Quantas palavras você precisa para falar inglês?

Quantas palavras você precisa para falar inglês fluentemente? No artigo Quantas palavras você fala por minuto?, escrevi o seguinte:

uma pessoa que queira atingir um bom nível de fluência e ser capaz de conversar com competência em inglês deverá procurar falar pelo menos 100 palavras por minuto (1,66 palavras por segundo) e estar preparado para entender 160 a 200 palavras por minuto (2,66 palavras por segundo).

Esta afirmação fez surgir algumas perguntas: como é que alguém – falante não-nativo da língua – consegue falar 100 palavras por minuto? Uma pessoa deve ter um vocabulário muito extenso em inglês para conseguir isso? Enfim, quantas palavras eu preciso saber para falar inglês?

De acordo com os linguistas aplicados à aquisição de segunda língua, “a produção oral não precisa de um vocabulário tão extenso quanto é necessário para a compreensão auditiva“. Ou seja, seu vocabulário ativo (o que você precisa para falar) não precisa ser tão extenso quanto o seu vocabulário passivo (o que você precisa para ouvir).

Quantas palavras você precisa para falar inglêsAinda de acordo com estudos linguísticos, as 2000 palavras mais frequentes da língua inglesa são usadas em cerca de 90% do cotidiano dos falantes nativos da língua inglesa. Isto significa que se você souber usar bem estas 2000 palavras você será capaz de se comunicar efetivamente em inglês (com 1300 você já se dá muito bem).

No entanto, não pense que decorando uma lista de 2000 palavras será garantia de que você será capaz de falar inglês fluentemente. Note que na lista das 100 palavras mais usadas da língua inglesa as 10 primeiras – the, be, to, of, and, a, in, that, have, I – são palavras que não possuem muito sentido semântico (palavras vazias). Não adianta decorá-las! Para entender melhor o que está sendo dito aqui leia o artigo Decorar Palavras Ajuda a Ser Fluente em Inglês.

O segredo mesmo é aprender a usar estas palavras em seus mais variados contextos (os outros significados que pode ter). Deve-se também aprender a usá-las em conjunto com outras palavras (collocations, chunks, expressões, etc.). Além disto, é necessário aprender as expressões mais comuns em que uma palavra aparece. Enfim, aprender vocabulário – de uma forma realmente eficaz e que faça sentido – deve ser a preocupação máxima de um aprendiz de língua inglesa (e dos professores também).

Michael McCarthy, um dos nomes mais respeitados na área de estudos de vocabulário, diz que “o segredo para obter sucesso no aprendizado de uma outra língua é manter o foco no vocabulário; afinal, é o vocabulário que realmente comanda o uso da língua. Ir em busca de um vocabulário extenso é muito mais importante do que preocupar-se exaustivamente com as minúcias gramaticais. Gramática é importante, mas não tem nem a metade da importância que tem o vocabulário.

Então, será que você já mudou seu ponto de vista? Se você quer se comunicar fluentemente em inglês o que está fazendo: decorando regras gramaticais ou aprendendo a usar as palavras? Qual tem sido seu foco ultimamente? Você sabe usar bem as palavras “time“, “person“, “year“, “way“, “day“? Você sabia que estes são os cinco substantivos mais usados da língua inglesa? Você ainda se preocupa mais com a diferença entre o Past Simple e o Present Perfect sem nunca ter entendido os dois?

Pensem nisso! De acordo com suas respostas, saiba que pode estar na hora de você mudar o jeito de aprender inglês. Até a próxima.

  • Flávio Jos&ea

    Faz algum tempo que "desencanei" de ficar querendo bater cabeça com gramática decorando listinhas e regras. E o pior, tentar decorar as malditas exceções. Grande parte disso acaba tomando muito tempo e tornando o estudo chato e cansativo.Adotei a tática do aprendizado natural, assim como ocorre com as crianças. Ou seja, elas aprendem desde de o mamãe e papai até poder conversar normalmente com qualquer pessoa.Uma criança de 5 anos sabe perfeitamente como se comunicar sem ter decorado nenhuma regra de gramática. No decorrer do tempo ela recebeu várias informações e no ambiente que ela vive ela consegue captar milhares de informações para chegar até a fluência nativa. Tudo de forma natural, sem que isso tenha se tornado chato. Claro que o pai, a mãe e os outro que convivem com a criança são parte essencial neste processo para todas as vezes que ela disser algo errado poder corrigi-la e dizer a forma correta.Através do dia-a-dia consulto vários e excelentes sites, blogs, podcasts e afins. Também através de outros sites procuro nativos que possam conversar comigo e corrigir meus erros. Escutar, escutar, escutar.Ler, ler, ler.Esse foi o meio que encontrei para melhor aprender.Meu objetivo é conseguir me comunicar bem com qualquer pessoa que fale inglês. Isso contando com a fala, a audição e a escrita.Aquele monte de regras assim como temos no Português ( ex. pretérito perfeito/mais que perfeito/imperfeito) eu deixo pra quem tem interesse.O fator fundamental é a dedicação.Não adianta ficar dizendo que já faz cinco anos que está em um curso e até agora não aprendeu nada. Ora bolas, como uma pessoa desperdiça 5 anos da vida dela e não aprendeu nada ? É o mesmo que um estudante de medicina estar no último ano do curso e dizer que não sabe procedimentos de primeiros socorros. Qualquer um que ficar somente com aquele conteúdo ministrado nos cursos encontrará uma grande dificuldade para realizar qualquer comunicação no mundo real.É nesta hora que entra a dedicação de buscar o algo a mais, o que alguns chamam de um "plus". Buscar músicas, filmes, livros, coisas que te agradam. Garanto que o aprendizado fica muito melhor quando estamos fazendo algo que temos entusiasmo. Aquela velha frase diz tudo "A prática faz a perfeição". Praticando e errando é que se aprende.AbraçosFlávio

  • Mônica

    Oii Denilson tudo bem?Não recebi os seguintes posts:Como é que se diz "se dar superbem"? Quanto vocabulário você precisa saber para falar inglês?Você pode me enviar?É porque tenho uma pasta como todas as dicas, não queria ficar sem nenhuma.Obrigada!

  • Marcus Falcão

    Eu também achava que gramática era uma besteira até que eu me dei conta que o inglês usa muito a lógica para a formação de suas expressões e muitas palavras soh encontram seu sentido completo quando são aplicadas, para tanto é necessário comprender a lógica da gramática inglesa . Quanto às excessões, é cultural como os verbos irregulares algumas coisas podem ser comparadas com a nossa língua mas outras entretanto só podem ser aprendidas.Vale salientar que para entender gramática é impressindível um bom vocabulário.

  • Flávio Silva

    Marcio,Bom dia !!!Eu não disse que gramática é besteira, muito pelo contrário.Gramática é um dos fundamentos de qualquer língua e deve ser aplicada.O que eu disse é que eu não vou pegar uma gramática (aquelas bíblias) e ficar com ela debaixo do braço decorando aquelas tabelas que a que as nossas professoras da 5ª série no faziam faziam decorar. Como essa aqui http://www.infoescola.com/portugues/tempos-verbai

  • http://ogestor.wordpress.com/ ogestor

    Teacher,Valeu todas as dicas, inclusive a dos 5 substantivos mais usados. Very good!

  • Myrella

    Caraca meu, então é por isso que tenho uma grande dificuldade de traduzir textos, me foco muito nas regras gramaticais. Penso em conquistar o poder de falar inglês fluentemente, coisa que ainda está fora do meu alcance, sei lá, parece que o inglês, para mim, varia demais, não sei se encontro essa tamanha dificuldade em aprender inglês, pelo fato de meus ex-professores terem ensinado de forma errônea o verdadeiro modo eficaz para poder entender e tentar arriscar algumas expressões (as mais usadas) da língua inglesa.

  • http://twitter.com/analuciia_ Ana

    Realmente, a gramática para uma iniciante como eu, é muito complexa e vazia. Eu estava me perguntando incessantemente, o motivo pelo qual eu estudo, estudo e estudo e não consigo melhorar. Tudo porque eu me jogo na gramática e acho que se eu não aprendê-la, eu não poderei seguir em frente. Mas este texto ajudou-me a refletir a respeito, e eu vou mudar meu método de estudo.

    Thanks so much Denilso.
    Take care!

Denilso de Lima 10/10/2008