Gramática da Língua Inglesa

    Indefinite Pronouns: some e any

    Some e Any são, de modo geral, os dois pronomes indefinidos na língua inglesa. Destas duas palavras são criadas as variações de acordo com o que queremos dizer: somebody, anybody, someone, anyone, somewhere, anywhere, something, anything, etc. Se você aprender os usos de some e any o resto é fácil. Afinal, é tudo uma questão de seguir as mesmas observações.

    Você certamente já deve ter ouvido ou lido por aí que o uso de some e any tem a ver com o fato de uma sentença ser afirmativa, negativa ou interrogativa. Ou seja, você já sabe que devemos usar some quando a sentença for afirmativa e any quando a sentença for negativa ou interrogativa.

    Por exemplo:

    • I have some money here. [sentença afirmativa]
    • I don’t have any money. [sentença negativa]
    • Do you have any money? [sentença interrogativa]

    Não há nada de errado nisso. Mas, o uso de some e any não se limita a essas regrinhas. Se você acha que a regra acima é imutável e sagrada, continue lendo esta dica e aprenda mais sobre o uso de some e any.

    Esqueça um pouco a regra e entenda que o uso de some e any está mais ligado ao que queremos comunicar (significado e uso) do que ao fato da sentença ser afirmativa, negativa ou interrogativa. Veja por exemplo as sentenças abaixo:

    • I like some kinds of music.
    • I don’t like some kinds of music.
    • I like any kind of music.
    • I don’t like any kind of music.

    Some e Any

    Muitos podem achar isso estranho, mas esse tipo de construção é comum em inglês. Portanto, não estranhe  ao ler ou ouvir um falante nativo usando as palavras some e any como visto acima. Não se prenda às “regrinhas”. O que você precisa mesmo é prestar atenção ao uso e significado de cada palavra:

    • Eu gosto de alguns tipos de música.
    • Eu não gosto de alguns tipos de música.
    • Eu gosto de qualquer tipo de música.
    • Eu não gosto de nenhum tipo de música.

    Notou o significado (a tradução) de cada sentença?  Há uma diferença, não é mesmo? Portanto, o que realmente manda no uso de some e any é o significado, a ideia a ser comunicada.

    Devo dizer aqui que, de modo geral, o uso de some em sentenças negativas não é tão comum. Na verdade, ele pode ocorrer quando estivermos falando de um grupo de coisas. Para deixar mais claro, imagine o seguinte: um amigo seu envia para você uma caixa contendo 30 livros. De alguns livros você gosta e de outros não. Assim, você então poderá dizer o seguinte:

    • I didn’t like some of the books he sent. (Eu não gostei de alguns livros que ele enviou [mas de outros eu gostei].)
    • I didn’t like any of the books he sent. [Eu não gostei de nenhum dos livros que ele enviou.]

    Veja que nesse caso você está se referindo ao grupo e parte dele. Outros exemplos:

    • She didn’t buy some shoes. (Ela não comprou alguns sapatos [mas outros que estavam no monte ela comprou].
    • She didn’t buy any shoes. (Ela não comprou nenhum sapato.)
    • He didn’t invite some of his friends. (Ele não convidou alguns dos amigos deles [mas outros ele convidou].)
    • He didn’t invite any of his friends. (Ele não convidou nenhum dos amigos dele.)

    Agora, ao falar que você não tem algo e quer enfatizar isso, então a melhor coisa a fazer é usar apenas any. Nesse caso não estamos comparando com um grupo de coisas. Exemplo:

    • I don’t have any money. (Eu não tenho dinheiro nenhum/algum.)
    • She doesn’t have any friends. (Ela não tem nenhum amigo. | Ele não tem amigo algum.)
    • We didn’t have any trouble. (A gente não teve nenhum problema. | A gente não teve problema algum.)

    Lembre-se ainda que some pode ser usado em sentenças interrogativas. Mas, aí temos de observar as intenções de quem pergunta. Ou seja, cabe à pessoa que pergunta decidir (por meio de suas intenções e percepções) se vai usar some ou any.

    Por exemplo, digamos que você queira confirmar se algo é verdade. Você tem a sensação de que seja verdade e que a resposta da outra pessoa será um sim. Nesse caso você pode usar some:

    • Do you need some money? (Você precisa de dinheiro?)
    • Have you brought some paper and pen? (Você trouxe papel e caneta?)
    • Shouldn’t there be some instructions with it? (Não deveria ter umas instruções nele?)
    • Do you have some money I could borrow? (Você tem uma grana para me emprestar?)
    • Could I have some? (Posso pegar um pouquinho?) [referindo-se à comida ou bebida]
    • So, did you find some good deals there? (E aí, você encontrou algum negócio bom por lá?)

    Nas perguntas que você acabou de ler, a expectativa de quem pergunta é que a outra pessoa responda com um sim. Portanto, nestes casos a pessoa que pergunta faz uso de some. Outra situação na qual usamos some é quando oferecemos algo a alguém:

    • Would you like some coffee? (Você quer um pouco de café? | Você aceita um cafezinho?)
    • Do you want some help? (Quer uma ajudinha?)

    Devo confessar que os linguistas que observam o uso da língua (adoro isso!) percebem umas coisas meio malucas às vezes. Imagine a seguinte situação: eu convido você para jantar em minha casa. No início do jantar, posso pegar a salada e perguntar a você o seguinte:

    • Would you like some salad? (Quer salada?)

    O jantar prossegue e ao perceber que seu prato está ficando sem salada eu pergunto:

    • Do you want any more salad? (Quer um pouco mais de salada?)

    Notou o uso de some na primeira sentença e de any na segunda? Por que a diferença se nas duas estou oferecendo algo? Qual a lógica?

    Na primeira oferta, eu espero que sua resposta seja sim. Ou seja, eu tenho a expectativa de que você queira salada; portanto, uso some ao fazer a pergunta. Já na segunda oferta, eu não tenho certeza se você quer mais salada. Sua reposta pode ser sim ou não. Logo, o jeito é pergunta com any.

    Como você pode notar o uso de some e any depende muito mais do que você quer comunicar do que uma simples “regra” inventada para aquietar as mentes mais inquietas. Claro que você pode seguir a regrinha. Ela faz sentido. No entanto, quando usamos a língua para valer, as regras dão lugar ao uso real da língua. E é aí que a coisa muda. O segredo é ficar de olho!

    2 Comentários

    1. “I like any kinds of music.
      I don’t like any kinds of music.”

      Prof. Denilso. These sentences would keep ‘kind’ in the singular, don’t they?

    2. In fact, I made many mistakes about these two indefinite pronouns but, because of your explanations I learnt much more. So, I tried to write this commentary in english, because as I want to improve my english skills so fast, I think I must try to avoid portuguese whenever I have oportunity to do it. Anyway, sorry for my bad english: may be I didn’t explain clearly what I really wanted to say!
      Thanks for your podcasts, which I like so much.

    Botão Voltar ao topo
    Fechar