Como Escolher um Bom Dicionário de Inglês?

No livro Inglês na Ponta da Língua: método inovador para melhorar o seu vocabulário, eu escrevo que o dicionário é o melhor amigo de um estudantes de inglês. Portanto, é altamente recomendável que você tenha um bom dicionário de inglês sempre ao seu lado. Mas, como escolher um bom dicionário? Continue lendo para saber o que avaliar ao comprar um dicionário de inglês.

Para alunos iniciantes eu costumo recomendar o Longman Dicionário Escolar Português-Inglês-Português com CD-ROM. Já para os alunos de nível intermediário e avançado, o melhor mesmo é ter um dicionário monolíngue, que dá a definição das palavras em inglês mesmo. Esses também vêm com CD-ROM e repleto de funcionalidades que auxiliam no aprendizado.

Ano de Edição

Um dos fatores importantíssimos na hora de escolher um dicionário é o ano de edição. Dicionários com edições anteriores a 2007 já estão defasados. Portanto, fique atento a esse detalhe. Sempre procure pelo ano de edição e veja se na capa está escrito algo como New Edition (Nova Edição). O ano de edição costuma aparecer na segunda página após a capa do dicionário, que é a página de informações técnicas sobre o livro. Sempre observe isso! Não caia na história de pegar qualquer dicionário. Você poderá se arrepender amargamente!

Qualidade Gráfica

Além do ano de edição, observe também a qualidade gráfica do dicionário. Veja se o papel é de boa qualidade, se o tamanho das letras é apropriado para uma boa leitura, se é de fácil manuseio e coisas assim. Você deve se sentir à vontade com o dicionário. Logo, pense também no conforto que ele deverá trazer ao ser manuseado. Dicionários bons costumam ter figuras para ilustrar algumas definições. Isso pode fazer a diferença caso você seja um aprendiz do tipo mais visual.

CD-ROM

Nessa era tecnológica na qual vivemos, o mesmo é escolher um dicionário que venha com um CD, que poderá ser instalado instalar em seu computador. Com o CD você poderá ouvir a pronúncia das palavras (pronúncias americana e britânica). A maioria desses CDs vem com um programa embutido no dicionário que grava a sua voz e assim você poderá comparar a sua pronúncia com a das pessoas no CD. Além da pronúncia, é muito mais fácil procurar as palavras no computador. As atividades são interativas. Enfim, com o CD-ROM você pode ampliar ainda mais as possibilidades de uso do seu dicionário.

Exemplos nas Entradas

Quanto mais exemplos tive em cada entrada melhor. Ou seja, não basta ter a definição das palavras. O ideal é que o dicionário dê também exemplos de como as palavras são usadas, exemplos de expressões comuns com cada palavra, informações sobre o uso formal ou informal das palavras, etc. Só ler a definição não ajuda muito; pois, quanto mais exemplos você ler, melhor será a compreensão do que você estiver aprendendo.

Valor

Essas são algumas características fundamentais na hora de escolher um bom dicionário de inglês. Anote-as e fique atento a elas. Não se intimide com o preço. O dicionário da Pearson Longman que citei acima custa em torno de R$25,00 a R$45,00. Já um monolíngue (Oxford, Cambridge, Macmillan, Collins Cobuild, Pearson Longman) custa bem mais. Eles podem variar entre R$100,00 a R$200,00. Sim! Os monolíngues são bem mais caros; porém, possuem muito mais informações para quem está mais avançado nos estudos da língua.

Dica Final

Para encerrar saiba que é uma boa ideia trocar de dicionário de tempos em tempos. Eu faço isso a cada cinco anos. É o tempo que as editoras costumam levar para fazer mudanças nas edições. Como você deve saber, uma nova edição costuma trazer novas informações, novas palavras, novas expressões, novas funcionalidades no CD-ROM e muito mais. Mas, não se desespere! Você poderá comparar uma edição anterior a uma mais nova e decidir se vale a pena a troca.

That’s it! Agora é só ir a uma livraria, avaliar os dicionários disponíveis e escolher aquele que mais te agrade! 🙂

Artigos Relacionados
Comentários