Usando a palavra “make”

4 Flares 4 Flares ×

Uma das dúvidas mais frequentes entre estudantes de inglês é aquela sobre quando usar “make” ou “do”. Afinal, os dois verbos significam “fazer”. Já até dediquei um podcast sobre isso aqui no blog [Podcast: the use of make and do] e também dediquei algumas páginas aos dois no livro “Inglês na Ponta da Língua: método inovador para melhorar o seu vocabulário”. Para não ficar repetitivo, quero hoje falar um pouquinho apenas sobre o verbo “make”.

Como eu sempre digo, não há – embora muitos pensem que há – uma dica salvadora, única e mágica para sabermos com certeza quando usamos “make”. Ou seja, aquela história de que usamos “make” para se referir à fazer (criar) coisas do nada não nos ajuda muito. Esse tipo de “regrinha”, criada apenas satisfazer uma curiosidade do cérebro, não é o bastante para nos ajudar a saber se devemos usar “make” ou não. O que fazer então?

A coisa mais lógica a se fazer é aprender as combinações de palavras, ou o que chamamos tecnicamente de “collocations”. Alguns autores aqui no Brasil começaram a traduzir o termo “collocations” por “colocações”. Eu, particularmente, não gosto dessa tradução; pois, ela me faz pensar automaticamente nas Colocações Pronominais existentes nas Gramáticas de Língua Portuguesa. Portanto, prefiro dizer que “collocations” são apenas “combinações de palavras”. Mas, como é que esse negócio de combinações ajuda você a aprender o uso do “make”?

Collocations com a Palavra MakeTudo o que você precisa se acostumar a fazer, desde o momento em que começa a estudar inglês, é observar as palavras usadas juntas com “make”. Ou seja, se em uma lição, você encontrar a combinação (collocation) “make the bed”, anote-a em seu caderno e escreva também seu significado em português: “fazer a cama”, “arrumar a cama”. Não caia na besteira de se perguntar (ou perguntar ao seu professor) por que usamos “make” e não “do” nesse caso. Simplesmente, aprenda a combinação (collocation) inteira em inglês e seu significado (equivalência) em português.

Fazendo assim, você perceberá que as coisas não são complicadas em inglês. Na verdade, quem realmente complica somos nós ao desejarmos quase que compulsivamente uma explicação lógica. O segredo é anotar a combinação, seu significado e acostumar-se com ela da mesma forma como você se acostumou com a sentença “the book is on the table”.

Conforme você for aumentando o nível de seus estudos, principalmente lendo e ouvindo inglês, você certamente aprenderá muitas outras collocations com a palavra “make”: “make some suggestions” (fazer algumas sugestões), “make a contribution” (fazer uma contribuição), “make a formal apology” (fazer um pedido formal de desculpas), “make friends” (fazer amigos), “make enemies” (fazer inimigos), “make a proposal” (fazer uma proposta), “make an offer” (fazer uma oferta), “make room for something” (criar espaço para algo, arrumar espaço para algo), “make a complaint” (fazer uma reclamação), etc.

Quando dou essa dica em palestras (para estudantes de inglês e/ou Letras), cursos para professores de inglês e coisas do tipo, as pessoas perguntam: “Mas, Denilso, há muitas combinações em inglês para eu aprender (ou ensinar)? Como é que vou aprender tudo de uma só vez? Onde encontro uma lista com todas?

Este é um dos grandes erros de quem estuda ou ensina inglês: o desejo de querer aprender (ou ensinar) um monte de coisas de uma só vez. Você não precisa de uma lista com 200 palavras que combinam com o verbo “make”. Você não precisa decorar uma lista como se fosse algo extremamente imprescindível no seu aprendizado e na esperança de que isso o tornará fluente. Você, professor, não precisa ensinar 487 combinações com “make” em um semestre e cobrar umas 326 em uma prova. Nada disso!

Essas combinações (collocations)  você aprende ao longo da vida e não de uma hora para outra. Você pode aprender umas quatro em um dia e nenhuma em outro. O importante é que você as observe, as anote, as traduza e faça uso delas quando tiver a oportunidade para isso (seja escrevendo ou falando). Se você pensar em criar uma lista com 30 combinações e tentar decorá-la em um dia, o que você estará fazendo chama-se teste de memória e não aprendizado de inglês. Portanto, não confunda uma coisa com outra.

Aprender collocations ajuda você a deixar a língua ocorrer naturalmente diante de seus olhos (e ouvidos). Você pega umas coisas aqui, outras ali, e em um belo dia, acaba se vendo colocando tudo junto de forma natural e despreocupada. Melhor ainda, sem ansiedade, afobação, medo, desespero e outros sentimentos que costumam bloquear muita gente na hora de se comunicar em inglês. É simples assim!

That’s all for now! Take care, you all!

  • Renata

    Muito bom Denilso! Gosto dos seus posts pois eles sempre ajudam a gente. Eu tenho um irmão que mora nos States e uma vez ele me corrigiu com o "Do me a favor", pois eu falava "Make me a favor". Ele não soube me explicar o porquê, mas só sei que de lá em diante eu nunca mais esqueci e assim faço! Do me a favor!! Obrigada mais uma vez!Renata Ribeiro.

  • Eduardo Souto

    Denilso, é fantástico ver como você usa as palavras de uma forma simples e direta!Quero isso pra mim também, escrever de uma maneira simples e que todos possam entender!Independente do assunto, você o torna fácil, não é atoa, que o lema do seu blog é "Descomplicar o que parece complicado" né!

  • Real Life English

    Gostei do post e aprendi também. Gostei muito da enfase na aprendizagem como processo ao longo da vida. Voce tem razao, nao da para aprender todo de uma vez. Tem que levar em conta o processo e confiar nisso. Obrigado!

  • Mary Beatrice

    Gostei bastante do post também!meu professor de inglês uma me ensinou justamente o make (ao criar alguma coisa),então está errado???Você poderia colocar um feed de comentários com o face e twitter ia simplificar a vida!Valeu!!

  • Wagner

    hi! nice post, but I think you also could have spoken a bit about the verb "perform"…

    • Evandro Sales

      Wagner, boa observação. Já havia indagado sobre esse verbo no EE e abaixo está uma boa explicação sobre ele:

      "Perform" é um verbo ligeiramente formal em alguns casos.Deve ser usado no sentido de "realizar","fazer" onde se encaixe a idéia de "executar".

      "Perform" an operation, study, analysis, task, job, duty, function, role, miracles.
      "Fazer uma operação, estudo, análise.
      "Cumprir/realizar uma tarefa, obrigação, função, papel, milagres."

      *"Make" NÃO deve ser usado nestes casos. "Do" seria uma opção. "Make" não ficaria adequado.

      Obs.: Resposta fornecia pelo Moderador Donay Mendonça. Espero ter ajudado

  • Márcio Pimentel

    Professor Denilson, parabéns pelas explicações. Simples, mas vão direto ao ponto. Ótimas.

  • Gilberto

    Denilson,há alguma maneira de se baixar todos os podcast em minha maquina, para que eu possa estudar mesmo em off line ?
    em caso afirmativo como faze-lo?

    • http://www.inglesnapontadalingua.com.br Denilso de Lima

      Sim, Gilberto! Basta clicar nos links que dizem "Clique aqui para baixar o áudio" ou "Clique aqui para baixar o texto". Em todos os podcasts isso está presente. 😉

Denilso 28/04/2012
4 Flares Twitter 1 Facebook 3 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- 4 Flares ×