Em Inglês, o que é Voz Passiva?

Hoje vamos falar sobre a tal Voz Passiva em inglês, também conhecida como Passive Voice. Afinal, o que é isso e quais são suas características? Para que é que serve? Quando usar? Que diferença faz saber ou não saber? Enfim, aprume-se na cadeira e vamos conversar a respeito desse bicho.

Dizem as gramáticas que quando o sujeito é o agente da ação temos a Voz Ativa, ou Active Voice. Isso por que o sujeito é a pessoa quem executa o ato descrito na sentença. As sentenças abaixo estão todas escritas na Voz Ativa:

  • Erika Leonard wrote Fifty Shades of Grey. (Erika Leonard escreveu 50 Tons de Cinza.)
  • My grandfather built this house in 1976. (Meu avô construiu esta casa em 1976.)
  • Mike is painting the house. (Mike está pintando a casa.)

Em cada uma das sentenças acima os sujeitos (Erika, my grandfather, e Mike) estão executando uma ação. A ênfase – a informação principal – está em quem fez a ação. Nesses casos temos a Voz Ativa, pois descrevemos quem fez. Afinal, isso é o que importa. Agora digamos que a ideia é enfatizar a ação. Ou seja, queremos chamar a atenção para o que foi feito e não para quem fez. Nesse caso, teremos de escrever assim:

  • Fifty Shades of Grey was written by Erika Leonard. (50 Tons de Cinza foi escrito por Erika Leonard.)
  • This house was built by my grandfather in 1976. (Esta casa foi contruída por meu avô em 1976)
  • The house is being painted by Mike. (A casa está sendo pintada por Mike.)

Em inglês, o que é Voz Passiva?Note que agora invertemos a ordem das sentenças e fizemos algumas alterações nas estruturas gramaticais (tempos verbais). O foco agora é chamar a atenção para o que foi feito e não para quem fez. Temos então o uso da Voz Passiva (Passive Voice). Tecnicamente falando, dizemos que o sujeito da sentença é o paciente. Em outras palavras, os sujeitos (Fifty Shades of Grey, this house e the house) sofrem a ação, são passivos (os pacientes).

Esses tecnicismos sobre Voz Passiva mais atrapalham do que ajudam quem quer aprender a falar inglês. Temos, portanto, duas situações: pessoas que precisam entender a mecânica da Voz Passiva e pessoas que vão aprender a usar a Voz Passiva naturalmente sem se preocupar com a mecânica por trás dela.

O pessoal que quer aprender inglês apenas para bater papo não precisa, em minha opinião, bater a cabeça para decorar as “regras” por trás da Voz Passiva. Afinal, basta observar que vira e mexe nós usamos a Voz Passiva sem fazer nenhum esforço:

  • The email was sent yesterday. (O email foi enviado ontem.)
  • Were these iPhones made in China? (Estes iPhones foram feitos na China?)
  • The prisoners were transferred to other prisons. (Os detentos foram transferidos para outras prisões.)
  • Lots of trees were planted yesterday. (Várias árvores foram plantadas ontem.)

Esse uso da Voz Passiva é idêntico ao modo como fazemos em português. Aliás, em português dizemos essas coisas sem nem ao menos lembrarmos que isso é Voz Passiva. Simplesmente dizemos naturalmente sem quebrarmos a cabeça pensando em regras. Portanto, saiba que em inglês você aprende a usar isso naturalmente: envolvendo-se com a língua, lendo, escrevendo, ouvindo e falando a língua.

Já a turma que precisa entender a mecânica disso, geralmente por causa de um concurso, exame, vestibular, ENEM, etc., precisa aprender as “regras” para a construção da Voz Passiva. Espera aí! Será que precisa mesmo? Afinal, a lógica na mudança dos tempos verbais é praticamente a mesma que temos em português. Portanto, é só você saber os tempos verbais em inglês, entender a ideia da Voz Passiva, usar a cabeça e colocar isso em prática.

Digamos, por exemplo, que em uma atividade (prova), o enunciado peça que você assinale a forma correta da sentença abaixo na Voz Passiva:

  • My father had painted this house.

Se você pensar em português, vai perceber que isso não é nada complicado. Leia a sentença em português, “Meu pai tinha pintado esta casa“. Na Voz Passiva, em português, dizemos, “Esta casa tinha sido pintada por meu pai“. Aí, com seus conhecimentos básicos sobre os tempos verbais você escolhe a melhor opção:

  1. This house is painted by my father.
  2. This house was painted by my father.
  3. This house had been painted by my father.
  4. This house has been painted by my father.

Se você fizer a comparação com a forma em português e as formas em inglês, perceberá que a opção número 3 é a que chega perto da forma em português: “Esta casa tinha sido pintada por meu pai“, “This house had been painted by my father“. Ou seja, nada de tão absurdo e desesperador assim. O segredo está em você aprender os usos e conceitos básicos dos tempos verbais em inglês e em entender o uso da Voz Passiva. Eu sei que isso não é tão fácil! Não se aprende da noite para o dia! Aliás, é por isso que a Voz Passiva é ensinada em cursos de inglês só depois de se ter aprendido a reconhecer praticamente todos os principais tempos verbais da língua inglesa.

Para encerrar, lembre-se que bem lá no fundo, a Voz Passiva é muito parecida com o que fazemos em português. Portanto, é só fazer uma comparação e notar que geralmente o resultado será igual. Claro que há casos em que fazer essa relação não dará muito certo. Mas, também não será o fim do mundo! Pois, é só aprender o que é diferente e ponto final. Para que essa dica não fique muito grande (ela já ficou!), prometo falar sobre as diferenças em outro texto. Por enquanto, vamos ficar por aqui. Caso você tenha alguma dúvida específica sobre a Voz Passiva em Inglês, deixe-a aí abaixo na área de comentários. Será um prazer ajudar você a entender isso melhor! Por enquanto, leia também nossa lista de Tempos Verbais em Inglês e aprenda mais.

Artigos Relacionados
Comentários