5 Erros Comuns de Quem Estuda Inglês

Aqui no Inglês na Ponta da Língua há várias dicas para aprender inglês. Algumas dicas parecem repetidas, mas curiosamente elas sempre trazem algo novo para quem acompanha este site. Isso significa que sempre há algo novo para aprender. Na dica de hoje, você conhecerá 5 erros comuns de quem estuda inglês (ou qualquer outro idioma). Então, vamos começar!

Não ter uma boa base

Ter uma boa base servirá de pontapé para o desenvolvimento que ocorrerá ao longo dos seus estudos. O ideal é que você invista em um curso de inglês ou mesmo em um professor particular. Afinal, você precisa de uma orientação profissional no começo.  Se você tem seus objetivos de aprendizado bem estabelecidos, então a ajuda de um profissional será muito bem vinda. Após algum tempo, nada impede que você siga sozinho. O importante é que você tenha uma boa base para assim ser capaz de saber para que lado realmente ir quando tiver de se virar sozinho.

» Participe do nosso curso online: Aprender Inglês Lexicalmente

Traduzir ao pé da letra

Erros Comuns de Quem Estuda InglêsAntigamente, acreditava-se que traduzir não era nada bom para quem estava aprendendo uma nova língua. Escolas, professores e alunos abominavam as traduções. Não precisa ser assim! Traduzir é uma maneira fácil de ajudar você a compreender algo. Não estamos falando aqui de tradução ao pé da letra. A ideia é traduzir comparando as duas línguas.

Por exemplo, em português falamos “eu sempre quis fazer isso“, já em inglês dizemos “I’ve always wanted to do this“. Se você traduzir a frase em inglês ao pé da letra ficará louco tentando entender o porquê de ser “eu tenho sempre querido fazer isso“. Não faz muito sentido! O segredo é comparar as duas línguas. Ou melhor, entender que em inglês usamos uma estrutura gramatical diferente da do português. O porquê não nos interessa agora. Assim, você poderá criar exemplos para comparar e praticar as duas estruturas:

  • I’ve always wanted to meet her. » Eu sempre quis conhecê-la.
  • I’ve always wanted to read that book. » Eu sempre quis ler esse livro.
  • I’ve always wanted to go there. » Eu sempre quis ir lá.
  • I’ve always wanted to be part of the team. » Eu sempre quis fazer parte da equipe.

Não tenha medo de fazer essas comparações. Você certamente compreenderá de modo mais fácil e natural como as coisas são ditas na língua que você está aprendendo.

Ter medo da gramática

Ok! Gramática é mesmo uma coisa complicada! Afinal, ninguém gosta de aprender aquele monte de termos técnicos sem sentido: Present Perfect, Future Continuous, Passive Voices, ConditionalsPast Simple, Irregular Verbs etc. E as regras!? Ninguém merece decorar um monte de regras meio que sem sentido e depois tentar usar mecanicamente ao montar uma frase.

Gramática é mesmo algo muito chato!

Mas, calma! Você não precisa ter medo da gramática. Na verdade, você não precisa ver a gramática apenas como algo chato e cansativo. Há outra maneira de ver e aprender gramática. Aliás, nos exemplos que dei sobre o “I’ve always wanted to…” acima, você já viu a gramática de outra maneira.

Essa outra maneira é o que chamamos de gramática de uso da língua inglesa. Enfim, não tenho medo da gramática; mas, comece a ver a gramática com outros olhos. Saia da gramática vista como uma coisa (um objeto) e passe a ver a gramática como um processo (algo que acontece naturalmente). Leia mais sobre isso na dica Aprender Inglês sem Gramática.

Não focar na pronúncia

Aqui temos os dois lados da moeda. Não focar na pronúncia é um grande erro. Mas, focar demais na pronúncia é outro grande erro.

Não ignore a pronúncia totalmente. Desde o começo, procure notar os sons da língua inglesa. Aprenda a diferenciar um som do outro. Reconheça os sons que são diferentes na língua portuguesa e na inglesa. Preste atenção ao modo como as palavras são pronunciadas. Não só as palavras mas também as frases completas, expressões, gírias, collocations, phrasal verbs e tudo mais. Fique atento ao modo como a entonação pode mudar o significado do que está sendo dito. Enfim, foque na pronúncia! Isso ajudará seus ouvidos a se acostumarem com a língua.

Por outro lado, não seja tão exigente na pronúncia consigo mesmo. Ou seja, se você não consegue fazer aquele negócio do th igualzinho a um inglês, não se preocupe. Os sons do th não existem em português, logo é natural que muitas pessoas não consigam reproduzi-los da mesma maneira que um americanos. Não seja tão exigente a ponto de desistir de aprender inglês por causa de um som ou outro. Tenha paciência! Hoje você pode ter dificuldades, mas amanhã poderá ver que está se comunicando sem problemas. Aí é só continuar se aperfeiçoando para melhorar cada vez mais e mais. Uma coisa é certa: não tente ser perfeito logo de primeira; seja paciente!

Desistir fácil

Aprender uma língua não é algo que acontecerá de uma hora para outra. Então, não desista; persista! Você terá dificuldades em alguns momento; mas e daí? Quem não tem? O erro da maioria é sempre desistir no começo. Não caia nesse erro! Quando estive se sentindo desanimado, procure ver o quanto você progrediu desde que começou. Não importa se foi pouco ou se foi muito; o que realmente importa é que a cada dia você está aprendendo algo novo e uma hora tudo isso valerá a pena. Então, siga em frente! Não pare!

Esses são os 5 erros comuns de quem estuda inglês. Em minha opinião, são os 5 erros que desanimam muita gente a continuar aprendendo. Se você vencer combater esses 5 erros, tenho certeza que você aprenderá inglês da melhor maneira possível e do modo como sonha.

Leia também:

» 5 Dicas Para Você Aprender Inglês em Casa
» Como se organizar para aprender inglês?
» [Vídeo] 7 Pecados Capitais de Quem Estuda Inglês
» Como Aprender Inglês Sozinho?
» Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês
» O que significa se envolver com o inglês?

5 Dicas Para Você Aprender Inglês em Casa

Em meu primeiro livro, Inglês na Ponta da Língua – método inovador para melhorar seu vocabulário em inglês (GEN, 2003), dou várias dicas para você aprender inglês em casa. As dicas são na verdade coisas que você pode fazer para aprender inglês sozinho, aprender inglês online ou aprender inglês em um curso.

Vale dizer que aprender inglês aqui significa aprender o vocabulário, estimular a memória para reter o que aprende, aprender a gramática do inglês, melhorar a pronúncia, desenvolver a fluência em inglês, envolver-se com a língua inglesa e coisas assim. Afinal, aprender inglês não se resume a decorar palavras e fazer atividades de gramática.

Assim, decidi compartilhar 5 dicas que ajudarão você a continuar aprendendo inglês em casa. Mas, lembre-se que o mais importante de tudo é ATITUDE. Se você não tomar a iniciativa, manter-se firme e focado em seu objetivo, criar o hábito de praticar, você não sairá jamais do lugar. Portanto, seja um bom estudante de inglês e faça a diferença no seu aprendizado e desenvolvimento da língua inglesa.

Dica 1 » Use Flashcards

Use FlashcardsFlashcards são pequenos cartões nos quais você pode anotar uma palavra em inglês de um lado e a tradução (ou definição do outro). Eu fazia muito isso quando comecei a aprender inglês sozinho. Os flashcards me ajudavam a memorizar palavras, expressões, phrasal verbs, idioms (expressões idiomáticas), gírias e muito mais.

No começo, eu fazia aquela coisa simples que todo mundo faz: focava apenas nas palavras. Assim, eu escrevia “book” de um lado do cartão e do outro a tradução (livro), a definição tirada de um dicionário (a set of printed pages held together in a cover) ou uma imagem representando a palavra.

Com o tempo, fui percebendo que fazer isso me ajudava a decorar palavras, mas eu achava que estava faltando algo. Era necessário melhorar a técnica dos flashcards. Foi então que comecei a anotar mais coisas para assim tirar melhor proveito da ideia.

Ao invés de simplesmente anotar palavras, passei a incluir também collocations, idioms, frases comuns, gírias e exemplos com a palavra chave. Claro que eu não escrevia tudo o que encontrava; eu anotava apenas aquilo que achava interessante e curioso, coisas que eu considerava úteis.

Assim os flahscards continham mais informações do que simples anotações de palavras e suas traduções. Isso simplesmente fazia com que meu cérebro ficasse ainda mais estimulado para aprender inglês.

Outra coisa que eu fazia – e recomendo todos a fazer – é escrever à mão mesmo as informações nos flashcards. Evite fazer algo no computador e imprimir. Estudos neurocientíficos comprovam que quando escrevemos à mão, estimulamos áreas de nosso cérebro que fortalecem as conexões neurais e, portanto, colaboram na retenção daquilo que escrevemos em nossa memória.

Dica 2 » Faça Cópia de Textos

cópia de textos em inglêsQuando você começou a ir à escola, lembra que uma das coisas que tinha de fazer para desenvolver a escrita era fazer cópia de textos?  Foi uma atividade que nos ajudou a desenvolver as habilidades nossa língua materna. Lembro-me até hoje o quanto eu tinha de fazer cópias para melhorar a escrita, aprender a ler com atenção, assimilar a ortografia das palavras, compreender a coerência textual e coisas assim.

Dessa forma, você já pensou em fazer cópias de textos em inglês? Já pegou um artigo em uma revista ou internet e o copiou palavra por palavra em um caderno? Que tal copiar o diálogo que você encontra em alguns livros?

Veja só o que eu disse acima sobre os benefícios de fazer cópias acima: melhorar a escrita, aprender a ler com atenção, assimilar a ortografia das palavras, compreender a coerência textual e coisas assim.

Imagine agora você tirando um tempo – cerca de 20 a 30 minutos por dia (ou a cada dois dias) – para fazer cópias de pequenos textos em inglês. Será que os benefícios não seriam valiosos para o seu desenvolvimento na língua inglesa? O que você acha de experimentar fazer isso por um tempo e depois avaliar os resultados?

Mas, lembre-se: faça isso de próprio punho; use a mão para escrever. Afinal, como você já leu acima, escrever à mão fortalece as conexões neurais que colaboram para a retenção daquilo que aprendemos.

DICA EXTRA: não se preocupe se você encontrar uma palavra que não sabe o significado enquanto estiver fazendo a cópia do texto. Aprenda como ela é escrita, siga fazendo a cópia naturalmente e depois você poderá voltar a ela. Se achar necessário poderá até mesmo criar um flashcard para ela e assim aprender muito mais.

Dica 3 » Memorize Frases em Contextos

memorize frases em inglêsEssa dica é um teste à memória. A ideia aqui é ser um mais específico e organizado em relação ao que você dá ao seu cérebro.

Geralmente, as pessoas tentam decorar frases de todos os tipos e totalmente fora de contexto. Fazem uma lista de frases, colocam em uma folha de papel, tentam decorar tudo e depois de algum tempo percebem que não lembram nem da metade.

Há uma teoria que explica essa baixa retenção de coisas em uma lista. Eu até concordo; mas, um grupo de cientistas também comprovou que se a lista possui itens comuns a um contexto, o cérebro lembrará com facilidade dos itens.

Isso significa que em relação ao inglês, você deve aprender frases comuns a um determinado contexto: “frases em inglês para bancos”, “frases de Natal em inglês”, “frases românticas em inglês”, “frases para dizer como vocês está em inglês”, “diferentes modos de dizer obrigado em inglês”, “frases de inglês no aeroporto e no avião” e outras.

Claro que você não vai anotar 20 ou 50 frases para cada contexto. O ideal é que você anote entre 5 a 8 frases em cada tópico e pratique apenas essas. Você pode ainda escolher dois tópicos diferentes por semana e assim ter 10 a 16 frases para praticar (sendo cada grupo praticado em dias alternados da semana).

Muita gente se acha fraca de memória e nem tenta colocar essa dica em prática. No entanto, os especialistas dizem que o cérebro é um músculo que precisa ser estimulado constantemente. Assim, é bem provável que no começo você se sinta desestimulado e não perceba o progresso; entretanto, não desista, persista. Siga praticando! Com o tempo isso se tornará um hábito e seu cérebro ficará cada vez mais craque em reter as informações que você dá a ele.

Dica 4 » Leia em Voz Alta

leitura de textos em inglêsLer textos em inglês ajuda a: melhorar o vocabulário, desenvolver as habilidades de leitura, entender como textos são escritos, etc. Contudo, ler em inglês não é só para isso.

Use a leitura também para aprender a pronúncia em inglês e melhorar o listening em inglês. Para isso, crie o hábito de ler em voz alta.

Ler em voz alta contribui para que seus neurônios – responsáveis pela formação de memórias – fiquem atentos à língua. Ao ler em voz alta você vê (estímulo visual), fala (estímulo vocal) e ouve (estímulo auditivo) o texto. Assim, seu cérebro estará ativo enquanto lê.

No nível consciente, você estará:

  • atento às palavras
  • pensando na pronúncia
  • procurando entender o texto
  • prestando atenção ao modo como fala

No nível subconsciente, seu cérebro estará sempre buscando as informações que precisa para ler o texto em voz alta. Ele colocará seus conhecimentos em prática e ao mesmo tempo estará se policiando para evitar erros, apontar o que falta ser melhorado (ou corrigido), identificar o que já sabe e o que não sabe.

Ler em voz alta é algo que todo estudante deveria fazer para aprender inglês sozinho. Portanto, tranque-se no seu local de estudo, escolha um texto simples (um que você já até entende bem e estudou antes), fique numa posição confortável e leia o texto em alto e bom som para você mesmo.

Eu ainda recomendo que você se grave ao ler o texto. Salve os arquivos gravados e grave a leitura do mesmo texto várias vezes. Com o tempo, você poderá comparar as gravações e notar as melhoras. E cá entre nós, quando percebemos que melhoramos, sentimos-nos motivados a continuar estudando para melhorarmos ainda mais.

Conheça nossa coletânea de textos em inglês. Lá tem textos com vídeos e arquivos de áudio para você usar à vontade.

Dica 05 » Revise

revisar o que estudaA maioria da pessoas acha que por ter se dado bem em uma atividade não precisa mais rever aquilo. Assim, elas se acomodam. No caso do inglês esse acomodamento é perigoso; pois, podemos esquecer aquilo que aprendemos, aquilo que nos esforçamos tanto para aprender. Portanto, a dica para você que quer aprender inglês em casa é REVISE SEMPRE!

Reveja os flashcards e frases que aprendeu com frequência. O texto que você copiou precisa ser relido para se certificar que não esqueceu de nada. A leitura que fez em voz alta deve ser ouvida e refeita outras vezes para verificar se está mesmo ficando melhorando.

As pessoas costumam achar que revisão significa fazer atividades de gramática e vocabulário. Mas, não é só isso! Revisar é algo que devemos fazer frequentemente e que vai além das simples atividades de gramática e vocabulário do inglês.

Revisar ajudar a estimular o cérebro e fazê-lo relembrar das informações lá armazenadas. Os especialistas dizem que revisar aquilo que já sabemos é uma maneira eficiente de solidificar (ou fossilizar) ainda mais o que já sabemos. Ao revisar (ou revisitar, reencontrar) algo que já sabemos faz o cérebro ativar os neurônios e gravar bem na memória as informações aprendidas. Isso nos dá a satisfação de sabermos que sabemos algo ou a frustração de que esquecemos algo.

Claro que quanto mais você se dedicar, mais atitude tiver, mais motivado e determinado se sentir, mais o sentimento de satisfação aumentará. Mas, lembre-se que esquecer é normal; o que não é normal é deixar de aprender por achar que está perdendo tempo. Portanto, desenvolva o hábito de revisar tudo o que aprende; pois, revisar ajuda a melhorar o seu inglês.

Conclusão

Há ainda algumas coisas simples e divertidas que você pode fazer para aprender inglês em casa. Abaixo compartilho algumas das várias dicas que já publiquei aqui no Inglês na Ponta da Língua e que certamente serão úteis para você aprender inglês sozinho.

» Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês
» Aprender 2000 Palavras em Inglês e a Fluência
» Como Aumentar o Vocabulário em Inglês
» Como Manter a Fluência em Inglês
» Como Aprender Qualquer Idioma em 6 Meses?
» Atividade para Desenvolver a Fluência em Inglês (vídeo)

Para encerrar de vez, lembre-se que sua ATITUDE é o que realmente fará a diferença no seu ato de aprender inglês em casa. Nada de moleza, desânimo, deixar para depois e coisas do tipo; coloque em prática as dicas dadas aqui e você perceberá o seu desenvolvimento no aprendizado de inglês de forma muito mais natural. Boa sorte e muito aprendizado para você! Take care!

Sobre Como Melhorar o Listening em Inglês

Já escrevi inúmeras dicas sobre como melhorar o listening em inglês aqui no Inglês na Ponta da Língua. Mas, esse é um daqueles assuntos que sempre há algo mais a ser dito. Afinal,ouvir inglês é um fantasma que assusta muitos estudantes de inglês.

Se você faz uma das perguntas abaixo, esta dica poderá te ajudar.

  • Como melhorar o listening?
  • Que material usar para desenvolver o listening?
  • O que faço para entender o que ouço em inglês?

Vamos por partes!

1. Como melhorar o listening?

Melhorar o Listening em InglêsA principal coisa a se fazer é praticar. Você já deve ter lido isso em 2.380.879 sites. Sinto muito por repetir isso. O que posso dizer é que a prática leva à perfeição; portanto, pratique.

Ok! Mas, como praticar o listening?

A resposta é simples e boba: ouça inglês. Deixe-me melhorar a resposta: foque também na habilidade de listening.

Um dos grandes problemas de quem estuda inglês é acreditar que a habilidade de listening é algo que será desenvolvido de forma milagrosa, mágica, com o tempo. Assim, as pessoas se dedicam muito mais ao escrever (writing), ler (reading), aumentar o vocabulário (aprender palavrinhas soltas) e decorar regras gramaticais (grammar). Elas criam o hábito de deixar as habilidades de speaking e listening de fora.

A de speaking (falar) é colocada em último lugar, pois as pessoas têm medo de falar inglês, medo de errar, medo de serem julgadas por quem sabe mais. Já o listening (ouvir) é deixado de lado pelo simples fato das pessoas não estarem acostumadas a ouvir os sons da língua inglesa. Acabam achando que os falantes nativos falam muito rápido, falam enrolado, falam misturando tudo etc.

[Assista ao vídeo: 5 Dicas Para Desenvolver a Fala em Inglês]

Essa é a triste realidade da maioria dos estudantes de inglês: achar que listening e speaking são dois monstros difíceis de serem domados; então, o melhor é deixa-los para depois.

Essas duas habilidades devem ser praticadas exaustivamente. Da mesma maneira como você tenta decorar 100 palavras por dia e faz 200 atividades de gramática por semana. Em outras palavras, você deve sempre tirar um tempinho para ouvir inglês e desenvolver estratégias que ajudarão você a melhorar cada vez mais.

2. Que material usar para melhorar o listening?

Se você que mesmo melhorar seu listening, estude a pronúncia do inglês. Invista em livros (materiais) voltados para a pronúncia.

Quando digo isso, as pessoas acham estranho. Afinal, para elas, pronúncia tem a ver com speaking e não com listening. Então, como é que se pode melhorar o listening estudando pronúncia?

Aprender a pronúncia da língua inglesa ajuda você a reconhecer os sons da língua inglesa. Não só os sons isolados, mas também os modos como um som (ou palavra) se junta a outro (gonna, wanna, trynna, woulda, coulda, kinda, sorta etc.). Além disso, você aprende também a reconhecer a entonação no inglês falado (rising, falling, fall-rise etc.).

Dedique-se ao estudo da pronúncia com o objetivo de apurar os seus ouvidos. Os especialistas na área de ensino de inglês, o principal central do ensino/aprendizado de pronúncia é o de ajudar a melhorar o listening. Não foque apenas em decorar palavras e regras gramaticais. Dedique tempo e esforço para aprender pronúncia e de tabela melhorar o listening.

[Leia também: Aprender a Pronúncia do Inglês]

3. O que faço para entender o que ouço em inglês?

Vou te contar um segredo. Espero que você não se assuste!

Eu estou nessa coisa de ensinar e aprender inglês há mais de 20 anos. Mesmo assim, às vezes me deparo com algumas situações nas quais eu não entendo algo que é dito. Entendo sim muita coisa, mas há momentos em que dá uma pane entre as orelhas e fico sem entender uma coisa ou outra.

Quando isso acontece, eu tenho algumas estratégias que são usadas de acordo com o que ou quem estou ouvindo.

Melhorar o ListeningEstratégia 1 » Se ao conversar com alguém, eu não entendo o que é dito, eu simplesmente peço para a pessoa repetir ou explicar o que ela quer dizer. Isso não significa que sou burro e incapaz de entender inglês. Lembre-se que ao nos comunicarmos com alguém em português, fazemos isso naturalmente. Então, por que não fazer em inglês?

Estratégia 2 » Se eu estiver assistindo TV e alguém diz algo que eu não entendo algo, eu continuo assistindo. Tenho certeza que a conversa se desenrolará de uma maneira que eu compreenderei o contexto e as ideias se encaixarão. Como você bem sabe, fazemos isso ao assistir TV em português. Então, por que não fazer em inglês?

Estratégia 3 » No que diz respeito a músicas, a coisa muda um pouco. Afinal, vai depender do tipo de música. Nem sempre dá para entender tudo o que um cantor diz. Assim, é preciso ouvir várias vezes para ir se acostumando com as palavras e expressões sendo usadas. Canções mais tranquilas são, claro, mais fáceis de entender. Mas, se não entendo uma coisa ou outra, paciência! Veja que nem sempre entendemos tudo o que um cantor brasileiro diz. Temos de ouvir a música outras vezes para conseguirmos entender. Fazemos isso com músicas em português; então, por que não fazer em inglês?

Essas são apenas três das estratégias que uso quando não entendo algo. São estratégias simples e que uso até mesmo em português. Tudo é uma questão de prática, de costume, de envolvimento com a língua.

Para encerrar, não se esqueça que outra coisa importante a ser lembrada é o seu nível de conhecimento de inglês. Isto é, se você está começando a estudar inglês agora, pratique ouvindo coisas voltadas para o nível básico. Você pode até assistir a um filme em inglês e tentar entender algumas coisas. Mas não se frustre por não entender tudo. Você está começando e se mantiver o ânimo e o foco, certamente desenvolverá o listening de modo muito satisfatório com o tempo. O segredo é não desistir.

Tenho certeza que se você seguir esses passos, você com o tempo descobrirá novas maneiras de como melhorar o listening em inglês. Boa sorte e até a próxima!

Como Aprender Inglês Sozinho?

Eu conheço várias pessoas que aprenderam inglês sozinhas. Algumas dessas pessoas são hoje intérpretes de conferências. Algumas estão na área de tradução de livros e documentos. Outros trabalham em empresas multinacionais. Uns tantos estão na área de ensino de língua inglesa: são excelentes professores, coordenadores ou ocupam outras posições nesse campo.

O que essas pessoas fizeram para aprender inglês sozinhas? Quais foram seus métodos e estratégias? Qual o segredo para aprender inglês sozinho? Continue lendo!

É Possível Aprender Inglês Sozinho?

Sim! É possível! Mas, para isso é preciso ser extremamente disciplinado e persistente. Não basta ter só a vontade de querer aprender inglês. Essa vontade tem de se transformar em atitudes,  hábitos, metas etc.

Quem quer aprender inglês sozinho (ou não) precisa se dedicar ao máximo. Também precisa entender que ao surgirem dificuldades – e elas surgirão – é necessário manter o foco nas soluções e não nos problemas.

Eu – Denilso – comecei aprendendo inglês sozinho. Minhas dificuldades (lá em 1990) eram: não ter alguém para corrigir as atividades, não ter com quem conversar, não ter um toca-fitas (para praticar o listening), não ter material para estudar (a grana era curta), não ter com quem tirar dúvidas, não ter como corrigir a pronúncia, não ter tempo o bastante (aos 14 anos eu já trabalhava e estudava)

Estudar Inglês SozinhoAo invés de focar nos problemas e desistir, eu fui atrás de soluções:  guardei dinheiro para comprar um livro que tinha as repostas das atividades (Demorou! Só consegui em 1993!), meu pai tinha um Chevette com som e era nele que eu ouvia as fitas-cassetes para praticar o listening (um dia eu dormi no carro com o toca-fitas ligado, a bateria arriou e meu pai proibiu o uso do carango para fins educacionais!), as dúvidas eu tirava com os professores da escola pública em que estudava, a pronúncia eu aprendi por meio de dicionários,  o tempo eu aproveitava ao máximo possível, a disciplina eu mantinha. Minha preocupação era achar soluções e não aumentar os problemas!

Os problemas não importam! O que realmente importa é saber ter uma  atitude positiva, manter o foco e seguir em frente! Dedicação, motivação, empenho, persistência etc., é de graça e isso a gente usar o quanto quiser.

Como aprender inglês sozinho?

Cada um tem uma fórmula! Portanto, o que funcionou comigo, pode não funcionar com você. Logo, você terá de descobrir o seu jeito para estudar. No entanto, algumas coisas posso dizer. Então, continue lendo!

» Saiba por onde começar: tenha objetivos

Tenha o hábito de estabelecer objetivos diários e semanais em relação ao aprendizado de inglês. Seu objetivo é aprender inglês e não passar a maior parte do tempo procurando saber como aprender.

Portanto, nada de enrolação! Acredito que a dica “Por Onde Começar os Estudos de Inglês?” ajudará você a estabelecer alguns objetivos.

» Invista em Livros

Aprender Inglês SozinhoTudo bem que a internet tem tudo o que você precisa e nem precisa pagar. Mas, nada substitui o valor de um livro que você possa seguir.

Comece com alguns livros que servirão de guia (base). Leia a dica Livros de Inglês Básico Para Estudar Sozinho e conheça alguns livros que recomendo. Conforme você for melhorando, invista em materiais  mais avançados e específicos: gramática, vocabulário, phrasal verbs, expressões idiomáticas, gírias, pronúncia, coursebooks, literatura etc. Tudo isso foi feito gradualmente e não da noite para o dia.

Não saia salvando tudo o que achar pela internet. Cuidado! Leia o texto “Quer Aprender Inglês!? Não seja um acumulador!” para entender melhor essa ideia.

» As 4 Habilidades

Quando eu comecei, não fazia ideia sobre essa coisa de habilidades comunicativas. Confesso que ao aprender sobre elas, eu percebi que poderia ter feitos muitas coisas de modo diferente. Então, para te ajudar leia “Qual das 4 Habilidades é o Seu Alvo?“.

A ideia é que você foque no desenvolvimento das 4 habilidades. Você pode até preferir uma a outra; mas tem de trabalhar as 4. Para ajudar ainda mais, leia a dica Como Manter a Fluência em Inglês e conheça alguns sites que poderão ajudar você em relação a cada uma delas.

» Vocabulário, Gramática e Pronúncia

Além das quatro habilidades, você terá de se preocupar com esses três itens: gramática, vocabulário e pronúncia. Para ajudar, leia os textos indicados abaixo:

» Aprender Inglês Sem Gramática
» Aprender a Gramática do Inglês
» Como Melhorar o Vocabulário em Inglês
» Como Aumentar o Vocabulário em Inglês
» Aprender a Pronúncia do Inglês
» Como Aprender a Pronúncia das Palavras em Inglês

» Desenvolva Suas Estratégias 

Vale repetir aqui que o que dá certo para uma pessoa pode não dar certo para outra. Cada pessoa tem um estilo diferente. No entanto, às vezes algumas ideias podem ser aproveitadas. Aqui no Inglês na Ponta da Língua eu já dei várias ideias. Para lê-las, clique nos links abaixo:

» Como eu me tornei fluente em inglês?
» Arranjar Tempo Estudar em Inglês
» Como Pensar em Inglês?
» Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês?
» O que significa se envolver com o Inglês?
» Como Aprender Inglês em 1 Ano?
» Dicas Para Aprender Inglês Mais Rápido

» Melhore Cada Vez Mais

A dica é: nivele-se sempre por alto e faça de tudo para ir além das suas expectativas.

Todos aqueles que aprenderam inglês sozinhos e se destacaram com o que aprenderam, continuam melhorando até hoje. Melhorar cada vez é nossa maneira de continuar a aprender inglês sozinho. Afinal, aprender inglês é uma atividade constante. Leia sobre isso no texto Aprender Inglês é Para Sempre.

» Nunca Desista!

Essa última dica fala por si só!

Espero que tenha gostado das dicas! Leia cada texto indicado com atenção e tome uma atitude. Tenho certeza que após ler cada uma delas, você tomará algumas atitudes sérias sobre essa questão de aprender inglês.

Entenda que o segredo é você e não uma fórmula miraculosa! Mexa-se!

O que significa se envolver com o inglês?

Muitas vezes recebo emails de pessoas querendo saber o que elas devem fazer para aprender inglês ou como elas podem ficar fluentes em inglês. Eu sempre respondo que o ideal  é se envolver com o inglês. Isso não é, claro, incentivo para as pessoas se envolverem com um cidadão inglês. Então, o que realmente significa se envolver com o inglês?

Para ficar tudo bem explicado, vamos dividir essa pergunta em duas. Assim, a gente vai se entender melhor!

1. Por que se envolver com o inglês?

Digamos que você esteja apaixonado(a) por alguém. O que você faz? Certamente fará de tudo para se envolver cada vez mais com a pessoa. Você vai acordar e dormir pensando naquela pessoa. Vai querer ouvi-la o máximo que puder. Vai querer vê-la sempre que puder. Vai querer tê-la por perto o tempo todo.

Se Envolver com o InglêsImagine sua relação de aprendizado da língua inglesa como se fosse uma relação com a pessoa pela qual você nutre aquela paixão. Ou seja, você tem de se envolver com a língua para poder aprender sobre ela cada vez mais.  Quanto mais você se envolver, mais aprenderá, mais saberá, mas se sentirá à vontade.

Não se esqueça que o processo de conquista é lento. Não acontece da noite para o dia. Que bom seria se aprendêssemos tudo sobre o grande amor de nossa vida em apenas um dia! Infelizmente, não é assim! Você tem os primeiros contatos com a pessoa. Sente-se meio desajeitado. Com o tempo vai se empolgando. Começa a se soltar um pouco aqui e outro ali. Poderá se decepcionar em alguns momentos. Ficará com raiva em outros. Mas, se você realmente gosta, fará de tudo para continuar envolvido com ela.

Enfim, com essa coisa de aprender inglês – ser fluente em inglês – é a mesma coisa. Para conhecer melhor e manter um excelente relacionamento, você tem de se envolver com a língua o máximo que puder.

2. Como ser envolver com inglês?

Assim como na conquista amorosa, você também precisa ter atitude para aprender inglês. Não tem essa de conto de fadas! Em outras palavras, não adianta estar apaixonado pela Angelina Jolie ou o Brad Pitt e esperar que eles apareçam em sua casa implorando para você ficar com ela (ou ele). Você tem de correr atrás.

Como se envolver com inglês?O bom é que com a língua inglesa, essa coisa de se envolver é mais fácil. Afinal, a língua não vai rejeitar você. Ela não vai dar um fora (um toco) em você. Portanto, cabe a você, fazer a diferença! Como?

Seguem algumas dicas!

DICA I » Você já pensou em configurar seus eletrônicos em inglês? Que tal configurar o seu smartphone, tablet, aparelho de TV, notebook, computador etc., em inglês? A desculpa de muita gente é: “Ah! Se eu fizer isso, não vou entender nada!“. A minha resposta é: “Se não fizer, vai continuar sem entender!

DICA II » Você já pensou em ter um diário (um caderno mesmo) no qual você descreve como foi seu dia em inglês? Isso mesmo! Fazer curtas redações sobre seu dia, ajuda a melhorar na escrita, no vocabulário, na gramática e outras coisas da língua inglesa. A desculpa de muitos é, “Mas, tem coisas que eu não vou saber como escrever!“. A minha resposta é: “Essa é a sua chance de descobrir o que ainda não sabe e então se esforçar para aprender“. [Leia também » Dicas Para Melhorar a Escrita em Inglês]

DICA III » Que tal pensar em inglês? Sim! Você já experimentou pensar em inglês? Leia a dica “Como Pensar em Inglês?” e entenda melhor isso. Muito dizem, “Mas, para eu pensar em inglês, eu tenho de nascer em um país onde se fala inglês!“. Minha resposta: “Ok! Então, na próxima encarnação vamos torcer para você nascer em um!“.

DICA IV » Bata papo com seu (sua) amigo (a) em inglês? Você não tem amigo (a) com quem falar? Claro que tem! Sabe aquele(a) amigo(a) interno que fica dentro da sua cabeça dando umas ideias loucas ao longo do seu dia a dia? Então, fale inglês com ele(a)! Na dica “Como eu me tornei fluente em inglês?” falo mais sobre isso. Tem gente que diz, “Mas, vão achar que eu sou doido!“. Eu respondo: “E quem disse que aprender outra língua é coisa de gente normal!“.

DICA V » Ouça inglês sempre que puder. Encontre algumas ideias em “Dicas para Melhorar o Listening“.  A desculpa da maioria é, “Mas, o que fazer se eu não entendo tudo?“. Minha resposta: “Você também não entendia português quando nasceu e hoje entende quase tudo!“.

DICA VI » Estude inglês o tempo todo! Na dica “Arranjar Tempo Para Estudar Inglês“, você encontra umas ideias para aproveitar o tempo ocioso para se envolver com o inglês. A reclamação da turma aqui é: “Mas, eu não tenho tempo para estudar!“. Minha resposta: “Enquanto você perde tempo procurando por um milagre, poderia estar estudando!

As dicas acima já servem como guia para você saber como se envolver com o inglês. A ideia é que você faça com que a língua inglesa esteja sempre presente no seu dia a dia. Claro que nem sempre isso será possível; mas, como um pouco de mudanças de hábitos e força de vontade isso será possível. Enfim, tudo depende de você. [Leia também: Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês]

Para encerrar, uma outra pergunta que me fazem quando falo sobre isso é a seguinte: “Se eu seguir essas dias vou ficar fluente em um ano?“. Minha resposta: “Se você seguir essas dicas, garanto que em um ano você estará muito melhor do que está hoje. Lembre-se: fluência em uma língua não é um ponto que se atinge em determinado momento. Fluência em uma língua é algo que se desenvolve por meio dos estudos e conforme nos envolvemos cada vez mais e mais com a língua“.

Até a próxima!

Como Desenvolver o Hábito de Estudar Inglês

Para aprender inglês você precisa criar o hábito de estudar inglês. Ninguém aprende de forma milagrosa! É preciso praticar e se envolver com a língua dia após dia para assim aprender algo novo e melhorar constantemente. O problema é que muita gente não sabe como desenvolver o hábito de estudar inglês. Assim, seguem abaixo algumas dicas.

1. Esteja Determinado

Determinação – também conhecida como força de vontade – é o principal ingrediente para você alcançar os resultados que deseja na vida. Claro que muita coisa poderá acontecer no meio do caminho, mas o mantra é “Never give up!” (Nunca desista!). Se você se mantiver determinado, certamente vencerá a grande maioria dos obstáculos que surgirão pela frente. Tome uma decisão firme e mantenha-se nela.

» Leia também: Como Aprender Inglês em 1 Ano e Por Onde Começar os Estudos de Inglês?

2. Não Permita Exceções

Como-Desenvolver-o-Habito-de-Estudar-InglesOs especialistas dizem que são necessários 20 dias seguidos para que uma nova rotina se torne um hábito. Muitos também dizem que 30 minutos por dia ao longo de 20 dias ajuda o cérebro a fixar o novo hábito. Mas, o importante é lembrar que as exceções não podem acontecer. Se você estiver determinado a estudar inglês e aprender de verdade, tenha como objetivo estudar inglês 30 minutos por dia todos os dias. Com o tempo você perceberá que estará passando mais de 30 minutos estudando. Isso significará que o hábito está criando raízes. Todavia, caso você abra uma exceção de modo voluntário, o cérebro acreditará que essas exceções podem ocorrer com mais frequência. Com o tempo você perderá a motivação e logo estará desanimado achando que é impossível aprender inglês.

» Leia também: Como Arranjar Tempo Para Aprender Inglês?

3. Conte para Alguém

Contar para alguém o que você pretende fazer ajuda a manter aquela força de vontade em alta. Um amigo poderá perguntar como você está se saindo. Uma amiga poderá te dar algumas dicas. Um primo poderá indicar um livro para ajudar você em sua caminhada. Não se esconda! Conte para alguém e conte com a ajuda dos que acreditam em você!

» Leia também: Livros de Inglês Básico Para Estudar SozinhoLivros de Inglês: Gramáticas e Aprender Inglês Online: Dicas e Sites

4. Enxergue-se Falando Inglês

Você dirá que isso é loucura; no entanto, garanto a você que isso ajuda a manter as esperanças e as expectativas. Quando eu meti na cabeça que queria aprender inglês e passei a estudar com afinco e determinação. Mesmo no começo eu ficava me imaginando um dia falando inglês com um inglês, um americano, um australiano, etc. Eu imaginava até mesmo algumas coisas que poderia dizer. Também me imaginava fazendo uma apresentação pública (um discurso) em inglês. Confesso a você que isso me manteve nos trilhos; afinal, eu visualizava onde desejava chegar. Portanto, não tenho medo de se imaginar falando inglês! Isso ajudará você a cultivar e fortalecer o hábito de estudar inglês cada vez mais.

» Leia também: Como Eu Me Tornei Fluente em Inglês e Como Pensar em Inglês?

5. Crie uma Afirmação Positiva

Muita gente acha isso uma bobagem. Contudo, ter uma frase positiva que você repete dia após dia faz com que seu cérebro mantenha o foco no objetivo. Isso, claro, fortalece o desenvolvimento do hábito. A frase pode ser algo simples como “Vou estudar inglês 30 minutos todos os dias e vou sempre aprender algo novo custe o que custar“. Esse pode ser seu lema. Repita-o diariamente e não abra espaço para as exceções.

6. Persista

Não desista! Você encontrará algumas dificuldades. A maioria das dificuldades serão criadas por você mesmo. “Eu não consigo!“, “é muito chato!“, “é muito difícil!“, “não tenho tempo!“, “não consigo!“, “não entendo!” e frases similares surgirão como verdades absolutas. Cuidado! Quando isso acontecer, pare, respire fundo, pense, repense e persista! Continue firme! Siga em frente! Os especialistas dizem que quando começamos a sentir o desejo de jogar tudo para o ar é na verdade o momento que o hábito está querendo se fixar. O problema é que nosso cérebro procura desculpas para desistir. Assim, cabe a você persistir.

» Leia também: 10 Dicas Para Aprender Inglês Mais Rápido

7. Premie-se

Depois que o hábito de estudar inglês se tornar realmente um hábito, você poderá se dar um prêmio. Pode ser uma barra de chocolate, um novo livro, ir para a balada, deitar em uma rede e relaxar ao som de sua música favorita, dar uma volta no shopping e comprar algo simples que servirá como lembrança de sua conquista. Enfim, premie-se! O legal é você se premiar a cada período de tempo. Ou seja, se você mantiver o ciclo de 20 dias ininterruptos, poderá se dar um prêmio a cada vinte dias de estudo. Nós adoramos receber prêmios; portanto, premie-se e veja como seu cérebro ficará feliz com a conquista. Você ganhará conhecimento e de quebra leva uma lembrancinha por sua conquista. Isso mostrará a você que você é capaz!

Essa dicas foram adaptadas do texto Seven Steps to Developing a New Habit, publicado originalmente no blog do autor motivacional Brian Tracy. Espero que as dicas ajudem você a tomar uma decisão firme e a desenvolver o hábito de estudar/aprender inglês em 2015 e nos anos que virão pela frente. Muito aprendizado para você. Até a próxima!

10 Dicas para Destravar Seu Inglês

Então você está em busca de dicas para destravar seu inglês? Então, seguem abaixo 10 dicas para ajudar você nessa árdua tarefa. Além das 10, decidi acrescentar uma dica extra. Espero que goste!

1. Envolva-se com a Língua

Envolver-se com a língua significa colocar a língua inglesa – mesmo que aos poucos – no seu dia a dia. Já configurou  seu smartphone em inglês? Já configurou todos os seus eletrônicos em inglês? Que tal fazer anotações ao longo do dia em inglês mesmo? Quanto mais você se envolver com o inglês no seu dia a dia, melhor será para você. [Saiba mais sobre essa coisa de se envolver com a língua, lendo a dica O Que Significa Se Envolver Com o Inglês?]

2. Leia em Inglês

Ok! Não é para correr às livrarias e comprar livros de Sidney Sheldon, John Green, William Shakespeare, etc. Vá com calma! Procure por livros que sejam adaptados para o seu nível. Saiba mais sobre isso lendo a dica Livros para Ler em Inglês.

3. Ouça Inglês

Você pode ouvir músicas. Escolha uma música favorita, procura a letra na internet, aprenda as expressões e ouça-a quantas vezes quiser. Experimente cantarolar a música escolhida junto com a gravação original. Se você não curte ouvir músicas, pode ouvir rádios. Saiba como tirar proveito disso tudo, lendo a as dicas Aprender Inglês Ouvindo MúsicasOuvir Rádios para Melhorar o Inglês e também Aprender Inglês com Filmes.

4. Pense em Inglês

Pode parecer maluquice isso, mas saiba que é possível. Claro que não vai acontecer da noite para o dia, mas com persistência e dedicação você poderá pensar em inglês. Aprenda mais na dica Como Pensar em Inglês.

5. Fale Inglês Sozinho

Dicas Para Destravar Seu InglêsSe você quer mesmo destravar seu inglês, vai precisar falar sozinho de vez em quando. Portanto, crie um amigo imaginário e bata papo com ele sempre que possível. Caso ache isso uma maluquice, experimente ler diálogos em inglês. Na internet, você pode encontrar diálogos de filmes, de entrevistas, de aulas de inglês e de mais um monte de coisas. Encontre alguns diálogos e pratique-os. Você pode até memorizá-los para depois repeti-los sem ler ou praticá-los com seu amigo imaginário.

[Aprenda mais assistindo ao vídeo 5 Dicas Para Desenvolver a Fala em Inglês]

6. Mantenha um Diário em Inglês

Manter um diário em inglês é uma maneira excelente para você relacionar o inglês que está aprendendo com fatos do seu dia a dia. Tente escrever algo que você fez no dia (ou na semana) e depois de escrito, leia o texto em voz alta para você ir se acostumando com as palavras, a ordem dos fatos e os sons. O seu cérebro fará as ligações com as memórias por meio de outra língua, aumentando assim as chances de você usar naturalmente o que está aprendendo.

7. Faça um Discurso em Inglês

A ideia não é dar um discurso de 40 minutos. Você pode falar sobre um tema específico por 30 ou 60 segundos. Essa é uma ideia que já apresentei na dica Atividade Para Desenvolver a Fluência em Inglês. Leia também: Dicas de Inglês para Ser Fluente.

Você pode assistir ao vídeo Atividade Para Desenvolver a Fluência em Inglês no Youtube.

8. Use a Técnica de Voice Over

A técnica de voice over é bem simples. Ouça um arquivo de áudio várias vezes e preste atenção na pronúncia, no ritmo, na entonação e nas pausas. Enquanto ouve, vá acompanhando lendo o texto e faça as anotações que achar necessárias. Depois de muito ouvir, comece a ler o texto junto com o áudio. No início, você vai parar e repetir. Não tem problemas! Mas, com o tempo experimente falar tudo ao mesmo tempo que a pessoa no áudio. Faça isso várias vezes com o mesmo áudio. Chegará um momento em que você começará a dizer as coisas sem precisar ler. Você vai repetir naturalmente. Caso leve essa técnica à serio, você será capaz de falar todo o texto junto com a pessoa só de memória. No começo, parecerá estranho, mas com o tempo você vai tirá-la de letra.

9. Não Tenha Medo de Errar

Para encurtar o assunto aqui, leia 5 Dicas Para Perder o Medo de Falar Inglês e Por que brasileiro não aprende inglês.

10. Faça Descrições em Inglês

Experimente descrever em inglês pessoas, situações ou objetos do local em que você estiver. Fazer isso ao longo do dia, estimula o cérebro a pensar em inglês. Também colabora para que o cérebro mantenha contato com as coisas que você está aprendendo em inglês.

11. O Grande Segredo para Destravar Seu Inglês

O verdadeiro segredo para você destravar seu inglês será revelado agora. Quer mesmo saber qual é!? Então, faça o seguinte: pegue um espelho e olhe para ele. O que você viu no reflexo!? Você viu uma pessoa lá!? Pois é! Essa é a pessoa que vai ajudar você a destravar seu inglês. Essa é a pessoa que tem a atitude (ou não) para você destravar seu inglês. De modo mais simples, é você mesmo que tem de fazer a coisa acontecer. As dicas acima só funcionarão se você colocá-las em prática. Não perca tempo e mexa-se! Não espere por um milagre!

That’s all for now! Agora que você já tem várias dicas para destravar seu inglês, espero que faça algo a respeito. Até a próxima! 🙂

10 Piores Tipos de Estudantes de Inglês

Abaixo listo os 10 tipos de estudantes de inglês que há no Brasil. Eu espero que você não se identifique em nenhum deles. Caso isso aconteça, recomendo que reflita um pouco sobre suas atitudes como estudante de inglês e faça algo para mudar.

Eu sei que a lista poderia ser maior. Mas, acredito que os 10 tipos listados abaixo já são o suficiente para fazer muita gente pensar sobre como estão encarando essa coisa de aprender inglês. Vamos à lista!

1. O APRESSADO

apressado

Esse é aquele que acha que vai aprender inglês da noite para o dia. Ele vive em busca da fórmula milagrosa para aprender inglês em um passe de mágica. O apressado é o tipo preferido dos cursinhos de inglês mágicos (aprenda inglês em 3 meses) – seja os online ou físicos. Se ele encontrar um curso para aprender inglês em 30 horas, ele desembolsa a grana e nem questiona nada! O que ele quer é conhecer o segredo para ir dormir à noite e acordar no dia seguinte falando inglês. Aos apressados eu recomendo a leitura da dica Como Aprender Inglês em 1 Ano.

2. O PULA-PULA

pula-pula

O pula-pula vive pulando de um curso de inglês para outro. As razões para ele mudar são várias: status, o professor não presta, o cafezinho da escola não era bom, a recepcionista não sorria muito, o método não era bom, a estrutura da escola não era satisfatória, os colegas de classe eram chatos. Enfim, o pula-pula usará qualquer desculpa para continuar indo de uma escola para outra.

3. O GRAMÁTICO

grammar-guy

Esse fica atento aos erros gramaticais que os outros cometem. Quando ele pesca o erro de alguém, ele se realiza. Para ele o erro alheio é motivo de felicidade, prazer, gozo. O curioso é que o gramático nem sempre fala muita coisa na sala de aula. Sabe por quê? Porque ele erra também. Mas, para evitar o vexame, ele fica caladinho e só abre a boca depois de passar a frase dele pelo crivo gramatical mental dele mesmo. Enfim, a humildade dele (se é que tem alguma) fica sempre fora da sala de aula. Dica recomendada: Regras Gramaticais do Inglês: Ajudam ou Atrapalham.

4. O DICIONÁRIO AMBULANTE

dicionário ambulante

O passatempo favorito do dicionário ambulante é decorar palavras. Ele não faz outra coisa a não ser decorar listas e mais listas de palavras. Quando alguém quer dizer algo em inglês e faltam as palavras, o dicionário ambulante se enche de pompa e ajuda a pobre alma desesperada. O dilema do dicionário ambulante, no entanto, é que ele é incapaz de bater um papo em inglês. Embora ele tenha um excelente vocabulário, ele não consegue participar muito bem das atividades comunicativas. Dica Recomendada: Aprender Palavras em Inglês: Indo Além do Básico.

5. O ACUMULADOR

acumulador

Esse salva tudo quanto é site que encontra. Ele passa horas na internet procurando livros para download. Ele baixa de tudo: gramáticas, dicionários, atividades, programas, aplicativos para celular, sites para conversar com gringo, dicas, etc. Alguns acumuladores também se enchem de livros: dicionários, gramáticas, livros de expressões, phrasal verbs, gírias, palavrões, preposições e o que mais der para comprar (ou imprimir). Ele tem muita coisa, mas não usa quase nada. Afinal, para ele o importante é ter (dizer que tem!) materiais, já fazer uso é outra história. Dica para acumuladores: Quer aprender inglês!? Não seja um acumulador.

6. O SEM RUMO

sem-rumo

O sem rumo acha que sabe o que quer, mas vive perdido indo de um lado para outro. Ele não se organiza, não estabelece objetivos, não cria roteiros de estudos… Falando em roteiro de estudos, ele vive procurando um, mas quando encontra é incapaz de entender o que está sendo dito. Enfim, ele até sabe que quer chegar em algum lugar; só não sabe ainda bem qual é o local e como fará para chegar lá. Ele vive em busca de um como, mas ainda não sabe nem para onde vai. Dicas para o sem rumo: Por onde começar os estudos de inglês.

7. O FONETICISTA

foneticista

Sabe aquele seu colega que corrige a pronúncia de todo mundo? Ou aquele que evita falar inglês pois tem medo de pronunciar beach achando que é bitch? Esse é um foneticista. Ele é tão fissurado em pronúncia que tem prazer em esculachar a pronúncia errada dos outros. O negócio dele é falar inglês como um americano ou um britânico. Para ele todo mundo tem de ser um falante nativo, do contrário é melhor nem abrir a boca. Quando ele pega um erro de pronúncia, entonação, ritmo no inglês de alguém, ele sente um tesão inexplicável. Pois é onde ele se realiza. A dica que recomendo para o foneticista é a leitura da dica Pronúncia x Sotaque: qual a diferença.

8. O DESESPERADO

desesperado

Esse é aquele foi chamado para uma entrevista de emprego na semana que vem e precisa aprender inglês ontem. O desesperado costuma achar que professor de inglês é alquimista, bruxo, macumbeiro, deus, etc. Pois, ele só vai atrás de aprender inglês quando não dá mais tempo. Aí o desespero bate e ele vai atrás de qualquer coisa que o ajude a aprender em um estalar de dedos. O desesperado é também aquele sujeito que vai fazer uma prova de mestrado/doutorado daqui três meses. Ou que daqui duas semanas viajará a trabalho para algum lugar onde o inglês é falado. Ou aquele que vai fazer uma prova de proficiência para conseguir uma bolsa de estudos no Ciência sem Fronteiras. Enfim, o desesperado é quase um apressado. A diferença é que o desesperado precisa aprender ainda mais rápido do contrário ele está perdido na vida.

9. O ESQUECIDO

esquecido

Eu estudo, estudo, mas esqueço tudo.” Essa é fala principal do esquecido. Não tem jeito! Ele sempre esquecerá aquilo que estuda ou que foi explicado. É como se a memória dele apagasse tudo o que estuda em inglês. O que o esquecido não percebe é que ele só estuda inglês por causa de motivos externos. Não é algo que ele quer, mas sim que os outros querem. Assim, como ele não estuda por interesse próprio, o cérebro não retém as informações. Isso faz com ele esqueça mesmo tudo.

10. O DESCRENTE

descrente

O descrente tem umas frases interessantes: “Eu nunca vou aprender essa língua“, “Eu estudo inglês há anos, mas não aprendo nada“, “Eu já tentei de tudo e continuo aqui tentando“. Devido a sua coragem em continuar, o descrente merece nosso respeito e admiração. Ele é um exemplo do brasileiro que não desiste nunca. Embora mereça nosso respeito, temos de ter medo dele. Pois, ele entra na guerra já achando que vai perder. Quando o descrente decide recomeçar os estudos de inglês, ele não está dando uma chance a ele mesmo, ele está dando uma chance à nova professora. Afinal, é essa profissional que deverá se virar para mostrar ao descrente que ele é capaz. O descrente deveria procurar um psicólogo antes de procurar uma teacher of English.

CONCLUSÃO

Estou aqui torcendo para você que leu até o final não seja nenhum dos tipos descritos acima. Se for, paciência! Eu acho que ainda tem conserto. Não se desespere. Pense nos contrários do que você leu acima e mude suas atitudes.

That’s all for today! Já escrevi demais para uma dica só! Então, é hora de colocar o ponto final.

Livros para Ler em Inglês

Muitas pessoas costumam me enviar e-mails pedindo sugestões de livros para ler em inglês. Raramente, eu dou dicas de títulos. O que faço é dar uma dica que ajuda cada pessoa a encontrar algo que atenda seus gostos e necessidades. Caso você queira saber que dica é esta, continue lendo!

A dica é simples: vá a uma livraria (ou site de livrarias) e procure por livros conhecidos como LIVROS DE LEITURA SIMPLIFICADA EM INGLÊS ou LIVROS DE LEITURA FACILITADA EM INGLÊS. A imagem abaixo mostra a prateleira da Livraria Cultura do Shopping Curitiba.

Livros para Ler em Inglês I

Estes livros são escritos levando em conta os diferentes níveis de conhecimento da língua inglesa que cada estudante tem. Portanto, você encontrará livros voltados para estudantes de nível básico, pré-intermediário, intermediário, pré-avançado e avançado. Além disso, a maioria deles vem com CD. Portanto, é uma maneira interessante de você não apenas ler a história de cada livro, mas também ouvi-la.

Quais títulos são indicados?

Há inúmeros títulos. Portanto, você poderá escolher algo que seja do seu agrado.

Caso você queira ler um clássico como Macbeth, de Shakespeare, você certamente o encontrará. Não é fã de Shakespeare!? Prefere outro autor!? Tudo bem! Você também se deparará com as obras de autores como Charles Dickens, Mark Twain, Arthur Conan Doyle, Charlotte Brontë, Oscar Wilde e muitos, muitos outros.

Ler os clássicos não seja algo tão interessante assim para você. O que fazer? Simples! Basta optar pela história de um filme. Há várias adaptações de grandes obras cinematográficas para animar você: Titanic, 101 Dalmatians, The Devil Wears Prada, The Bridget Jones’s Diary, The Mark of Zorro e vários outros títulos.

Enfim, livro para ler em inglês é o que não vai faltar para você. É só escolher algo que o agrade e estará tudo resolvido.

Qual livro é para seu nível?

As editoras usam uma espécie de código para identificar os níveis. Esses tais códigos são baseados na classificação do Common European Framework:

» A1 (básico)
» A2 (pré-intermediário)
» B1 (intermediário)
» B2 (pós-intermediário ou pré-avançado)
» C1 (avançado)

No Common European Framework, há ainda o nível C2, mas nesse nível a pessoa é capaz de ler qualquer coisa. Afinal, seu inglês é extremamente proficiente (praticamente um nativo). Leia mais sobre esses níveis em Common European Framework: Descrição dos Níveis.

Na capa ou contracapa dos livros, poderá aparecer esse código indicando assim o nível de inglês no qual ele foi escrito. Algumas editoras preferem seguir esse código, mas escrever de modo claro qual o nível do livro. Abaixo está uma imagem da contracapa de três livros que tenho aqui. Veja como a editora faz a classificação dos mesmos:

Livros para Ler em Inglês II

O primeiro livro tem a palavra Starter em destaque, o que indica que o livro tem um inglês bem simples. Já no segundo, o destaque está na palavra Elementary, nível no qual as pessoas sabem um pouco mais que o básico. No último, o destaque está em Intermediate, indicando que o livro é para quem está – claro – no nível intermediário.

Onde comprar livros para ler em inglês?

Como sempre, livros estão em livrarias. Não sei, porém, se a livraria A, B ou C em sua cidade têm esse tipo de livro. Portanto, você terá de pesquisar! Caso eles não tenham, você poderá encomendar o livro diretamente pela livraria. Nem sempre os vendedores sabem sobre esse tipo de material, então não perca a chance de ajudá-los a saber que livros assim existem.

Outra opção é pequisar em sites de livrarias. Então, acesse no site da livraria de sua preferência e faça uma pesquisa. Como diz o bordão, “quem procura acha”. Talvez você não encontrará tudo bem organizado, mas garanto que a maioria das livrarias tem algo nesse sentido.

Acho que é isso! Espero que tenha gostado da dica! Como dito no início, eu não recomendo títulos. Afinal, eu posso gostar de um autor (ou obra) e você não. A escolha do livro é uma questão de gosto e isso cada um tem o seu. Agora você saberá como se virar para encontrar livros para ler em inglês. É só colocar a minha dica em prática.

Para encerrar, leia também a dica Ler em Inglês para Melhorar o Vocabulário e aprenda como tirar melhor proveito dos livros que você começar a ler a partir de hoje. Até a próxima! 🙂

Dicas para Melhorar o Listening em Inglês

Dicas para melhorar o listening em inglês é uma das buscas mais frequentes no Google. A grande maioria dos estudantes possui dificuldades para dominar esta habilidade. Portanto, seguem abaixo algumas palavras para ajudar você a melhorar o listening em inglês.

Entendendo o Listening

Antes de qualquer coisa, você precisa entender o que é esse negócio de listening. Então, anote aí que listening é a habilidade de ouvir. Logo, quando alguém diz que tem dificuldades em listening, o que ela quer dizer é que não consegue entender o inglês falado. Essa dificuldade ocorre por uma série de razões. Os textos abaixo ajudarão você a entender um pouco mais sobre tais razões:

» Por que listening é difícil?
» Connected Speech: o que é isso?
» Teaching Spoken English to Improve Listening

Melhorar o Listening em Inglês

De modo geral, entre todas as dicas para melhorar o listening em inglês a principal resume-se em uma só palavra: praticar. Mas, é aí que a coisa toda se complica de vez. Afinal, como praticar isso? O que é preciso fazer para praticar? Será que ficar ouvindo algo o tempo todo ajuda?

Uma coisa que todo mundo deve entender é que na maior parte do tempo não tem de ficar ouvindo palavra por palavra. Se você faz isso, o seu cérebro pode parar de ouvir e tentar descobrir o que aquela palavra significa. Ao voltar a prestar atenção, você poderá ter perdido boa parte do que foi dito e aí se desmotiva.

Um outro problema

Outro problema é que muita gente fica de ouvidos atentos às regras gramaticais. Quando ouvem um Present Perfect ficam felizes da vida, mas tentam inconscientemente entender o porquê de ter sido usado o Present Perfect. Ao voltarem a prestar atenção, a outra pessoa já estará usando um Third Conditional misturado com uma Passive Voice e se perdem na conversa.

Agora, por que estou escrevendo isso?

Simples: quando você estiver ouvindo inglês não se torture. Em situações naturais – vendo um filme, ouvindo uma música, conversando com alguém, etc. – você deve ouvir prestando atenção ao conjunto do que está sendo dito. Caso ouça uma palavra nova ou uma estrutura gramatical qualquer, não pare. Continue ouvindo sem desespero. Isso no começo não é fácil, mas com o tempo se torna natural.

Já ao estudar em casa, a coisa muda. Você pode criar algumas rotinas e hábitos para melhorar o listening em inglês. Seguem algumas dicas abaixo:

1. Use o trecho de um seriado ou filme

Procure aprender sentenças, palavras, combinações, expressões, etc., usadas. Leia o texto do trecho em voz alta, pratique quantas vezes quiser, ouça quantas vezes quiser. Aprenda mais, lendo a dica Aprender Inglês com Filmes.

2. Use uma música

Escolha uma música (uma só!)que você goste muito para aprender sentenças, palavras, combinações, expressões, etc., usadas na letra. O legal de aprender com músicas e que elas tocam o tempo todo em rádios e festas. Portanto, você terá chances de reencontrar o que aprende e assim o cérebro se acostumará naturalmente com tudo. Entenda melhor essa ideia lendo as dicas sobre como Aprender Inglês Ouvindo Músicas.

3. Decore minidiálogos

Minidiálogos são facilmente encontrados em livros. Se você faz curso em alguma escola de idiomas, certamente tem em suas mãos o material do cursinho. Esses livros costumam vir com vários diálogos. Portanto, decore os diálogos sem se preocupar com regras gramaticais e palavras isoladas. Aprenda o diálogo e entenda o contexto em que ele ocorre. Tente recitá-lo em voz alta e escute-o quantas vezes quiser. Você pode achar isso loucura, mas trata-se de uma atividade interessante para melhorar o listening em inglês. Acostume seu cérebro com a língua inglesa! Uma dica legal para ler é Arranjar Tempo Para Estudar Inglês.

4. Invista em materiais de pronúncia

Não estou aqui falando para você aprender a diferença entre beach e bitch ou como fazer o TH perfeitamente bem em inglês. Nada disso! O legal dos materiais de pronúncia é que eles ajudam você a ouvir inglês do modo como ele é realmente dito por nativos. Para saber mais sobre a pronúncia do inglês, veja a dica Aprender a Pronúncia do Inglês.

5. Aprenda chunks of language

Quanto mais chunks você aprender, mais ágil seu cérebro ficará em relação a essa coisa de ouvir inglês. Caso não faça ideia do que sejam chunks of language, leia a dica Itens Lexicais – Chunks of Language e/ou participe do curso Aprender Inglês Lexicalmente.

Conclusão

Por fim, lembre que para melhorar o listening é inglês é preciso criar o hábito de ouvir inglês. Atualmente, há muita coisa que você pode fazer pela internet para ficar ouvindo o tempo todo. Uma dessas coisas é ouvir rádios [Leia: Ouvir Rádios Para Melhorar o Inglês]. PAra melhorar o listening em inglês o segredo é praticar; portanto, quanto mais cedo você começar melhor. Além disso, quanto mais você ouvir, melhor. Então, comece a ouvir agora! As dicas abaixo servirão de atividades para você:

Good luck! 🙂