Como começou o ensino de inglês no Brasil?

Espaço Publicitário

Como começou o ensino de inglês no Brasil? Quando foi exatamente que a língua inglesa começou a ser ensinada por aqui? Se você tem essa curiosidade, vou tentar lhe ajudar com o pouco que sei!

Como começou o ensino de inglês no Brasil?

Para entender a história toda, resumirei tudo em alguns pontos principais. Então, vamos lá!

As Relações Comerciais com os Ingleses

O primeiro inglês a botar os pés nessa terra – isso de modo oficial, claro! – foi William Hawkins, um aventureiro inglês que adorava passear de barco pelos sete mares. Depois dele, muitos outros ingleses chegaram por aqui. Mas, nada assim de muito oficial e pomposo.

A história só mudou mesmo quando – em 1808 –,  D. João VI fugiu de Portugal e veio parar nas bandas de cá. Os ingleses escoltaram os navios da coroa portuguesa até o Brasil (que na época era Brazil mesmo) e com isso conquistaram o direito de fazer negócios na colônia.

A Língua Inglesa entra na vida dos tupiniquins

D. João VIEm 22 de junho de 1809 o ensino de inglês se tornou oficial. Foi nesta data que D. João VI assinou um decreto determinando que fossem criadas no sistema educacional brasileiro as cadeiras de ensino de francês e inglês. Até então Latim e Grego eram ensinados nas escolas. Mas, no decreto de 1809, a Coroa deixa bem claro o porquê da mudança:

E, sendo, outrossim, tão geral e notoriamente conhecida a necessidade de utilizar das línguas francesa e inglesa, como aquelas que entre as vivas têm mais distinto lugar, e é de muita utilidade ao estado, para aumento e prosperidade da instrução pública, que se crie na Corte uma cadeira de língua francesa e outra de inglesa.

Foi assim que o ensino de inglês começou a ser algo oficial em nossas terras. Eu até poderia parar por aqui! Mas, como gosto de contar história vou continuar.

O primeiro professor de inglês – oficialmente nomeado pela Coroa – foi o padre irlandês Jean Joyce. Era esse cidadão aí o responsável pela cadeira de ensino de inglês na capital do Brasil, o Rio de Janeiro. Mas, claro que o inglês era um comércio a ser explorado e assim outras personagens foram aparecendo.

Os anúncios de aulas de inglês

Devido ao estreitamento das relações comerciais entre Brasil e Inglaterra, alguns anúncios oferecendo aulas de inglês começaram a surgir por aqui. A Gazeta do Rio de Janeiro, principal veículo de informação naqueles tempos, vira e mexe trazia anúncios do tipo. Na edição de 8 de fevereiro de 1809, encontramos o que parece ser o primeiro anúncio de aulas de inglês no Brasil:

Na Rua do Ourives #27 mora huma Ingleza com casa de educação para meninas que queirão aprender a ler, escrever, contar, e falar Inglez e Portuguez, cozer e bordar, etc.

Em 23 de agosto do mesmo ano, o periódico trazia este anúncio:

Quem quizer aprender a Lingua Ingleza grammaticalmente com perfeição em pouco tempo, ha de fallar com Francisco Ignacio da Silva na casa de Café na rua Direita, o qual há de entregar hum bilhete com o nome do Mestre, natural de Londres

Inicialmente os anúncios eram sempre de aulas particulares. Foi só em 1813 que surgiu aquele que pode ser tido como o primeiro anúncio de uma escola de inglês em terra brasilis:

D.Catharina Jacob toma a liberdade de fazer sciente ao Publico, que ella tem estabelecido huma Academia para instrucção de Meninas na rua da Lapa, defronte da Ex.ma Duqueza, em que ensinará a lêr, escrever, e fallar as línguas Portugueza, e Ingleza grammaticalmente; toda a qualidade de costura e bordar, e o manejo da Caza.

Temos aí as provas de como começou o ensino de inglês no Brasil. Primeiro foram os ingleses. Contudo, Os americanos também descobriram com o passar dos anos.

» Leia também: Professor de Inglês Nativo ou Brasileiro?

Os americanos entram na história

Quando a Guerra Civil Americana atingiu seu ápice, uma grande leva de americanos veio para o Brasil. Isso foi lá por volta de 1860. Mas, os americanos já estavam por aqui bem timidamente desde 1830.

H. LaneEssa turma de 1830 era formada principalmente por missionários que para cá vieram com o objetivo de conquistar fiéis para suas crenças. Para se comunicar com a turma, todo mundo tinha de se virar nos 30. Consequentemente, o ensino de inglês prosperava.

O Jornal Correio Paulistano de 1º de janeiro de 1862 trouxe o seguinte anúncio:

H. Lane, natural EUA prof. inglês aprovado pelo conselho de instrução publica suprema do municipio de RJ onde há 3 anos exerce sua profissão com os melhores resultados em convergência do mau estado de sua saúde vem estabelecer-se neste capital e abrirá nova aula de inglês no princípio do novo anno na rua do Imperador n. 40. O anunciante se prontifica para dar as pessoas que freqüentam sua aula no conhecimento teórico e pratico da língua inglesa isso é ensinar a traduzir e escrever e fallar corretamente.

Enfim, temos aí mais uma prova de como começou o ensino de inglês no Brasil. Rio de Janeiro e São Paulo eram os principais locais para se ensinar inglês naqueles tempos. Afinal, eram cidades que negociavam com quase todo mundo. Entretanto, outras cidades também foram ganhando seus professores de inglês com o tempo.

O fato mais interessante nessa história toda é que a língua inglesa não foi a língua de prestígio durante muito tempo por aqui. Até meados de 1930, a língua que todos queriam aprender aqui era o francês. O inglês era apenas um extra no currículo de alguém. Sem querer desmerecer língua alguma, arrisco a dizer que o inglês naquela época tinha o mesmo valor que o espanhol tem hoje.

Quando o inglês ganhou destaque?

A coisa só mudou mesmo por volta de 1930. O momento era preocupante. Uma guerra mundial estava à vista. Estados Unidos e Inglaterra então notaram que o Brasil era um importante aliado. Em 1931, o Príncipe de Gales, Edward, fez uma visitinha por aqui para estreitar ainda mais as relações entre Reino Unido e Brasil. Mas, o poderio econômico americano já vinha crescendo e os brasileiros já faiam muitos negócios com os estadunidenses.

Como começou o ensino de inglês no Brasil?Na rede de ensino pública, o Latim era ensinado a todo vapor. No entanto, uma reforma no currículo passou a privilegiar o inglês. a carga horário do ensino de Latim foi reduzida e as línguas modernas – francês e inglês – ganharam mais horas. Devido a questões políticas, econômicas e comerciais, o inglês passou a receber mais atenção. Isso tanto no ensino público quanto no privado.

Em 1935, a Escola Paulista de Letras Inglesas fechou uma parceria com o Consulado Britânico e mudou seu nome para Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa. De certa maneira, esse foi o embrião da Cultura Inglesa que temos até os dias de hoje.

Como os americanos não podiam ficar de fora, um cidadão – médico – de nome Domingos de Machado, em parceria com o Consulado Americano, fundou em 1938 o Instituto Universitário Brasil-Estados Unidos, cujo nome foi logo mudado para União Cultural Brasil-Estados Unidos.

Essas duas eram as principais escolas de inglês no Brasil na época.

Outras escolas 

Com o tempo outras escolas foram surgindo. Yázigi e CCAA configuram como as mais antigas. As demais foram surgindo de desentendimentos pedagógicos ou mesmo financeiros dentro das pioneiras ou mesmo criadas por visionários que aproveitaram os momentos – Wizard na década de 1980 (com o prof. Carlos Wizard Martins) e Wise Up na década de 1990 (com o empresário Flávio Augusto).

Ainda na década de 1990, várias marcas já estavam bem estabelecidas no mercado. Nos anos 2000, outras redes foram surgindo e conquistando seu espaço. Mas, daqui em diante cada um que conte sua versão da história. Afinal, a ideia deste artigo era falar sobre como começou o ensino de inglês no Brasil e eu acabei escrevendo até demais.

That’s all for now, folks! Take care!

Artigos Relacionados
Comentários
  • Carla Silva

    Muito interessante! As professoras ensinavam inglês e tbém costura para as moças!

    • Para você ver como eram as coisas, Carla! As moças eram prendadas e tinham o Inglês na Ponta da Língua. ☺️

  • Cabral Priscila

    Muito interessante! Fico profundamente grata pelo conteúdo deste artigo. Muitas vezes ficamos tão focados em aprender e entender uma língua que acabamos esquecendo da história que há por trás dela. Muito bacana, professor! Parabéns!

    • É sempre bom entender um pouco da história da profissão dentro do nosso país! Thanks for the words, Priscila!

  • Giselle Cristine Dos Santos

    Muito elucidativo! Parabéns!