vá com calma! Mude seus hábitos de estudos! Concentre-se! Estabeleça objetivos e foque neles!

Se você começar a fazer isso agora, garanto que em 1 ano você saberá muito mais coisas do que sabe agora.

Aprender inglês em 1 ano não é tarefa das mais fáceis. Trata-se de uma questão de atitude, determinação, força de vontade, saber dizer não, saber investir, contar com o apoio de uns e críticas de outros. Aprender inglês em 1 ano não ocorre por milagre, então veja bem o que você realmente quer. Aprender inglês 1 ano pode não acontecer em 1 ano, mas você certamente aprenderá muito em apenas 1 ano. Boa sorte! Bons estudos!

Arranjar Tempo para Estudar Inglês

Christian Barbosa, um dos maiores especialistas em administração do tempo que conheço, em suas pesquisas observou que um dos cinco itens na lista de desejo dos brasileiros é arranjar tempo para estudar inglês. Parece que o tempo está em falta! Aqui no Inglês na Ponta da Língua recebo com frequência comentários nos quais as pessoas dizem não ter tempo para estudar inglês. Para elas é como se o tempo tempo não existe. Afinal, o trabalho, os estudos regulares, a família, o lazer, as viagens, o descanso, os amigos e mais uma série de coisas já ficam com boa parte do tempo. Pelo jeito, falta mesmo tempo! E aí vem a pergunta, como arranjar tempo para estudar inglês?

Tempo e inglês são duas coisas que estão aí no mundo. Vivas! Acontecendo! Mudando! Seguindo o rumo! Costumamos ver o tempo e o inglês como duas coisas isoladas. Coisas que passam por nós e não conseguimos parar para acompanhá-las. Então, que tal você começar a colocar as duas juntas e fazer com que elas coexistam ao longo do seu dia e em você? A ideia aqui é a seguinte: envolva-se naturalmente com a língua inglesa ao longo do dia – enquanto o tempo acontece diante de você. Como fazer isso?

No caminho para o trabalho e de volta para casa ao invés de reclamar do trânsito, do ônibus lotado, do salário baixo e coisas do tipo, acostume-se a pensar em inglês. Tente reclamar dessas coisas em inglês mesmo! Além disso, aproveite o tempo para descrever as pessoas em inglês. Dê uma olhada em volta e descreva como as pessoas estão vestidas, como elas estão se sentindo, o que estão fazendo, onde podem estar indo. Faça isso pensando em inglês. Caso falte uma palavra ou expressão, anote-a em um caderno e depois procure em um dicionário ou internet. O mesmo vale para quando você estiver em uma fila de banco, sala de espera e outros locais onde o tempo simplesmente passa diante de seus olhos.

Tempo Para Estudar InglêsAinda no caminho para o trabalho e de volta para casa, leia os números dos telefones das lojas em inglês. Leia as placas dos carros (letras e números) em inglês. Diga o endereço das lojas pelas quais passa em inglês. Faça isso mentalmente e vá se acostumando com o modo como a língua inglesa é usada nessas situações. Faltou uma palavra? Ficou na dúvida com uma expressão? Preposição? Anote em um caderninho (ou pedaço de papel) e ao chegar em casa, pesquise, anote, crie exemplos e repita a informação para você mesmo. No dia seguinte, faça uso do que aprendeu para ir se acostumando com o uso da língua. Isso ajuda você a começar a pensar em inglês.

Que tal baixar podcasts da internet? Salve os arquivos de áudio em um MP3 player, smartphone, iPod, etc. Escute o mesmo arquivo várias vezes. Para facilitar faça o seguinte: na noite anterior leia o script do arquivo de áudio, faça anotações, procure pelas palavras e expressões que você não sabe. Enfim, estude o script. Leia o texto em voz alta ou mentalmente para se acostumar com a pronúncia. Quando for ouvir o áudio procure repetir mentalmente o que você está ouvindo. Lembre-se das anotações feitas, expressões e palavras que aprendeu. Acostume-se a visualizar o texto mentalmente enquanto escuta o áudio. Isso ajuda você a melhorar o listening em inglês.

O que você acha de começar a fazer suas anotações em inglês? Quando estiver ouvindo uma palestra, anote os pontos principais em inglês. Está na igreja ouvindo o padre, o pastor, o missionário falando algo, faça suas anotações em inglês. Está assistindo a um programa de TV e que anotar algo, anote em inglês. Está em uma reunião do trabalho, tome notas em inglês. Não consegue escrever tudo em inglês? Não tem problema, misture as línguas e depois você vá atrás de saber como dizer o que não sabe.

Já pensou em ter um diário? Isso mesmo! Um diário! Escreva nele como foi seu dia. Com isso você pratica o uso do Past Simple e outros tempos verbais para falar de coisas no passado em inglês. Você pode até escrever o que pretende fazer no futuro.  Assim, já começa a fazer uso dos tempos verbais no futuro. Acha essa coisa de diário algo para meninas adolescentes? Então, ao ir para a cama, procure fazer um resumo do seu dia pensando em inglês. Não sabe como descrever algo, anote no caderninho e depois procure saber como é! Isso ajuda você desenvolver sua escrita em inglês e também ajuda você a pensar em inglês.

Crie um amigo invisível e bata papo com ele. Pode conversar mentalmente, mesmo. Assim ninguém vai achar que você enlouqueceu. Imagine-se em situações cotidianas – restaurante, pedindo informações, fazendo compras, etc. – e procure se comunicar nelas. Percebeu que algo está faltando? Anote no seu caderninho e depois procure saber como é. Crie diálogos em seu caderno. Isso ajudará você a se sentir mais à vontade ao falar inglês.

Vai almoçar em um restaurante? Diga mentalmente o nome das comidas que está colocando no prato! Vai ao supermercado? Faça sua lista de compras em inglês! Vai a uma festa? Pense em inglês como será a festa e que pessoas você espera encontrar! Depois, faça um resumo da festa em inglês! Está lendo um texto em português? Procure saber como você diria determinada sentença em inglês! Está lendo um texto em inglês? Procure perceber como as palavras são usadas em conjunto!

Os momentos que você tirar para rever suas anotações – aquilo que faltou, não soube como era – é o momento formal de estudo. São aqueles 30 ou 60 minutos que você acha que não existem em sua agenda. Esse tempo você pode encontrar em um dia e em outro não. O importante é encontrar tempo para rever suas anotações e aprender coisas novas. Esse é o momento de entrar na internet e pesquisar as coisas. Para não ficar só na internet, invista em livros, dicionários, gramáticas e demais materiais para ajudar você a se desenvolver.

Lembre-se: o tempo não vai parar para que você aprenda inglês. O tempo vai continuar passando. Portanto, seja criativo e aproveite mais o dia para se acostumar a pensar em inglês. A língua inglesa também não vai esperar você arrumar tempo para aprendê-la. Ela vai continuar seu fluxo. Portanto, entre no barco e reme. Não deixe o tempo e o inglês passarem como se fossem coisas estáticas que pararão para que você os aproveite em um determinado momento. Eles continuam passando e você deve entrar na onda. Boa sorte!

 

Dicas Para Aprender Inglês Rápido

Se você chegou até aqui na esperança de encontrar 10 dicas para aprender inglês mais rápido, parabéns! Porém, lembre-se as 10 dicas abaixo dependem muito mais de você do que da simples leitura deste texto. Ou seja, não existe uma fórmula mágica! É a sua determinação, motivação, vontade de aprender, etc., que farão a diferença. Dito isso vamos às 10 dicas!

Depois de ler as dicas abaixo, você poderá se interessar em ler Dicas de Inglês Para Ser Fluente.

10 Dicas para Aprender Inglês Rápido

Dica 01 » Tenha prazer em aprender inglês

Dicas para Aprender Inglês RápidoEsta dica significa que você deve mesmo querer aprender inglês. Afinal, não adianta querer aprender por pura obrigação. Você deve encarar o seu aprendizado de inglês como diversão. Portanto, tenha prazer em aprender inglês! Para isso, você tem de se divertir e perceber melhoras no seu aprendizado.

Dica 02 » Saiba por que você quer aprender inglês

É curioso ver como muitas pessoas simplesmente enfiam na cabeça que querem aprender inglês, mas não fazem a menor ideia da razão para isto. Claro que muitos dirão que é por causa do trabalho, da faculdade, da carreira profissional, do futuro, etc. Ok! Mas, e daí!? Tem algum outro motivo maior para isto!? Senso de realização, satisfação, possibilidade de ver o mundo através de outra língua, melhorar profissionalmente e academicamente, fazer novas amizades, viajar e ser capaz de se comunicar com as pessoas, etc? O que você será capaz de fazer quando aprender inglês? Qual o motivo que leva você à ação [motivo + ação]?

Dica 03 » Estabeleça objetivos

Como tudo na vida, você precisa estabelecer um objetivo no seu aprendizado. Muitos dizem, “meu objetivo é aprender inglês”. Eu digo que isto é muito vago! Aliás, este é o objetivo maior. Para resolver isso, estabeleça micro-objetivos:

  • aprender x sentenças por dia
  • aprender expressões voltadas para situação x até o final da semana
  • aprender x collocations com tal palavra por dia
  • escrever um texto sobre x assunto e verificá-lo 3 vezes ao longo da semana
  • fazer uma página do livro de gramática a cada dois dias
  • gravar a leitura de um texto curto e comparar as leituras ao longo da semana

Estes são alguns dos pequenos objetivos que ajudarão você a aprender inglês rápido. O importante é manter o foco nesses micro-objetivos.

Dica 04 » Estabeleça um horário para estudos

É muito melhor você estudar 30 minutos por dia, do que estudar 2 horas por semana. Portanto, tenha um cronograma de estudos. Coloque nele o que você vai estudar e quanto tempo vai passar estudando. Se 30 minutos for muito, comece com 15 minutos. Associe um objetivo e determine quanto tempo vai precisar para se dedicar a ele.

» Leia também: Arranjar tempo para estudar inglês

Dica 05 » Leia ou repita textos em voz alta

Esta dica vale não apenas para textos, mas também para sentenças e itens lexicais (chunks of language). Se você em um momento de estudo aprender a expressão ‘have you ever been to Bahia?‘ repita-a quantas vezes for necessário. Se tiver um CD com o áudio, toque-o quantas vezes for preciso. Repita, repita e repita! Isto ajudará a melhorar o seu vocabulário, a sua pronúncia e a sua capacidade de ouvir inglês.

» Leia também: Dicas Para Melhorar o Listening em Inglês

Dica 06 » Use diferentes métodos de aprendizado

Leia! Escreva! Escute! Converse! Faça cópia de textos em inglês. Faça traduções de textos pequenos do inglês para o português! Volte a escrever o texto em inglês baseando-se em sua tradução! Compare os textos e veja o que há de diferente! Faça desenhos no seu caderno! Troque informações via internet com pessoas que estão aprendendo inglês também! Enfim, diversifique! Veja como você gosta de aprender e experimente com as técnicas que ensinarem a você.

Dica 07 » Não tenha medo de falar inglês

Você já viu algum estrangeiro tentando falar português? Já percebeu como eles falam ‘uma carro‘, ‘mulher bonito‘, ‘um cidade interessante‘? Enfim, notou como eles falam sem a preocupação de estarem falando tudo certo ou não!? Então, faça o mesmo ao falar inglês. Arrisque-se! Use o que você já sabe! Expresse-se sem medo!

» Leia também: 05 Dicas Para Perder o Medo de Falar Inglês

Dica 08 » Envolva-se com a língua inglesa

Esta dica também pode ser chamada de ‘cerque-se com o inglês’. Ou seja, seu celular está em inglês ou português? Sua televisão!? Seu computador!? Com que frequência você escuta músicas em inglês e tenta cantarolar suas canções favoritas? Na internet você lê textos em inglês? Pelo menos tenta ler!? Você procurar escrever recados para você mesmo em inglês!? Você ao menos tenta!? Você faz anotações em inglês quando está na aula seja na escola ou na faculdade!? Bate papo via Skype, WhatsApp, Facebook, etc., em inglês com as pessoas que também estudam inglês!? Enfim, torne a língua inglesa parte da sua vida!

» Leia também: O que significa se envolver com o inglês?

Dica 09 » Use tudo a seu favor

Você tem um dicionário!? Você compra livros com dicas de inglês? Você aproveita os sites de notícias como BBC, CNN, The Times, etc? Você tem uma gramática com atividades e respostas? Você usa o CD de áudio do seu curso de inglês? Você usa o CD-ROM do seu material de inglês? Você entra na área exclusiva de alunos no site do seu curso de inglês? Você entra em fóruns e participa ativamente com dúvidas e dicas para ajudar os participantes? Coloque tudo isto a seu favor e veja como a coisa deixa de ser tão complicada.

» Leia também: Quer aprender inglês!? Não seja um acumulador!

Dica 10 » Não desista

 A maioria das pessoas perde a oportunidade de aprender inglês e ver o progresso que estão fazendo porque desisitem cedo demais. O curioso é que sempre atribuem a culpa a fatores externos: trabalho, filhos, viagem, falta de tempo, etc. Se este for seu caso, estas dicas não servirão para nada! Afinal, você vai desistir mesmo! Espero que não seja o seu caso. Logo, não desista! Mantenha-se firme neste propósito!

Estas são as 10 dicas básicas para você aprender inglês rápido. Na verdade são mais do que 10, pois como você percebeu dentro de cada dica há muitas outras dicas. Caso queira ainda aprender algo mais específico leia também as dicas abaixo:

Dicas Para Aprender a Pronúncia do Inglês

Dicas para aprender a pronúncia do inglês! Quais são as melhores dicas para quem quer aprender a pronúncia do inglês? Será que há regras para aprender a pronúncia do inglês? Neste texto, vou compartilhar algumas dicas com vocês que querem aprender a pronúncia do inglês.

Desde que esse texto foi publicado aqui, muitas outras dicas foram escritas. Portanto, vamos fazer um apanhado geral do que já foi publicado durante nossos 11 anos de história. Afinal, o tema aprender a pronúncia do inglês nunca sai de moda. Então vamos lá!

Dicas para Aprender a Pronúncia do Inglês

Listo abaixo algumas dicas para aprender a pronúncia do inglês que considero serem importantes para estudantes de inglês em qualquer nível. Ou seja, as dicas servem tanto para quem está começando a aprender inglês quanto para quem já sabe inglês e continua aprendendo cada vez mais e mais.

A Pronúncia das Palavras

A primeira dica que sempre dou é aprender a pronúncia das palavras assim que você a encontra. Claro que você não vai fazer isso com todas as palavras que encontrar, mas sim com aquelas que achar importante ou interessante aprender no momento dos estudos.

Por exemplo, digamos que hoje você se deparou com a palavra “mayor“. Geralmente, as pessoas se preocupam com seu significado – prefeito – e julgam que a pronúncia seja fácil. Ou seja, quando se trata da pronúncia as pessoas tentam adivinhar como deve ser. Assim, acabam aprendendo errado.

A dica então é: não aprenda só o significado. Veja no dicionário que a pronúncia mais comum de “mayor” é parecida com “mér“. Ou seja, “mayor” rima com “chair“. Nunca deixe para aprender a pronúncia depois de algum tempo! Procure aprender sempre no momento em que aprender a nova palavra. Se deixar para depois, você terá mais dificuldades.

Você pode ler mais sobre isso na dica Como Aprender a Pronúncia das Palavras em Inglês. Caso esteja com um pouco mais de pressa, você pode também acessar os dicionários de inglês online e assim ouvir a pronúncia das palavras: Macmillam Dictionary, LDOCE Online, Merriam-Webster e Oxford Dictionaries são alguns dos que recomendo.

Repita! Repita! Repita!

Dicas para Aprender a Pronúncia do InglêsSempre que for aprender a pronúncia de uma palavra, repita-a em voz alta várias vezes.  Assim, você se acostuma com o som e com o modo de falar a palavra. Acho que não preciso falar muito sobre essa questão de repetição. Ela tem a ver com praticar. Logo, como você bem sabe, a prática leva à perfeição. Mas, não adianta repetir apenas a palavra isolada (sozinha), fora de contexto. Isso nos leva a mais uma de minhas dicas para aprender a pronúncia do inglês.

Faça Frases e Contextualize!

Repetir a palavra sozinha nem sempre é uma boa ideia. Portanto, eu sempre recomendo que meus alunos escrevam sentenças com as palavras que querem aprender a pronunciar e leiam essas sentenças em voz alta. Isso ajuda o seu cérebro a se acostumar com and novas palavras em contexto: acompanhada de outras palavras – collocations e chunks of language.

O legal de fazer isso é que além de aprender na palavra nova, você vai também praticar a pronúncia das outras palavras. Indo um pouco mais além, você vai aprender como montar frases em inglês e até mesmo a gramática de uso da língua inglesa. Ou seja, você estará aprendendo inglês de uma maneira muito mais dinâmica. Deixando de lado, aquela ideia de ficar decorando apenas palavras soltas e depois tentando juntar tudo. Enfim, se você ler as dicas que indiquei acima, você terá uma ideia do que estou falando.

Não Procure Regras!

Se você é o tipo de estudante que quer saber quais as regras da pronúncia em inglês, eu recomendo que você pare com isso. Não procure por regras ou padrões. Também não caia no erro de achar que uma letra será sempre pronunciada do mesmo jeito. Isso, infelizmente, não é possível em inglês. A letra ‘i‘, por exemplo, não é pronunciada sempre do mesmo jeito. Basta ler a dica Como Pronunciar o i em Inglês para perceber isso. O segredo é se acostumar com as palavras por inteiro e evitar essa coisa de regras.

Alguns exemplos que gosto de citar sempre são “said” e “paid“. O “ai” nelas é pronunciada de formas diferentes. Em, “said” o som é de “é”: séd; já em “paid” é “ei”: peid. Portanto, evite criar regras! Caso queira saber mais sobre as regras da pronúncia em inglês, assista ao vídeo abaixo. Do contrário, pule o vídeo e continue lendo a dica.

Seja Paciente!

Infelizmente, não há uma dica milagrosa para que você consiga aprender a pronúncia do inglês da noite para o dia. É preciso ser paciente! A gente aprende um pouco a cada dia e vi melhorando. Vamos aprendendo com os erros e ganhando confiança com os acertos. Aliás, vale ressaltar aqui que errar é algo totalmente normal. Mas, o anormal é continuar cometendo sempre os mesmos erros.

Só para citar um exemplo, lembro-me que demorei um bom tempo para aprender a pronunciar ‘going‘ corretamente. Várias vezes eu era lembrado de que a pronúncia correta era parecida com ‘gouing‘ e não ‘góingui‘. Eu achava tudo estranho, mas aprendi a falar do jeito certo. Hoje em dia, ao me deparar com uma palavra nova faço justamente o que eu disse acima. Conheço inúmeras pessoas que fazem as mesmas coisas. Enfim, no final o que importa mesmo é a dedicação e a prática constante. Do contrário, você não vai aprender a pronúncia do inglês corretamente.

Para finalizar, veja abaixo os outras dicas sobre a pronúncia da língua inglesa que são úteis ao seu aprendizado. That’s all for now, guys! So, take care and keep learning!

Quanto tempo deve durar um curso de inglês?

Em 2008, escrevi o postA Melhor Escola de Inglês do Brasil“. Nele dei dicas para que você, cliente em busca de uma boa escola de idiomas, avalie bem sua própria escolha e não caia no conto do vigário. No final do texto, uma das dicas que dei, foi “avalie se a escola está interessada na formação de alunos autônomos“.

Em outras palavras, procurei enfatizar que

a escola, por meio de seus profissionais, deve ensinar, capacitar, e orientar os alunos a aprenderem inglês utilizando os recursos disponíveis dentro e fora da sala de aula.

Assim, os alunos saberão como continuar a desenvolver o conhecimento adquirido enquanto estavam no curso e a atingir maiores níveis de fluência como eternos aprendizes da língua inglesa.

Escrevi ainda na dica que um curso de inglês não deve durar “mais do que 2,5 ou 3 anos“. Se passar disso, desconfie! Esse trecho dá dica causa várias interpretações errôneas e confusões também. Portanto, vou explicar melhor.

Minha intenção ao escrever essa parte da dica foi a seguinte:

se em até 2,5 ou 3 anos a escola na qual você estuda não tiver ensinado, capacitado, orientado você a aprender inglês através das inúmeras ferramentas disponíveis para que você possa continuar aprendendo inglês sozinho depois de um tempo, desconfie pois você pode estar em uma péssima escola.

tempo-de-duracao-curso-de-inglesA intenção não foi a de dizer que um curso de inglês para ser bom deva durar apenas 2,5 ou 3 anos. A ideia central era afirmar que 2,5 ou 3 anos é um período de tempo essencial para que a escola ajude você a entender a língua até determinado ponto (nível avançado, conquista de uma certificação internacional, etc.). Após esse período de tempo, o aluno deverá se sentir seguro e satisfeito com o inglês adquirido até então. Assim, ele – o aluno – deverá ser capaz de perceber que se quiser se desligar da escola, ele saberá perfeitamente bem o que fazer depois (continuidade dos estudos, o aprendizado contínuo).

Para chegar a esse ponto, o aluno deverá seguir as orientações dadas pela escola: fazer atividades, participar de atividades extras oferecidas, ler textos em inglês na internet, ler livros com dicas de inglês ou outros em inglês, conversar em inglês com seus colegas do curso (e outros que sabem falar), ouvir inglês sempre que possível. Enfim, envolver-se com a língua inglesa o máximo possível. O trabalho, no entanto, é mais do aluno do que da escola, que apenas orienta o aluno e o prepara para continuar sozinho após determinado ponto.

Perguntas que podem ser feitas ao escolher um bom curso de idiomas são:

  • Essa escola irá me preparar para continuar aprendendo inglês ao longo da vida, ou me venderá livros e mais livros passando a ideia de que estou preso a ela e sou dependente dela por toda a vida?
  • Quantas pessoas estão fora dessa escola hoje falando inglês fluentemente e continuam aprendendo a língua por conta própria?

Seu curso pode até durar mais de 3 anos, mas aí a opção de continuar será sua. Geralmente, nesses casos há sempre um objetivo maior a ser alcançado: um exame de proficiência internacional como CAE ou CPE, por exemplo, ou ainda outro voltado para falantes proficientes da língua. Afinal, dependendo do objetivo de cada pessoa o tempo a ser investido será muito maior.

Por outro lado, se o seu curso durar de 12 a 18 meses é altamente recomendável que você veja a quantidade de horas que dedica aos estudos de inglês fora da sala de aula. Nesses casos, o tempo investido semanalmente deverá ser superior ou igual a 8 horas. Portanto, se sua escola oferece apenas 2 horas semanais de aulas, você deverá estudar 6 horas (ou mais) em casa. É aqui que as orientações da escola entram em cena; ela, a escola, deverá dar dicas do que você deve fazer em casa para aprimorar o que tem aprendido e também tirar proveito dos recursos disponíveis (livros, revistas, dicionários, internet, televisão, etc.) que ajudarão você a aprender inglês.

Para finalizar, volto à pergunta título desse post: “quanto tempo deve durar um curso de inglês?” A resposta é:

pode durar o tempo que o aluno achar necessário. O importante não é o tempo de duração do urso, mas sim o tempo que o aluno dedicará para se envolver cada vez mais com a língua.

Logo, a grande pergunta na verdade deve ser a seguinte:

quanto tempo VOCÊ dura (dedica) estudando inglês?

Para encerrar, recomendo que você leia também o excelente texto da professora Angela Ventura, no qual ela também aborda este assunto. Para isso leia o artigo “Quanto tempo dura um curso de inglês?” em seu excelente blog Basic Idea.

Texto em Inglês para Iniciantes

O texto em inglês para iniciantes abaixo é uma adaptação de um texto publicado no livro Innovations Elementary [p. 115, Ed. Heinle Cengage Learning]. O objetivo da dica é ajudar você a desenvolver estratégias de leitura (interpretação de texto) por meio de alguns chunks of language e collocations e também levando em conta o que você pode saber sobre o assunto antes mesmo de lê-lo.

» Leia também: Coletânea de Textos em Inglês

Então, vamos lá! Mas, antes de chegar ao texto propriamente dito, vamos por partes!

1. A imagem abaixo ilustra o texto. Assim, levando em conta a imagem, qual é o tema central do texto?

Texto em Ingles para Iniciantes

2. Que palavras ou expressões em inglês você sabe sobre esse tema?

Faça uma lista de palavras e expressões que você sabe. Isso ajudará você a ter uma ideia do que o texto poderá falar. Por exemplo, esse tipo de evento é barato ou caro? Quem geralmente paga por todo o evento? Onde ele geralmente acontece? Que tipo de roupas as personagens principais de um evento assim usam? O que acontece mais nesse evento?

3. O texto

Só depois de pensar um pouco nas perguntas feita acima, leia o texto abaixo. Procure identificar as palavras e expressões que você conhece. Tente interpretar o texto em conjunto e não palavra por palavra.

We had a very traditional wedding and it was extremely expensive, but it was worth it. Carol and I only paid half. Her parents paid for everything else. We got married in church. Carol wore a white dress and she looked fantastic. I wore a suit and I think I looked quite good too! We had a big reception. We had 200 guests. The reception was in a wonderful hotel. We took lots of pictures. It was just great!

4. Vocabulário

Seguem abaixo alguns chunks of language para ajudar você a entender melhor o texto e também melhorar o seu inglês. Depois de aprender este vocabulário, leia o texto novamente. Procure praticas esses chunks o máximo possível.

  • very traditional wedding [casamento bem tradicional]
  • extremely expensive [extremamente caro, muito caro]
  • it was worth it [valeu a pena]
  • only paid half [só pagamos a metade]
  • paid for everything [pagou por todo o resto]
  • got married [nos casamos]
  • wore a white dress [usou um vestido branco]
  • wore a suit [usei um terno]
  • I looked quite good [eu estava muito bemdevido à roupa que usava]
  • had a big reception [fizemos uma grande recepção]
  • took lots of pictures [tiramos um monte de fotos]
  • it was just great [foi simplesmente fantástico]

5. Atividade

Depois de ler o texto e praticar o vocabulário acima, complete o texto abaixo sem voltar a ler o texto (sem colar).

We had a very …………………. wedding and it was …………………. expensive, but it was worth it. Carol and I only …………………. half. Her parents paid …………………. everything else. We …………………. married in church. Carol wore a white …………………. and she looked fantastic. I …………………. a suit and I think I looked …………………. good too! We had a big ………………….. We had 200 guests. The reception was in a wonderful hotel. We …………………. lots of pictures. It was …………………. great!

Verta as sentenças abaixo para o inglês:

  1. Minha esposa e eu tivemos um casamento bem tradicional.
  2. Esta camisa está muito cara.
  3. Valeu a pena!
  4. Eu só paguei a metade.
  5. Meu irmão pagou por todo o resto.
  6. Nós nos casamos ano passado.
  7. Ela usou um vestido branco.
  8. Eu usei um terno.
  9. Nós tiramos um monte de fotos.
  10. Foi simplesmente demais.

Agora releia o texto acima e veja se você consegue compreendê-lo com mais facilidade. Levem em conta os chunks of language que você aprendeu. Deixe de lado as palavras isoladas e as regras gramaticais que tanto te perseguem. Leia por meio do conjunto.

O que você achou desta atividade? Gostou!? Então, que tal ler agora uma outra dica de texto em inglês para iniciantes com áudio? O texto é The Merchant with Four Wives.

Técnica de Memorização em Inglês

Você quer saber como memorizar palavras em inglês!? Então, leia esta dica! Nela você encontrará uma técnica de memorização em inglês diferente das que você vê por aí. Antes de continuar compartilho com você duas dicas que estão relacionadas ao assunto memorizar palavras em inglês: ‘Lembrar Palavras, Memorizar Palavras‘ e ‘Só Aprender não Basta, Tem que Lembrar‘.

A dificuldade para manter na memória coisas que você aprende em inglês se dá porque as pessoas costumam usar técnicas consideradas não muito produtivas pelos estudiosos. Um exemplo clássico é o das listas de palavras!

Dizem os experts na área que se você quiser esquecer algo é só colocar em uma lista. Assim, todas as vezes que você faz uma lista de 50 palavras, 20 phrasal verbs, 30 verbos irregulares, 5 regras gramaticais etc., você está fazendo algo não muito produtivo no que diz respeito à retenção de informações em seu cérebro.

Memorização em InglêsTentar aprender uma língua apenas decorando mecanicamente palavras em uma lista não dá muito certo. Afinal, você certamente lembrará as primeiras e últimas palavras da sua lista. As demais – as que ficam no meio – serão rapidamente esquecidas. Portanto, fazer listas e mais listas não deve fazer parte da sua rotina de aprendizado de inglês. A não ser que você queira apenas testar a sua capacidade de memorizar coisas. Afinal, usar uma língua de modo natural está muito além da simples decoreba de listinhas.

Outro erro comum é o fato de na maioria das vezes as pessoas fazerem lista de palavras totalmente desconexas. Fazem listas com palavras de temas bem diferentes. E pior ainda: coisas que muitas vezes não gostam nenhum pouco ou que não despertam o interesse delas.

Por incrível que pareça a técnica das listas é de longe a mais comuns para todo e qualquer aprendiz de línguas. Técnica totalmente improdutiva de acordo com os profissionais da área de memória e aprendizado. Mas o que fazer então? O que pode ser usado no ligar das listas?

Segue abaixo uma dica que ajudará você a fazer algo diferente e assim começar a fugir das listinhas tão frequentes por aí.

A dica é bem simples! Mas, trata-se de algo super eficiente para você exercitar a memória e assim ir desenvolvendo o conteúdo de inglês que você aprende: vocabulário, expressões, gramática etc. Indo direto ao assunto a dica é: escreva histórias em inglês.

» Leia também: 80 Dicas Para Aprender Inglês Sozinho

Escrever em InglêsOs estudos revelam que uma das maneiras de ajudar o cérebro a fixar estruturas gramaticais, palavras e expressões novas é escrevendo uma história. Ao escrever uma história – pode ser uma bem curtinha – você estará ajudando seu cérebro a usar aquilo que você já aprendeu. Além disso, você também vai identificar pontos onde deve melhorar e o que já andou esquecendo e, portanto, deverá dar um pouco mais de atenção. Enfim, ao escrever uma história você mantém o seu cérebro ativa em todos os sentidos e isso estimula a parte do cérebro responsável pela retenção (memorização) das coisas que aprende.

Ao escrever a história evite ficar correndo para o dicionário para ver como é tal palavra. Escreva sua história normalmente e quando surgir uma palavra que você não sabe, escreva-a entre parênteses e deixe um espaço para poder anotá-la depois. Não interrompa o fluxo criativo. Siga em frente e depois você volta para poder melhorar o que fez.

» Inscreva-se em Inglês na Ponta da Língua Premium e tenha conteúdo exclusivo para ajudar você a ficar ainda mais craque no inglês. «

Depois que escrever seu pequeno texto, deixe passar um dia ou dois e reveja o que você escreveu. Aí, se quiser, faça alterações se quiser! Certamente, você fará alterações e avaliará como está o seu inglês. Experimente fazer isto com certa frequência. Seu cérebro certamente agradecerá e seu inglês melhorará consideravelmente com o tempo.

Muito melhor assim do que perder tempo decorando estressantes listas sem sentido!

Quer mais dicas que complementam essa técnica de memorização em inglês que você aprendeu aqui? Então, assista aos vídeos abaixo em nosso canal no Youtube:

» Atividade Desenvolver a Fluência em Inglês
» 5 Dicas Para Desenvolver a Fala em Inglês

I hope you’ve enjoyed this tip! Take care! 🙂

Palavrões em Inglês: quais os piores?

Os palavrões em inglês costumam aparecer com certa frequência em filmes, seriados e músicas. Muitos estudantes de inglês desavisados acabam usando esses palavrões como se fossem as coisas mais normais do mundo. Isso porque nos filmes, seriados e músicas, essas palavras são – muitas vezes – traduzidas de maneira mais branda. Ou seja, na hora de traduzir os editores preferem usar um termo que não seja tão ofensivo aos nossos ouvidos (ou olhos).

Portanto, nesta dica você vai aprender quais são os palavrões em inglês considerados os mais cabeludos, horrorosos, ofensivos. Continue lendo para aprender!

Palavrões em Inglês: um aviso

O objetivo deste texto não é incentivar o uso dos palavrões em inglês. Eu não estou dando esta dica para que você sair por aí usando essas palavras como se fosse a coisa mais normal do mundo. Cuidado com isso! Falar palavrões é coisa feia, grosseira, vulgar. Portanto, nada de falar palavrões em inglês ou mesmo em português.

Como linguista e profissional no ensino de inglês, acredito que esse assunto seja algo que todo estudante de inglês deve saber um pouco a respeito. Assim, evitam-se situações constrangedoras envolvendo os palavrões. A ideia aqui é orientar, educar, ensinar o que não falar.

Os Piores Palavrões em Inglês

Os Piores Palavrões em InglêsAviso: O Inglês na Ponta da Língua recebeu uma notificação do Google informando que o uso de palavrões em inglês e português no texto acarretaria em algumas penalidades. Ou seja, poderíamos ter o site incluído na blacklist do Google e assim correríamos o risco de não aparecer na página de buscas deles. Assim, a lista dos piores palavrões em inglês foi compilada em um arquivo pdf. Você poderá baixar gratuitamente esse arquivo para seu computador e assim lê-lo e guardá-lo como referência.

A lista começa com os termos mais ofensivos possíveis e vai até os menos ofensivos. Incluí também a tradução de cada termo com o equivalente exato em português. Fiz isso para que você tenha uma ideia de como essas palavras são realmente vulgares e como são percebidas pelos falantes nativos. Caso você queira ainda baixar uma tabela com mais palavrões em inglês, leia a dica Falar Palavrões em Inglês.

Leia também a dica Termos Religiosos são palavrões em inglês?, onde falo sobre as razões pelas quais os termos religiosos [God, Jesus Christ, etc] são também considerados termos ofensivos para muitas pessoas.

Lembre-se: usar palavrões em inglês (ou mesmo em português) é algo que desaconselho e não incentivo.

download

Por fim, você poderá ler ainda a dica What Does Bitch Really Mean, na qual a prof. americana Kristen Hammer fala sobre os significados e usos da palavra bitch.

Ha ainda outras dicas aqui no Inglês na Ponta da Língua sobre os palavrões da língua inglesa. Para encontrá-las, basta usar a ferramenta de busca que está logo ali acima na barra lateral direita do site. That’s all for now! Take care!

Palavras que valem ouro: quais são elas?

Palavras que valem ouro!? Como assim!? Será que há palavras que valem ouro em inglês!?

Não! Não é nada disso!

Na verdade, estou escrevendo esta dica tomando como base um trecho do meu livro Inglês na Ponta da Língua – método inovador para melhorar o seu vocabulário. Trata-se de duas coisas que você – estudante de inglês – deve sempre manter em mente. Isso se quiser realmente aprender inglês. Então, vamos lá!

Palavras que Valem Ouro

Há duas palavras que valem ouro no aprendizado de inglês – ou qualquer outra coisa. São elas: MOTIVAÇÃO e REFLEXÃO. Duas coisas, que você tem sempre de mante em mente!

Não se assuste, você não está lendo mais um desses livros de auto-ajuda ou algo do gênero. A questão é que sem motivação e reflexão de nada adianta você pagar os olhos da cara por um curso de inglês, por uma viagem à Inglaterra, comprar livros e mais livros, assinar umas tantas revistas e sabe-se lá o que mais. Sem essas duas coisas, você simplesmente não passará das primeiras tentativas de aprendizado.

Se você não entende o que motivação e reflexão têm a ver com o fato de aprender inglês, vamos ver cada uma em separado.

Motivacão

Palavras Que Valem OutroMotivação é a mola propulsora do seu aprendizado (sucesso). Se você está realmente decidido a aprender inglês, você tem de estar motivado a fazer algo para ir aos poucos alcançando os resultados que deseja. Com a motivação correta você poderá estabelecer certos objetivos e fazer de tudo para atingir cada um deles. E isto sempre almejando o objetivo principal: falar inglês, ler em inglês, escutar bem em inglês, escrever em inglês, ser fluente em inglês.

Com uma série de pequenos objetivos a serem alcançados ao longo dos seus estudos de inglês, você poderá almejar um objetivo maior que é talvez fazer um teste de proficiência internacional: TOEFL, IELTS, CPE, CAE, FCE, Michigan e outros mais. Mas para isto a motivação tem de estar em alta e deve partir de dentro de você e não de fora. É você quem tem de querer e não os outros que têm de forçá-lo. Ou seja, aprender inglês tem que ser algo seu e não algo que te obriguem.

Motive-se a cada dia aprender um pouco mais e assim ficar cada vez mais com seu Inglês na Ponta da Língua.

Reflexão

Em segundo lugar temos a tal da reflexão. Ou, melhor dizendo, auto-reflexão.

Com frequência eu vejo pessoas reclamando que o curso de inglês delas é uma porcaria, que o professor é pésimo, que o livro não ajuda, que o CD é difícil de entender e muitas outras reclamações do tipo. O que estas pessoas estão fazendo é reclamar e não refletir.

Sempre aconselho meus alunos e alunas a fazerem uma auto-reflexão sobre o aprendizado deles. Peço a eles para que avaliem como estão se saindo e o que eles estão fazendo para contribuir com o progresso deles.

Incentivo-os a se perguntarem o seguinte:

  • Estou agindo como um bom aluno de inglês?
  • Estou indo à aula com a motivação correta ou obrigado?
  • Estou fazendo as atividades que o professor sugere?
  • Estou procurando praticar o que aprendo com meu colegas de classe?
  • Procuro tirar proveito de várias ferramentas à minha disposição para melhorar meu inglês?
  • Uso a internet, leio livros em inglês, assisto filmes com o intuito de aprender coisas novas, escuto músicas e procuro entender o que a letra diz?
  • Estou seguindo as dicas que o meu professor dá?

Essas são apenas algumas das perguntas que podem ser feitas. Claro que muitas outras perguntas.

Caso o estudante ou a estudante responda sim a todas essas perguntas, aí sim dou a eles o direito de reclamar do professor, da escola, do livro, da turma, etc. Mas antes eles devem fazer uma auto-reflexão. Para assim descobrirem como estão indo e o que estão fazendo para atingir seus objetivos. Afinal, não adianta reclamar dos outros se nós não estivermos fazendo a nossa parte.

Conclusão

Essas sao duas palavras que valem ouro no aprendizado de inglês: motivação e auto-reflexão. Sempre pense nisso quando estiver estudando inglês. Isso pode ajudar você a não desistir e, assim, realizar o seu sonho de falar inglês fluente.

Lembrando que este texto foi adaptado do livro Inglês na Ponta da Língua – método inovador para melhorar seu vocabulário, publicado pela Altabooks Editora. À venda nas maiores livrarias do Brasil.